AGRICULTURA ORGÂNICA X CONVENCIONAL: Mitos e Verdades – Parte I –

MITO: É impossível produzir alimentos sem o uso de agrotóxicos!

Existe um discurso muito difundido de que os agrotóxicos seriam uma necessidade para garantir a produção de alimentos para a população e, de que sem eles “o mundo morreria de fome”. Usando os agrotóxicos, não resolvemos o problema da fome, nem o problema da qualidade dos alimentos e ainda estamos destruindo os recursos naturais necessários para a produção e, o que é pior, a nossa saúde! Continuamos tendo quase um bilhão de desnutridos ou subnutridos no mundo, e por isso, está claro que não é uma crise que seja explicada pela subprodução, mas sim pela má distribuição.

A humanidade tem cerca de 8 mil anos de história conhecida na agricultura, e nós vivemos e nos alimentamos por todos esses milênios sem os agrotóxicos. A primeira coisa importante de tomarmos consciência é que já vivemos muitos anos como humanidade sem os venenos, e que depois do uso a produtividade da agricultura certamente elevou-se, mas a segurança e a soberania alimentar da humanidade, não. A utilização dos agrotóxicos, juntamente com os adubos químicos e sementes híbridas, forma um círculo vicioso, interessante apenas para as multinacionais da agroindústria que ainda são favorecidas com a isenção de impostos. As sementes ditas melhoradas necessitam mais adubação para se desenvolverem. A utilização do adubo químico torna as plantas mais fracas e mais suscetíveis ao ataque de pragas e doenças. E se tem que utilizar cada vez mais adubos químicos, inseticidas e fungicidas para manter o nível desejável de produção.

A agricultura “moderna” está baseada no uso intensivo de insumos, na adoção do sistema de monoculturas, o uso desequilibrado e altas doses de fertilizantes químicos e de agrotóxicos. Para reduzir as perdas provocadas pelas doenças e pragas, o controle químico através da aplicação de agrotóxicos foi a principal ferramenta utilizada durante muitos anos. No entanto, a partir da publicação do livro Primavera Silenciosa, de Rachel Carson, em 1962, os cientistas e a sociedade perceberam a necessidade de buscar alternativas para diminuir a utilização de agrotóxicos na agricultura. A agricultura orgânica é uma das opções. A agricultura orgânica vai além das técnicas de cultivo, pois inclui elementos ambientais e humanos e busca a sustentabilidade da agricultura familiar resgatando práticas que permitam ao agricultor produzir sem depender de insumos como agrotóxicos e fertilizantes químicos. É um modo de vida que busca resgatar e valorizar o conhecimento tradicional da agricultura de base familiar. Pesquisas real zadas no mundo inteiro comprovam que é possível produzir alimentos orgânicos com boa qualidade e, que não deixam nada a desejar em relação à produtividade e, o que é melhor, com a vantagem de serem mais nutritivos, mais baratos e, ainda sem riscos para a saúde das pessoas e ao meio ambiente e, sem compromete as atuais e futuras gerações!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *