Vereador questiona cobrança do IPTU

Os carnês do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) de Urussanga estão à disposição dos contribuintes desde segunda-feira. Mas, ainda antes de efetuar esta cobrança, o vereador Marcos Roberto Silveira vem questionando a aplicação de valores referentes à taxa de expediente inserida nas guias de IPTU.

De acordo com o vereador, sugestões através de indicações nos anos de 2016 (nº 12/2016) e 2017 (nº 45/2017) já recomendavam a criação de uma comissão mista para elaboração da revisão do código tributário. Sem a criação desta comissão, Silveira então sugeriu por outra indicação neste ano (nº 22/2018) a retirada da taxa de expediente.

O vereador alega que a cobrança é indevida e tem como base uma decisão do Supremo Tribunal Federal. “Uma iniciativa no estado de Minas Gerais, no município de Ouro Preto, foi noticiada e vinculada no site do STF, em 2014. Consta que a taxa para emissão ou remessa de carnês e guias de recolhimento de tributos é inconstitucional. Segundo um ministro do STF, em seu entendimento a emissão de guia de recolhimento de tributos é de interesse exclusivo da Administração, e constitui um instrumento usado na arrecadação. Esta taxa está sendo aplicada em Urussanga. Agora vamos cobrar do Ministério Público a execução do Termo de Cooperação Técnica ou ajuizar uma Ação Civil Pública”, argumenta.

O assessor jurídico do Município de Urussanga, Cleber Cesconetto salienta que a base de cálculo do IPTU é devida através de uma lei aprovada anualmente pela Câmara de Vereadores e esta taxa de expediente para emissão de boletos está incluída nesta lei todos os anos. Desta forma, o prefeito não pode isentar esta taxa, pois seria um ato de renúncia de receita.

“Essa Lei sempre passa por votação na Câmara e os próprios vereadores aprovam ainda no ano anterior a cobrança. Se a taxa é inconstitucional ou não, não podemos declarar de oficio sem decisão judicial. A constitucionalidade dela tem que se arguida e o Judiciário tem que declarar. O prefeito não tem como isentar por ofício essa taxa porque ela está prevista na lei. Então se ele isentasse isso agora seria renúncia de receita. O prefeito tem sim a intenção de não aumentar imposto e tudo que pode fazer para isentar o contribuinte tem feito como política de governo. Cabe então agora uma conversa com a Câmara para encontrar uma solução para a questão da taxa de expediente que eles alegam ser inconstitucional, mas por enquanto não tem declaração para o município de Urussanga”, explica.

O prefeito de Urussanga, Gustavo Cancelier afirma que está aberto para uma conversa com os vereadores para resolver esta questão tendo em vista a aplicação no próximo ano.

Carnês do IPTU

Os contribuintes devem retirar os carnês do IPTU no Setor de Tributação da Prefeitura de Urussanga, no Paço Municipal, até o dia 27 de abril. Para a retirada do documento, o atendimento é realizado diariamente das 8 às 17 horas, sem fechar ao meio dia. Após esse período, a distribuição dos carnês será feita pelos Correios.

Em 2018, os descontos também poderão ser obtidos pelos contribuintes. Para os cidadãos em dia com o imposto, podem optar por fazer o pagamento em cota única até o dia 18 de maio com desconto de 20%. Já o pagamento na segunda cota única terá direito a 15% de desconto até o dia 15 de junho. Outra opção é efetuar o pagamento em quatro parcelas.

O contribuinte também poderá emitir o boleto do IPTU diretamente no site da Prefeitura de Urussanga (www.urussanga.sc.gov.br), na seção Serviços ao Cidadão – Cidadão Web.

Audiência Pública discute projeto de lei sobre nível de escolaridade em cargos do Poder Executivo

A Câmara de Vereadores de Urussanga irá debater na próxima semana, com a participação da sociedade urussanguense, um projeto de lei que trata do nível de escolaridade em cargos da Prefeitura Municipal.

A audiência pública foi proposta através de requerimento pelo presidente da Comissão de Finanças, Tributação e Orçamento, vereador Elson Roberto Ramos, e acontecerá na quarta-feira, dia 25, a partir das 19 horas, na Câmara de Vereadores da cidade.

O objetivo, conforme convite da Câmara, é discutir com os munícipes o Projeto de Lei PE nº 03/2018, o qual altera o dispositivo na Lei nº 2.777/2016, modificando a exigência do nível de escolaridade para nomeação a cargos de provimento em comissão do município.

A alteração em dispositivo na Lei nº 2.777/2016 se refere à modificação de nível de escolaridade nos cargos de diretor de obras, diretor de serviços urbanos, diretor de frota, diretor de resíduos sólidos e diretor de cemitério.

Nestes casos, o ensino fundamental não precisaria mais ser completo. Já na mudança envolvendo a diretoria de agricultura passaria de ensino médio para ensino fundamental. A redação do Jornal Vanguarda entrou em contato inúmeras vezes com o vereador Elson, mas o autor da proposta não retornou para se manifestar sobre a iniciativa.

PARA PREFEITO, PROJETO APRESENTA INCLUSÃO SOCIAL

O prefeito de Urussanga, Gustavo Cancelier explica que a Lei nº 2.777, de 2016, apresenta uma reestruturação administrativa e determina o Ensino Fundamental Completo para os seis cargos em questão. Segundo ele, a alteração do Executivo propõe a retirada da conclusão deste nível de escolaridade.

“Destes seis cargos, cinco deles não estamos baixando a escolaridade. Nós estamos mantendo o ensino fundamental, porém retirando o completo. O que estamos propondo é que se dê a possibilidade para que a pessoa volte a estudar e conclua este nível de escolaridade enquanto exerce o cargo. Não estamos vendo essa proposta como uma redução. Encaramos essas alterações como uma inclusão social. A exigência continua sendo a mesma, que é o ensino fundamental. Se vier trabalhar e não ter o estudo completo será obrigatório voltar a estudar e completar, pois exigiremos a comprovação trimestral da frequência”, frisa o chefe do Poder Executivo.

Para Cancelier, a experiência destes profissionais nas áreas de obras se sobressai. “Muitas vezes são bons profissionais que começaram cedo a trabalhar e não tiveram a oportunidade de concluir o estudo. Às vezes, quando contratamos mão de obra como pedreiro, um exemplo, não questionamos a sua formação, pois sabemos do seu bom desempenho. Não é porque não tem estudo completo que não é um bom profissional específico e técnico para aquela área. Por isso, nestes cargos consideramos que são

O parque é quase nosso

Quem contempla ou usufrui do imponente Parque Municipal de Urussanga há mais de 30 anos não imagina que este bem comum ainda não é de domínio da Prefeitura e, consequentemente, de todos os cidadãos. É que apenas os últimos gestores municipais da cidade, ex-prefeito Luiz Carlos Zen, ex-prefeito Johnny Felippe e atual prefeito Gustavo Cancelier, ficaram responsáveis pelo pagamento do Precatório nº 1.496, gerado ainda no ano de 1990.

Este caso teve início com a idealização e implantação do Parque Municipal ainda na gestão do prefeito Ado Cassetari Vieira, depois da primeira edição da Festa do Vinho, em agosto de 1984. O projeto das edificações começou a ser executado pelo arquiteto Manoel Coelho, de Curitiba, em 1987.

Após anos sem acerto deste precatório de 1990, um processo foi instaurado em 2001. Em 2005, a presidência do Tribunal de Justiça de Santa Catarina convocou uma audiência de conciliação entre as partes, visto que já havia um pedido de intervenção estadual no município, ou seja, o Estado tomaria para si a gestão do município.

Nesta audiência, as partes, Município de Urussanga e o beneficiário Consórcio Econômico Criciumense Ltda., representado por Luiz Fenili e José Antônio Dal Toé, entraram em acordo sobre a aquisição de área de terra.

Desta forma, o Município de Urussanga se comprometeu em saldar o débito, parcelado mensalmente, com vencimento todo dia 30 de cada mês, com início em 30 de junho de 2005 e término em 30 de dezembro de 2019, sendo que a parcela aumentaria gradativamente a cada ano e seria corrigida pelo INPC, acrescidas de juros de mora, correspondentes ao valor de 0,5% ao mês. O não pagamento de quaisquer das parcelas, na data aprazada, implica no sequestro automático do montante correspondente.

No final do próximo ano, a Prefeitura de Urussanga quitará esta dívida, um montante que chegará a quase R$ 12 milhões. E, enfim, depois de 30 anos, o Parque Municipal irá tornar-se efetivamente um patrimônio de bem comum de toda a cidade.

PAGAMENTOS REFERENTES AO PRECATÓRIO DO PARQUE MUNICIPAL (JUNHO DE 2005 A DEZEMBRO DE 2019) 

2005 – R$ 140 mil (parcelas de R$ 20 mil ao mês)
2006 – R$ 300 mil (parcelas de R$ 25 mil ao mês)
2007 – R$ 360 mil (parcelas de R$ 30 mil ao mês)
2008 – R$ 420 mil (parcelas de R$ 35 mil ao mês)
2009 – R$ 503.847,09 mil (parcelas de R$ 40 mil ao mês)
2010 – R$ 575.561,31 mil (parcelas de R$ 45 mil ao mês)
2011 – R$ 636.267,04 mil (parcelas de R$ 50 mil ao mês)
2012 – R$ 712.143,07 mil (parcelas de R$ 50 mil ao mês)
2013 – R$ 805.380,46 mil (parcelas de R$ 50 mil ao mês)
2014 – R$ 906.567,72 mil (parcelas de R$ 50 mil ao mês)
2015 – R$ 1.048.531,60 milhão (parcelas de R$ 50 mil ao mês)
2016 – R$ 1.221.170,12 milhão (parcelas de R$ 50 mil ao mês)
2017 – R$ 1.341.643,33 milhão (parcelas de R$ 50 mil ao mês)
2018 (até março) – R$ 352.929,47 mil / (previsão entre abril e dezembro) – R$ 1.095.419,87 milhão (Montante do ano: R$ 1.448.349,34)
2019 (previsão) – R$ 1.560.000,00 milhão (parcelas de R$ 50 mil ao mês)

Total: R$ 11.979.461,08

Casa Guido arrecada R$ 1 milhão para compra de sede

O momento mais esperado por famílias, crianças, colaboradores e toda a comunidade que se engajou nos últimos 20 meses em prol da Casa Guido chegou. Um sonho que parecia distante e até impossível se tornou realidade. A arrecadação da Casa alcançou, nesta quarta-feira (18), o valor de R$ 1 milhão, necessário para a compra do imóvel em que a instituição está instalada e até então era utilizado por meio de aluguel.

Com a compra do espaço, a instituição passa a ter mais segurança com relação aos atendimentos, além de se enquadrar em projetos assistenciais que têm como requisito o imóvel registrado. Uma conquista e tanto a ser comemorada como mais uma batalha vencida por crianças e famílias que diariamente se superam e inspiraram a garra para encarar os desafios com esperança.

Para o presidente da instituição, Otílio Paulo Miranda Pereira, esse é um patrimônio que traz ainda mais fôlego e garantia de que a assistência prestada às famílias será mantida e ampliada, sempre em busca do melhor para os pequenos. “É indescritível o nosso sentimento com essa conquista. Só podemos agradecer e assumir mais uma vez o compromisso de fazer o possível e o impossível pelo tratamento e pela qualidade de vida das nossas crianças. Muito mais que um grande valor em dinheiro ou imóvel, temos aqui a esperança e o conforto para famílias inteiras e isso não tem preço”, afirma.

Muitas mãos

Liderado pela instituição, o projeto da compra da sede foi abraçado por centenas de pessoas em toda a região. Diretoria, embaixadores, colaboradores, voluntários, famílias e comunidade. Cada um colocou alguns “tijolinhos” nessa construção. Conforme a responsável pela arrecadação de recursos e pelo setor de marketing da instituição, Maíra Sartor, ao longo do percurso centenas de mãos puderam colaborar e deixar sua participação nessa conquista.

“Hoje só tenho que agradecer por todo o período da campanha da compra casa. Quando tive essa ideia ousada foi porque tinha a certeza de que teria o respaldo da sociedade por todo esse carinho que demonstra com o Guido. Nunca encarei o desafio como um trabalho, mas, sim, como a minha missão aqui. Eu me sinto grata pela conquista e encerro a campanha com a certeza do tamanho do potencial e do carinho da sociedade conosco. Agora a Casa do Amor, como chamamos o Guido, é nossa”, afirma.

O trabalho, conforme ela, foi inspirado na garra dos pequenos que enfrentam desafios e obstáculos gigantes sempre acreditando no final feliz.

Entre os responsáveis pela conquista estão as pessoas que atuam como voluntárias. Incentivadora e apoiadora da instituição, a voluntária Margarete Mendes Batista, de 58 anos, acompanhou toda a arrecadação e não esconde a emoção de ter mais uma história feliz para contar. “Não tenho palavras de tanta gratidão. Aqui tudo vale a pena”, comenta.

Engajamento em projetos

O valor total foi arrecadado através de campanha com inúmeras ações como a implantação de uma equipe de telemarketing, a distribuição de carnês solidários, bazar de produtos novos e usados, entre outras ações capitaneadas pela instituição e até por grupos voluntários.

Ainda de acordo com a responsável, quatro contas em bancos diferentes foram abertas especificamente para a compra da casa e de forma a facilitar as doações da comunidade, sendo que o valor total arrecadado ao longo dos meses foi investido para que continuasse rendendo.

Na reta final da arrecadação, a diretoria da instituição e os proprietários do imóvel chegaram a uma negociação de venda por R$ 980 mil, o que possibilitará que os R$ 20 mil excedentes sejam utilizados nas questões de escrituração, orçada em aproximadamente R$ 30 mil. Valores ainda acrescidos nessa conta, por meio de boletos já emitidos e débitos em conta programados, serão ainda utilizados nas questões burocráticas e transferidos para a manutenção da casa.

Necessidade de continuidade

Durante toda a campanha para a compra da sede da instituição as atividades na Casa Guido ficaram divididas em dois motivos: a manutenção dos serviços da instituição, que vão desde doação de cestas básicas, exames, procedimentos médicos, medicamentos e até encontros com as famílias em datas comemorativas, e a arrecadação de recursos para a compra do imóvel. Com as atenções divididas, os recursos para garantir a viabilidade de toda a assistência para as famílias ficaram mais escassos, sendo necessário que tal foco seja restabelecido a partir de agora com a finalização do segundo projeto.

“Não é uma ajuda, é uma família”

O casal Katia Rech Heidemann e Jaime Heidemann, de Braço Norte, vem praticamente todas as semanas ao Hospital São José por conta do tratamento do filho Henrique, de três anos. Assistidos pela Casa Guido desde o diagnóstico de um tumor cerebral no garoto, há quase uma ano e meio, os três encontraram na instituição o aconchego de um segundo lar. “Posso dizer que isso aqui não é uma ajuda, é uma família. Todos nos recebem bem e nos tratam realmente como familiares. Além de tudo que nos oferecem como auxílio com alimentos, medicamentos, exames e tudo para o tratamento, esse carinho faz a diferença”, diz Jaime.

Recentemente, ao longo de um mês inteiro, Henrique precisou realizar procedimentos no hospital diariamente, o que fez com que a família se hospedasse nas instalações da Casa Guido de segunda a sexta-feira. Com seu jeito agitado e inteligente, Henrique aproveitou o período e conquistou ainda mais os colaboradores, voluntários, visitantes e outras famílias que frequentam a instituição. “Se ele já se sentia em casa, depois desse período passou a ficar ainda mais à vontade. Ainda mais sendo tão paparicado por todos”, completa a mãe.

Campanha contra gripe começa nesta segunda-feira nas unidades de saúde

A Secretaria de Saúde de Urussanga dará início na próxima segunda-feira (23), à Campanha Nacional de Vacinação Contra a Gripe que seguirá até 1º de junho. O município disponibilizará as vacinas nas unidades de saúde para as pessoas que fazem parte dos grupos de risco, como indivíduos com 60 anos ou mais de idade, crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 5 anos de idade (4 anos, 11 meses e 29 dias), gestantes, puérperas (até 45 dias após o parto), trabalhadores da saúde, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas e professores.

A gripe é uma infecção aguda causada pelo vírus Influenza. Ela afeta o sistema respiratório e caracteriza-se pelo aparecimento súbito de febre, dor de cabeça, dores musculares, tosse, dor de garganta e fadiga. Nos casos mais graves, geralmente, existe dificuldade respiratória e há necessidade de hospitalização. A transmissão do vírus ocorre por meio de secreções das vias respiratórias da pessoa contaminada ao falar, tossir, espirrar ou pelas mãos, que após contato com superfícies recém contaminadas por secreções respiratórias pode levar o agente infeccioso direto a boca, olhos e nariz.

No ano passado, Santa Catarina registrou 288 casos de influenza, sendo 226 pelo vírus H3N2, um pelo H1N1e e 58 pelo vírus influenza B. Também foram registradas 38 mortes pela doença.

Deputado Tebaldi destina R$ 300 mil para Hospital de Urussanga

O Hospital Nossa Senhora da Conceição de Urussanga vai ser contemplado com R$ 300 mil, através de emenda parlamentar do gabinete do deputado federal Marco Tebaldi (PSDB). Na tarde desta sexta-feira (13) Tebaldi visitou o hospital e fez a entrega do ofício com a indicação ao presidente da instituição Arnaldo Jesus Bez Batti.

Esta é uma boa notícia para os mais de 20 mil habitantes de Urussanga que dependem do atendimento deste hospital.Tebaldi destinou R$ 100 mil para a compra de equipamentos e R$ 200 mil para o custeio da entidade. O deputado estima pela boa aplicabilidade dos recursos em benefício das pessoas. “Temos absoluta certeza da boa destinação destes recursos. É um retorno imediato para a população. É Inegável que o Brasil tem problemas de atendimento à saúde, mas faremos todo o possível para tornar a vida das pessoas melhor”, comentou.

Lei Estadual da Piscicultura é encaminhada para Assembleia Legislativa de Santa Catarina

A nova Lei Estadual da Piscicultura atende uma demanda antiga dos pescadores catarinenses, que terão uma norma condizente com a realidade de Santa Catarina. O Governo do Estado encaminhou o Projeto de Lei para Assembleia Legislativa e aguarda o resultado da votação em plenário.

O Projeto é uma atualização da Lei nº 15.736/2012, que disciplina a piscicultura de águas continentais no estado e busca adequá-la ao Código Florestal Brasileiro e ao Código Estadual do Meio Ambiente. A principal mudança será nos critérios para o licenciamento ambiental. A proposta é que a piscicultura seja permitida em áreas de preservação permanente – seguindo critérios que liberem a produção, sem comprometer a preservação da vegetação nativa.

A piscicultura catarinense tem características diferentes de outros estados. Em Santa Catarina, a grande maioria das propriedades tem menos de 50 hectares e conta com mão de obra familiar. Com o espaço reduzido, 95% dos açudes e viveiros para cultivo de peixes de água doce estão em áreas de preservação permanente. E, por isso, os produtores não possuem licença ambiental, ficando impossibilitados de acessar o crédito rural, os programas de fomento do Governo Federal e Estadual e, até mesmo, as medidas de recuperação ambiental.

A verdade é que tanto o Código Florestal quanto o Código Estadual do Meio Ambiente já autorizam a piscicultura em áreas de preservação permanente. Então a Lei Estadual da Piscicultura irá apenas regulamentar o licenciamento ambiental e dar mais segurança jurídica aos piscicultores, que em sua maioria são agricultores familiares.

A nova Lei da Piscicultura foi elaborada em conjunto pela Secretaria de Estado da Agricultura e da Pesca, Instituto do Meio Ambiente (IMA), Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico Sustentável, Epagri e Polícia Militar Ambiental.

PISCICULTURA EM SANTA CATARINA

Santa Catarina conta com mais de 30 mil piscicultores, entre amadores e comerciais. O estado está entre os principais produtores de peixes de água doce do país, com uma produção de 43,3 mil toneladas em 2016.

Em termos financeiros, os piscicultores profissionais produziram 29.637 toneladas de peixes e geraram mais de R$ 133 milhões em 2016. A produção está concentrada nas regiões de Tubarão, Joinville, Rio do Sul e Blumenau. E a espécie mais produzida no estado é a tilápia.

Coopercocal investe cerca de R$ 2 milhões em sistema elétrico

Com o objetivo de melhorar cada vez mais o fornecimentoe levar energia de qualidade a seus associados e consumidores a Cooperativa Energética Cocal – COOPERCOCAL tem planejado para este anoum investimento de aproximadamente R$ 2 milhões em reformas, manutenções e construção de redes.Ocronograma, que já está pré-estabelecido, teve início em janeiro e será finalizado em dezembro. Todo o planejamento foi aprovado em Assembleia Geral Ordinária e beneficiará várias localidades da área de atuação da cooperativa, entreelas: Linha Tigre, Linha Ferreira Pontes, Rio Perso, Rio Galo, São João, São Simão, Rancho dos Bugres, São Pedro, Belvedere, Mina Rio Maior, Palmeira Alta, Rio Salto e Morro da Lagoa.

Altair Lorival de Melo (Belha), presidente da Coopercocal, assegura que esses investimentos são necessários para manter a qualidade da energia “As manutenções e as obras, que tem como objetivorenovar e ampliaras redes,nos garantirá maior segurança juntoaos consumidores da Coopercocal, pois a satisfação dos nossos associados é uma das prioridades desta gestão”, explica.

Os serviços incluem, substituição de postes, instalações de novos transformadores, troca de cabos, ferragens e ampliação de redes monofásicas para trifásicas.

O grande destaque destemês éo início da construção de um novo alimentador, que beneficiará mais de 300 consumidores das localidades de São Pedro, Morro da Lagoa, Rancho dos Bugres e De Villa. Serão 6 km de redes construídas, fazendo a interligação com a subestação 69 kV em Cocal do Sul, passando pela localidade de Linha Espanhola até São Pedro, com previsão de entrega da obra para julho.

“Atualmente estas localidades são atendidas pela Coopercocal, porém a energia é proveniente de uma medição existente na comunidade do Bairro São Pedro,em Urussanga, com a construção desta nova rede, o atendimento será exclusivamente pela subestação da cooperativa, garantindo mais qualidade e agilidade ao serviço prestado”, afirma o presidente.

Semana do avivamento acontecerá na Igreja Matriz Nossa Senhora da Conceição

Estendendo o convite para Urussanga e região a Paróquia de Nossa Senhora da Conceição realizará um encontro muito especial da igreja com a comunidade, com o objetivo de reavivar a fé dos cristãos. Essa celebração já vem sendo realiza em outras paróquias, mas é a primeira vez que acontecerá na cidade.

Cada dia da semana a celebração será guiada por um tema diferente proporcionando para os cristãos diversas bênçãos. A abertura será realizada no domingo com uma missa aonde cada um trará os seus pedidos. Durante os outros encontros haverá momentos para benção de chaves – como forma da benção de Deus chegar a todos os locais que estamos em atividade. Acontecerá também a benção da água, benção da carteira de trabalho e oração para os entes queridos que já morreram.

“É importante participar desse momento porque é tempo de reavivar a fé. Todas as pessoas que participam se animam, ficam entusiasmadas, é uma carga de energia espiritual que serve para todo o ano e todas as nossas atividades. Quem vier com toda certeza vai se abastecer da palavra de Deus, da fé e da alegria”, explica o pároco Pe. Daniel Pagani.

Logo após a missa haverá venda de pipoca, cachorro-quente e pastel.

Programação da 1ª semana do avivamento 

22/04 – Domingo – ás 18:30 – Noite dos propósitos.
23/04 – Segunda-feira – ás 19:30 – Benção das chaves.
24/04 – Terça-feira – ás 19:30 –Benção das águas.
25/04 – Quarta-feira – ás 19:30 – Oração com as fotos dos falecidos.
26/04 – Quinta-feira – ás 19:30 – Benção com carteiras de trabalho.
27/04 – Sexta-feira – ás 19:30 – Pedido de perdão.
28/04 – Sábado – 19:00 – Benção das famílias.

Cocal do Sul abre as portas para o mundo da imaginação e da leitura

A fantástica história do peixe encantado, a apresentação de mágica para despertar a curiosidade e mais de 2 mil livros em exposição. Segue até amanhã, 21, a V edição da Feira do Livro de Cocal do Sul. Até o momento, o evento já recebeu mais de 3,5 mil pessoas e é promovido pelo Governo Municipal por meio da Secretaria de Educação, Esporte e Cultura em parceria com a Unilivros.

O espetáculo Trilhares – Contando Histórias, com Mirian Pereira Cardoso, encantou as crianças com as experiências lúdicas acolhedoras para a imaginação, diversão e aprendizagem coletiva e criativa. “Eu adorei a história do peixe encantado. Foi incrível! Eu também estou aprendendo a ler e gosto muito”, disse a pequena Kemely Rosso Morais Fortunato, 6 anos.

Feira do Livro também conta com muita expectativa e concentração das crianças com a apresentação do Mágico Franco do Vale. “Nossa ele é demais. Eu não acredito que ele conseguiu fazer tudo aquilo. Tudo desaparece e muda com muita facilidade”, concluiu admirado o aluno, Lucas Santos.

Segundo a secretária Ana Paula desenvolver o interesse e o hábito pela leitura é um processo constante e é preciso começar muito cedo. “A criança que ouve histórias e tem contato direto com os livros apresentam  maior desenvoltura e aprendem com mais facilidade. E tudo isso nós estamos oferecendo. É um momento dinâmico, lúdico e de despertar. Não deixe de participar conosco”, afirma.

Para a vice-prefeita, o objetivo do Governo é aproximar os alunos e a comunidade ao mundo da literatura, além de promover e incentivar o gosto pela leitura. “A cada ano nós inovamos e acreditamos ainda mais neste projeto que interage e une as pessoas e possibilita o prazer pela leitura às nossas crianças”, destacou Cirlene Gonçalves Scarpato durante a abertura oficial.

Durante a Feira, o público tem acesso a livros infantis, juvenis e adultos. O objetivo é oferecer variedade em preços e títulos para poder agradar a todos. “Este ano nós duplicamos a quantidade de obras com o valor de até R$ 10, 00. A ideia é atender a todos os clientes e todo tipo de bolsos. Hoje 50% dos nossos títulos podem ser adquiridos de R$ 5,00 a R$ 10,00. Além disso, para o público adulto, dos 40 livros mais vendidos no Brasil, 32 podem ser encontrados na Feira”, ressalta o representante da Unilivros, Mauricio Geraldo. A Feira do Livro acontece hoje, sexta- -feira, até as 20h30 e amanhã, sábado, até as 12h, no salão de festas da igreja matriz.

Abril Verde ressalta a importância da saúde e da segurança do trabalhador

Alertar e conscientizar sobre a importância da prevenção de acidentes de trabalho e de doenças decorrentes da atuação profissional. Esse é o objetivo da empresa GA TOP Gestão em Segurança & Saúde Ocupacional ao intensificar durante o mês de Abril ações que integram a Campanha Nacional Abril Verde. O mês foi escolhido em razão de duas datas importantes: Dia Mundial da Saúde (7) e Dia Mundial em Memórias das Vítimas de Acidentes e Doenças do Trabalho (28).

Para marcar a mobilização, a empresa que atua no mercado há 15 anos e é pioneira na região, realiza treinamentos e conscientiza através das redes sociais. “Nossa atenção é especial diante deste tema. Nosso propósito é incentivar medidas preventivas e uma gestão do trabalho mais humanizada. Atuar na prevenção de acidentes é um investimento que beneficia vários setores, traz retorno às empresas, inclusive à economia do país”, ressalta a técnica de segurança do trabalho, Cristiani Nesi Lopes.

Polícia Civil investiga denúncias contra político

Uma denúncia de furto e apropriação indébita em estabelecimento comercial resultou na instauração de inquérito na Delegacia de Polícia de Urussanga e numa ampla investigação que até apresenta acusações envolvendo o político J.F.

O inquérito ainda está em andamento. O caso registrado em 2017 veio à tona nesta semana por meio do jornalista João Zanini, através da Rádio Eldorado, em Criciúma.

Durante entrevista na emissora de rádio, detalhes da investigação foram expostos pelo advogado Alessandro Damiani, que defende a acusada, M.S.B de delito de apropriação indébita e furto em estabelecimento comercial em Urussanga.

Após afirmar sentir-se lesada pelas acusações registradas em Boletim de Ocorrência, a mulher rebateu com graves denúncias.

“A investigada foi ouvida e juntando farta prova documental e testemunhal de que tais valores não haviam sido apropriados ou furtados por ela, mas sim utilizados em caixa dois de campanha eleitoral, pagamento de compra de votos, pagamento de despesas adquiridas no curso de campanha eleitoral. Uma denúncia de furto e apropriação indébita resultou em todo esse inquérito que pode resultar em crimes de extrema gravidade”, afirmou o advogado da mulher acusada, Alessandro Damiani, durante entrevista a Rádio Eldorado.

O prazo para conclusão do inquérito foi expirado e o delegado de polícia de Urussanga, Marcelo Vianna requereu a dilação do prazo ao judiciário.

“É precipitado falar em qualquer crime eleitoral, até por que, havendo indício disso, é encaminhado à Polícia Federal. Só vou me pronunciar sobre conclusões quando terminar as diligências”, explicou o delegado à jornalista Bruna Borges.

De acordo com o advogado da acusada, Alessandro Damiani se confirmadas, as denúncias podem configurar crimes eleitorais, de agiotagem, contra o sistema financeiro nacional e peculato.

A redação do Jornal Vanguarda entrou em contato com o advogado da outra parte, Milton Beck para uma declaração sobre o assunto, mas até o fechamento desta edição não se obteve resposta.

Alternativa sustentável dá vida ao lixo

Os resíduos sólidos urbanos gerados e descartados diariamente pela população seguem a destinação correta por meio de um caminho já traçado e em operação desde 2004: o aterro sanitário do Consórcio Intermunicipal de Resíduos Sólidos Urbanos da Região Sul (Cirsures), localizado no bairro Rio Carvão, em Urussanga. O espaço comporta atualmente em média 50 toneladas por dia oriundos dos municípios de Cocal do Sul, Lauro Müller, Morro da Fumaça, Orleans, Siderópolis, Treviso e Urussanga.

A vida útil do aterro sanitário é limitada e, atualmente, está prevista para mais 18 meses. Preocupada com esta questão, a equipe do Cirsures busca há mais de um ano uma alternativa sustentável para esta questão. No Rio Grande do Sul, durante um seminário de resíduos sólidos, o Cirsures entrou em contato com o Consórcio do Vale dos Sinos afim de tomar conhecimento sobre as iniciativas e os estudos feitos para atender a Lei 12.305 referente à Política Nacional de Resíduos Sólidos, principalmente envolvendo a questão energética e destinação apenas de rejeitos em aterros.

“Em visita ao Consórcio Vale dos Sinos, os profissionais informaram que estavam em tratativas com a empresa EKT Global para uma solução conjunta direcionada a outra forma de tratamento de resíduos que não fosse a disposição em aterro sanitário. Depois dessa troca de conhecimento e experiências, o Cirsures entrou em contato com esta empresa para verificar os trabalhos feitos pelos profissionais”, explica o engenheiro ambiental e gerente do Cirsures, Thiago Maragno.

Em junho do ano passado, a empresa EKT visitou a sede do Cirsures e apresentou a tecnologia aplicada no processamento de resíduos sólidos urbanos. De acordo com o engenheiro da EKT, Jose Luis Fontes a empresa aproveitaria o lixo gerado pelos municípios de forma sustentável. Os resíduos não seriam mais depositados no aterro sanitário.

As dezenas de toneladas diárias seriam transformadas em 800 toneladas de composto bio-sintético, em forma seca e estado de pó, capaz de tornar-se energia ou madeira. Produzida em chapas, a madeira bio-sintética é um material reciclado por processo termodinâmico de plásticos e borrachas, com adição de fibras naturais e sintéticas, animais e/ou minerais, com vida útil estimada em mais de 100 anos e totalmente reciclável.

As peças podem ser utilizadas em diversos segmentos como indústria, construção civil, arquitetura, logística, doméstico, agronegócio, entre outros. A madeira pode ser usada na elaboração de, por exemplo, paletes, prateleiras, móveis, escadas, forros, assoalhos, vagões ferroviários, bebedouros, paióis, haras, quiosques de praia e postes de energia elétrica. A empresa EKT fará a comercialização destes materiais.

Reaproveitamento favorece meio ambiente e sociedade

A transformação de lixo em composto bio-sintético, capaz de tornar-se energia ou madeira, pode trazer diversos benefícios ao meio ambiente. O reaproveitamento dos resíduos sólidos urbanos seria um novo modelo inovador de gestão sustentável na região.

Segundo a empresa EKT, ele diminuiria os riscos de poluição dos recursos hídricos pela produção do chorume gerado no aterro sanitário, bem como a redução dos custos de operação do manejo. Além disso, o procedimento resultaria na manutenção e preservação de ecossistemas, aumento da vida útil do aterro e eliminação gradativa de passivo ambiental.

Já no âmbito social, o modelo ajudaria na prevenção de danos a saúde humana e aumento na geração de emprego e renda. A ideia da empresa também é desenvolver práticas ambientais junto à população, utilizar a madeira bio-sintética em programas habitacionais e projetos sociais.

“Para o Cirsures, este projeto atenderia primeiramente a Legislação que busca alternativas para tratar os resíduos de maneira correta sem dispor em aterro sanitário. Para as Prefeituras acarretaria na diminuição do custo para a disposição, pois o Poder Público faria a doação dos resíduos à empresa. Para o meio ambiente são diversos os benefícios como, por exemplo, a não utilização de áreas para dispor resíduos sólidos, a minimização e a não geração de efluentes (chorume), a não poluição do ar, a não poluição do solo, entre outros”, salienta Maragno.

Decisão está nas mãos do prefeito

Na última semana, no auditório do Cirsures, ocorreu a primeira reunião ordinária do ano. Em pauta, a apresentação de uma proposta da empresa EKT Global ao conselho de prefeitos. O engenheiro que representou a EKT expôs na reunião o interesse da empresa em operar e trabalhar com os resíduos sólidos na região.

A ideia do projeto é implantar uma unidade fabril dentro do aterro sanitário do Cirsures para processar os resíduos sólidos urbanos gerados diariamente, cerca de 50 toneladas, bem como o montante já depositado. O procedimento tecnológico resultaria na produção do composto bio-sintético que posteriormente pode ser utilizado para geração de energia ou elaboração de chapas de madeira.

A proposta da empresa consiste em explorar os resíduos por 20 anos através de Parceria Público Privado e gerar mais de 50 empregos diretos. “Todo o processo de implantação e de operação da unidade fabril seria por conta da EKT. Nessa planta industrial estaríamos processando todos os resíduos gerados pelos sete municípios para a produção de madeira. Caberia ao Cirsures fornecer os resíduos e mais um galpão de mil metros quadrados para instalação dos equipamentos da unidade fabril”, salientou o engenheiro da EKT, Jose Luis Fontes.

Por solicitação dos prefeitos vinculados ao Cirsures, os próximos passos serão conhecer a sede da empresa e unidade fabril que atualmente está em operação em Buenos Aires e outra estrutura que está em fase final de construção em Santo Ângelo, no Rio Grande do Sul. “O assunto está sendo aprofundado e estudado pelo conselho de prefeitos, pois é uma tecnologia nova. Se a parceria for formalizada, o Cirsures e os municípios irão se beneficiar de inúmeras maneiras como o não pagamento para disposição nal dos resíduos por parte das Prefeituras, geração de emprego e renda para a região, minimização dos impactos ambientais, mesmo o processo gerando pouco impacto, atendimento a legislação ambiental e inovação tecnológica no tratamento de resíduos. Esta parceria, se concretizada, será de suma importância para o Cirsures, visto que o aterro sanitário possui aproximadamente apenas mais 18 meses de vida útil em atendimento à Legislação que não tolerará mais, num breve futuro breve, a disposição dos resíduos em aterro santário, além deste novo modelo garantir a minimização de custo operacionais do Cirsures”, finaliza Maragno.

Programa Terra Boa beneficia produtores rurais de Urussanga

Para aumentar a produtividade das lavouras catarinenses e incentivar os investimentos na melhoria de pastagens e na criação de abelhas, o Programa Terra Boa, desenvolvido pela Secretaria de Estado da Agricultura já foi lançado permitindo que os agricultores adquiram calcário, sementes de milho, kits forrageira e kits apicultura.

Nesta edição do programa, os interessados devem procurar as cooperativas agropecuárias para viabilizar a liberação dos insumos até novembro. Em 2018 foram investidos mais de R$ 53 milhões no Programa Terra Boa com a meta de beneficiar, pelo menos, 70 mil produtores catarinenses.

A distribuição de calcário é feita em duas modalidades: via cooperativa ou direto das minas. Desta última forma, o produtor fica responsável pelo transporte. Segundo o extensionista rural e engenheiro agrônomo da Epagri de Urussanga, Henrique Viana e Silva, até o momento os agricultores da cidade adquiriram 125 toneladas de calcário de forma gratuita, sendo que o limite é de 30 toneladas por produtor rural.

Em 2017, os números chegaram a 750 toneladas no total, resultando em um subsídio (desconto) de calcário de R$ 35 mil. “Esta distribuição do calcário é uma maneira de incentivar os agricultores a corrigirem o solo e melhorarem a produtividade, além de reduz em metade para os urussanguenses o custo de aplicação deste produto”, explica.

As sementes de milho que podem ser adquiridas pelo agricultor incluem sementes de médio até altíssimo valor genético. Em 2017, mais de 100 agricultores conseguiram 455 sacas de milho com desconto, um subsídio de R$ 37 mil, e prazo estendido de pagamento. Para este ano, o sistema prevê para Urussanga o repasse de 340 sacas, mas ainda sem previsão de distribuição, provavelmente no mês de julho. “O desconto varia de 40 a 100 reais. Além disso, o agricultor ainda tem prazo de um ano para pagar. Ou seja, a semana que ele pegar esse ano só irá pagar ano que vem”

Já o kit forrageira é formado por mais de 80 produtos fornecidos a partir de um projeto técnico elaborado pela Epagri. “Ano passado Urussanga teve 12 cotas e este ano veio a mesma quantia. O escritório local da Epagri é quem determina que tipo de investimento o agricultor vai fazer. Cada produtor poderá ter até 3 cotas. O valor é aplicado em produtos como cerca, semente, água, entre outros tipos de investimentos. Ele irá pagar em 3 parcelas iguais e sem juros. Isto é importante porque possibilita ao agricultor querer investir no campo a prazo”, comenta.

O kit apicultura é composto por seis comeias, com ninho e duas melgueiras, entre outros complementos para o trabalho. O kit custa cerca de R$ 2,4 mil e o produtor terá dois anos de prazo para o pagamento. Urussanga recebeu uma cota de 2 kits. Santa Catarina tem a maior produtividade por colmeia do Brasil. A produção é duas vezes mais por caixa de abelha do que a média do país.

União Regional Espírita realiza palestras de prevenção ao suicídio

Conversar, esclarecer e acolher são meios de prevenir o suicídio. Pensando nisso, a 9ª União Regional Espírita (9ªURE), estará promovendo entre os dias 19 e 22 de abril palestras, filmes e rodas de conversas sobre o assunto.

Em Urussanga o evento ocorrerá no dia 20 de abril, próxima sexta-feira, no Centro Espírita Emmanuel, às 20 horas. O tema da palestra será “Obsessão que leva ao suicídio”, e será proferida pelo palestrante Manuel Felipe Menezes, do Amapá. A palestra será aberta ao público em geral e a entrada será um quilo de alimento.

Procurar ajuda e conversar abertamente sobre o suicídio e suas conseqüências pode ajudar a diminuir os números que são preocupantes no Brasil. A cada 45 minutos 1 brasileiro tira a própria vida. Apesar de ter 15% da população do país, a região sul responde por 23% do total de suicídios. Importa ressaltar que o suicídio tem resultados devastadores em todo círculo familiar afetado.

O presidente da 9ª URE, WalterneyReus diz que objetivo do evento é colocar o assunto sobre a mesa, em destaque, conversando com a sociedade, à luz da Doutrina Espírita, as razões, consequências e formas de prevenção ao suicídio.

No sábado dia 21 de abril, o evento aconteceráno Nações Shopping, das 10 até 17 horas. Este círculo de palestras faz parte do Segundo Encontro Sul Brasileiro “Amigos de Yvonne Pereira”, e contará com a participação dos conferencistas Eulália Bueno, de Santos/SP; Helio Ribeiro, do Rio de Janeiro/RJ e Manuel Felipe Menezes, de Macapá/AP.

QUEM É YVONNE DO AMARAL PEREIRA

Yvonne do Amaral Pereira foi uma das mais respeitadas médiuns brasileiras, de berço espírita e autora de famosos romances psicografados. Começou a ver e ouvir espíritos com freqüência a partir dos quatro anos de vida, sendo que o seu primeiro contato com os livros da Codificação veio anos depois, ainda na infância. Aspectos de sua mediunidade e interesse pelos estudos possibilitaram a produção de diversas obras com base na Doutrina Espírita. Dedicou-se por muitos anos à desobsessão e ao receituário mediúnico homeopático.

A obra mediúnica de Yvonne Pereira monta a uma vintena de livros. Embora desde 1926 tenha escrito numerosas obras psicografadas, somente decidiu publicá-las na década de 1950, segundo ela mesma, após muita insistência dos “mentores espirituais”. Dentre as mais conhecidas destacam-se a intitulada “Memórias de um Suicida”. Divulgadora ativa do Espiritismo, Yvonne vivenciou a mensagem que divulgava até sua desencarnação, aos 84 anos.

Projeto Neemias da Assembléia de Deus realiza ações sociais na comunidade

Inspiradas na palavra bíblica e com o objetivo de fazer boas ações na sociedade, a Igreja Assembléia de Deus vem organizando e realizando mutirões em locais diferentes da comunidade com o projeto chamado Neemias. O nome foi inspirado no personagem bíblico que dividiu as pessoas em grupos para a rápida reconstrução do muro de Jerusalém, mostrando o poder da união.

No último sábado (07) a Escola Municipal Ernesto Cesar Mariot, no bairro Bom Jesus, recebeu uma parte dos integrantes do projeto, para uma revitalização e reforma do espaço.

“Nós queremos fazer a diferença na nossa cidade. Se queremos mudar o mundo precisamos começar por onde moramos”, comenta Katy Carioni, umas das participantes do projeto.

Além dos ambientes públicos o objetivo do projeto é também estender essa ajuda até casas de pessoas carentes, idosas e acamadas, realizando reformas e limpezas.

“Nós estamos reunindo forças, doações, mão de obra e material. Aceitamos todo tipo de ajuda. Toda mobilização será útil e qualquer voluntário será bem-vindo”, comenta Pastor Marcio Moreira, coordenador do projeto.

Neste sábado, dia 14, o projeto realizará a pintura interna no ginásio Centenário, ao lado do posto de saúde, no bairro da Estação

“Durante muito tempo a igreja ficou restrita ao seu espaço de atuação. Nós queremos mudar isso. A igreja tem que contribuir com a comunidade agindo de forma prática e objetiva“, ainda relata o Pastor.

Doações de material podem ser realizadas no endereço: Igreja Evangélica Assembléia de Deus, Rua Ernesto Bettiol, nº35, no Centro. O telefone 3465-1440 estará disponível para mais informações. Ou diretamente com o Pastor Marcio Moreira pelo número 988310212.

Mobilidade Urbana será o foco da Diretoria de Trânsito

O direito de ir e vir das pessoas é uma das preocupações do novo diretor de Trânsito de Urussanga, Rafael Sales. Ele assumiu o posto no dia 2 de abril após nomeação feita pelo prefeito Gustavo Cancellier, por meio de decreto, a fim de cumprir as leis municipais 2.777, de 27 de setembro de 2016, e 2.834, de 27 de dezembro de 2017. A intenção do Poder Público é garantir a mobilidade, acessibilidade e coordenar as ações relacionadas ao trânsito na cidade.

“O Rafael é uma pessoa que conhece Urussanga e o trânsito do município. Sabe das necessidades e irá se dedicar 100% as questões relacionados a este departamento. Estamos cumprindo uma Lei que exige a criação de uma diretoria de trânsito em Urussanga”, afirma o prefeito Gustavo Cancellier.

Em visita a sede do Jornal Vanguarda, Rafael Sales relatou as primeiras ações e ressaltou a forma como pretende atuar à frente desta pasta. “Pretendo atuar de uma maneira que beneficie a todos, ouvindo e debatendo, a fim de que todos sejam atendidos e, acima de tudo, respeitando o direito de ir e vir das pessoas. Nestes primeiros dez dias priorizei e analisei as demandas já existentes, além de verificar novas ideias e sugestões. Inteirei-me sobre as atribuições da Diretoria de Trânsito, bem como atendi a população por telefone e também pessoalmente. Percebo que as pessoas têm interesse nesse assunto e serão as demandas que irão nortear o dia a dia do setor. Nossa intenção é de garantir uma melhor mobilidade aos urussanguenses”, salienta.

Na última semana, Sales se reuniu com o gerente da Agência Regional do Desenvolvimento (ADR) de Criciúma, João Fabris para sua apresentação e uma conversa a respeito da manutenção das rodovias estaduais que cortam o município, bem como encaminhou e-mail ao superintendente regional sul do Deifran, Lourival Pizzolo. “O objetivo foi sensibilizá-lo sobre este assunto que requer mais atenção dos órgãos competentes em respeito aos pedestres, ciclistas e motoristas que percorrem diariamente as rodovias. Percebemos que são necessárias limpezas e podas nos acostamentos, pinturas nas faixas de domínio, tapar os buracos, entre outras. Vou continuar conversando com eles a fim de buscar respostas e ações”, frisa.

Entre as atribuições da Diretoria de Trânsito, segundo Sales, está planejar, implantar e controlar sistemas de mobilidade urbana. Para ele, o trânsito em Urussanga está um pouco desordenado. “São muitos fatores que chegam a este ponto como sinalização, mobilidade e até educação. Acredito que precisa acontecer uma mudança de comportamento das pessoas em relação ao trânsito. Fazer diferente e ordenar o trânsito neste sentido será o maior desafio da pasta. O respeito deve prevalecer, mas também cada um precisa fazer a sua parte. Vamos solucionar problemas em benefício de todos”, explica.

De acordo com Sales, uma de suas prioridades será a sinalização. No momento, a Diretoria de Trânsito já possui autorização de fornecimento que contempla 50 placas de sinalização para reposição. “Dentro deste número vamos analisar muitos pontos e as prioridades tanto área central como nos demais bairros da cidade. A sinalização é extremamente importante para orientação do motorista e até comunicação turística. Uma das questões a serem averiguadas também neste primeiro momento serão os pontos de carga e descarga, idosos e deficientes”, argumenta.

A situação dos semáforos também será resolvida nas próximas semanas. “Adiantamos a compra de material para reativar o semáforo próximo ao hospital com urgência, visto que aquele ponto possui quatro vias e locais de interesse da população como banco, posto de gasolina e o hospital. Em relação ao semáforo em frente ao casarão da família Nichele, ele está ligado à obra de revitalização da Praça Anita Garibaldi. Vamos verificar com o Departamento de Planejamento esta questão. O próximo passo seria viabilizar um semáforo novo e com o avanço das obras naquele entorno analisar um novo posicionamento. É uma decisão já para este mês”, pontua.

A Diretoria de Trânsito de Urussanga está localizada no Departamento de Planejamento da Prefeitura Municipal, próximo a Câmara de Vereador. O setor é vinculado à Secretaria de Desenvolvimento. Em breve, segundo Sales, serão feitos os encaminhamentos para a definição da composição da Comissão de Trânsito, formada por oito voluntários. Contato para sugestões ou reclamações através do telefone 3465 1188, solicitando o ramal da Diretoria de Trânsito de Urussanga.

Arrecadação

Conforme Sales, a parte financeira da Diretoria de Trânsito é oriunda da arrecadação de um percentual de multas aplicadas no município, previsto em lei. Do montante, 35% é destinado ao departamento para pintura, educação, prevenção, entre outras ações.

De acordo com o setor financeiro da Prefeitura de Urussanga, dados de 2017 mostram uma arrecadação média de R$ 9,5 mil por mês. “Já temos um saldo em caixa para começar a trabalhar. Este é o conceito básico da arrecadação onde você recolhe e posteriormente retornará de alguma forma”, ressalta Rafael Sales.

Estacionamento rotativo

A obra de revitalização da Praça Anita Garibaldi está sendo acompanhada pela Diretoria de Trânsito de Urussanga para as devidas alterações no entorno. Questionado a respeito do estacionamento rotativo nesta área central, o diretor Rafael Sales expôs sua opinião.

“Acho que funcionaria. Mas este assunto ainda precisa ser amplamente debatido. Pretendo conversar com vereadores. Talvez num primeiro momento fazer simulações para verificar como funcionaria este modelo até porque a população terá um período de adaptação. O valor que será arrecadado também deve ser analisado para ver como reverter para benfeitorias. Também penso em fazer um estudo relacionado a carga e descarga dos caminhões, bem como o acesso destes veículos na área central. Terminando esta obra de revitalização tudo deve começar a caminhar melhor”, pontua.

Educação

Um trabalho de conscientização deve ser feito pela Diretoria de Trânsito de Urussanga. É o que pretende o novo diretor, Rafael Sales. “É preciso promover campanhas nas escolas e no próprio comércio conscientizando sobre as questões envolvendo o trânsito, principalmente na nossa cidade, para que ocorra uma mudança de pensamento e comportamento. Que tal contribuir para a mobilidade urbana e o meio ambiente adotando medidas como não usar o carro uma ou duas vezes por semana? Trabalhar nas escolas a questão do trânsito voltado para a educação é pensar no futuro”, finaliza.

Formatura da nova turma de bombeiros comunitários é realizada em Urussanga

Dezesseis novos Bombeiros Comunitários se formaram em solenidade realizada, na última sexta-feira (06), no Batalhão de Urussanga. Eles auxiliarão nos atendimentos de casos de urgência e emergência nas cidades de Urussanga e Cocal do Sul. Esta é a 4ª turma do Curso Avançado de Atendimento às Emergências (CAAE).

Familiares e convidados participaram do ato que destacou a importância dos bombeiros comunitários à população. Ao todo foram seis meses de treinamentos que os habilitam para atuar em vários atendimentos. “Não é segredo que encontramos um déficit de efetivo grande e temos a necessidade da sociedade auxiliar o Corpo de Bombeiros. Com o apoio dos bombeiros comunitários mantemos a nossa excelência e juntos fortalecemos a história da instituição, reconhecida pela comunidade”, destacou o comandante do Corpo de Bombeiros de Urussanga, sargento Dione Matos.

Além da formatura, bombeiros que se destacaram durante o curso foram homenageados. A solenidade também contou com a presença do prefeito de Urussanga, Gustavo Cancelier, prefeito de Cocal do Sul, Ademir Magagnin e a vice-prefeita Cirlene Gonçalves Scarpato.

A bombeira comunitária Karina Romagna completará 10 anos de atuação em setembro deste ano e recebeu durante a solenidade uma medalha de mérito pelo serviço comunitário prestado junto aos demais companheiros. Ela é uma das mais antigas no auxílio à Corporação e afirma que o trabalho dos bombeiros comunitários aumenta a qualidade dos atendimentos, em busca da perfeição para o salvamento de uma vida. “Gostamos do que fazemos e nos preparamos diariamente para o serviço comunitário por amor ao próximo e por acreditar que amanhã a vítima possa ser eu ou um familiar. Sinto-me muito realizada em poder contribuir e ajudar aqueles que mais precisam. Admiro muito esta profissão”, relata Karina.

A história

O Bombeiro Comunitário foi uma alternativa encontrada pelo Corpo de Bombeiros Militar, a partir do ano de 1998, para buscar diminuir o tempo de resposta nas ocorrências e tentar minimizar a escassez de efetivo com ajuda da comunidade. Ao longo do tempo, o programa foi aprimorado e hoje o estado já conta com mais de 18 mil pessoas formadas que podem atuar voluntariamente na instituição. O serviço é prestado de acordo com disponibilidade e interesse de cada comunitário, apenas pelo gosto de estar servindo e prestando um serviço ao próximo.

Para se tornar um bombeiro comunitário é necessário ter mais de 18 anos, certidão negativa de antecedentes criminais, passar por um processo de seleção e participar integralmente dos cursos de formação, oferecidos pelos bombeiros militares. A lista de selecionados para a nova turma do Curso Básico de Atendimento à Emergências (CBAE – I) 2018 de Urussanga e Cocal do Sul já está disponível no facebook do Corpo de Bombeiros de Urussanga.

Bicudo Show realiza noite sertaneja e enaltece diferentes estilos

Um festival que promete reunir o melhor da música sertaneja de todos os tempos, essa é a premissa do Especial Sertanejo, que acontecerá no dia 28 de abril, no Centro de Eventos da Matriz, com inicio às 22h.

Trazendo alegria e nostalgia o show será apresentado por uma orquestra com 14 integrantes, tendo à frente a dupla Murilo e Gustavo. O repertório incluirá Zezé Di Camargo e Luciano, Chitãozinho e Xororó, Mato Grosso e Matias, Gian e Giovani, Cristian e Ralf, Milionário e José Rico, Sérgio Reis, entre muitos outros sucessos.

Além de Urussanga a divulgação está sendo feita por toda a região, incluindo Braço do Norte, Armazém, Morro da Fumaça e Cocal do Sul. Segundo Bicudo De Ávila, organizador do evento, a ideia surgiu quando soube do sucesso que a dupla sertaneja originária de Armazém estava fazendo na região. “Esse projeto esta sendo um sucesso. E como tem muita gente na região que admira a música sertaneja foi decidido fazer esse especial, nos moldes da remember night, com mesas e atendimento dos garçons”, comenta Bicudo.

O show ainda promete uma estrutura de impressionar. Com luz, som e painéis de led.

A Coan Colchões, patrocinadora do evento, está sendo sorteados 2 ingressos para quem adquirir um colchão na loja.

No local com aproximadamente 2.000 metros quadrados, estarão disponíveis mesas com 10 lugares por 400,00 e 700,00, mas é possível adquirir cadeiras avulsas pelos valores de 40,00 e 70,00. Além disso, o evento também contará com estacionamento grátis, atendimento com 12 garçons, cervejas em garrafa, vinhos, espumantes e porções de frios e salgados.

Para adquirir seu ingresso, acesse o site www.minhaentrada.com.br e consulte Festival Sertanejo.

Mato toma conta dos acostamentos das rodovias estaduais

Os motoristas que transitam diariamente pela Rodovia Genésio Mazon (SC 445), que liga Urussanga a Morro da Fumaça, e pela Rodovia Maximiliano Gaidzinski (SC- 108), que liga Urussanga a Orleans, já percebem o mato invadir os acostamentos, cobrir placas de sinalização e até atingir os veículos.

A manutenção rotineira nestes trechos de rodovias estaduais não ocorre desde 2017. “Moro próximo das margens da Rodovia Genésio Mazon e frequento esta estrada diariamente. Presencio situações preocupantes. O mato escondeu as placas de sinalização e os veículos buscam constantemente desviar dos buracos. Até a parada de ônibus está tomada pelo mato. Nos preocupamos com esse descaso e gostaríamos que as autoridades olhassem com mais atenção para essa rodovia, pois sempre nos queixamos desta situação. Sabemos que falta uma manutenção constante”, salienta a presidente da Associação de Moradores do bairro De Villa, Valdirene Scremin.

Os serviços de roçadas e tapa-buracos eram realizados pela Agência de Desenvolvimento Regional (ADR) de Criciúma. Entretanto uma nova normativa da Secretaria de Estado da Infraestrutura irá repassar “Não veio orçamento para a ADR licitar e realizar este trabalho este ano. Logo, não temos contrato para a realização deste serviço”, explica a assessoria de imprensa da ADR de Criciúma.

O superintendente Regional Sul do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Lourival Pizzolo alega que esta questão não é de responsabilidade do órgão, pois ainda está em vigor o decreto 250, de 8 de julho de 2015, que dispõe sobre a manutenção rotineira das rodovias estaduais e as atribuições dos serviços a serem executados pelas Secretarias de Estado de Desenvolvimento Regional (SDRs), atuais ADRs, e pelo DEINFRA. sar os trabalhos ao Deinfra.

A assessoria de imprensa da Secretaria de Infraestrutura de Santa Catarina esclarece que, mediante a situação, a resolução do problema não é imediata devido a questões financeiras e burocráticas. De acordo com os profissionais vinculados ao órgão estadual, o secretário Paulo França aguarda recursos oriundos do IPVA para solicitar a inclusão de repasse de percentual deste imposto no orçamento anual, conforme lei aprovada pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina em 2017.

Cerca de R$ 80 milhões arrecadados este ano com IPVA devem ser destinados especificamente a este tipo de serviço voltado às estradas. Posteriormente, segundo o setor de comunicação da Secretaria de Infraestrutura de Santa Catarina, o decreto 250 deverá ser revogado afim de repassar ao Deinfra a responsabilidade sob a manutenção das rodovias estaduais.

A Secretaria de Infraestrutura de Santa Catarina alega que trabalha nos encaminhamentos deste caso com a perspectiva de deflagrar uma operação envolvendo roçadas e tapa-buracos em todo o Estado ainda no primeiro semestre deste ano.