Construtora Fontana participa de resgate histórico em Urussanga

Urussanga respira cultura típica italiana e neste quesito a gastronomia respira polenta. Pensando em resgatar o passado e dar um presente ao futuro, a Construtora Fontana, com apoio do grupo Amici Della Polenta e da Prefeitura de Urussanga, atua na reconstrução de uma atafona histórica e centenária. O pequeno engenho para produção artesanal de farinha ficará exposto, e à disposição da comunidade, no Parque Municipal Dr. Ado Cassetari Vieira.

A atafona, de nome “iL Mulin di Santo Sartor”, em homenagem a seu último detentor, inicialmente, pertenceu a tradicional família Trento, na localidade de Rio Carvão. Em seguida, ela foi adquirida pelo tafoneiro Santo Sartor (in memoriam), na comunidade de São Pedro. A Construtora Fontana então adquiriu um terreno e fez a doação de materiais antigos como tijolos maciços e madeira ao grupo Amici Della Polenta para que eles possam construir a edificação que irá abrigar o equipamento.

O grupo, que tem a finalidade de resgatar, preservar e difundir a cultura dos imigrantes italianos, através da gastronomia, possui 27 integrantes, todos atuando de forma voluntária.

Segundo o presidente do Amici Della Polenta, Gilson Antonio Fontanella, a atafona trabalhou por muitos anos moendo milho para fazer a farinha, principal ingrediente para elaborar uma polenta, transformando a vida de muitas pessoas que dali tiraram o sustento.

“Este senhor (Santo Sartor) faleceu e ela acabou ficando desativada até então. Com o resgate deste equipamento, que está em perfeitas condições, será possível reconstruí-lo originalmente no Parque Municipal. Em princípio, a obra seria mais simples, básica, mas com todo material que a Construtora Fontana também está doando será refeita uma atafona muito mais significativa, imponente e que vai encantar, não só os urussanguenses, mas todo que visitarão nossa cidade”, atribui Fontanella, acrescentando que a Prefeitura cedeu o terreno no Parque onde ficará à disposição de todos.

Para o diretor-presidente da Construtora Fontana, Olvacir Fontana, participar deste resgate histórico, cultural e gastronômico tem um significado muito especial. “Tenho um enorme carinho por Urussanga. Foi onde nasci, cresci, aprendi com meu pai sobre o empreendedorismo, pois é local de gente de muito trabalho, e onde a construtora deu seus primeiros passos. Participar desta reconstrução tem um grande significado. Além de resgatar a história da cidade, irá embelezar ainda mais o Parque e servirá também para auxiliar a população. É um momento de muito orgulho e Urussanga ficará ainda mais bonita e acolhedora”, sublinha Fontana.

CRITICAR…

“Criticar é fácil”, dizem. Concordo, mas nem tanto. Talvez para um vermelho seja simples criticar os azuis, e para um azul seja até gostoso criticar os vermelhos, mas criticar indistintamente, enfrentando ora uma, ora outra metade do universo bicolor não é nada mole.

Vejam bem, meus amigos, escrevo gratuitamente. Claro, existem ganhos secundários, como os afagos recebidos no ego vaidoso e a catarse que alguns textos proporcionam. De resto, portas se fecham, pessoas se afastam, há bastante pressão. Que lucro que dá?

Não quero insinuar coragem, nem qualquer outra virtude, apenas mostrar minha posição desconfortável, difícil mesmo. Provocar os bacanas, os poderosas, nunca facilitou a vida de ninguém, muito menos a minha. Mas, por alguma razão, preciso escrever. Escrevo, logo existo.

Quem, como eu, expõe-se desta forma, flerta com o ridículo, porque ridículos todos somos em alguma medida. Em cima do picadeiro, cada palhaço desempenha o seu papel, e o do crítico sem cores não é dos mais tranquilos, podem ter certeza.

Italiano conhece Goethe e idealiza parcerias para desenvolvimento do território

Um elemento da identidade cultural local ligado à imigração italiana e mantido por descendentes no sul de Santa Catarina torna-se objeto de análise no universo enológico. Uma variedade rara que produz vinhos singulares transformou este território em Vales da Uva Goethe, região detentora da primeira e única Indicação Geográfica (IG), de Procedência, do setor vitivinicultor do Estado. As fragilidades e potencialidades deste local peculiar atraíram o documentarista e enólogo italiano Mauro Zardetto, da Associazione VenetoBrasile di Conegliano, oriunda da região de produção do autêntico Prosecco DOCG. Entre os dias 21 e 23 de julho ele conheceu os municípios de Urussanga e Pedras Grandes (Azambuja).

Ele percorreu partes do território, conheceu vinhedos, conversou com produtores de uva e de vinhos artesanais, trocou experiências com proprietários de quatro vinícolas e de estabelecimentos ligados ao turismo, bem como degustou diferentes produtos feitos com a variedade Goethe. O italiano também se reuniu com autoridades municipais, políticos, produtores de uva e vinho, órgãos estaduais e entidades na Estação Experimental da Epagri, em Urussanga. O encontro foi de discussão com a finalidade de buscar o desenvolvimento dos Vales da Uva Goethe.

“Foram dias intensos de degustações e muito conhecimento. Tudo muito emocionante e interessante para a amizade e o trabalho que esperamos todos juntos. Eu pude ser tocado pela riqueza e pela demonstração qualitativa. A reunião foi importante para um confronto e troca de experiências. É um percurso longo que começa agora com todos os operadores juntos. De minha parte retorno a Itália com o propósito de levar uma base de informações para uma relação da Scuola Enologica di Conegliano com Urussanga, bem como com a Epagri uma parceria tecnológica e científica. E também com o movimento internacional Slow Food que inseriu a uva Goethe na Arca do Gosto como produto raro e típico a ser protegido”, salienta.

A visita de Zardetto ao sul de Santa Catarina é fruto de uma aproximação de iniciativa da Associazione Trevisani Nel Mondo, em 2014, entre as duas regiões vitivinícolas, e que ganhou ainda mais força com uma explanação feita sobre a uva Goethe para alunos da Scuola Enologica di Conegliano em fevereiro deste ano. Na oportunidade, a secretária da Associação dos Produtores da Uva e do Vinho Goethe (ProGoethe), Patricia Mazon fez uma breve apresentação da história e das vulnerabilidades e dos elementos com potencial da região. A apresentação da uva Goethe, que é originária de um cruzamento com Moscato D’Amburgo, foi muito apreciada pelos estudantes e professores da escola enológica italiana.

TRATATIVAS

As tratativas para aproximação da Associação ProGoethe, no Brasil, e a Scuola Enologica di Conegliano, na Itália, iniciaram em 2014 envolvendo o Comitato Veneto di Santa Catarina (COMVESC) e Associazione Trevisani Nel Mondo di Urussanga e também de Tubarão junto com as cidades de Valdobbiadene e Conegliano, bem como as seccionais nestes locais da associação cultural Trevisani.

A manutenção desta aproximação ocorreu em 2017 com a entrega de cartas da Prefeitura de Urussanga aos prefeitos de Conegliano e Valdobbiadene por intermédio da Associazione Trevisani. A intenção também foi demonstrada pela Associação dos Produtores da Uva e do Vinho Goethe (ProGoethe), que solicitou uma contribuição da Associazione VenetoBrasile di Conegliano para desenvolver uma projeto concreto de colaboração.

 

Região Sul é responsável por mais de 90% das uvas produzidas para processamento no Brasil

Herança da colonização italiana, a produção de vinhos nos estados da região sul é a maior do país, só no rio grande do sul, 138 variedades de uvas são cultivadas. O estado possuía mais de 670 vinícolas, e exporta para 51 países, além disso o Rio Grande do Sul é responsável por 90% da produção nacional de uvas, e elabora 90% do vinho produzido no país, 85% do espumante, e 90% do suco de uva.

O gerente comercial da Ibravim, Diego Bertolini, destaca a produção vincula no estado. “O estado do Rio Grande do Sul é um estado mais tradicional. Hoje nós conseguimos desenvolver vinhos de altíssima qualidade em todo o território brasileiro. No caso do Rio Grande do Sul, a região da campanha, Serra Gaúcha com os espumantes, a região farroupilha com os moscatéis e em Santa Catarina os vinhos de altitude. O grande ponto é que o Brasil como um todo vem evoluindo em relação a qualidade. Hoje em dia o vinho brasileiro tem mais de 3000 medalhas internacionais. Não só vinhos do Rio Grande do Sul mas de todo o Brasil, mostrando que o Brasil e não só o Rio Grande do Sul tem condições de produzir vinhos de altíssima qualidade”.

O Instituto Brasileiro do Vinho (Ibravin) e o Serviço Brasileiro de Apoio as Micro e Pequenas empresas (Sebrae) recentemente renovaram o convênio nacional para o projeto Valorização dos Vinhos Brasileiros. No total as entidades destinaram cerca de 5 milhões de reais para investimentos em iniciativas que terão como foco a valorização da produção e o fortalecimento comercial do vinho brasileiro no mercado interno. Entre os estados beneficiados pelo projeto estão Rio Grande do Sul, Santa Catarina e o Paraná. Bertolini falou sobre a importância da ação. “O projeto de Valorização do Vinho Brasileiro é um convenio que visa a disseminação de boas práticas e também a promoção do vinho brasileiro no território nacional. Como a gente tem a parceria com o Sebrae, tem esse primeiro grande objetivo de a gente envolver as boas práticas da produção vitícola e vinícola de todo o país. Esse convênio com o Sebrae é um convênio bem amplo. Com vários ações que vão desde o produtor rural, na vinícola até o agente comercial”.

Santa Catarina ainda é um grande produtor de vinho de mesa. Atualmente cerca de 100 vinícolas no estado, sendo que 40% desse número representa vinícolas abertas a menos de 15 anos. Porém o mercado de vinho catarinense vem sofrendo alterações. Atualmente o estado é famoso pela produção dos chamados vinhos de altitude, que são considerados de qualidade superior. Os principais municípios que produzem esse tipo de vinho no estado são Caçador, São Joaquim e Campos Novos.

O presidente do Sindivinhos de Santa Catarina, Mauricio Carlos Grando, destacou que nos últimos anos houve uma redução na produção de vinhos comuns, feito com uvas hibridas e americanas, tendo um aumento de produção de sucos integrais e concentrados e de espumantes. “Em 2018 os números que nos passaram ainda não são os oficiais, são números ainda aproximados. Algo em torno de 18 milhões de kilos de uva foram produzidos em Santa Catarina. E foram trazidas de outros estados algo entre 8 milhões de kilos, chegando na faixa de 29 milhões mais ou menos de produtos elaborado no estado. Sendo que diminui o volume de vinhos comuns, aumenta-se o volume de vinhos de uva vitis vinifera. Em 2017 nós fizemos em torno de 600 mil garrafas de vinho de uvas vitis vinifera, passando para 2018 em 1 milhão 350 mil garrafas. O suco passou de 3 milhões e 35 mil em 2017 para 4 milhões e 500 mil garrafas em 2018”.

Já o estado do Paraná é marcado pela produção pulverizada da uva e do vinho, com destaque especial para as vinhas localizadas na região da grande Curitiba, e nas regiões norte e noroeste do estado. O vinho produzido no Paraná é colonial e tradicional, obtido a partir de variedades de uvas hibridas vindas do Rio Grande do Sul e de uvas produzidas no próprio Paraná.

Candidatos do PDT visitam JV

Manoel Dias e Rodrigo Minotto estiveram na sede do jornal acompanhados do vice-prefeito Décio Silva

Ele era amigo do padre Agenor e, quando deputado, chegou a ajudar na construção do Paraíso da Criança, no final da década de 60. Manoel Dias, ex-ministro do trabalho e ex-deputado estadual, visitou a sede do jornal recordando de sua ligação com Urussanga logo após ser confirmado como candidato à Câmara Federal na convenção do PDT no último final de semana.

Ao lado do candidato à reeleição, deputado estadual Rodrigo Minotto, e do vice-prefeito de Urussanga, Décio Silva, Manoel Dias, que é natural de Içara, revelou suas concepções e também propostas para o Brasil e região sul de Santa Catarina. Confira a entrevista:

JV: Por que o senhor resolveu ser candidato a deputado federal?

Manoel: A candidatura à Câmara Federal foi uma exigência da direção nacional do PDT e do candidato a presidência do Brasil, Ciro Gomes. Eu já tinha a biografia feita e o partido quer eleger deputados comprometidos com a causa e o projeto do PDT. E a direção nacional está me ajudando nisso, para que como deputado federal possa integrar esse grupo para manter a defesa dos nossos postulados. Hoje o partido tem deputado estadual. O Minotto é o primeiro que permanece o mandato todo no PDT e fez bom mandato de ponto de vista partidário e de ação parlamentar. Deve ser o mais votado da nossa aliança, que constituímos com 11 partidos. Em cima desse trabalho que fizemos o partido criou uma rede estadual. A ideia é eleger um na esfera federal e três estaduais, o que nos transformaria o potencial que tinha o antigo trabalhismo em Santa Catarina para decidir eleições estaduais. Um partido tem que ter história. Nosso partido está colocando à disposição da população brasileira um candidato preparado, que formulou projeto de desenvolvimento nacional com distribuição de renda e recuperar espaço que historicamente foi nosso. E nossa história garante que seríamos altamente importantes na recuperação e retomada do Brasil política e economicamente.

JV: Qual é o propósito do senhor e os seu projetos para federal?

Manoel: Quero ser primeiro a defender aquilo que para nós é um fato histórico. Nosso partido tem lado, dos trabalhadores, historicamente, os que produzem a soberania, indústria nacional. É a soma dessas forças que vão gerar o desenvolvimento. Emprego gera renda e renda gera circulação de riqueza. Neste processo de construção quero ser deputado federal para defender isso e fazer o Brasil se recuperar, sair dessa crise. É um momento ímpar para contribuir com o Brasil e buscar soluções para que possa, com a soma e participação de todos, estabelecer processos de desenvolvimento. Uma país detentor de toda essa diversidade, fronteiras agrícolas, reservas mineiras, maior reserva de água potável do mundo que vai ser objeto das futuras guerras… Não tem o porquê de o Brasil viver esse momento triste que está vivendo. Tem tudo para ser uma grande potência. Somos a 8ª economia do mundo. Temos que voltar a fazer o governo criar investimentos em infraestrutura e abordar alguns setores que tenham mais rápida resposta no emprego, como a construção civil, atividade que tem no uso de implementos uma resposta imediata na geração de emprego. É preciso investir em infraestrutura para permitir a reestruturação do Brasil e também em novas tecnologias. Brasil só será vanguarda na medida que dominar o desenvolvimento. Outro ponto importante é fazer investir numa profunda proposta educacional, em tempo integral, nos moldes que o Brizola implantou. O tempo integral implica em uma mudança radical, remuneração adequada, capacitação. A elite brasileira negou e continua negando ao povo direito de acesso a educação para ficar essa grande massa de manipulação. Como deputado também vou para lá denunciar os privilégios, dentro do afrouxamento ético e moral que o Brasil sofreu com a participação do executivo e judiciário foram se criando privilégios. Modelo que se tornou figuras soberanas a despeito da miséria que o povo passa e sofre. Tem que se dar o exemplo. A descrença que o povo está na política só se recupera dando exemplo. Os Poderes têm que dar exemplo. Santa Catarina é o maior estado brasileiro em vários setores. O que nos diferencia dos demais estados está na vanguarda do conhecimento, da inovação, novas tecnologias, no cooperativismo, na forma de organização que movimenta bilhões de reais e integra todos os produtores. É um Estado que tem capacidade pela sua diversidade de distribuição de população e um forte apelo no turismo.

JV: De que forma o senhor estará na prática contribuindo para o Sul de SC, incluindo Urussanga, enquanto deputado federal?

Manoel: Precisamos de um projeto de desenvolvimento regional. A região sul foi a que menos cresceu nos últimos anos. Outras regiões de Santa Catarina tiveram crescimento e investimento em tecnologia e mão de obra qualificada. O Sul alegava que não tinha estrada, mas foi finalizada a duplicação da BR 101. Temos um dos melhores portos do Brasil e de SC, o de Imbituba, que pode receber todo tipo. Temos estrada de ferro usada e melhorada. Os órgãos federais juntos teriam que promover esse desenvolvimento. Fazer uma grande mobilização. Nossa proposta é criar um projeto que vise buscar alternativas para a região, como o que foi feito em reunião na Unesc, para que possamos contribuir com ações que devem ser de responsabilidade. Uma vez a capital do trabalho era a região carbonífera. O Sul tem um potencial enorme. É a capital brasileira da produção de cerâmica, tem no carvão grande potencial para desenvolver e deixar de ser poluente. Tem vocação industrial muito grande. Mas está faltando uma ação política maior, com eficiência e eficácia. Em Urussanga nosso vice-prefeito tem sido insistente para contemplar projetos. Ela é uma cidade diferenciada. Considerada a Capital Catarinense do Bom Vinho. Mas se não houver tecnologia e parceria para criar mercado, fica difícil. O setor da economia é o que tem que se destacar. E com a facilidade hoje ligada à colonização italiana, promoção de eventos e parceria com universidades italianas. Quando ministro do Trabalho fiz a escola do trabalhador p profissionalizar. Firmamos parcerias com Capri para vários cursos, entre eles um de preparação de enólogos para melhorar a qualidade e trazer conhecimento a fim dos produtos entrarem e disputem o mercado. Teria que ver com lideranças locais, sentar e estabelecer discussão que coloque as prioridades que são indispensáveis para desenvolver projeto nesse sentido. Antigamente quando falava de Santa Catarina não se deixava de mencionar os vinhos Samus. Urussanga é um polo turístico também que tem capacidade de fazer eventos que chamem a atenção e atraiam na promoção, na divulgação, que permitam receber mais turistas. Santa Catarina é um Estado que pelo fato de ser bom, carece de formação turística. Santa Catarina dizem que não precisa, mas tem o direito, por ser vanguarda em setores, de ser modelo e ajudar na recuperação econômica do nosso país.

 

Sindicato dos Trabalhadores Rurais é referência de apoio à classe

O movimento para criação de uma organização sindical local em defesa da classe dos trabalhadores rurais teve início em 1970. Representar, organizar e integrar a categoria com a finalidade de trabalhar para melhorar a qualidade de vida no campo e na cidade. É desta forma que atua até os dias de hoje o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Urussanga e Cocal do Sul, que conta com aproximadamente 1,7 mil associados.

Adefonso Baesso é o presidente há seis anos e meio e finaliza o mandato em 2019. Até 2015, segundo Baesso, a classe teve muitos prejuízos com o abandono de agricultores buscando estabilidade financeira através de emprego nas indústrias.

“De 2016 para cá percebemos alguns ganhos. Em Urussanga, especificamente, notamos que a cultura do maracujá cresceu de quatro para 23 hectares nos últimos dois anos. A pitaya também está aparecendo. Na fumicultura teve uma redução nas famílias, mas existe uma tendência de aumento de 10% previsto para 2018, pois o modo do agricultor trabalhar nesta área está mais mecanizado e ainda é o produto que dá garantia de venda”, explica.

A juventude pode ser uma das apostas numa perspectiva de futuro. “Os jovens estão crescendo estudados. O filho mora na propriedade, mas trabalha e estuda fora. Alguns estudam na área e podem daqui uns anos fazer diferente”, comenta.

O Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Urussanga e Cocal do Sul continua atuando em prol dos anseios dos associados. A organização sindical atende e encaminha casos de aposentadoria, auxílio doença, salário maternidade, PRONAF, ITL, cadastro de usuários de água, CAR, contratos, declarações, entre outros serviços.

Em agosto, um novo benefício estará à disposição deles. “Na área de financiamentos, agora conseguiremos encaminhar projetos dentro do próprio sindicato. Vamos juntar toda a documentação e lançar os projetos. Essa é uma parceria entre o Banco do Brasil e Fetaesc pensando em dar mais facilidades para os agricultores”, salienta.

AGRIFEST

Na noite desta sexta-feira, dia 27, o Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Urussanga e Cocal do Sul promove a primeira edição do evento AGRIFEST. A ação irá celebrar o Dia do Agricultor, comemorado no sábado, dia 28, reunindo os associados no Centro Comunitário da Igreja Matriz. Na ocasião será servida uma paella feita pelo chef Motta e terá a animação da Orquestra Itália.

Antes deste momento festivo, a diretoria do sindicato se reúne em frente a sede, recém reformada com pintura, para prestar homenagem ao saudoso casal Adelino Fontanella e Lídia Collodel Fontanella por meio de uma placa de agradecimento que será descerrada.

EM PROL DA VALORIZAÇÃO DO HOMEM DO CAMPO

A favor das causas comunitárias. Este foi o modo como o saudoso casal Adelino Fontanella e Lídia Collodel Fontanella atuou veemente por Urussanga. Adelino, filho de imigrante, desde criança se dedicou a agricultura familiar por costume e necessidade. Auxiliou o pai na construção da Igreja Matriz, na década de 40, e solicitava aos administradores municipais da época a doação de terrenos para aberturas de vias públicas. “Ele era um homem de caráter humanitário e sempre disponível às causas sociais. Dedicava-se a família, religiosidade e ao trabalho”, recorda o filho Gilson Fontanella.

A esposa de Adelino, Lídia era uma mulher de fibra dedicada a família e a criação dos cinco filhos. Porém sempre estava ao lado do marido em acordo nas causas comunitárias. E foi este espírito social de dedicação e valorização do meio rural que fez o casal, no início da década de 1970, realizar a doação de um terreno para a construção da sede do Sindicato dos Trabalhadores Rurais de Urussanga e Cocal do Sul.

“Eles não cansavam de agradecer a Deus pelas oportunidades que a agricultura lhes concedeu para criar suas famílias desde o início da chegada de seus pais, bravos imigrantes italianos”, finaliza Gilson.

Convenções definem conjuntura política para a disputa ao governo do Estado

O último sábado (21) foi marcado pela realização das convenções estaduais de 10 partidos políticos (PSD, PDT, PSB, PROS, Solidariedade, PSC, PRB, PHS, PCdoB e Podemos). As mobilizações políticas foram realizadas na Assembleia Legislativa de Santa Catarina e todos eles declararam apoio ao deputado Gelson Merísio, do PSD, como candidato ao governo do Estado.

O presidente do PSD de Urussanga, Luiz Antônio Fabro, vereador Jair Nandi e o pré-candidato a vereador Daniel Rejes Pereira Moraes foram os representantes do município e avaliaram a convenção como uma união de forças. “O PSD estadual mostrou o seu propósito e Gelson Merísio segue firme e focado no seu objetivo de encabeçar a chapa para governador formada por uma coligação que já conta com mais de dez partidos”, observou.

Décio Silva, vice-prefeito e presidente do PDT de Urussanga, representou os pedetistas urussanguenses. “Nosso encontro foi bastante prestigiado por lideranças de todo o estado. Seguimos firmes em nosso projeto de fazer a diferença. Nosso partido confirmou a candidatura à reeleição de Rodrigo Minotto para deputado estadual e do ex-ministro do Trabalho e Emprego, Manoel Dias para federal. Agora é seguir com o trabalho, pois temos muito pela frente”, destacou. A convenção do PDT também contou com a participação do candidato à Presidência da República, Ciro Gomes.

Neste sábado, 28, a expectativa fica por conta da definição do PP, que tem convenção confirmada.

Cooperativa agrícola: uma alternativa para o fortalecimento dos pequenos produtores

Se a união faz a força, aliar-se a uma cooperativa pode auxiliar no crescimento da cadeia dos pequenos produtores. E é isto que um grupo de agricultores de Urussanga almeja com o intuito de difundir o trabalho e facilitar a comercialização dos produtos fabricados e cultivados no município. Recentemente eles visitaram a Cooperativa da Agricultura e Pesca Familiar de Içara (Coopafi) conhecer a estrutura e as atividades desenvolvidas.

“A Coopafi é uma cooperativa de agricultura familiar que trabalha com diversos produtos e promovem a comercializam deles em uma feira realizada todas as sextas-feiras em Içara, além de outras cidades da região. Levamos o grupo para conhecer as atividades e verificar a possibilidade de criarmos este mesmo ideal de projeto para o município, já que contamos com o apoio do Executivo Municipal. Urussanga já conta com uma cooperativa, a Coofasul, e queremos verificar o que se tornará mais viável para o município, a implantação de uma nova, ou o trabalho para diversificar a já existente”, explica o extensionista da Epagri, Henrique Viana e Silva, que acompanhou o grupo durante a visita.

De acordo com o extensionista da Epagri, Henrique Viana e Silva a ideia de instalar uma cooperativa agrícola em Urussanga ainda está em fase de discussão. “A Coofasul é uma cooperativa descentralizada, ou seja, tem que ter a mão do agricultor para fazer a venda do produto. A intenção deste grupo de Urussanga é ter uma cooperativa centralizada no qual ocorre a compra de material e depois ele é revendido. Estamos mostrando aos agricultores a diferença dos sistemas de gestão e em fase de discussão, pois este processo de criação envolve regimento e é complicado e moroso. Essas etapas não simples e demandam tempo. Teria que criar um CNPJ para essa nova cooperativa, além dos profissionais da assistência técnica, rótulo e código de barras. Para fazer a cooperativa é necessário um grupo mínimo de 20 pessoas”, explica.

Uma das vocações das cooperativas agrícolas é conseguir escoar a produção agropecuária maneira eficiente e competitiva, um dos obstáculos para os agricultores. Às vezes são negócios que, individualmente, os cooperados não teriam condições de fazer.

Entre as vantagens de se filiar em uma cooperativa agrícola está a assessoria técnica. Uma equipe formada por técnicos e profissionais dá suporte aos produtores a fim de garantir maiores e melhores produções. Este apoio ao pequeno produtor influenciam a economia de maneira direta e relevante.

De acordo com os dados fornecidos pela Epagri, Urussanga conta com 1,2 mil famílias agricultoras, sendo que dessas, 263 estão ativas com a Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP). A DAP é um documento que identifica o produtor familiar e é necessário para que esse agricultor possa participar das políticas públicas para a agricultura familiar, como financiamento da habitação rural e Programa de Aquisição de Alimentos do governo.

Saúde do trabalhador estará em evidência em Urussanga

A Administração Municipal por meio da Secretaria de Saúde de Urussanga e, em parceria com a GATOP, Comissão Interna de prevenção de Acidentes (CIPA), Vigilância Sanitária com a Saúde do Trabalhador, promoverão nesta sexta-feira, dia 27, das 8h30 às 11h30, no coreto da Praça Anita Garibaldi uma ação especial com o foco na saúde do trabalhador.

“Queremos mostrar a importância da prevenção aos acidentes de trabalho e também levar ainda mais informações sobre o tema para todos os urussanguenses”, enaltece o secretário de saúde de Urussanga, Ademir Pascoal Becker.

Durante a ação serão realizadas a demonstração de slides, distribuição de material educativo, exposição de Equipamentos de Proteção Individual (EPI’s), entre outras atividades.

Entidades reafirmam a importância da Festa do Vinho

Considerada o maior evento de cunho filantrópico do estado, a Festa do Vinho de Urussanga, historicamente oportuniza às entidades locais, a obtenção de receitas através da venda de pratos típicos e bebidas com enfoque para o vinho.

Os valores arrecadados pelo voluntariado contribuem para as atividades durante todo o ano possibilitando melhorias dos serviços e aquisição de bens. Nesta semana entidades importantes para o município reafirmaram o seu compromisso com a Festa do Vinho e destacaram a contribuição do evento para o desenvolvimento das atividades durante o ano.

“Nós conseguimos recursos importantes para a instituição durante a festa. No ano passado adquirimos um transporte para as crianças com esses recursos e a reforma do nosso telhado. Neste ano precisamos investir ainda mais no telhado da Casa Lar. Além disso, esse é um momento bonito onde envolvemos nossos colaboradores e amigos que realizam o voluntariado na confecção de pizzas e pratos típicos, por exemplo”, destacou Padre Jiovani Manique Barreto da instituição Casa Lar.

Para o presidente da Apae, João Paulo Mendes a Festa é importante para a economia e cultura da cidade. “Para nós é uma contribuição para angariar fundos e desta forma para melhorar o atendimento aos nossos alunos e serviços. Durante o evento, a Apae oferece risoto à moda italiana, bebidas, doces … e todo valor arrecadado é em prol às nossas atividades”, relata.

Já para o presidente do Hospital Nossa Senhora da Conceição, Arnaldo Bez Batti a festa é um ganho real significativo para a instituição. “No ano passado nós arrecadamos 14 mil quilos de alimentos e o valor de aproximadamente 50 mil reais. Dinheiro aplicado na melhoria do hospital. Se nós não tivéssemos a festa esse recurso não existiria em nosso caixa”, afirmou.

Publicação: Blog Paulo Mattias

Santa Catarina tem laboratório para diagnóstico de lesões cerebrais complexas

Dor de cabeça persistente, tonturas, vômitos, alterações de equilíbrio, problemas de visão e convulsões estão entre os sintomas, às vezes comuns e recorrentes, que não devem ser ignorados. Juntas ou separadas, essas manifestações podem revelar tumores cerebrais de diferentes tipos.

No Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), 4% das mortes estão associadas ao câncer cerebral. E em jovens com idade inferior a 15 anos, os tumores do cérebro são a segunda principal causa de câncer. Este tipo específico pode se originar a partir de células do sistema nervoso central (SNC) ou pode ter origem em tumores localizados em outros órgãos. “Cerca de 50% dos casos de tumores no cérebro provém de metástases de lesões originadas em outras regiões do nosso corpo”, explica o Prof. Dr. Jean C. Nunes, PhD em neuropatologia e diretor da Neurodiagnostic Brasil.

Segundo o especialista, o tumor cerebral, por si só, já é uma doença invasiva e ocasiona mudanças físicas, sociais e psicológicas na vida da pessoa, por isso o diagnóstico rápido e preciso é determinante para o melhor prognóstico e tratamento da doença. “Para suprir esta lacuna, decidimos trazer da Alemanha o conhecimento necessário para criar um laboratório especializado em Neuropatologia, capaz de realizar exames mais específicos, com mais precisão e chances de um tratamento mais assertivo e eficaz”, explica Dr. Jean.

Com esse objetivo, em 2014, foi criada a Neurodiagnostic Brasil, clínica que possui um laboratório exclusivo para a Neuropatologia, até então não existente no Brasil. Localizada em Florianópolis, o local é especializado em exames avançados para diagnosticar doenças do Sistema Nervoso Central (encéfalo e medula espinhal), Sistema Nervoso Periférico (nervos) e Músculos Esqueléticos e atende pacientes de todo o país. “Fui fazer minha especialização em Berlim, no Institut für Neuropathologie – Rudolf-Virchow-Haus, Charité – Universitätsmedizin, um dos maiores e mais completos centros de neuropatologia do mundo. Depois de dois anos, fui convidado a continuar fazendo parte da equipe, mas optei por retornar ao Brasil para aplicar as técnicas avançadas e suas peculiaridades aprendidas na Alemanha em território brasileiro”, conta o especialista.

“Recebemos pacientes de todo o Brasil. Cerca de 60% dos pacientes atendidos no laboratório, chegam até nós para avaliações específicas ou, estão realizando a segunda cirurgia e precisam de resultados mais objetivos e ágeis.” Na Neurodiagnostic Brasil, os laudos completos com todo o estudo imunohistoquímico são liberados com prazos extremamente reduzidos, entre dois e cinco dias úteis. O Dr. Jean explica ainda que no Brasil ainda não existe uma especialização em neuropatologia. “Por isso, essa dificuldade em achar laboratórios especializados aqui no País”, ressalta.

Segundo o neuropatologista, há um grande esforço dos laboratórios de patologia geral para atender os pacientes com lesões cerebrais. Ainda assim, a especificidade dos diagnósticos e a carência de conhecimento específico, bem como o uso de métodos generalistas dificultam significativamente a elaboração dos laudos. “Há ainda uma dissociação entre as análises iniciais e os estudos imunohistoquimicos, já que estes são realizados em grande parte por laboratórios diferentes, isso amplia os prazos de liberação e acaba prejudicando a análise do material como um todo e o resultado obtido pelo paciente”, finaliza.

Mais de 200 ciclistas participam do I Desafio Cocal Bike

Céu limpo, sol radiante e muito preparo, paixão e disposição sobre duas rodas para percorrer até 54 quilômetros de um percurso que deixou um “gostinho” de quero mais. Assim foi o I Desafio Cocal Bike realizado neste domingo (22), em Cocal do Sul e que reuniu 215 ciclistas de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. A largada aconteceu às 9h, no Estádio Municipal Walmor Mário Guollo. Os ciclistas percorreram as localidades de Monte Carlos, Boa Vista, Linha Vicentina, Linha Ferreira Pontes, Rio Perso, Rio Comprudente, Linha Espanhola e Linha Cabral tendo como cenário principal as belezas rurais do município. Os ciclistas foram acolhidos pelo prefeito Ademir Magagnin, a vice-prefeita Cirlene Gonçalves Scarpato e equipe técnica.

O Desafio Bike é uma realização do Governo Municipal de Cocal do Sul através da Secretaria e Conselho Municipal de Turismo, Departamento Municipal de Esportes, Clube Cocal Bike e Circulo Italiano. “O evento foi ótimo desde o café da manhã, percurso até o almoço. A cidade nos acolheu muito bem o trajeto foi maravilhoso. Uma parte de estradão outra bastante técnica, com uma trilha no início para dar um gás. É isso que a gente espera, uma mistura entre estrada de chão e parte técnica. O município esta de parabéns pela estrutura e preparo”, avaliou o participante Vanderson, de Imbituba.

O relojoeiro, Sebastião Luiz Scheffer veio de Torres, no Rio Grande do Sul e afirma que irá voltar mais vezes. “O Desafio foi muito bem organizado e sinalizado. Eu me senti em casa. Eu pratico ciclismo há um ano e essa é a minha 13ª medalha que guardarei com carinho. Gostei muito da estrutura oferecida e recepção. A tendência desde evento é crescer cada vez mais. Parabéns à organização”, descreveu.

No total, cerca de 300 pessoas participaram do evento entre ciclistas, acompanhantes e organização. “O evento faz parte das ações do Governo Municipal por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo e Departamento de Esportes. Nossa intenção é fazer com que Cocal seja destaque na região também na realização de eventos. Tenho certeza que o Desafio Bike começou com tudo e veio para ficar. Obrigado à equipe que integra as secretarias engajadas, Clube Cocal Bike, Circulo Italiano, apoiadores, polícias Militar e Civil e a todos os participantes que proporcionaram sucesso total do evento que garante a continuidade e valorização desta modalidade em nossa cidade. Até o II Cocal Bike 2019”, declarou secretário municipal, Clédio Fachin.

Entre as cidades participantes destacam-se Morro da Fumaça, Urussanga, Imbituba, Treze de Maio, Forquilhinha, Araranguá, Criciúma, Orleans, Imbituba, Içara, Lauro Müller, Siderópolis, Joinville e Morrinhos do Sul, Torres e Santo Antônio da Patrulha, no Rio Grande do Sul. O percurso compreendeu 34 quilômetros para iniciantes e 54 para PRÓ. “Nossa meta era atingir 150 participantes e superamos todas as nossas expectativas ao atingir 215 ciclistas inscritos. Foi gratificante. Deste evento só colhemos elogios e a confirmação para a próxima edição. Obrigado a todos e ao Governo Municipal pela valorização e apoio ao ciclismo”, afirmou o presidente do Clube Cocal Bike, Hairon Mazzucco Zanini.

Final do Campeonato Municipal de Canastra será disputada na segunda-feira

O campeonato Municipal de Canastra de Urussanga terá os vencedores definidos na próxima segunda-feira, dia 30. Na chave dos ganhadores disputarão Gilson e Nico contra Zé vermelho e Rogério. Já na chave dos perdedores disputarão Joelson e Vilson contra Zé Bis e Domingos.

“Este foi o primeiro campeonato de canastra e contamos com a participação de 29 duplas. A canastra em nossa região é tradicional, muitas famílias estiveram jogando e isso prova que além de um jogo, se tornou uma interação, uma diversão”, enaltece o diretor de esportes do município, Thiago Mutini.

O Campeonato Municipal de Canastra contou com a parceria do Restaurante Brondo. “A competição foi um sucesso, agradecemos sempre o apoio e a participação da população que abraçaram essa causa”, enaltece Tiago Serafim, proprietário do restaurante.

As disputas finais ocorrerão na segunda-feira, a partir das 19h30.

LUD realiza XII edição do Campeonato Regional de Futebol Adulto

A Liga Urussanguense de Desportos realizara no dia 4 de agosto, sábado, a abertura e inicio do Campeonato Regional de Futebol Adulto. O primeiro jogo acontece no mesmo dia, o time Orleans enfrentará o Pumas E. C., ás 15h, no campo do Palmeiras de Pindotiba. No dia 5 de agosto, domingo, a rodada é complementada com o jogo entre Santos Salvan e DME Jaguaruna, ás 15h, no estádio municipal de Sangão.

“Todos os atletas são registrados no sistema CBF, para ter condições de jogo. E a equipe campeã e vice-campeã terá direito de participar da copa sul dos campeões 2019”, conta Geraldo Antonio, presidente da LUD.

Baffone – Edição 690

Um novo gemellaggio

O italiano Mauro Zardetto esteve fazendo roteiro pela região. Ciceroneado pela Associação Trevisani nei Mondo, ele visitou os principais produtores de uva e vinho goethe da região e se reuniu com a Progoethe e convidados em uma reunião na Epagri. A visita gerou um temporal de ideias e possibilidades e logicamente que ele também ouviu as lamentações da turma, que não foram poucas. Eu diria que muitas até inconvenientes. Contudo, o italiano enxergou por mais da conta que Urussanga tem tudo nas mãos, só não faz acontecer. Antes de dar vôos altos, é preciso organizar os setores do vinho. Agora resta saber se o desânimo também irá aflorar neste planejamento oportuno. Se a Progoethe não aproveitar agora e se mexer …. infelizmente continuará patinando.

Visita empreendedora

O Italiano Mauro Zardetto também fez questão de visitar a empresa Ceusa, onde foi recebido pelo …. Menegon. Visão para engrenar o Goethe não faltam. O pedido foi para que a empresa também ajude nesse processo de forma a propagar o nosso vinho no país e exterior. E ainda, sugeriu a produção de uma Linha Goethe de pisos e azulejos.

Pessoa que tem faro é outra dinâmica de negócio. É o tal da faca e o queijo na mão, mas ninguém explora..

Cobrança

Aproveitando a oportunidade, a presidente da Progoethe cobrou o prefeito na frente de todos em meio a reunião na Epagri. Sem cerimônias, mas sem faltar com a educação ela deu o recado muito bem dado, dizendo que o município precisa de uma definição quanto aos setores de cultura e turismo.

Invertendo as vias

Emerson Jeremias tem cuidado das vias de transporte do município e essa função sempre foi complicada e polêmica. Agora, além de ir às vias do interior; uma liderançado interior foi às vias de fato com ele em plena garagem. Coisas que acontecem, mas não deveriam.

Fartou letra

A coincidência é a mãe de muitas piadas. E não é que logo depois de assistirmos a aprovação da redução da escolaridade exigida para alguns cargos na prefeitura apareceu um veículo escrito “TRASPORTE”, assim mesmo, sem o “N”. Mas vamos lá, errar é humano!

Substituição

Mariana Boneti trocou de função na CCO da Festa do Vinho, passando a cuidar da parte burocrática dos recursos públicos. Entrou na CCO para cuidar da apresentação do parque mais uma vez Joelson Zuchinali, popular Essinho, que vem fazendo um excelente trabalho, mostrando que a bandeira partidária fica abaixo do dever e da responsabilidade com o município e não acima.

Números

A Câmara de vereadores divulgou seus números do primeiro semestre, expondo que foram analisadas 127 proposições e criadas diversas comissões do interesse do município. Agora que o levantamento quantitativo foi feito, o Baffone sugere um levantamento qualitativo, porque a Câmara custa uma boa grana ao contribuinte urussanguense e a qualidade das proposições é fundamental.

Outros números

Segundo o Portal da Transparência, a Câmara Municipal custou de janeiro a junho de 2018 a bagatela de R$ 850 mil reais. Considerando que ainda falta o mês de julho é bem provável que cada proposição analisada pela Câmara tenha tido um custo de mais de R$ 7 mil reais.

Investimento

A Ceusa Revestimentos Cerâmicos receberá, em breve, um importante investimento para a ampliação de sua capacidade produtiva. Segundo a Revista Exame, o Conselho Administrativo da Duratex, proprietária da empresa urussanguense, aprovou a destinação de R$ 94 milhões para a unidade. O comunicado ao mercado ocorreu nessa segunda-feira, 23. Os recursos serão investidos até 2019 e serão destinados à modernização das linhas existentes e à criação de uma nova. Essas melhorias resultarão em um aumento de 83% da capacidade produtiva da Ceusa.

Cenário estadual

Chegando a reta final das definições para as eleições estaduais e os partidos vão fazendo suas convenções. O PSD reuniu uma série de pequenos partidos ao seu redor e aprovou a indicação de Gelson Merísio para concorrer ao governo e Raimundo Colombo ao senado. O PP trabalha com duas possibilidades. As chances de Amin ser candidato ao governo vão diminuindo e aumentam as de Jorge Boeira, do Sul do estado, ser candidato a vice. No PSDB todos os ventos levam para uma chapa pura. Parece que os tucanos estão corajosos. O MDB ainda tenta atrair os tucanos, mas por enquanto só tem mesmo o PR e o PPS, que não tem lá tanto peso assim. João Paulo Kleinubing, do DEM é o grande mistério das composições por enquanto.

Rapidinhas

– Manoel Dias esteve em roteiro pela cidade. O brizolista mais famoso de Santa Catarina, vai concorrer a deputado federal pelo PDT, partido integrante da Internacional Socialista.

– Vinícola de Urussanga imprimiu o símbolo dos Vales da Uva Goethe no rótulo ao invés de usar os selos. Isso pode? Não tinha toda uma regra?

– Instituto Brasileiro do Vinho e Sebrae estão com um projeto milionário em conjunto para fortalecer as indicações geográficas de vinhos brasileiros. Os Vales da Uva Goethe estão dentro.

– Delegado Ulisses Gabriel, de Orleans teve o nome confirmado como candidato a deputado estadual pelo PSD.

– Secretário de saúde foi participar de um congresso na área da saúde em Belém, no Pará. Com certeza um excelente passeio.

– O Baffone ouviu umas queixas de pessoas que acham que o setor vinícola de Urussanga deveria se fazer mais presente em algumas atividades, como por exemplo, o desfile da Festa do Vinho.

– Vereador Daniel Freitas de Criciúma que perderia o mandato por infidelidade partidária renunciou antes que a decisão chegasse a Câmara, assim pode fazer um discurso de despedida.

– Amici dela Polenta fez sucesso em Maracajá na Festa do Colono, que por sinal foi um show de organização e valorização da cultura.

– Sinal da rádio Marconi em FM realmente “invadiu” todo o sul de Santa Catarina.

– Carmem Lúcia, como presidente interina, sancionou a lei que obriga empreiteiras de obras públicas a contratarem presidiários. A Câmara dos deputados já cumpre isso há algum tempo.

– Conforme o previsto, Ciro Gomes já começa a perder apoios devido a sua falta de educação. O que não se previa é que isso aconteceria ainda antes da campanha começar.

Baffão da Semana

Você votaria em um candidato urussanguense para o Senado?

Novos médicos são recepcionados em Urussanga

O prefeito de Urussanga, Gustavo Cancellier, recebeu na manhã desta terça-feira, dia 17, quatro novos médicos que passarão a atuar nas unidades de saúde do município. Com as novas contratações, o quadro de profissionais que prestam atendimento às UBS da cidade estará completo.

“Precisamos do trabalho de todos esses profissionais para que eles possam prestar um atendimento de qualidade aos urussanguenses, sempre com muito respeito e eficiência. Cada um desses profissionais terá uma grande responsabilidade nas mãos, por isso a importância de um atendimento de qualidade”, enaltece o prefeito Gustavo Cancellier.

Os profissionais já estão atuando no município. “Neste primeiro dia será realizada uma apresentação e, a partir da quarta-feira, os médicos já estarão realizando os atendimentos nos postos que foram destinados”, garante o secretário de saúde de Urussanga, Ademir Pascoal Becker.

Foram contratados os profissionais: Aline Búrigo (ESF do Bairro da Estação), Diego Barboza Simiano (ESF Bairro Bom Jesus e ESF Centro), Nicole Zomer Machado (ESF Barro Preto e ESF Santana) e Natália Alberton Cunha (ESF Barro Preto e ESF Santana).

Encontro reúne formandos da década de 60 do colégio Rainha do Mundo

Um reencontro repleto de emoção e nostalgia. Assim foi o Encontro dos Formandos do Ginásio Municipal de Urussanga, realizado no último sábado, dia 14, na Vigna Mazon, no bairro São Pedro. A confraternização reuniu centenas de formandos das turmas de 1963 a 1969 do extinto colégio Rainha do Mundo.

O objetivo da ação foi oportunizar aos ex-colegas e amigos um reencontro, sendo que esta foi a primeira vez em que todas as turmas se reuniram. Segundo um dos organizadores do evento, Vanio Giordani o encontrou contou com a participação de cerca de 150 formandos que residem em Urussanga, em outras cidades catarinenses e de diferentes estados do Brasil.

“Tivemos o prazer de organizar uma festa que entra para a história por conseguir reunir tanta gente de um período tão distante. Chega a ser emocionante para nós. Foi um dia muito bonito repleto de lembranças. Contamos inclusive com a participação de ex-colegas que vieram de São Paulo para o encontro”, conta.

Um mural de fotografias resgatou momentos da história destas turmas de formandos, de 1963 a 1969, do extinto colégio Rainha do Mundo.

Atleta de Urussanga recebe Moção de Aplausos no Legislativo Municipal

O atleta Luiz Antônio Vieira participou da Sessão desta terça-feira (17) na Câmara de Vereadores de Urussanga para receber Moção de Congratulação e Aplausos. A homenagem foi uma iniciativa do Vereador Elson Roberto Ramos (MDB).

A moção foi em consideração ao resultado obtido pelo atleta em sua participação no Ironman Brasil realizado no dia 27 de maio de 2018 em Florianópolis.

Durante a prova Luiz Antônio percorreu 3,8 quilômetros de natação, 180 quilômetros de bicicleta e 42 quilômetros de corrida. O atleta disputou a prova com outros 2.050 competidores e completou o percurso em 12 horas e 16 minutos.

Karatê de Urussanga conquista medalhas em competição estadual

O Karatê de Urussanga garantiu mais conquistas na etapa estadual dos Joguinhos Abertos de Santa Catarina, realizada na cidade de Curitibanos. Os atletas conquistaram três medalhas, sendo que Letícia Goulart ficou com o bronze na categoria 45 quilos, Julia Azevedo conquistou o bronze na categoria 65 quilos e Bernardo Oliveira da Silva garantiu o ouro na categoria 55 quilos.

“Esta é uma competição de altíssimo nível, disputada luta a luta e nossos atletas faturaram três medalhas para nossa cidade. Este é o quinto ano consecutivo em que seguimos subindo aos pódios do estadual da Fesporte e colocando a bandeira de Urussanga no topo de uma das competições mais disputadas das categorias entre 15 e 18 anos”, explica o técnico Luiz Fernando Rodrigues.

A equipe de karatê de Urussanga conta com o apoio do Departamento Municipal de Esportes. “Esta é mais uma grande conquista para Urussanga. Apoiamos este projeto que leva o nome do nosso município para o Brasil e o mundo, sempre representando tão bem a nossa cidade”, garante o diretor de esportes de Urussanga, Thiago Mutini.

Noite solene marca legado de 70 anos da LARM

Em noite prestigiada por autoridades civis, militares e do futebol catarinense, a Liga Atlética da Região Mineira – LARM foi homenageada pela Assembleia Legislativa de Santa Catarina pelos seus 70 anos de história, na sexta-feira (13). Por proposição do Deputado estadual Valmir Comin, o evento além de enaltecer a história e importância da LARM para o futebol profissional e não profissional do Estado, também homenageou os ex-presidentes da LARM, Clubes Fundadores, Clubes Filiados e Federação Catarinense de Futebol.

A sessão solene foi realizada na ACIC e reuniu mais de 200 pessoas da região da Amrec, Amesc e Amurel, entre elas presidente da Federação Catarinense de Futebol, Rubens Angelotti, prefeitos de Criciúma, Clésio Salvaro, de Cocal do Sul Ademir Magagnin e de Forquilhinha, Dimas Kammer, deputado federal, Jorge Boeira, Comandante do BPM, tenente-coronel Evandro Fraga, vereadores, secretários municipais, presidentes de Ligas da região, árbitros, familiares e amigos.

“Poder representar o parlamento catarinense e proporcionar essa singela homenagem a este legado de 70 anos é um sentimento de profunda gratidão a tudo aquilo que cada um dos homenageados e pessoas que atuam e participam do nosso futebol fez e faz pelo esporte na liga Atlética da Região Mineira”, ressaltou o deputado Comin.

Para o atual presidente da LARM, Emerson Lodetti, que atua há mais de 20 anos na entidade, a LARM é uma referência e parte integrante do futebol em Santa Catarina por sua valorosa contribuição para o desenvolvimento e fortalecimento do futebol da região Sul. “A LARM trabalha para continuar a Liga que colocou para o mundo grandes atletas e Clubes. A Liga tem um nome muito forte em todo estado, resultado da atuação de todos os envolvidos, da nossa diretoria que sempre dá o seu melhor, dirigentes que tão bem conduzem seus clubes, lideranças que já deixaram sua marca, municípios que apóiam suas equipes, nossos árbitros que conduzem os jogos, patrocinadores, torcedores e atletas. Esperamos chegar ao nosso centenário com essa mesma força e trabalho e ao lado de pessoas que acreditam e valorizam a nossa história. Obrigado deputado Comin pelo reconhecimento e a todas as pessoas que prestigiaram esta sessão especial”, destacou.

O prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro afirmou que fez questão de estar presente na sessão, pois as pessoas que integram a LARM são os verdadeiros voluntários e colaboradores do poder público. “É verdade que o futebol nos une. Lá na Tailândia doze crianças e um técnico se refugiaram em uma caverna comovendo o mundo mais uma vez pelo futebol, disse o homenageado Edison. E é preciso dizer ainda que daqueles mergulhadores que arriscaram a própria vida para resgatar aqueles meninos, todos eles nós temos aqui. Todos deram e dão parte de seu tempo, de sua vida trabalhando em prol do próximo, de uma entidade, adolescentes e jovens, de suas equipes. Todos nós podemos ser um mergulhador e ajudar o próximo. Todos os dirigentes, presidentes… são verdadeiros mergulhadores”, declarou Salvaro.

Em nome dos homenageados discursou o presidente da LARM da gestão 31/03/1981 a 28/05/1983, Edison Miguel de Souza. “Existe uma força que nos evolve e ela se chama futebol e em nossas vidas, o futebol amador. A prática desse esporte movimenta milhares de pessoas em nossa região, principalmente jovens e adolescentes todos sobre responsabilidade de dirigentes e colaboradores da Larm. E essa tarefa de incentivar jovens e adolescentes vem sendo realizada há 70 anos pela Liga. Futebol que nos une e aproxima, que nos dá oportunidade de ver os maiores atletas do mundo. E essa magia que une povos que dá energia a todos os que atuaram e atuam na LARM fomentando a prática do futebol amador na nossa região. Obrigado pela reconhecimento deputado Comin e Assembleia Legislativa ”, discursou.

Durante a sessão os hinos do Brasil e Santa Catarina foram cantados pelos músicos Neguinho (da dupla Neguinho e Emanuel) e Rafael (da dupla MAri e Rafa). Um vídeo institucional também foi apresentado.