Projeto Barão Sustentável: a importância da consciência ambiental nas escolas

O projeto Barão Sustentável foi idealizado em 2016, e trouxe para a escola e a comunidade o diálogo sobre sustentabilidade. Os objetivos incluem possibilitar aos estudantes o acesso a Horta Escolar como um laboratório de estudos, voltado à educação alimentar e a preservação ambiental, através do manejo e cultivo de hortaliças, legumes e outros alimentos.

Esse ano várias atividades estão sendo realizadas em volta do projeto, e uma delas foi a visita à Fazenda Experimental da Unibave.

Cerca de 25 alunos do 5º ano do ensino fundamental, acompanhados pela professora Bruna de Fátima Goulart Miot, tiveram a oportunidade de conhecer em detalhes os alimentos produzidos na fazenda, assim como toda a estrutura e composição do local.

Os alunos foram recepcionados pelo coordenador da fazenda e do Núcleo de Pesquisa e Extensão Aplicadas às Ciências Agroveterinárias – PACA, professor Guilherme Doneda Zanini, e pelo estudante do PACA, Fábio Feltrin, do curso de Agronomia.

“As crianças acabam se apegando as informações e aos detalhes da vida no campo. Isso é fantástico, pois estimula a imaginação das crianças e faz com que desde cedo desenvolvam um senso crítico e de consciência sobre a importância do setor agropecuário catarinense e brasileiro”, explicou Zanini.

Outras atividades de recreação, como alimentar os peixes e acariciar os animais da fazenda também estiveram entre as atividades das crianças.

Segundo a gestora da escola, Simone Feltrin, em parceria com a escola, a Unibave tem orientado os novos plantios e manejo com hortaliças já plantadas na horta escolar. “A partir da visita na Fazenda experimental UNIBAVE os estudantes almejam construir uma composteira reaproveitando os resíduos orgânicos da Unidade Escolar”, explica.

Outra parceria importante que a escola mantém para difundir ainda mais o projeto é com a Engenheira Ambiental e Mestranda em Ciências Ambientais/UNESC, Camila Porto, que desenvolve seus estudos pesquisando a educação ambiental na instituição.

V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente 

Outro passo importante para a escola foi a participação na etapa regional da V Conferência Nacional Infantojuvenil pelo Meio Ambiente, com o projeto intitulado “Barão sustentável: Água, um legado para o amanhã”, que fala sobre a construção de cisternas para captação da água da chuva para irrigação da horta, a qual é constituída por canteiros de hortaliças e árvores frutíferas e nativas. E também para a limpeza da escola, diminuindo o consumo da água potável.

Desde 2003 o Ministério de Meio Ambiente tem ampliado a discussão sobre o desenvolvimento sustentável por meio de conferências, voltado à valorização a educação ambiental nas escolas e comunidades, debatendo sobre a preservação e economia de água. A conferência, que teve como tema “Vamos Cuidar do Brasil Cuidando das Águas”, foi realizada em Criciúma, contando com a participação de 12 municípios da Região Carbonífera (AMREC).

Segundo a gestora Simone Feltrin o investimento vai além da economia financeira. “Não deve-mos entender isso somente como uma oportunidade de economizar, mas como uma possibilidade de redução do uso de água potável, conscientizando a comunidade escolar que a água é um legado para o amanhã”, comenta.

 “A participação da nossa escola mostrou que estamos no caminho da preservação ambiental, preocupada com o aproveitamento da água da chuva através da cisterna, bem como, com a continuação do plantio de árvores frutíferas e nativas, e o que é muito gratificante é a nossa horta escolar cheia de hortaliças”, conta Giullia Benedet, 9º ano do Ensino Fundamental, que participou com da conferência junto com a aluna Letícia Fabro Feltrin  e a professora Cristina Fernandes.

A captação da água de chuva e seu armazenamento em cisternas têm mobilizado toda a comunidade e todos os estudantes do 1º ano do Ensino Fundamental ao 3º ano do Ensino Médio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *