Mudança na legislação aumenta pena para motorista embriagado

Entrou em vigorar a Lei 13.546/2017, que ampliou as penas mínimas e máximas para o condutor de veículo que provocar, sob efeito de álcool e outras drogas psicoativas, acidentes de trânsito que resultarem em homicídio culposo (quanto não há a intenção de matar). Antes, a pena de prisão para o motorista que cometesse essa infração variava de 2 a 5 anos. Com a mudança, a pena aumenta para entre 5 e 8 anos de prisão. 

Já no caso de lesão corporal grave ou gravíssima, a pena de prisão, que variava de seis meses a 2 anos, agora foi ampliada para 2 a 5 anos, incluindo também a possibilidade de suspensão ou perda do direito de dirigir.

Anteriormente, as penas para esses crimes permitiam o pagamento de fiança, a ser determinada por um delegado de polícia. Com as alterações previstas pela lei essa opção deixa de existir, e só quem poderá liberar por fiança será um juiz em análise posterior à prisão.

As alterações no Código Brasileiro de Trânsito (CBT) também incluem como crime de trânsito a participação em corridas em vias públicas, os chamados rachas ou pegas. Para reforçar o cumprimento das penas, foi acrescentada à legislação um parágrafo que determina que “o juiz fixará a pena-base segundo as diretrizes previstas no Artigo 59 do Decreto-Lei 2.848, de 7 de dezembro de 1940 (Código Penal), dando especial atenção à culpabilidade do agente e às circunstâncias e consequências do crime”.

A nova lei não faz mudanças quanto aos procedimentos adotados durante as fiscalizações policiais e também não altera a tolerância de álcool no sangue ou o valor da multa.

As estatísticas

– De acordo com dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), todos os anos aproximadamente 1,3 milhões de pessoas morrem vítimas da imprudência ao volante em todo o mundo.

– No Brasil, mais de 3,5 mil pessoas morrem por mês no trânsito

– O Brasil é o 4º colocado em número de mortes nos países da América, atrás apenas da Republica Dominicana, Belize e Venezuela.

– A Seguradora Líder, administradora do Seguro DPVAT, registrou o pagamento de 87.508 indenizações a vítimas de acidentes de trânsito no primeiro trimestre de 2018.

– Segundo o Observatório Nacional de Segurança Viária gasta-se em média 50 bilhões de reais por ano com mortes e mutilados pelo trânsito no país. Com esse valor é possível construir 28 mil escolas de educação básica ou 1.800 novos hospitais.

Incêndio destrói residência em Rancho dos Bugres

O Corpo de Bombeiros de Urussanga atendeu uma ocorrência de incêndio na madrugada do dia 1º de maio, por volta da 1h45min, numa residência unifamiliar, na localidade de Rancho dos Bugres.

De acordo com relatório dos Bombeiros, o incêndio tomou toda a estrutura mista de dois pisos, de aproximadamente 150m². Para o combate às chamas e rescaldo foram utilizadas 8 mil litros de água. Após o combate, a guarnição deixou a propriedade aos cuidados do proprietário. Ele foi orientado a não violar o local do sinistro para posterior perícia de incêndio.

A primeira inspeção no local ocorreu no dia 2 de maio. Ainda não há parecer sobre a possível causa do incêndio. O prazo é de 20 dias para análise e conclusão da inspeção.

Lei Maria da Penha é aperfeiçoada e torna crime descumprir medida protetiva

A Lei Maria da Penha, que protege mulheres contra a violência doméstica, tornou-se mais rígida desde abril. O desrespeito das medidas protetivas passa a ser crime, ocasionando a prisão preventiva e pena de três meses a dois anos de prisão. O pagamento da fiança, que antes era estipulado pelo delegado passa a não valer mais, e só pode ser concedida por uma autoridade judicial.

Antes da modificação, ainda que o acusado fosse conduzido à Delegacia de Polícia, não existia legislação específica para esse tipo de conduta. Geralmente, enquadrava-se como desobediência, injúria e ameaça, e com a possibilidade de pagamento de fiança, raramente o homem ia para a prisão.

A Lei 13.641/2018, publicada no Diário Oficial da União determina que a polícia pode deter o suspeito logo depois da vítima comparecer à delegacia para fazer o boletim de ocorrência, sendo preso em flagrante. Com a mudança na lei, o suspeito da agressão pode passar a responder a dois processos, tanto por não obedecer à medida judicial, quanto pela denúncia anterior, que deu base à medida protetiva.

Segundo dados oficiais o Brasil aparece como o 5º país do mundo em que mata mais mulheres, e uma brasileira sofre violência física ou verbal a cada dois segundos. Santa Catarina é o 4º estado mais violento para mulheres.

As medidas protetivas têm sido um dos principais instrumentos da lei Maria da penha, protegendo as mulheres que estão na iminência de sofrer algum tipo de violência e muitas vezes evitando que um crime aconteça.

 

Alemão encerra atuação à frente do Conseg

Uma eleição no dia 26 de março determinou a nova diretoria do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg) de Urussanga. O processo eleitoral ocorreu no auditório da Polícia Militar da cidade e definiu Valdecir Casagrande, morador da área central, para a presidência do órgão. Após a cerimônia de posse, prevista para as próximas semanas, ele substituirá Rubens Rodrigues da Silva, que atuou como presidente do Conseg de Urussanga entre março de 2009 até março de 2018.

“Quando fui convidado para assumir a presidência aceitei porque queria contribuir com as entidades de segurança como Polícia Militar, Polícia Civil, entre outros órgãos. Percebi naquele momento que eu poderia fazer muito para melhorar a segurança de nossa cidade”, explica Rubens.

A frente do órgão, Rubens buscou levar até as comunidades as sugestões e o propósito da Coordenadoria da Polícia Militar e dos Conseg’s, conselho que reúne pessoas dos bairros a fim de estreitar a relação entre a comunidade e a polícia com o intuito de uma melhor segurança para todos.

De acordo com Rubens, a atuação do CONSEG em Urussanga nos últimos anos aproximou efetivamente as partes envolvidas neste processo, estreitando laços de entendimento e cooperação entre as várias lideranças locais.

“No início percebemos que as pessoas das comunidades tinham certo receio de participar das reuniões. Elas achavam estranho o fato de a Polícia estar ali, frente a frente com a comunidade, conversando com eles. Por intermédio do CONSEG, conseguimos aproximar as partes e quebrar esse tabu. Agora os cidadãos participam das reuniões e colaboram com denúncias de irregularidades referentes à segurança. Hoje temos a certeza de que as pessoas reconhecem a Polícia como um órgão amigo da comunidade. Já fomos até reconhecidos como um dos Conseg’s mais atuantes de Santa Catarina. Agradeço de coração todos os amigos do CONSEG que sempre estiveram engajados nesta causa. Agradeço a oportunidade e a confiança a mim conferida, onde pude, juntamente com todos vocês, mostrar que a comunidade unida é capaz de contribuir para segurança da nossa cidade”, salienta.

Denúncias e sugestões

Ações relevantes nas comunidades foram feitas pelo Conseg de Urussanga ao longo dos anos como, por exemplo, a distribuição de caixas coletoras no comércio, nas unidades de saúde, nas comunidades e escolas, para denúncias, sugestões, reclamações e críticas. As urnas ficaram por um prazo máximo de trinta dias nos locais e posteriormente foram recolhidas e abertas no quartel da Polícia Militar para triagem das denúncias e repasse aos órgãos competentes.

Nesta ação, o Conseg conseguiu levantar denúncias sobre uso de drogas, irregularidades do transporte coletivo, trotes e brincadeiras, prostituição, tráfico de drogas, crimes ambientais, casos de perturbações do sossego, furtos, menores conduzindo veículos, entre outros, além de sugestões como a criação de centro de zoonoses, rondas e policiamento preventivo e implantação de nova pista de skate.

Rede de vizinhos

Para Rubens, os resultados alcançados pelo grupo do Conseg de Urussanga durante as gestões em que esteve à frente da presidência, entre março de 2009 e março de 2018, foram satisfatórios. Uma das ações mais importantes implantadas foi o projeto Vizinho Solidário, atualmente conhecido como programa “Rede de Vizinhos”. O primeiro bairro a implementar foi o Bom Jesus, seguido de Bel Recanto, De Brida, Rio Carvão e Santana. Atualmente cerca de 600 casas aderiram ao programa.

O programa visa resguardar as residências no entorno, manter uma comunicação entre os moradores e informar a Polícia Militar em casos suspeitos. Um projeto simples e sem custos visto como um dos melhores programas de segurança nas comunidades da PM, pois incentiva os moradores a zelar e cuidar proporcionando desta forma mais segurança e mais qualidade de vida.

Em Urussanga também se mantém o programa “Viagem Segura”. No período de ausência nas suas residências, as famílias podem entrar em contato com o CONSEG ou com a Polícia Militar para fazer um cadastro a fim de intensificar as rondas no local.

Saiba mais sobre o Conseg

O Conselho Comunitário de Segurança CONSEG 137, com sede em Urussanga, foi fundado em maio de 2003, dois anos após o decreto estadual de criação dos conselhos. O CONSEG é uma entidade de apoio as polícias, nas relações com a comunidade para a solução dos problemas de segurança com base na filosofia da polícia comunitária. Em Urussanga, atua com o objetivo de planejar e promover ações de segurança através das lideranças comunitárias e conscientização das pessoas da importância do comprometimento e do trabalho, em parceria através do voluntariado, baseado na Lei 9.608 de 18 de fevereiro de 1998, realizando reuniões, palestras, debates e seminários.

Em Urussanga, a diretoria do CONSEG realiza reunião ordinária mensal toda última segunda-feira de cada mês, no auditório do quartel da Polícia Militar de Urussanga, onde são discutidos diversos assuntos como levantamento de casos e discussão de projetos. Além das reuniões ordinárias existem as reuniões extraordinárias realizadas nas comunidades de Urussanga com o objetivo de discutir os problemas locais como trânsito, primeiros socorros, drogas, álcool e violência na comunidade.

Corpo de Bombeiros está sob novo comando

Uma solenidade na tarde do dia 31 de janeiro, na sede do Corpo de Bombeiros de Urussanga, foi marcada por despedida e homenagens. Autoridades militares, políticas e a comunidade acompanharam, no início da cerimônia, a promoção de oficiais e praças do 4º Batalhão de Bombeiros Militar.
Durante o ato também foi realizada a entrega simbólica das chaves do novo caminhão de combate a incêndio e resgate da corporação. Na oportunidade, o Corpo de Bombeiros de Urussanga prestou homenagem às autoridades que colaboraram no processo de obtenção de recursos que somou R$ 553 mil.
O reconhecimento foi concedido à Justiça do Trabalho de Criciúma, ao Fórum da Comarca de Urussanga, ao deputado estadual Ricardo Guidi, ao prefeito de Urussanga, Gustavo Cancelier, ao prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin, ao vereador Jair Nandi, à empresa Minaplast, empresário Rodrigo Fontanella, Associação de Bombeiros de Urussanga e a Coopercocal.
“Estamos honrados com esta conquista pelo nosso Município. O Corpo de Bombeiros é uma instituição que repassa segurança e confiança a toda a população, por isso a importância deste reconhecimento”, disse o prefeito Gustavo.
Para o vereador Nandi, a conquista do caminhão tratava-se de uma necessidade imediata. “A corporação possui como missão salvaguardar vidas e o patrimônio. Não era razoável a entidade trabalhar naquelas condições de trabalho, com equipamento inadequado. Isso nos sensibilizou e não medimos esforços. Sua concretização foi possível em função do empenho de toda a sociedade, empresas, legislativo, executivo, deputados e governador”, declarou.
Em seguida, o público prestigiou a passagem de comando do Corpo de Bombeiros de Urussanga. Na solenidade, o subtenente BM Batista se despediu para aposentadoria e passou o cargo ao 3º Sargento Matos.
“Agradeço a todos pelo companheirismo e união cultivados nesse trabalho e pela responsabilidade de cada um. Nós aprendemos com a força da união e alcançados o nosso sucesso. Cumprimos todas as missões recebidas com extrema dedicação. Não tenho palavras para expressar tudo que penso. Passo para a reserva com o sentimento de dever cumprido, mas também com saudade do que tanto tempo fez parte do meu dia a dia e que jamais se apagará. Muito obrigado”, destacou Batista.
O comandante, Tenente Coronel James Marcelo Ventura agradeceu ao subtenente Batista e toda a sua equipe e desejou sucesso ao novo comandante.
“Que o sargento Matos possa se inspirar no trabalho do subtenente Batista por tudo o que ele fez pela corporação. Ele cumpriu com a sua parte e assim esperamos que todos cheguem ao final de sua carreira com o dever cumprido”, descreveu.
O novo Comandante, Sargento Matos atua em Urussanga desde 2005. Ele é natural do Rio Grande do Sul e possui 12 anos de experiência. A frente da corporação, o seu principal objetivo diante deste novo desafio será lutar por mais efetivos.
“Eu assumo o comando com grande expectativa. Receber esta oportunidade com 12 anos de efetivo é algo prodígio e sou grato pelo apoio dos meus superiores. Eu espero contribuir para melhorar ainda mais o atendimento. Conseguimos recursos materiais e agora precisamos de recursos humanos. Por esta razão, atuaremos para suprir a necessidade de efetivo, estar ainda mais perto da população, trazer o projeto de bombeiro mirim, trabalhar nas escolas e fortalecer cada vez mais a integração com a comunidade”, finaliza.

Policiais militares reencontram vítima de acidente

Os soldados que atuam na Polícia Militar de Urussanga, Wanderson Ricardo de Carvalho e Iara Crepaldi reencontraram a vítima de acidente de trânsito socorrida na noite do último sábado, dia 19, na localidade de Rio Carvão. Os policiais militares visitaram Emerson Piva no Hospital Nossa Senhora da Conceição de Urussanga. Emerson, que passa bem após realizar uma cirurgia na clavícula, agradeceu os soldados pelo resgate. “Meus anjos da guarda”, disse.
Emocionados, Wanderson e Iara afirmaram que ajudar o próximo é muito gratificante. Emerson era o condutor do veículo que caiu no rio e ficou preso embaixo do carro com o tronco e membros submersos. Ao chegarem à ocorrência antes do Corpo de Bombeiros de Urussanga, os policiais militares ajudaram a vítima que, apenas com a cabeça para fora d’água, ingeria o líquido e tentava elevar a cabeça para respirar com grande dificuldade. Desta forma, eles evitaram o afogamento de Emerson.
Em seguida, com a chegada do Corpo de Bombeiros, foram iniciados os procedimentos para retirada da vítima. A área era de difícil acesso e sem qualquer tipo de iluminação. Foi necessária a força física de cidadãos, policiais militares e bombeiros para rolar o automóvel e retirar a vítima. A ação também apresentava riscos à vida dos socorristas devido à posição em que se encontrava o veículo, sendo a área de difícil acesso e sem iluminação.

Jovem de Urussanga morre em acidente na SC 108

A vida de Daniel dos Santos, de 30 anos, foi tirada de forma trágica na tarde de terça-feira, dia 11. O jovem de Urussanga foi vítima de mais um acidente nas estradas da região sul de Santa Catarina.
Ele era condutor de uma motocicleta Dafra Next 250 que se envolveu em uma colisão frontal com um veículo Fiat Strada, com placas de Cocal do Sul. O acidente foi registrado por volta das 12 horas e 40 minutos, no km 358 da SC-108, no bairro Vila Nova, em Cocal do Sul.
Daniel, filho de Marcia Anita dos Santos, veio a óbito ainda no local do acidente, sendo a quinta vítima de acidente envolvendo motocicletas em quatro dias na região. Ele deixa esposa e um filho de 3 anos. O condutor do carro foi conduzido ao Hospital Nossa Senhora da Conceição, de Urussanga, já que apresentava sintomas de concussão cerebral, ferimento no supercílio esquerdo e dores torácicas.
O Instituto Médico Legal (IML) de Criciúma foi acionado para recolher o corpo da vítima. O Corpo de Bombeiros de Urussanga, a Polícia Civil e a Polícia Militar Rodoviária de Cocal do Sul também atenderam a ocorrência.

Escola de Rio Caeté é alvo de furto

Na madrugada de terça-feira, dia 11, bandidos arrombaram a Escola Municipal Rio Caeté. O furto foi constatado logo pela manhã por profissionais e direção da instituição de ensino ao perceber a maçaneta da porta entortada, objetos espalhados pelas salas e sujeira pelo chão.
Ao verificar a estrutura da escola foi averiguada a ausência de dois aparelhos de ar condicionado, um data show, dois aparelhos de som, um notebook, duas CPUs de computadores e um lava jato. Nesta ação os criminosos também levaram quase todos os produtos da merenda escolar do mês.
“Nem tínhamos usado os aparelhos de ar condicionado ainda, pois a fiação elétrica da escola foi trocada semana passada pela Coopercocal. Se alguém tiver algum destes equipamentos que foram levados em bom estado e quiserem doar para a escola será muito bem vindo”, explica a diretora da instituição de ensino, Rosalba Zucchinalli.
A escola já discute com a Associação de Pais e Professores (APP) a implantação de um sistema de segurança. Nos próximos meses uma ação será realizada a fim de arrecadar recursos.

Dedicação e paixão para iniciar a carreira de oficial

Jornalista: Eliana Maccari

A Polícia Militar de Santa Catarina (PMSC) formou 35 novos aspirantes a oficial na manhã da última sexta-feira, dia 30 de junho, entre eles o urussanguense Henrique Carrer Arent. A solenidade aconteceu no Centro de Ensino da Polícia Militar, em Florianópolis, e contou com a presença do secretário de Estado da Segurança Pública, César Grubba, o comandante-geral da PMSC, coronel Paulo Henrique Hemm, outras autoridades e familiares dos formandos.
Durante a cerimônia ocorreu a entrega da premiação aos cadetes que se destacaram no decorrer do Curso de Formação de Oficiais pelo esforço e pela dedicação. O Prêmio Ministério Público de Santa Catarina foi conferido ao primeiro colocado na área de direitos humanos, aspirante a oficial Henrique Carrer Arent, que recebeu o reconhecimento do subprocurador-geral de Justiça para Assuntos Institucionais, Fábio de Souza Trajano, representando o procurador-geral de Justiça, Sandro José Neis.
A solenidade foi marcada por diversos atos como, por exemplo, o recebimento da espada símbolo do oficialato e homenagem a Associação Chapecoense de Futebol, que leva o nome da turma formada devido a força que vem demonstrando no ressurgimento após a tragédia ocorrida no fim do ano passado. A conclusão concede aos futuros oficiais o título de Bacharel em Ciências Policiais pela Academia da Polícia Militar da Trindade para o cumprimento de missões no campo da polícia ostensiva e da preservação da ordem pública.

NOVOS DESAFIOS E COMPROMETIMENTO COM A SOCIEDADE
A próxima segunda-feira, dia 10, será o início de uma nova etapa na vida do urussanguense Henrique Carrer Arent, de 35 anos, filho de Daniel Kuhnen Arent e Fátima Maria Carrer Arent. Ele começa sua atuação no 9º Batalhão da Polícia Militar de Santa Catarina, com sede em Criciúma. Arent volta a trabalhar na região Sul Catarinense após o período de ingresso e conhecimento na Academia de Polícia Militar, em Florianópolis, entre setembro de 2015 e junho de 2017.
Neste período, o urussanguense se abdicou do contato diário com a esposa Aline Ribeiro e os filhos Miguel e Luiz Otávio. Anteriormente, Arent atuou na Polícia Militar de Urussanga entre 2006 e 2015 depois de concluir a graduação em Direito. “A Polícia Militar era um universo desconhecido para mim quando entrei com 24 anos, influenciado por colegas da época da faculdade. Agora estou ansioso para voltar a atuar, pois foram dois anos de dedicação exclusiva ao banco escolar em regime de internato e semi-internato. A expectativa é grande, visto que agora retorno como oficial, aumentando a responsabilidade, o compromisso e os desafios. Nestes dois anos fomos preparados para essa nova fase de crescimento profissional que irá atuar no comando e na gestão da PM”, ressalta.
Arent explica que o recebimento do Prêmio Ministério Público de Santa Catarina se deve a dedicação na área de direitos humanos. “Do conjunto de matérias de direitos humanos fiquei na primeira colocação. A atividade policial é norteada nestes direitos, pois existe um código de conduta para os aplicadores da lei. A conduta policial é baseada na preservação dos direitos humanos”, frisa.
Para Arent, a carreira militar é apaixonante e a atuação como Oficial será o auge da satisfação pessoal e profissional. “Desenvolver esta prestação de serviço e atividades com a população é muito gratificante. Você se apaixona por poder ajudar e atuar neste sentido. Ser Oficial representa o auge da satisfação pessoal e profissional. A partir de agora serão desafios diferentes e ainda não sei no que irei atuar dentro do 9º Batalhão. No que me colocarem para atuar vou procurar desenvolver da melhor forma possível. Todo mundo tem vontade de ser comandante, mas só o tempo e trabalho irão dizer. Se chegar a oportunidade e for proposto um desafio à frente da Polícia Militar de Urussanga com certeza aceitaria. Seria um prazer atuar como comandante em minha cidade”, finaliza.
A partir de janeiro, Arent passa a atuar como 2º Tenente e posteriormente poderá chegar aos cargos de 1º Tenente, Capitão, Major, Tenente Coronel e Coronel.

Flanelinhas podem se cadastrar para trabalhar na XVII Festa do Vinho

Foi iniciado esta semana o cadastro das pessoas interessadas em trabalhar como flanelinhas durante a XVII Festa do Vinho, em Urussanga. O evento ocorrerá de 9 a 13 de agosto, no Parque Municipal Ado Cassetari Vieira. O cadastro dos interessados é realizado antecipadamente no escritório da Comissão Central Organizadora, na entrada do parque.
De acordo com o responsável pela segurança nos dias da festa, Emerson Scrins, o cadastramento dos interessados será realizado das 8h30 às 11h e das 13h30 às 16h de segunda a sexta-feira. “Os interessados devem apresentar a documentação necessária, que são o original e cópia do RG, original e cópia do comprovante de residência e foto 3×4. Além disso, é necessário ter mais de 18 anos para exercer a função”, explica Emerson.
Após esta etapa do cadastramento será realizada uma reunião com a Polícia Militar. “Faremos então uma triagem entre os interessados. Concluída esta fase, eles recebem um colete da Comissão Central Organizadora dando o direito de exercer a função durante os dias da festa”, esclarece.
Ao todo, serão disponibilizadas 16 vagas para flanelinhas. A XVII Festa do Vinho é uma realização da Prefeitura Municipal de Urussanga e Comissão Central Organizadora (CCO) em parceria com as empresas Cardial Feiras e Eventos, Bem Promoções e X9. Os ingressos para a festa podem ser adquiridos pelo site www.minhaentrada. com.br , onde constam também os pontos de venda nas cidades da região Sul de Santa Catarina.

Festa do Vinho contará com câmeras de videomonitoramento

A segurança da XVII Festa do Vinho contará com uma novidade em 2017. Uma parceria entre a empresa Vtech e a Comissão Central Organizadora (CCO) do evento irá possibilitar a instalação de 16 câmeras de videomonitoramento. As câmeras estarão em operação durante os dias da festa e servirão para dar ainda mais segurança a todos que passarem pelo Parque Municipal Ado Cassetari Vieira, em Urussanga.
“É a primeira vez que o parque será monitorado. Esta semana já foi realizado um mapeamento dos pontos que receberão as câmaras. A intenção é de instalá-las nos pontos mais vulneráveis. É uma novidade que com certeza trará mais segurança para o evento”, esclarece Emerson.
Além das câmeras, também serão montadas estruturas para que os seguranças tenham uma visão ampla do parque e, desta forma, tenham uma maior visibilidade das pessoas que estarão circulando pelo local.
“A Festa do Vinho é um evento grandioso, por isso a segurança tem um papel tão importante para o sucesso dele. Já fizemos reuniões com as polícias Militar, Civil e Rodoviária, e, além disso, com as medidas que estão sendo tomadas vamos garantir ainda mais segurança na área interna do Parque Municipal Ado Cassetari Vieira”, explica o presidente da CCO, Odivaldo Bonetti.
A XVII Festa do Vinho é uma realização da Prefeitura Municipal de Urussanga e Comissão Central Organizadora (CCO) em parceria com as empresas Cardial Feiras e Eventos, Bem Promoções e X9. Os ingressos para a festa podem ser adquiridos pelo
site www.minhaentrada.com.br , onde constam também os pontos de venda nas cidades da região Sul de Santa Catarina.

Delegado conclui diligências solicitadas pelo MP

Talise Freitas/A Tribuna

O delegado André Milanese, da Divisão de Investigação Criminal (DIC) de Criciúma, concluiu as diligências solicitadas pelo Ministério Público (MP), em relação à morte do professor de Urussanga, Elvis de Oliveira, de 27 anos, e encaminhou novamente o inquérito policial hoje ao Fórum, sem novidades. O professor foi assassinado com um tiro na nuca, na madrugada de 13 de maio, no Bairro Renascer, após ter pedido para morrer a três adolescentes traficantes, que confessaram o crime. A versão apontando que a vítima teve intenção de tirar a própria vida não convenceu amigos e familiares da vítima, que chegaram a fazer uma manifestação pacífica na área central de Urussanga, pedindo por mais diligências.
No final de julho, o promotor Paulo Henrique Lorenzetti da Silva, que respondia pela 1ª Promotoria de Justiça, e o promotor Mauro Canto da Silva, da 8ª Promotoria, Curadoria da Infância e Juventude, que analisaram em conjunto o inquérito concluído no primeiro momento, solicitaram novas diligências, pois, algumas pessoas haviam procurado o MP repassando “novas” informações.
Milanese, ao receber o conteúdo das novas diligências, já havia informado que não tinha “nenhuma grande novidade”. Disse também que “enquanto ainda se discute o envolvimento de mais uma pessoa, outra motivação, os três adolescentes, considerados de alta periculosidade, estão soltos”.
Dentre as novas diligências, conforme Milanese foi requerido à oitiva de pessoas que teriam ouvido comentários envolvendo a esposa da vítima, que poderia levar a crer ter sido ela a mandante do crime. “Das novas diligências foi ratificado que a esposa da vítima
teve um abordo espontâneo em 2015, não tendo tal fato relação com a morte. Foi procedida a oitiva de três pessoas que presenciaram a briga de Elvis com a companheira na noite dos fatos,  cando esclarecido que ele estava fora de controle, que agrediu fisicamente ela e a filha dela, de 13 anos, e que antes de sair de casa de madrugada pilotando sua motocicleta, disse que iria se matar jogando a moto embaixo de um caminhão, mesma frase que a vítima relatou aos três adolescentes que acabaram o assassinando”, detalha a autoridade policial.
“Três adultos que poderiam ter sido mandantes do crime e um quarto adolescente suspeito de ter participado do homicídio, todos moradores do Bairro Renascer, foram reinquiridos, não sendo obtida qualquer prova sobre seus envolvimentos. Foi ouvido um familiar de um dos adolescentes que confessou participação, que reside no interior de Urussanga. Este familiar relatou que após o homicídio, tal adolescente foi se homiziar em sua casa, localizada na Linha Pacheco, mas não se comprovou nenhuma ligação de tal adolescente com a esposa da vítima, que é insistentemente apontada pela família da Elvis como suspeita de ter participação no homicídio”, emendou Milanese.
O delegado informou ainda que foram apresentadas ao MP as relações das chamadas dos celulares da vítima e das pessoas investigadas, que no entendimento da polícia somente reforçam a conclusão já apresentada, mantendo a polícia a mesma conclusão sobre a autoria delitiva.

Polícia Militar ajuda a garantir a segurança da 16ª Festa do Vinho

A Polícia Militar reforçou o policiamento nas proximidades e dentro do Parque Municipal Ado Cassetari Vieira durante a 16ª edição da Festa do Vinho, entre os dias 10 e 14 de agosto. Para garantir a segurança e tranquilidade do evento, a 2ª Companhia da Guarnição Especial de Içara (Geic) contou com o apoio de policiais do Pelotão de Patrulhamento Tático (PPT) e da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (Rocam) da Geic, e do canil e cavalaria do 9º Batalhão de Polícia Militar (BPM), de Criciúma. Cerca
de 26 policiais atuaram todas as noites da festa.
Segundo o comandante da 2ª Companhia da Geic, 1º tenente Daniel Comerlatto, a PM não teve registros de furtos, acidentes de trânsito e nem de agressão física. “Foi uma atuação bem tranquila. Agradecemos a colaboração e apoio de todos os policiais militares que trabalharam na festa, e que mais uma vez contribuíram para o sucesso da segurança
do evento em Urussanga”, frisou.

Inquérito policial do Caso Elvis está novamente com a Polícia Civil e delegado afirma não vê grande novidade

O inquérito policial que apura a morte do professor de Urussanga Elvis de Oliveira, de 27 anos, novamente está com a Polícia Civil. O Ministério Público (MP), por meio da 1ª e 8ª promotorias de Criciúma, solicitou diligências acerca do caso, devido novas informações que chegaram ao MP.
Como a 1ª Vara Criminal, responsável pelo aval no caso do pedido da 1ª Promotoria, possui uma portaria para que os inquéritos voltem diretamente às delegacias competentes, sem a necessidade de análise judicial, uma senha foi disponibilizada para que a Polícia Civil tenha acesso ao parecer do MP por meio do processo, que é digital. Mas a juíza Paula Botke e Silva chegou a intervir neste caso devido a um pedido de quebra de sigilo, conforme o cartório responsável.
O coordenador da DIC, delegado André Milanese, que encerrou o inquérito policial há quase dois meses, disse que já teve acesso informalmente e que não se surpreendeu com o conteúdo do pedido das novas diligências. “Não vi grande novidade. Vi pouca coisa que possa acrescentar. Há alguns detalhes, algumas pessoas que ouviram a companheira de Elvis o chamando de frouxo, dizendo que ele ia se arrepender do que fez, mas não vejo novidade, porque houve, sim, uma discussão, nada anormal para uma briga, que realmente houve. Como ele veio de moto para Criciúma, o que ficou, aliás, devidamente comprovado em imagens das câmeras de segurança, não acredito que tenha ocorrido tempo hábil para outra situação”, frisa Milanese.
Segundo a autoridade policial, algumas pessoas serão ouvidas – aproximadamente quatro novas testemunhas -, dentre elas, um adolescente de Urussanga que teria uma passagem por homicídio e a companheira de um dos acusados de envolvimento. Ele espera encerrar as novas diligências o mais breve possível, ainda antes do prazo, que é de 30 dias.
“O que realmente chama atenção é que o crime ocorreu há quase três meses e, enquanto ainda se discute o envolvimento de mais uma pessoa, outra motivação, os três adolescentes estão soltos. Um deles tem envolvimento em um duplo homicídio, ou seja, praticou três homicídios, e está por aí, na rua. Aí desanima. Estamos enxugando gelo e não há uma contrapartida por parte da Justiça”, desabafou a autoridade policial.
O promotor Mauro Canto da Silva, da Curadoria da Infância e Juventude, informou, num contexto geral, não específico, que não há como representar pela internação de adolescentes infratores ao Poder Judiciário se a investigação seguirá ou segue em andamento. A investigação apontou que três adolescentes, dois de 17 anos e um de 16 anos, na época, estiveram envolvidos na morte do professor, por ele ter procurado uma “boca de fumo” no Bairro Renascer, na madrugada de 13 de maio, transtornado, porque havia brigado com a mulher, pedindo para morrer, pois “não tinha mais sentido em viver”.
Os adolescentes chegaram a comentar que iriam fazer a vontade dele de uma vez “que não ia dar nada mesmo”. O professor também teria comentando, conforme os menores, que no trajeto até Criciúma cogitou se jogar de moto debaixo de um caminhão, mas que não teve coragem. As versões não foram aceitas pela família, amigos e conhecidos do professor, que chegaram a fazer uma manifestação pacífica em Urussanga dias depois. Após a conclusão do inquérito por parte da DIC, a documentação, com cerca de 300 páginas, foi encaminhada à Delegacia de Proteção à Criança, Adolescente, Mulher e Idoso (DPCAMI) para formalização. O delegado titular da delegacia especializada, Fernando Possamai, encerrou o procedimento como latrocínio (roubo com morte), pela subtração do celular da vítima e de R$ 140 que estavam na carteira dela, e solicitou a internação do trio.

Colaboração: Jornalista Talise Freitas, A Tribuna

Proerd forma 250 alunos em Urussanga

Na noite de quinta-feira, dia 4 de agosto, foi a vez das crianças de Urussanga firmarem o compromisso de dizer não às drogas.
Numa solenidade animada, divertida e participativa, 250 alunos do 5º ano do ensino fundamental de 11 escolas municipal, estadual e particular se formaram no Proerd (Programa Educacional de Resistência às Drogas) que tem como lema “Nossas crianças longe das drogas”.
O evento que esta em sua 14ª edição reuniu centenas de pessoas, entre elas o Comandante da Guarnição Especial de Polícia Militar de Içara Tenente Coronel Darci Rodrigues Júnior, o comandante da 2ª Companhia da Polícia Militar de Urussanga 1º Tenente Daniel Comerlatto, Prefeito Johnny Felippe, vereadores, pais, familiares, professores, policiais, colaboradores do Proerd, entre outros, no Ginásio Centenário, na Estação.
As aulas foram ministradas pelo instrutor do Proerd Cabo Sorato e tiveram início em meados de março deste ano. O programa é idealizado pela Polícia Militar, na qual visa à educação preventiva ao uso de drogas e a violência, preparando as crianças e adolescentes para fazerem escolhas seguras e responsáveis em suas vidas.
Durante o evento, os estudantes também receberam premiação pela melhor redação, homenagens foram feitas aos parceiros, apresentações artísticas encantaram o público e o mascote Daren fez a alegria dos participantes.
“O Proerd tem sido de muita importância na educação das nossas crianças, pois durante as aulas ministradas de forma simples e segura, ensinamos e alertamos sobre drogas ilícitas ou lícitas, prejuízos a saúde e consequências. No final do trabalho, observamos um avanço positivo, pois há uma mudança de comportamento e eles passam a observar e a cobrar ao redor de seu universo”, afirma o Cabo Sorato.

Durante a festa, ruas da cidade irão virar mão única

A segurança da 16ª Festa do Vinho já está garantida. Aproximadamente 220 seguranças particulares irão trabalhar durante os cinco dias, contando também com o
apoio da Polícia Militar e da Polícia Civil. Algumas vias serão interditadas para garantir a mobilidade.
A rua Minerasil, próxima a entrada do Parque Municipal, será a única parcialmente fechada. Para garantir estacionamento, as ruas que irão tornar-se mão única e irão receber placas móveis indicativas serão Minerasil, Vidal Ramos, Rua Joaquim Vieira Ferreira, João Damiani, Osvaldo Pinto da Veiga, Caruso Mac Donald, Conego Luiz Gilli, Angelo Nichele e Voluntários do Hospital. De quarta a sexta-feira, do dia 10 a 12, as alterações nas vias em torno do Parque Municipal começam a partir das 17h30min, conforme cronograma estipulado pela Policia Militar. Já no sábado e domingo, dia 13 e 14, será de acordo com o fluxo de veículos no local. “Nos dias do evento poderão ocorrer mudanças no sentido das vias de trafegabilidade conforme necessidade”, salienta o integrante da subcomissão de segurança da CCO, Henrique Gastaldon.
As questões de logística e trafegabilidade foram estudadas durante sete meses pelas Polícias Civil, Militar e Rodoviária, bem como pela Comissão Municipal de Trânsito e CCO. A preocupação com a grande concentração de veículos fez com que o grupo definisse alterações em todos os acessos principais do município.
Nas principais vias de acesso a cidade, dez seguranças irão orientar os motoristas. A ideia é conduzir os veículos por três acessos, via Rodovia Genésio Mazon, Avenida Longarone e Rodovia SC 108 sentido Orleans, e duas saídas, pelas ruas Prefeito Zeferino Búrigo (garagem da empresa São José) e Giovani Pelegrin Burigo (Hotel Contessi).
Em reunião realizada em julho, responsáveis pelo estacionamento acordaram aplicar o valor de R$ 25. Além dos estacionamentos privados que compreendem o entorno do Parque Municipal, também estarão disponíveis para estacionamentos públicos a Avenida Nereu Ramos e Loteamento Carol via Rua Domingos Bez Batti.
“O serviço de flanelinhas sob orientação da Polícia Civil não é de responsabilidade da organização do evento e muito menos da Prefeitura Municipal. A equipe de segurança da festa irá observar atentamente caso aconteçam irregularidades. Qualquer intervenção sobre os mesmos é de inteira responsabilidade da Polícia Militar inibir tais ações”, finaliza.

CRIANÇAS E MENORES DE 16 ANOS
Crianças e menores de 16 anos deverão estar acompanhados de responsável e todos com documentos de identificação, e ter consigo o nome e o telefone de contato, a ser usado para encontrar o responsável, no caso da criança estar perdida. A venda de bebida alcoólica aos adolescentes menores de 18 anos de idade é proibida, e assim que os mesmos adentrarem ao parque serão identificados através de uma pulseira.

Aposentado é encontrado morto em casa

O aposentado urussanguense Claudio Sangaletti, de 51 anos, foi encontrado morto, na última sexta-feira (08), em sua residência na localidade de São Donato, no interior de Urussanga. O corpo foi achado por volta das 11 horas por funcionários de uma loja de eletrodomésticos que esteve na residência para fazer uma entrega. A vítima estava caída no chão da casa, com uma poça de sangue na parte de trás da cabeça. Como na localidade não existe comunicação por telefone, os entregadores foram até a sede da polícia informar o ocorrido. De acordo com a Polícia Militar, a vítima morava junto com o seu irmão. Neste mesmo dia, por volta das 10h30min, o irmão, que havia acabado de receber o seu pagamento, deixou R$ 300 na residência e, em, seguida foi para um bar.
Na residência, os policiais encontraram um pedaço de pau, com cerca de 70 centímetros, próximo ao corpo, provavelmente utilizado para cometer o crime. O dinheiro deixado pelo
irmão da vítima não foi encontrado na casa. Segundo o delegado Marcelo Vianna por se tratar de morte com sinais de violência, foi instaurado inquérito policial para apurar devidamente o caso. “Já foram ouvidas diversas testemunhas e a investigação prossegue, contudo, ante o sigilo que a situação requer, não podemos no presente momento, dar maiores detalhes. O laudo ainda não foi concluído pelo IML, sendo um documento importante para o entendimento do caso”, explica.

Bombeiros de Urussanga formam novos membros no curso básico de atendimento a emergências

O Corpo de Bombeiros Militar de Urussanga realizou, no dia 29 de junho, a formatura da segunda turma do curso básico de atendimento a emergências do ano de 2016. O curso faz parte do programa de capacitação da comunidade, desenvolvido pelo Corpo de Bombeiros Militar de Santa Catarina. Com a conclusão desta etapa e os novos 26 formandos, o Corpo de Bombeiros Militar de Urussanga contabiliza 50 novos membros de Urussanga e Cocal do Sul capacitados em 2016 para agir em situações de emergência, atuando em primeira resposta no sentido de evitar ou minimizar consequências desastrosas.
Durante a formatura, a turma homenageou o 2 º Sargento BM Jairo Marques Fernandes, que recentemente ingressou na reserva remunerada (aposentadoria), pelos 30 anos de serviços prestados com afinco e competência, atuando grande parte de sua carreira na cidade de Urussanga. Fernandes foi um dos pioneiros na atuação com projetos comunitários na cidade. O primeiro colocado do curso, o formando Rodrigo Elias, que concluiu o curso com média 9.95, recebeu das mãos do 3º Sargento BM Dione Elisandro Gonçalves de Matos, coordenador de serviços comunitários do pelotão, uma placa pela colocação. Também foram homenageados os instrutores, 3º Sgt BM Matos, Sd BM Duarte, Sd BM Medeiros e Sd BM Nesi.
No final da cerimônica foi realizado o tradicional batismo dos formandos, que estão aptos
para a realização do curso avançado de atendimento a emergências, que irá formar Bombeiros Comunitários, com início previsto para o mês de setembro em Urussanga.

Urussanga inaugura Quartel da PM e Cmeras de Segurana

Urussanga recebeu no dia 18 de Janeiro (sexta-feira), a nova sede da Polcia Militar do municpio. A obra inaugurada pela Secretaria de Estado da Segurana Pblica (SSP) e autoridades municipais ocupa uma rea de 677,56 metros quadrados, construda em terreno doado pela prefeitura municipal, localizado ao lado do Terminal Rodovirio da cidade. O investimento foi de R$ 649 mil, com recursos dos Fundos de Melhoria da SSP e da Polcia Militar. O novo quartel tambm abriga a central de videomonitoramento em funcionamento experimental desde novembro do ano passado. Ao todo so 10 cmeras de vigilncia fixadas em pontos estratgicos da cidade, trs nos acesos principais e sete distribudas pela rea central da cidade.
Urussanga a 48 cidade de Santa Catarina a receber o sistema de videomonitoramento. As cmeras de qualidade HD tm zoom de at 600 metros de alcance, que filmam 360 graus tambm durante a noite. O investimento de R$ 190 mil custeado pela SSP, Prefeitura Municipal de Urussanga e iniciativa privada. Uma das novidades que as imagens so compartilhadas com a Polcia Civil, auxiliando na identificao de criminosos e no trabalho investigativo.
No Estado hoje operam 1,1 mil cmeras de vigilncia. A inteno levar o videomonitoramento para o maior nmero possvel de cidades, disse o secretrio de Estado da Segurana Pblica, Csar Augusto Grubba. Ele explica que o Pacto pela Segurana, lanado em outubro de 2012, prev investimento na ampliao do sistema de videomonitoramento em mais 100 municpios, o que representa mil novos pontos monitorados por cmeras.
Capito Valdeci de Oliveira, responsvel pelo comando da Polcia Militar de Urussanga, Cocal do Sul e Morro da Fumaa, lembrou do esforo realizado nos ltimos anos para essa conquista, palavras tambm citadas pelo Coronel Nazareno, que fez um agradecimento especial a todas as pessoas que se empenharam na ao. A nova Companhia vai atender, alm de Urussanga, os municpios de Morro da Fumaa, Orleans, Lauro Mller e Cocal do Sul.
O evento contou com a presena do secretrio de Estado da Segurana Publica, Csar Augusto Grubba; o comandante-geral da Policia Militar, coronel PM Nazareno Marcineiro; delegado-geral da Polcia Civil, Aldo Pinheiro Dvila; diretor do Instituto Geral de Percias, perito Rodrigo Tasso; comandante da 6 Regio de Policia Militar, coronel PM EdOner Paes S; prefeito municipal de Urussanga, Johnny Felippe, entre outras lideranas polticas do municpio.

Polcia Militar abre vaga para agente temporrio

Esto abertas as inscries para o processo de Seleo e Recrutamento de Agentes Temporrios na Polcia Militar de Santa
Catarina. As inscries podero ser realizadas at o dia 03 de agosto de 2012, na sede da 2 Cia de Polcia Militar de
Urussanga, no horrio das 13:00h s 19:00h.
O salrio de R$ 765,00 (setecentos e sessenta e cinco reais), para uma carga horria de 6 (seis) horas dirias.
Podero se inscrever todos os brasileiros que j concluram o Ensino Mdio e que tenham idade mnima de 18 (dezoito) anos e
mxima de 23 (vinte e trs) anos, incompletos.
Para Urussanga, est disponvel 1 (uma) vaga.
Maiores informaes podem ser obtidas no site www.pm.sc.gov.br, no link CONCURSOS no Edital 006/Cesiep/2012 ou no telefone
(48) 3465-3211.