A era dos extremos

Na sociedade atual, a forma de expressar opiniões parece que tornou-se mais delicada. Até que ponto estamos conseguindo considerar o outro e permitir que a sua visão de mundo complemente a nossa? Segundo o psicólogo Alex Cambruzzi (CRP-12/10108), polarização de grupos é uma atitude mais extremada dentro da sociedade.

“É grupo de pessoas que costuma ter uma mesma opinião sobre determinado assunto. Quando se reúne reforça essa opinião e a tendência, segundo os estudos da área da psicologia social, é essa opinião ir mais para o extremo. Chamamos de extremismo. Pessoas que tem mesma opinião e estão juntas e logo vão caminhando para o extremo da situação”, explica.

De acordo com Cambruzzi, o fato de contestar a opinião da maioria gera conflitos dentro destes grupos. “Quando encontra outra pessoa que também tem opinião em nível moderado, diferente da deles, eles vão se extremar ainda mais. Isso irá confirmar na cabeça dessas pessoas que elas estão certas e o outro está errado”, salienta.

A tendência, segundo o psicólogo, é esses grupos reconstruírem percepções de que estão ainda mais certos. Eles se distanciam cada vez mais dos outros pontos de vista e irão cada vez mais contra a opinião adversa. Fato que criando a polarização, ou seja, lado ‘a’ e lado ‘b’.

“Qualquer grupo pode ir para a polarização. Desde grupo político, religioso, de pais de escola, de amigos de final de semana e até um grupo de whatsapp, por exemplo, pode gerar uma grande divergência e fazer as pessoas ficarem mais extremadas. Para que um grupo não extreme é preciso de lideranças que auxiliem ou de opiniões externas que ajudem esse grupo a flexibilizar, adotar visões de fora. Isso fará com que grupo não extreme muito”, comenta.

O psicólogo alerta para a distância do real. “Estudos demonstram que quem está no extremo comumente não avalia muito bem a decisão, e isso leva mais o ato extremado ligado à ignorância, a distância do que é real. O grupo vai ficando defasado, cada vez menos coletando detalhes da realidade e mais isolado dentro das suas concepções. E isso irá gerar o extremismo. Por isso que a escola continua tendo uma grande função dentro da sociedade. Não é só educar, mas sim oportunizar que pessoas com diferentes visões estejam ocupando o mesmo espaço. É onde acontece essa despolarização”, finaliza.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *