Uva Goethe: Encontro com Slow Food inicia tratativas para transição de comunidade para fortaleza

Um alimento introduzido há 120 anos na região Sul de Santa Catarina e que teve seu cultivo mantido ao longo das décadas, de geração para geração. Assim é a singular uva Goethe, rara variedade reconhecida pelo movimento internacional Slow Food como comunidade brasileira desde 2007 e recentemente inserida no catálogo mundial “Arca do Gosto”, entre 750 produtos ameaçados de extinção.

Produtores de uva e vinho Goethe e integrantes de associações ligadas à cultura italiana, como a Trevisani Nel Mondo de Urussanga, almejam a consolidação do território e a proteção deste alimento. Por este motivo, no sábado, dia 18, um grupo recebeu, na Vigna Mazon, a coordenadora e facilitadora do movimento Slow Food em Santa Catarina, Giselle Miotto.

O encontro com almoço harmonizado deu início aos encaminhamentos para a transição da categoria de Comunidade do Alimento – Arca do Gosto para Fortaleza. De acordo com Giselle, a atividade de diagnóstico é feita nas Comunidades do Alimento através do projeto “Alimentos bons, limpos e justos”, uma parceria entre Slow Food Brasil, UFSC e Cead.

“A intenção em Urussanga foi reunir pessoas interessadas em se aproximar dos conceitos do Slow Food em torno da produção de uva e vinho Goethe. Neste diagnóstico o grupo concluiu a necessidade de aproximação dos produtores, das cantinas e de novas pessoas. O movimento Slow Food prima pela produção boa, limpa e justa e também de formas tradicionais de técnicas. A missão da comunidade Uva Goethe é se aproximar cada vez mais destes conceitos e a partir disso fazer um planejamento do que precisa ser feito para alcançar isso. Chegar a Fortaleza é um caminho a ser trilhado e traçado. Hoje na América Latina não tem nenhuma Fortaleza com especificidade de produção de uva e vinho. A proposta é unir essa Comunidade do Alimento com outras do Sul do Brasil para se fortalecerem e quem sabe no futuro iniciar a criação de Fortalezas com esse produto”, explica Giselle.

O território Vales da Uva Goethe também é detentor da primeira e única Indicação Geográfica (IG), na modalidade Indicação de Procedência (IP), do setor vitivinícola de Santa Catarina. Nesta região são produzidos vinhos brancos, frisantes e espumantes que apresentam sabor marcante e refrescante acompanhado de um delicioso aroma frutado e floral com notas de mel.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *