Cidadãos com dupla cidadania recebem cédulas em fevereiro

As eleições para renovar o parlamento na Itália acontecem em 4 de março deste ano. Cidadãos com dupla cidadania que residem fora do país, inscritos no “AIRE” (Cadastro
dos Italianos Residentes no Exterior), têm direito ao voto por correspondência, privilégio garantido pela Constituição italiana apenas para eleições nacionais.
Em fevereiro, o Consulado da Itália em Curitiba irá encaminhar, por Correios, os envelopes eleitorais para a residência de cada cidadão cadastrado.
Depois de assinalar os candidatos, os envelopes pré-selados devem ser devolvidos ao Consulado através dos Correios dentro de um prazo previsto para chegar antes das 16 horas do dia 1º de março. A computação dos votos acontecerá em Roma.
A Constituição Italiana considera áreas do exterior para eleger uma bancada de 18 parlamentares, sendo 12 deputados e seis senadores.
Na América do Sul, por exemplo, os cerca de 1,3 milhão de eleitores italianos elegerão seis parlamentares, sendo quatro deputados e dois senadores. O Brasil é o segundo maior colégio eleitoral da área, com cerca de 350 mil eleitores cadastrados.
Em 2001, os italianos residentes no exterior garantiram o direito de votar para eleger representantes no Parlamento Italiano. As eleições com esta regra ocorreram em 2006, 2008 e 2013.

MAIS DE 80 CANDIDATOS
Pela América do Sul foram registrados 83 candidatos que disputam as eleições para a renovação do Parlamento italiano com pretendentes à Câmara dos Deputados e aoSenado inscritos através de oito partidos ou coligações.
Conheça os candidatos pelo Brasil e seus partidos:
SENADO
– Andrea Dorini, de Espírito Santo (Coligação ‘Salvini-Berlusconi-Meloni’)
– Antonio Chianello, de São Paulo (MAIE – Movimento Associativo Italiani all’Estero)
– Antonio Enea Romano (M5S – Movimento Cinque Stelle)
– Eva ldo Rui Vicentini, de São Paulo (USEI – Unione Sudamericana Emigranti Italiani)
– Fabio Porta, de São Paulo (PD – Partito Democratico)
– Fernando Mauro di Marzo Trezza, de São Paulo (Coligação ‘Civica Popolare’)
– Helena Montanarini, de São Paulo (Coligação ‘Civica Popolare’)
– Luciana Laspro, de São Paulo (MAIE – Movimento Associativo Italiani all’Estero)
– Luiz Osva ldo Pastore, de São Paulo (Coligação ‘Salvini-Berlusconi-Meloni’)
– Silvana Rizzioli, Minas Gerais(LEU Liberi e Uguali)
– Tommaso Bellone (M5S Movimento Cinque Stelle)
CÂMARA
– Antonio Laspro, de São Paulo (MAIE – Movimento Associativo Italiani all’Estero)
– Cesare Villone, do Ceará (M5S – Movimento Cinque Stelle)
– Daniel Taddone Neves, de São Paulo (UNITAL – Unione Tricolore America Latina)
– Elaine Starling de Araujo (Coligação‘CivicaPopolare’)
– Fabio Vincenzi (PD – Partito Democratico)
– Fausto Guilherme Longo , de São Paulo (PD – Partito Democratico)
– Luis Molossi, de Curitiba (MAIE – Movimento Associativo Italiani all’Estero)
– Luis R. di San Martino Loren zato di Ivrea, de São Paulo (Coligação ‘Salvini-Berlusconi-Meloni’)
– Pao lo Grasso (M5S – Movimento Cinque Stelle)
– Pasquale Matafora, de Rio Grande do Sul (PD – Partito Democratico)
– Renata Bueno, Paraná (Coligação ‘Civica Popolare’)
– Silvia Alciati, Minas Gerais (Coligação ‘Civica Popolare’)
– Simone Sehnem, Taió/Santa Catarina (Coligação ‘Civica Popolare’)
– Thiago Vicente Roldi, de Espírito Santo (UNITAL – Unione Tricolore America Latina)
– Walter Fanganiello Maiorevi tch, de São Paulo (LEU – Liberi e Uguali)
– Walter Petruzziello, de Curitiba (MAIE – Movimento Associativo Italiani all’Estero)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *