Perigo iminente: conheça os danos que um desodorante comum pode causar à saúde

É difícil imaginar a vida sem desodorante, especialmente em um país tropical como o Brasil. O produto é usado como tática para disfarçar o cheiro do corpo, principalmente no clima mais quente, já que, muitas vezes, só água e sabão não dão conta de acabar com o odor produzido pelo suor das axilas ao longo do dia. No entanto, se duas palavras podem descrever bem os desodorantes convencionais, essas são triclosan e alumínio. Esses componentes são capazes de causar danos à saúde humana e ao meio-ambiente, mas, mesmo assim, são encontrados facilmente na maioria das fórmulas.

O desodorante é considerado um item de necessidade básica do dia a dia. Aqui no Brasil o costume é reaplicar o produto quantas vezes forem necessárias, aumentando os níveis de exposição aos seus componentes químicos. Além disso, ainda tem as versões em aerosol, que podem ser facilmente inaladas cada vez que pressionamos a válvula. Alguns estudos sugerem a relação do produto ao câncer de mama, devido à presença do alumínio, mas o Instituto Nacional de Câncer necessita de mais provas científicas para corroborar esta informação. No entanto, outros especialistas afirmam que o mineral pode sim causar esse e outros malefícios, e, em meio a essas incertezas e discórdias, os consumidores, preocupados com a saúde, saem em busca de alternativas mais seguras.

SINAL DE ALERTA

A morte de uma criança de 7 anos, provocada pela inalação direta de um desodorante aerosol no início do ano, em São Bernardo do Campo (SP), reacendeu o debate sobre os danos causados por um produto aparentemente inofensivo. Apesar do caso ter sido uma fatalidade isolada, a rapidez com que a substância agiu no organismo da criança causou espanto e deixou os consumidores em estado de alerta. Segundo os especialistas o principal perigo está na exposição à longo prazo e ninguém está imune aos malefícios que os componentes do produto podem causar.

A médica Maria Clara Couto afirma que os desodorantes convencionais contêm diversos aditivos químicos, alguns, inclusive, associados a problemas de saúde e, por isso, é preciso cautela ao escolher o produto: “Como o desodorante é aplicado superficialmente em nosso corpo, acabamos esquecendo que ele está sendo absorvido, afinal muito do que passamos na pele chega até o organismo e a corrente sanguínea. Além disso, ainda há a questão dos aerosóis, que acabamos inalando involuntariamente na hora da aplicação”, afirma Couto – especialista em dermatologia.

CUIDADOS BÁSICOS

A pesquisa “A percepção dos consumidores brasileiros sobre cosméticos sustentáveis”, realizada pelo portal especializado Use Orgânico, contou com a participação de 1.517 consumidores de todas as regiões do país e revela que a maioria dos consumidores (82,5%) se preocupa com a qualidade dos produtos que passa no rosto, corpo ou cabelo tanto quanto dos alimentos que ingere. Tanto é que 44,6% afirmam que escolhem o produto com base na qualidade, em detrimento do preço, e 77% verifica os componentes da fórmula. No entanto, dados do mercado demonstram que os desodorantes convencionais são itens amplamente consumidos, mesmo diante dos debates sobre seu perigo iminente.

Para Couto isso pode ser explicado por dois motivos: “Em primeiro lugar está a falta de informações, ou seja, as pessoas não conhecem o potencial nocivo desses elementos presentes na fórmula. Mesmo que esses consumidores se atentem aos rótulos, em geral, a atenção é focada nos benefícios, como a duração, proteção, clareamento, etc. Outra hipótese é que, por ser tratar de um uso aparentemente “externo” no corpo, as pessoas tendem a achar que não serão afetadas. Se esquecem de que a pele é o maior órgão do corpo e, por isso, exige certos cuidados” – explica a especialista.

POR QUE O CORPO TRANSPIRA

Cada pessoa tem de 2 a 5 milhões de glândulas sudoríparas que atuam no processo de transpiração, que acontece em decorrência de mudanças de temperatura, atividades físicas ou, até mesmo, fatores emocionais, como nervosismo ou estresse. Isso ocorre para equilibrar a temperatura do organismo com o meio externo e também para eliminar substâncias tóxicas. Uma pessoa saudável transpira cerca de 1 litro por dia e a evaporação desse liquido é responsável por resfriar o corpo. O suor não tem odor, isso é causado pela degradação das bactérias presentes na pele. As regiões mais frequentes são as axilas, mãos, pés, virilha, rosto e couro cabeludo.

COMO EVITAR O MAU CHEIRO DE MANEIRA SAUDÁVEL

Na dúvida se o desodorante pode prejudicar a saúde, especialmente à longo prazo, os consumidores saem em busca de melhores alternativas. Entre receitas caseiras e produtos naturais, a dica médica é procurar por aqueles que que são atestados pelos órgãos competentes, para neutralizar o mau cheiro e, ao mesmo tempo, preservar a saúde: “Existem algumas opções de fórmulas caseiras, mas, geralmente, não são práticas de fazer nem de aplicar no dia a dia, por isso, apostar nos orgânicos é a alternativa mais saudável que se encaixa facilmente na rotina diária. Esses produtos são livres de aditivos químicos e substâncias nocivas à saúde, por isso não obstruem os poros e ainda permitem a sudorese natural. Além disso eles respeitam uma série de normas para se encaixar na categoria de produtos orgânicos e tem a qualidade certificada por agências regulamentadoras idôneas como a EcoCert, o IBD (Instituto Biodinâmico), e a SVB (Sociedade Vegetariana Brasileira), o que oferece uma segurança maior ao consumidor” – conclui a especialista.

PRINCIPAIS COMPONENTES, POTENCIALMENTE TÓXICOS, QUE COMPÕEM A FÓRMULA DA MAIORIA DOS DESODORANTES CONVENCIONAIS: 

TRICLOSAN

Um estudo realizado pela Universidade da Califórnia e publicado na revista Proceedings of the National Academy of Sciences, chama a atenção para os malefícios dessa substância antibacteriana encontrada frequentemente em produtos de higiene pessoal, como sabonetes líquidos para as mãos, sabonetes íntimos, cremes dentais e desodorantes. Segundo as pesquisas, além de causar irritações na pele, a substância é capaz de interferir nas funções dos hormônios reprodutivos e também pode danificar o fígado, gerando danos graves, como a fibrose hepática e, até mesmo, o desenvolvimento de células cancerígenas.

ALLUMINIUM

Muitos cosméticos apresentam esse componente, mas os desodorantes e antitranspirantes são os campeões. Os produtos podem chegar a conter até 20% da substância na forma de cloridratos de alumínio e hidratos de zircônio. Segundo o parecer da American Câncer Society, esses produtos são capazes de irritar a pele e levar ao desenvolvimento de uma infecção chamada hidradenite supurativa, que começa na glândula sudorípara da axila e pode desencadear bacteremia (bactérias na corrente sanguínea) se não for tratada adequadamente. Além disso, o uso prolongado destas substâncias é considerado um dos fatores de risco associados ao câncer de mama em alguns estudos.

DESODORANTE E ANTITRANSPIRANTE

O desodorante comum reduz o odor e inibe a produção do mau cheiro, por isso é menos agressivo, pois não contém alumínio em sua fórmula. Eles são feitos, geralmente, com agentes antissépticos, que combatem o crescimento bacteriano, responsável pela fermentação do suor. Já o antitranspirante (conhecido também como antiperspirante) tem uma função diferente: além de minimizar o odor ele ainda bloqueia a saída da transpiração, fazendo com que o suor fique retido. Isso é possível graças à presença de sais de alumínio, que tem o poder de fechar os poros. Dessa forma, quanto maior for a concentração do mineral na formulação do produto, mais potente e duradouro será sua ação. Por isso é comum encontrar versões que prometem atuar por até 48 horas. Diferente dos desodorantes, que podem ser usados no corpo todo, os antitranspirantes são indicados apenas para a região das axilas.

 

Curso de gestantes é iniciado em Urussanga

A noite de terça-feira, dia 8, foi de muito aprendizado para as futuras mamães de Urussanga que participaram de mais uma edição do Curso de Gestantes. A iniciativa é realizada pela Secretaria de Saúde de Urussanga, por meio do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica, e reuniu 20 gestantes e 10 acompanhantes para participar da primeira aula.

O primeiro tema trabalhado foram as alterações posturais na gestação, drenagem linfática e exercícios para gestantes, ministrada pelo coordenador do NASF e fisioterapeuta, Ramon Feltrin. E as orientações e mudanças provocadas pela gestação também foram trabalhadas pela enfermeira Lilyan Barzan.

“O curso de gestantes é totalmente gratuito e as interessadas ainda podem participar das próximas aulas, basta chegar no horário do curso e assinar uma lista de presença. Com as atividades desenvolvidas, procuramos diminuir a ansiedade natural que acomete as mulheres neste período de suas vidas”, explica o coordenador do NASF, Ramon Feltrin.

A próxima aula será realizada nesta quarta-feira, dia 9 de maio, a partir das 19h, na Secretaria de Saúde do Município.

 

Os benefícios do Pilates na gravidez e no pós-parto

Durante a gestação, o corpo da mulher sofre diversas mudanças, como aumento do peso, flacidez muscular e alterações posturais. A chegada de um bebê traz novas rotinas para a mãe, sendo que ela tende a adotar hábitos mais saudáveis e adequados para seu filho, incluindo aí as atividades físicas.

Nem todos os exercícios são indicados para grávidas, mas o Pilates é uma excelente opção para uma gestação e pós-parto mais tranquilos. Porém, vale ressaltar que mesmo que o médico autorize, ele só é indicado para quem o pratica há pelo menos seis meses antes da gravidez. Isso porque é preciso já ter um bom Centro de Força – região central do corpo, também chamada de “Power House” ou “Core”, que envolve músculos abdominais, assoalho pélvico (região responsável pela sustentação dos órgãos do sistema reprodutor) e musculatura das costas –, para a execução segura do treino.

“O criador do Autêntico Pilates, Joseph Pilates, não permitia que mulheres não praticantes se iniciassem no Método na gestação, pois sem o Power House há risco de aborto e problemas como diástase abdominal, lesões no quadril e parto prematuro. Este conjunto de músculos sofre muitas mudanças na gravidez, por isso não devemos sobrecarregar ainda mais essa região”, diz Inelia Garcia, diretora técnica da rede The Pilates Studio Brasil, com mais de 40 unidades no Brasil, Studios em Portugal, Chile e México e que trabalha com a Contrologia, a autêntica metodologia de condicionamento físico e mental criada há mais de 100 anos.

Pilates trabalha a mente e o corpo, reduz o estresse e melhora a flexibilidade, o condicionamento físico, a respiração, a coordenação motora e o relaxamento da grávida, além de ser eficiente no combate às câimbras musculares e inchaços nas pernas. A prática também beneficia o bebê, que recebe endorfina – o hormônio do relaxamento – através da placenta e sente a tranquilidade da mãe, que tende a ficar mais disposta com os exercícios.

“Os benefícios se estendem a todas as etapas da gestação e pós, pois a tonificação do assoalho pélvico, costas e abdômen traz um maior apoio ao útero, redução da pressão sobre a bexiga, diminuição das dores lombares e prevenção de futuras incontinências e prolapsos. O Power House fortificado combinado com as técnicas de respiração do Pilates auxiliam a grávida a lidar melhor com as contrações e ter um parto mais tranquilo”, conta a especialista.

O Método ainda aumenta a consciência sobre as mudanças que o corpo passa, melhora a sustentação e estabilização da coluna, beneficia uma boa postura e ajuda a preparar a mãe para a chegada do bebê e das novas rotinas, como amamentar, dar banho, trocar e colocar no berço. “A coluna é afetada na gravidez devido a vários fatores que ocorrem nessa fase, como o crescimento das mamas, aumento do útero para carregar o bebê, ganho de peso e instabilidade articular. Essas modificações na postura geram uma sobrecarga que aumenta a tensão da musculatura e traz dores e danos na gestação e no pós-parto”, destaca a diretora.

A mulher que conhece os limites e condições do seu corpo e corrige seus vícios posturais, vai fazer seus movimentos diários sem afetar sua saúde. “Através do Autêntico Pilates, a mãe aprende o que deve ou não fazer e ganha consciência corporal, confiança e autoestima. Os membros superiores e inferiores e os músculos da coluna são fortalecidos com exercícios específicos, o que é essencial para quem vai carregar bastante o seu bebê, amamentá-lo e realizar outras atividades que exigem esforço”, explica Inelia.

Outras vantagens para quem prepara o corpo para a gestação com o Autêntico Pilates e mantém a rotina após o parto são: cicatrização e recuperação da forma física e da força mais rápidas, combate à depressão pós-parto, estímulo à sensação de prazer e bem-estar e melhora da qualidade do sono. “Seguir as indicações médicas e adotar práticas adequadas ao bebê ajudam a resultar em uma gravidez tranquila e saudável!”, conclui Inelia Garcia, diretora técnica da rede The Pilates Studio® Brasil.

Reunião com a Defesa Civil Regional avalia questão das casas do Bairro Bom Jesus

O Município de Urussanga recebeu na manhã desta quarta-feira, dia 2, a visita dos representantes da defesa civil regional, o coordenador, Rosinei da Silveira, o geólogo Humberto Alves da Silva e a assessora técnica Lais de Oliveira Bernardino, além de representantes do Executivo Municipal para avaliar a situação das casas do Bairro Bom Jesus.

“Realizamos este encontro com o objetivo de dar sequência às etapas do processo para a entregas dessas residências as famílias que serão beneficiadas. Essas reuniões são muito importantes para que tenhamos um parecer sobre o andamento das obras e ações que precisam ser realizadas”, garante a secretária de assistência social de Urussanga, Izolete Vieira Gastaldon.

As casas no Bairro Bom Jesus são uma reivindicação antiga da comunidade e deverão ser entregues este ano às famílias que serão beneficiadas.

 

Secretaria Municipal de Saúde promove curso de gestantes

A gravidez é sempre um momento que traz às mulheres e aos familiares muitas dúvidas e experiências que ficarão marcadas ao longo da vida. É por esse motivo e com o objetivo de orientar as gestantes e esclarecer possíveis dúvidas das futuras mamães com relação à gravidez, que a Secretaria de Saúde de Urussanga, por meio do Núcleo Ampliado de Saúde da Família e Atenção Básica, criou um curso voltado para as gestantes.

A iniciativa conta com vários profissionais da secretaria de saúde e colaboradores, como Corpo de Bombeiros e Apae, que irão ministrar palestras de diferentes temas. Cada profissional trará um pouco de suas experiências e conhecimentos, com o objetivo de proporcionar qualidade de vida e uma gestação mais segura para as gestantes de Urussanga.

“Este é um momento de alterações físicas e emocionais em que a gestante confronta o medo e as expectativas de se tornar mãe. Com as atividades desenvolvidas, procuramos diminuir essa ansiedade natural que acomete as mulheres neste período de suas vidas”, explica o coordenador do NASF, Ramon Feltrin.

O curso para gestantes terá a primeira aula realizada no dia 8 de maio, a partir das 19h, na Secretaria de Saúde do Município. A participação é gratuita e não é necessária a realização de inscrições prévias.

Hospital São José tem interesse em fazer transplantes de rins

O Hospital São José, de Criciúma, demonstrou interesse em realizar transplantes de rins pelo Sistema Únido de Saúde (SUS), o que se encaixa dentro da proposta de regionalização da saúde defendida pelo secretário Acélio Casagrande. Atualmente, os procedimentos são feitos em Blumenau. “Queremos que o Hospital São José possa oferecer esse serviço à população do Sul do Estado. A solicitação já foi feita ao Ministério da Saúde (MS) e, agora, a proposta será encaminhada para avaliação da Comissão Intergestores Bipartite (CIB)”, comentou Acélio Casagrande.

O coordenador da SC Transplantes, Joel de Andrade, informou que boa parte dos rins doados hoje em Santa Catarina vão para fora do Estado por não haver equipe para transplantar. “Em função disso, a SC Transplantes vem dando todo o apoio para que o Hospital São José passe a fazer esses procedimentos”, destacou Andrade.

A era dos extremos

Na sociedade atual, a forma de expressar opiniões parece que tornou-se mais delicada. Até que ponto estamos conseguindo considerar o outro e permitir que a sua visão de mundo complemente a nossa? Segundo o psicólogo Alex Cambruzzi (CRP-12/10108), polarização de grupos é uma atitude mais extremada dentro da sociedade.

“É grupo de pessoas que costuma ter uma mesma opinião sobre determinado assunto. Quando se reúne reforça essa opinião e a tendência, segundo os estudos da área da psicologia social, é essa opinião ir mais para o extremo. Chamamos de extremismo. Pessoas que tem mesma opinião e estão juntas e logo vão caminhando para o extremo da situação”, explica.

De acordo com Cambruzzi, o fato de contestar a opinião da maioria gera conflitos dentro destes grupos. “Quando encontra outra pessoa que também tem opinião em nível moderado, diferente da deles, eles vão se extremar ainda mais. Isso irá confirmar na cabeça dessas pessoas que elas estão certas e o outro está errado”, salienta.

A tendência, segundo o psicólogo, é esses grupos reconstruírem percepções de que estão ainda mais certos. Eles se distanciam cada vez mais dos outros pontos de vista e irão cada vez mais contra a opinião adversa. Fato que criando a polarização, ou seja, lado ‘a’ e lado ‘b’.

“Qualquer grupo pode ir para a polarização. Desde grupo político, religioso, de pais de escola, de amigos de final de semana e até um grupo de whatsapp, por exemplo, pode gerar uma grande divergência e fazer as pessoas ficarem mais extremadas. Para que um grupo não extreme é preciso de lideranças que auxiliem ou de opiniões externas que ajudem esse grupo a flexibilizar, adotar visões de fora. Isso fará com que grupo não extreme muito”, comenta.

O psicólogo alerta para a distância do real. “Estudos demonstram que quem está no extremo comumente não avalia muito bem a decisão, e isso leva mais o ato extremado ligado à ignorância, a distância do que é real. O grupo vai ficando defasado, cada vez menos coletando detalhes da realidade e mais isolado dentro das suas concepções. E isso irá gerar o extremismo. Por isso que a escola continua tendo uma grande função dentro da sociedade. Não é só educar, mas sim oportunizar que pessoas com diferentes visões estejam ocupando o mesmo espaço. É onde acontece essa despolarização”, finaliza.

Câncer: doença deve ser enfrentada com fé e amor

Desde seus primórdios, o ser humano sempre conviveu com os mais diversos tipos de doenças que alarmavam a população. A lepra, ontem; o câncer, hoje. Pesquisa do Instituto Datafolha aponta que o diagnóstico que 76% dos brasileiros mais temem receber ainda é o de câncer. Já o Instituto Nacional do Câncer (Inca) revela que surgem 600 mil novos casos da doença todos os anos no Brasil e que, em cada 10 casos, três estão relacionados ao estilo de vida que as pessoas levam. Hábitos como tabagismo, consumo excessivo de álcool, sedentarismo, obesidade e exposição exagerada ao sol aumentam as chances de incidência da doença.

Apesar de os números ainda assustarem, vale lembrar que a Medicina Diagnóstica nos dá meios de detectar um câncer em estágio bastante inicial e plenamente passível de tratamento – aumentando as chances de cura. De acordo com o pesquisador João Viola, do Inca, uma vez que a pessoa teve câncer é sempre importante manter a vigilância. Ainda assim, ele prevê que, em 15 ou 20 anos, o câncer vai ter o mesmo ritmo que a Aids. Ou seja, o paciente fica em tratamento-controle por muito tempo, como se estivesse tratando de uma doença crônica.

Há quem afirme haver causas subjetivas para o câncer, como acúmulo de mágoa e rancor. Nem sempre, como ocorre com as doenças do corpo, a medicina pode cuidar das doenças da alma. Na Roma Antiga, quando perguntaram ao poeta Juvenal o que as pessoas deveriam desejar na vida, ele respondeu: mens sana in corpore sano (mente sã em corpo são). Essa frase é repetida inúmeras vezes em todas as partes do mundo até hoje. Isto porque, sem dúvida, boa parte de nossa saúde física depende do equilíbrio espiritual e da sanidade mental.

Esse equilíbrio pode ser buscado por inúmeros caminhos. Em seu livro O Milagre da Meditação (lançado em 2017 pela IRH Press do Brasil), o autor e mestre japonês Ryuho Okawa aponta a meditação como um “recurso que as grandes almas devem usar para aumentar seu poder, duplicando-o, multiplicando-o por três, ou mesmo cinco, dez, cem vezes”. Para ele, a primeira condição para se meditar de modo correto é “acreditar na existência do divino”.

Outra condição para não ter nosso equilíbrio emocional ameaçado é sorrir, viver com um coração puro e com amor buscar a felicidade do maior número possível de pessoas. Em A Verdade sobre o Mundo Espiritual, que acaba de ser lançado no Brasil, Okawa diz que “o ideal como ser humano é levar uma vida franca, aberta, simples e inocente”. Ele alerta que devemos viver como se tivéssemos um coração de vidro, sem vergonha de mostrar o que somos e o que estamos pensando.

É possível que entre as causas não físicas de muitas doenças, incluindo câncer, esteja a ausência de condições para a construção de uma mente sã, devido ao abandono do correto caminho ou em consequência do isolamento e da solidão. Todos enfrentam em alguma fase da vida situações familiares difíceis, reveses nos estudos, insucessos no ambiente de trabalho, desilusões amorosas.

Mas somos mais sujeitos ao desânimo e a pensamentos negativos quando nosso coração está envolto em nuvens escuras provocadas por desvios de rota, quando deixamos que vícios ocupem o lugar das virtudes e venenos como ganância, ambições, raiva, inveja e traições nos afastem da Verdade e da consciência de que devemos ser felizes e fazer a felicidade dos outros neste mundo para construir nossa felicidade no Mundo Celestial.

O pleno controle de nosso barco nos dará condições de superar tempestades, de manter serenidade e esperança mesmo diante de graves doenças. Será a boa convivência com familiares e amigos e a construção de uma vida saudável e correta que nos darão força interior para encarar problemas psicossociais como a perda de uma pessoa querida ou de um emprego sem somatizar, sem transformar isso em doença.

Com essa postura, é como se tivéssemos descoberto e tomado uma vacina contra vários problemas e doenças. Sendo assim, evite a solidão e procure usar seu tempo livre e seus conhecimentos para ajudar a quem precisa. Conviva com pessoas positivas, alegres, pessoas que conseguem ser felizes trabalhando para fazer os outros felizes. Converse, conte seu dia aos outros. Não deixe o desânimo tomar conta de você e encare cada doença, por mais dolorosa que seja, como algo transformador.

*Monica Higashi é consultora de novos negócios da editora IRH Press do Brasil, que publica em português as obras de Ryuho Okawa. Um dos autores mais prestigiados no Japão, Okawa tem mais de 2.300 livros publicados, ultrapassando 100 milhões de cópias vendidas, em 29 idiomas. (www.okawalivros.com.br)

Cardiologista alerta sobre a Hipertensão

Ter um estilo de vida saudável depende de muitos fatores, desde uma alimentação equilibrada até a prática de exercícios físicos. Esses dois hábitos são essenciais contra uma das doenças que atinge um a cada quatro brasileiros: a hipertensão. Segundo pesquisa realizada pela Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas (Vigitel), em 2016 o número de pessoas que têm a doença cresceu 14,2% em uma década e, hoje, 25,7% da população é hipertensa.

Dia 26 de abril é uma data referência neste assunto: Dia Nacional de Prevenção e Combate à Hipertensão. Ele foi criado com o objetivo de conscientizar as pessoas sobre os cuidados básicos para prevenir e lidar com a hipertensão arterial. Relacionada ao consumo excessivo do álcool, estresse, tabagismo e ingestão de alimentos fritos, esse mal pode ser controlado com medicações e com a mudança de alguns hábitos diários.

De acordo com o cardiologista Dr. Ronaldo Passos da Silva (CRM 9613 RQE 8352), que atende na área central de Urussanga, a Hipertensão está relacionada à pressão arterial, sistematicamente, igual ou maior que 14 por 9. “A pressão se eleva por vários motivos, mas principalmente porque os vasos nos quais o sangue circula se contraem. O coração e os vasos podem ser comparados a uma torneira aberta ligada a vários esguichos. Se fecharmos a ponta dos esguichos a pressão lá dentro aumenta. O mesmo ocorre quando o coração bombeia o sangue. Se os vasos são estreitados a pressão sobe”, explica.

Segundo o especialista, a pressão alta ataca os vasos, coração, rins e cérebro. “Os vasos são recobertos internamente por uma camada muito fina e delicada, que é machucada quando o sangue está circulando com pressão elevada. Com isso, os vasos se tornam endurecidos e estreitados podendo, com o passar dos anos, entupir ou romper”, comenta.

Quando o entupimento de um vaso acontece no coração causa a angina, que pode ocasionar um infarto. No cérebro, o entupimento ou rompimento de um vaso leva ao “derrame cerebral” ou AVC. Nos rins podem ocorrer alterações na filtração até a paralisação dos órgãos. “Todas essas situações são muito graves e podem ser evitadas com o tratamento adequado, bem conduzido por médicos”, salienta.

O médico cardiologista ressalta que a pressão alta é algo muito comum e a hipertensão é uma doença “democrática”. Porém as graves consequências podem ser evitadas. “Ataca homens e mulheres, brancos e negros, ricos e pobres, idosos e crianças, gordos e magros, pessoas calmas e nervosas.

A Hipertensão acomete uma em cada quatro pessoas adultas. Assim, estima-se que atinja em torno de, no mínimo, 25 % da população brasileira adulta, chegando a mais de 50% após os 60 anos e está presente em 5% das crianças e adolescentes no Brasil. É responsável por 40% dos infartos, 80% dos derrames e 25% dos casos de insuficiência renal terminal. As graves consequências da pressão alta podem ser evitadas desde que os hipertensos conheçam sua condição e mantenham-se em tratamento com adequado controle da pressão”, frisa.

10 mandamentos contra a pressão alta
1. Meça a pressão pelo menos uma vez por ano.
2. Pratique atividades físicas todos os dias.
3. Mantenha o peso ideal, evite a obesidade.
4. Adote alimentação saudável: pouco sal, sem frituras e mais frutas, verduras e legumes.
5. Reduza o consumo de álcool. Se possível, não beba.
6. Abandone o cigarro.
7. Nunca pare o tratamento, é para a vida toda.
8. Siga as orientações do seu médico cardiologista.
9. Evite o estresse. Tenha tempo para a família, os amigos e o lazer.
10. Ame o seu coração.

Casos de demência triplicarão até 2050: Brasil ainda enfrenta barreiras para diagnóstico precoce

A Organização Mundial de Saúde (OMS) estima que o número de casos de demência triplique até 2050, atingindo mais de 152 milhões pessoas ao redor do globo. Tal aumento deve-se ao envelhecimento populacional e continuará a atingir principalmente países de baixa e média renda.

Demência é um “termo guarda-chuva” para denominar diversas doenças que afetam progressivamente, em sua maioria, a memória, o comportamento e as habilidades cognitivas. A mais comum é o Alzheimer, aparente em quase 70% dos diagnósticos.

“Na doença de Alzheimer, por exemplo, os achados de ressonância magnética (RM) só aparecem em fases tardias. Contudo, procedimentos diagnósticos da medicina nuclear são bastante promissores, a partir do uso de novo marcador: o Pittsburgh compound B (PIB). Apesar de termos condições iguais às dos países desenvolvidos quando falamos da ressonância magnética, na medicina nuclear, o PIB ainda não é comercializado no País”, afirma a Dra. Claudia da Costa Leite.

Acesso a mecanismos de diagnóstico é inclusive outra preocupação da OMS, já que apenas 14% dos países que fornecem dados sobre demência indicam o número de pessoas que sofrem com o problema. Além disso, estima-se que aproximadamente 90% das pessoas que tenham algum tipo de demência em países de baixa e média renda não saibam desta condição.

Atendimento bucomaxilofacial no hospital de Urussanga é referência na região

Um serviço gratuito e de excelência que pode resolver sérios problemas envolvendo as áreas bucal e facial tornou-se uma referência para a região. Este atendimento é feito por especialistas no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Urussanga, e já contabiliza expressivos números e bons resultados. Tudo começou quando dois cirurgiães especialistas na área perceberam a necessidade da criação de um serviço especializado em cirurgia e traumatologia bucomaxilofacial, a nível hospitalar, para pacientes do SUS. “A demanda desse tipo de paciente estava represada em praticamente todos os municípios da região sul”, conta Davis Rogério Lúcio um dos idealizadores do serviço.

A agilidade que as coisas foram ajustadas também impressionou. “Normalmente esse tipo de serviço e fluxo leva certo tempo pra conversar com todo mundo que é necessário. Porque são 45 municípios. Mas nós investimos muito tempo e esforço pra fazer essa mediação, uma vez que nós nos propusemos a criar esse serviço. Essa demanda era tão grande que nós oferecemos uma ideia e todo mundo topou. Começamos em 2016 e não paramos até agora”, ele completa.

Hoje as regiões da AMREC, AMUREL e AMESC podem usufruir do atendimento, totalizando 45 municípios beneficiados. A conexão que é estabelecida entre municípios e o serviço é chamada de fluxo, onde os municípios são responsáveis pelo encaminhamento de pacientes, enquanto o governo possibilita a parte burocrática. “A forma de pagamento do hospital e dos profissionais só é possível a nível de governo”, explica Thiago Serafim Cesa, cirurgião e também responsável pelo serviço.

Para realizar o procedimento os pacientes passam por uma avaliação médica em seus municípios e são encaminhados das unidades de saúde e hospitais para Urussanga. Todos os procedimentos são realizados pelo SUS, sem custo nenhum. A média é de 15 atendimentos ambulatoriais e de 6 a 8 cirurgias por semana.

“Nós atendemos pacientes com fratura de face, com cistos e tumores de boca, com câncer de boca, ou com sequela de tratamento cirúrgico de câncer. Também é feito a preparação para tratamento de radio e quimioterapia e diagnósticos de lesões de boca”, conta Thiago.

Na rotina da equipe também estão inseridos pacientes com deficiências ou em condições sistêmicas descompensadas, onde é necessário um acompanhamento médico maior e diferenciado. “Pacientes em que é possível aplicar a anestesia local, são atendidos nos postos de saúde, os pacientes que a rede não comporta são atendidos aqui”, explica Doutor Davis.

Além das cirurgias de média complexidade, os profissionais também atuam fazendo campanhas para a prevenção do câncer bucal em todos os municípios inseridos no fluxo e capacitação para os outros profissionais da saúde.

Beatriz Magalhães da Silva trabalha no hospital a 13 anos. Atuando como enfermeira do centro cirúrgico a 4 anos pode acompanhar o serviço desde o início. “Envolve o trabalho humanizado, envolve o carinho. Agora temos espaço para destacar o melhor do nosso trabalho. As pessoas precisam saber de como esse trabalho é feito”.

Segundo os médicos, tudo que foi alcançado até agora é só um começo de algo muito maior. “O que nós temos em mente é algo em longo prazo. Nós queremos fazer isso por muito tempo. Nós temos muitas ideias. Sabemos que é um passo de cada vez, já conquistamos bastante coisa, mas ainda queremos ampliar. Porém já está tudo estruturado. Temos um ambulatório para os atendimentos, o centro cirúrgico é bem equipado, a equipe do hospital é solícita e treinada. o que conquistamos é bastante coisa”, finaliza Davis.

Mulheres com endometriose podem tomar a vacina da febre amarela?

Muitas mulheres diagnosticadas com endometriose têm dúvidas se podem tomar a vacina da febre amarela porque ouviram falar que a endometriose é uma doença autoimune. Mas, não é bem assim. Portanto, vamos esclarecer alguns pontos importantes para não gerar confusão e desinformação.

Segundo o cirurgião ginecológico, especialista no tratamento clínico e cirúrgico da endometriose, Dr. Edvaldo Cavalcante, atualmente, há evidências levantadas por estudos científicos de que nas mulheres afetadas pela doença parece haver produção de autoanticorpos, disfunção de linfócitos T e B, exacerbação das citocinas inflamatórias.

“Além disso, um recente estudo mostrou que há associações entre o gene PTPN22 (presente em doenças imunológicas) e o risco de endometriose, sugerindo, portanto, que este polimorfismo pode ser um marcador de suscetibilidade para a endometriose”, diz o médico.

Entretanto, apesar dos estudos, hoje a endometriose ainda não é considerada uma doença autoimune.

“Mas, mulheres que têm alterações autoimunes preexistentes podem ter um risco maior de desenvolver a endometriose devido às alterações genéticas, os anticorpos e o processo inflamatório causados por essas patologias. Inclusive há estudos que mostram maior prevalência de endometriose em mulheres com lúpus, por exemplo”, comenta Dr. Edvaldo.

A recomendação é verificar junto ao seu médico seu estado de saúde e confirmar ou descartar a presença de doenças autoimunes, como lúpus, artrite reumatoide, doenças da tireoide, etc. Na ausência de uma doença autoimune, ou ainda de gravidez, a mulher pode tomar a vacina e ficar tranquila.

Gengibre e açafrão-da-terra são opções de anti-inflamatórios naturais

Muito utilizadas para realçar o sabor dos alimentos, as especiarias também trazem benefícios à saúde e desempenham papel importante na prevenção e tratamento de doenças.

De acordo com a nutricionista e doutora em Investigação Biomédica pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (USP), Roberta Cassani, condimentos naturais como açafrão-da-terra e gengibre contribuem com ação anti-inflamatória no organismo.

“Estudos demonstram que a curcumina, principal princípio ativo da cúrcuma ou açafrão-da-terra, tem efeito nas etapas da via inflamatória principalmente para a artrite reumatoide, inflamação crônica em uma ou mais articulações. Já o gengibre, pode ser usado no tratamento da região da garganta e estômago”, explica Roberta.

A Kitano, especialista em ervas e especiarias, apresenta o açafrão-da-terra e gengibre puros e prontos para o uso culinário. Outra indicação da nutricionista é utilizar os condimentos naturais como substitutos dos temperos prontos. “As combinações desidratadas são as mais interessantes pela sua praticidade e duração maior, além de manter as propriedades naturais”, finaliza.

Saúde é levada à Praça Anita Garibaldi

Para celebrar o Dia Mundial da Saúde, lembrado neste sábado, dia 7 de abril, diversas atividades relacionadas à prevenção e cuidados com a saúde foram levadas à Praça Anita Garibaldi. A ação desenvolvida pela Administração Municipal de Urussanga por meio da Secretaria de Saúde e que tinha como tema “Saúde para Todos” ocorreu das 9h às 11h30 com diversas atividades para a comunidade.

“Nosso objetivo principal foi de levar a prevenção da saúde para todos os urussanguenses. Tivemos a presença de vários profissionais que realizaram orientação e atividades relacionadas à saúde”, explica o secretário de saúde de Urussanga, Ademir Pascoal Becker.

Durante a manhã foram realizadas a aferição de pressão arterial, antropometria, testes para verificar a diabetes, exposições dos trabalhos e orientações com os profissionais do CAPS, além de aulas de zumba, brincadeiras para as crianças e orientação com psicólogo e nutricionista do NASF. A Vigilância em Saúde também esteve presente realizando uma demonstração dos serviços e orientação, mesmo trabalho desenvolvido pelos profissionais do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). Já os colaboradores da Farmácia Municipal realizaram uma oficina, confeccionando caixas organizadoras de medicamentos. Esta atividade ocorreu em parceria com a Farmácia Nossa Senhora da Conceição, de Urussanga.

“Além do trabalho realizado na praça, as unidades básicas de saúde do município também estiveram em algumas escolas da cidade prestando orientações à comunidade”, enaltece Becker.

Apae realiza ação no dia da conscientização do Autismo

A ONU estabeleceu dia 2 de abril o dia mundial da conscientização do Autismo e para a data não passar em branco, alunos e professores da APAE de Urussanga distribuíram pelo centro da cidade um panfleto informativo sobre o transtorno.

“Viemos para a praça, trazendo nossos alunos autistas e os outros colegas também para distribuir um folheto falando sobre de algumas possíveis causas, algumas características do autismo. Vamos fazer nossa parte com a comunidade, já que a informação evita o preconceito”, conta Maristela Vieites de Jesus, diretora da APAE.

Sobre o autismo

O transtorno do espectro autista é caracterizado pela dificuldade de comunicação social e comportamento repetitivo, mas em diferentes graus de intensidade, variando de pessoas para pessoa. Assim essas diferenças podem ser visíveis desde o nascimento ou serem mais sutis, tornando-se mais visíveis ao longo do tempo.

No Brasil, não há estatísticas oficiais, mas estima-se que 2 milhões de pessoas estejam no espectro autista. Não existe um exame especifico para a realização do diagnóstico, é necessário que o paciente seja analisado por um grupo de profissionais, assim como pessoas que convivam com ele. O autismo é uma condição permanente, não tendo cura, mas o acompanhamento especializado, e o tratamento específico para as particularidades de cada paciente aumentam a qualidade de vida.

Urussanga celebra o Dia Mundial da Saúde com atividades na praça

O Dia Mundial da Saúde, celebrado em 7 de abril, contará com diversas atividades realizadas na manhã deste sábado, na Praça Anita Garibaldi, em Urussanga. Com o tema “Saúde para Todos”, das 9h às 11h30 a comunidade poderá participar das ações que serão desenvolvidas.

“Teremos aferição de pressão arterial, antropometria, testes para verificar a diabetes, exposições dos trabalhos e orientações com os profissionais do CAPS, além de aulas de zumba e orientação com psicólogo e nutricionista do NASF”, explica o secretário de saúde de Urussanga, Ademir Pascoal Becker.

A Vigilância em Saúde também estará presente realizando uma demonstração dos serviços e orientação, mesmo trabalho desenvolvido pelos profissionais do Centro de Especialidades Odontológicas (CEO). Haverá também atividades para as crianças.

Já os colaboradores da Farmácia Municipal estarão presentes realizando uma oficina, confeccionando caixas organizadoras de medicamentos. Os pacientes interessados devem levar seus medicamentos e receitas médicas atualizadas para que sejam realizados os atendimentos. Esta ação tem o objetivo de melhorar a adesão ao tratamento, já que muitos não conseguem organizar as tomadas de medicamentos, utilizando-os em horários, quantidades e até medicamentos errados, por não saberem ler, por tomarem muitos medicamentos, ou por não conseguir entender a prescrição médica.

Para participar é importante que os participantes tragam os medicamentos e as receitas neste sábado na Praça Anita Garibaldi. Outra atividade que será realizada pela farmácia é a coleta de medicamentos vencidos para descarte e de medicamentos para doação. Sempre que houver medicamento em desuso na residência, estes devem ser devolvidos a farmácia, para que esta dê o destino correto para os mesmos, favorecendo o Uso Racional de Medicamentos.

As atividades da farmácia serão realizadas em parceria com a Farmácia Nossa Senhora da Conceição, que estará presente no dia da ação na praça.

Quer emagrecer? Durma bem

Quando se pensa emagrecer, a maioria das pessoas usa a famosa receita “dieta e atividade física”. Mas há ainda outro importante fator que pode colaborar – e muito – nesse processo: dormir com qualidade. Isso porque é durante o sono que o organismo se recupera das atividades diárias e o ciclo vigília-sono é primordial para o funcionamento do organismo, tanto que a privação do sono está relacionada ao surgimento de várias doenças, como o diabetes e a obesidade.

Para conseguir dormir melhor, é importante se atentar aos principais distúrbios do sono: a insônia e apneia obstrutiva do sono. Cerca de 33% da população adulta mundial apresenta apneia obstrutiva do sono, que são pequenas paradas respiratórias provocadas pelo contato das paredes da faringe, e está relacionada, principalmente, ao aumento dos casos de obesidade e à vida sedentária. Além disso, as mudanças no comportamento e estilo de vida das pessoas, que estão cada vez mais ativas e conectadas, aliadas às preocupações diárias com segurança, saúde e problemas financeiros, vêm elevando o índice de pessoas com insônia: cerca de um terço da população sofre desse mal.

Homens, pessoas obesas, mulheres na menopausa e idosos são os mais acometidos pela apneia. Já a insônia é mais frequente em mulheres e idosos. “A privação do sono ou o sono inadequado trazem sérios riscos à saúde, que incluem redução de atenção e aprendizado, prejuízo da memória, risco de depressão e de acidentes, potencial aumento de hipertensão arterial e infarto de miocárdio, propensão à obesidade e ao diabetes, entre outros”, alerta a neurologista Márcia Assis. “Por isso, é tão importante diagnosticar e tratar esses distúrbios”, completa.

Os principais sintomas são sonolência excessiva, insatisfação em relação à quantidade ou qualidade do sono, ronco, que pode ser acompanhado de pausas respiratórias, e fenômenos físicos como sonambulismo, sonilóquio (fala durante o sono) e terror noturno. “A relação entre obesidade e qualidade do sono é clara. A obesidade pode causar distúrbios do sono e esses, por sua vez, também podem dificultar o processo de emagrecimento. É um círculo vicioso”, esclarece Dra. Salma Ali El Chab Parolin, endocrinologista e diretora da Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia – Regional Paraná (SBEM-PR). Em 2017, foi publicada uma metanálise que demonstrou que trabalhadores do turno da noite apresentam maior incidência de obesidade, se comparados a pacientes que trabalham durante o dia. A provável causa é a alteração no ritmo circadiano (período de 24 horas no qual se baseia o ciclo biológico), responsável pela regulação da secreção de hormônios como o cortisol, a insulina e a leptina.

 

Dia Mundial de Conscientização do Autismo: música auxilia no desenvolvimento

No dia 2 de abril, celebra-se o Dia Mundial de Conscientização do Autismo. A data chama atenção para o Transtorno do Espectro Autista (TEA), um conjunto de síndromes que se caracteriza por problemas no desenvolvimento da linguagem, nos processos de comunicação, na interação e comportamento social da criança. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), estima-se que, hoje, 70 milhões de pessoas no mundo possuem algum tipo de autismo; no Brasil, esse número chega a 2 milhões. Com causas ainda incertas, o TEA não possui cura, mas os pacientes podem ser reabilitados e tratados para que possam se adequar ao convívio social da melhor forma possível.

Entre as terapias a musica é uma das indicadas para auxiliar no desenvolvimento dos autistas. Segundo a terapeuta ocupacional, Dayane Sanches de Castro, do Grupo São Cristóvão Saúde, estudos mostram que a musicoterapia abre o canal de comunicação em diversos sentidos sensoriais, “além de auxiliar na atenção e autonomia, desenvolvendo suas habilidades de comunicação, cognitivas, motoras e sociais”, completa.

E o Projeto Guri, maior programa sociocultural brasileiro mantido pela Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, é um desses lugares procurados por responsáveis de crianças e jovens com TEA. O programa recebe jovens de 6 a 18 anos independentemente de qualquer deficiência, síndrome ou transtorno. Segundo pesquisa de perfil dos alunos, dos cerca de 47 mil alunos atendidos pelo Guri, 857 possuíam alguma deficiência. Destes, 8,4% têm algum tipo de Transtorno do Espectro Autista.

“O TEA apresenta uma multiplicidade de gradações. O que quer dizer que cada criança atingida pelo autismo tem características muito particulares que devem ser observadas pelos educadores para o seu melhor desempenho. É por esse motivo que contamos, na nossa equipe pedagógica, com alguns prossionais engajados com o tema”, pontua a gerente pedagógica da Amigos do Guri, Valéria Zeidan.

A trajetória de Maria Clara Oliveira, 11 anos, mostra como a música pode auxiliar no processo de desenvolvimento. Filha única, Maria Clara teve dificuldades com a fala até os 9 anos. Após a investigação de vários profissionais de saúde, a mãe, Maria
de Fátima Oliveira, recebeu o diagnóstico do Transtorno do Espectro do Autismo. Foi a própria filha que se interessou pela música ao tomar conhecimento do Guri, mas a mãe acreditava que a dificuldade motora seria um impeditivo.

Há um ano no Projeto, a aluna de violoncelo do Polo São Roque se esforça cada vez mais para avançar nos níveis de aprendizado. “Faz pouco tempo que ela voltou a falar e ainda assim se comunica com todos no Guri, faz amizade. No começo, ela gritava na aula, era muito hiperativa e tímida. Agora, está centrada, disciplinada e se esforça cada vez mais por conta da dificuldade motora”, comemora Maria de Fátima.

Comunidade recebe nova unidade de saúde no Bairro da Estação

A comunidade do bairro da Estação, em Urussanga, participou na noite de segunda-feira, dia 26, da inauguração da Unidade Básica de Saúde Antônio Gonzaga Nunes. O evento contou com a participação de autoridades, comunidade, imprensa e representantes do setor da saúde da região.

“Esta é uma forma de mostrarmos à sociedade o resultado de um ano intenso de realizações. Estamos dando continuidade ao cronograma de dez obras que serão inauguradas no município de Urussanga e que teve início com a abertura da Escola Rosalino de Nez, em Palmeira do Meio. Com esta inauguração estamos demonstrando o quanto Urussanga está investindo em saúde. Somente em 2017, nosso investimento foi de 19,41%. Voltamos com o atendimento dos médicos especialistas, estamos trabalhando com os mutirões para zerar as filas de espera em 2018 por consultas nos especialistas, ampliamos o repasse ao hospital e a inauguração desta UBS só reforça este nosso compromisso com a saúde dos urussanguenses”, garante o prefeito Gustavo Cancellier.

Em setembro de 2013, o município de Urussanga foi contemplado com uma portaria do Ministério da Saúde que autorizou a construção da UBS no Bairro da Estação. A obra que teve início em julho de 2014, foi finalizada em 2018, graças à substituição da empresa vencedora da licitação pela segunda colocada no certame. O local conta com 302,63 M² de área construída e investimentos de R$ 408.000,00, provenientes do Ministério da Saúde e R$ 63.721,40 de contrapartida da Prefeitura Municipal.
“Estamos felizes de contribuir com a saúde das pessoas e acredito que este novo espaço irá facilitar o acesso às pessoas desta comunidade aos serviços desta área. É uma grande honra estamos à frente de uma administração que entrega à comunidade esta importante obra”, garante o vice-prefeito Décio Silva.

A equipe que irá trabalhar na nova UBS, também foi apresentada na noite de inauguração pelo secretário de saúde do município, Ademir Becker. “Estamos buscando fazer a diferença na saúde e melhorar cada vez mais o atendimento aos moradores do nosso município”, garante Ademir.

Dia Mundial do Câncer: o passo entre as suspeitas e o tratamento

Segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA), a estimativa era de que no Brasil fossem diagnosticados quase 600 mil novos casos de câncer só em 2017. Entre os mais comuns nos homens está o de próstata, com mais de 61 mil novos registros, e nas mulheres o de mama, com quase 58 mil. Por sua vez, as neoplasias de pele que não são melanoma equivalem a pelo menos 175 mil dessas ocorrências.
A mesma realidade é encontrada em todo o mundo, justificando a criação de datas voltadas para a conscientização da população acerca da importância de um diagnóstico precoce e de qualidade, bem como acesso ao tratamento.
No dia 4 de fevereiro é marcado o World Cancer Day (Dia Mundial do Câncer), iniciativa da União Internacional pelo Controle do Câncer (UICC na sigla em inglês). Em 2018 se encerra a campanha global “Eu posso, nós podemos”, voltada às ações que podem ser tomadas em nível individual e coletivo contra a doença.
Uma pessoa pode ter uma suspeita de câncer em virtude de achados específicos, como nódulos perceptíveis no autoexame das mamas, ou sintomas mais inespecíficos, como fraqueza e mal estar, que exigem uma bateria de exames, além do olhar treinado
de médicos especialistas para um diagnóstico correto. Independentemente do sintoma
inicial, essa suspeita de câncer só será definida com precisão depois de passar por uma análise anátomo-patológica de qualidade, sendo este o exame diagnóstico mais específico na maioria dos casos.

POR TRÁS DO DIAGNÓSTICO
Ainda desconhecidos pela população, existem especialistas que são responsáveis pelo
pontapé inicial na luta contra o câncer, mas que geralmente não aparecem nas campanhas: os médicos patologistas, que precisam de pelo menos 3 anos de especialização após o curso de medicina e constantes atualizações internacionais.
Eles podem até não ver os pacientes por inteiro, mas passam horas no microscópio examinando suas amostras de tecidos e órgãos suspeitos para alguma doença. Quando um câncer é detectado, os médicos patologistas descrevem seu tipo, se possuem características de agressividade, se foi totalmente retirado e, por vezes, informam até achados que indicam alterações genéticas nos pacientes.
São essas as informações que são descritas em um laudo anátomo-patológico, que é utilizado pelos médicos assistentes para definir o tratamento mais adequado.
“São todos termos bem técnicos para análises que, em resumo, ajudam a indicar os rumos que serão tomados para o combate da doença. Em geral, é possível que a medicina personalizada seja o caminho para o tratamento da maior parte dos pacientes.”, explica o Dr. Clóvis Klock, presidente da Sociedade Brasileira de Patologia (SBP).
Entender as particularidades de cada tipo de câncer é fundamental para realizar um rápido diagnóstico com o tratamento mais preciso. Os cânceres de mama e de próstata estão entre os casos mais comuns no Brasil e são exemplos de situações em que exames preventivos devem ser feitos evitando a redução das chances de cura. Um exame preventivo alterado, como um nódulo na mama identificado no autoexame ou uma área endurecida identificada no toque de próstata, não indica a presença de câncer, mas sim a necessidade de determinar se o achado representa doença maligna
ou apenas uma alteração do tecido normal. “Quando há a incerteza é que entra em cena o médico patologista, pois só esse especialista é capaz de determinar o caráter da lesão. No auge da dificuldade é que submetemos aos exames mais profundos e especializados para o auxílio”, ressalta o presidente da SBP.