A despedida de Jurubeba, referência em operação de áudio na região

Urussanga e região amanheceram comovidos com a notícia do falecimento do profissional Ideraldo Luiz Niclele, mais conhecido como Jurubeba, na manhã do último domingo, dia 28 de janeiro.
Um câncer no estômago o acometeu aos 56 anos. Niclele era profissional referência em operação de áudio na região.
Ao final do sepultamento, na manhã de segunda-feira, dia 29 de janeiro, ex-colegas de trabalho das rádios Marconi e Eldorado expressaram seus sentimentos.
“Perdemos um grande profissional. Um mestre. Mais do que isso, sentimos hoje que perdemos um amigo, um irmão. O rádio catarinense perdeu um dos seus grandes profissionais. Dedicado, competente, exigente. Só quem conviveu com ele sabe o quanto aquela intransigente exigência de perfeição foi importante para as rádios por onde ele passou. Missão cumprida Jurubeba, você é nosso herói. Vais fazer muita falta, mas nós nunca deixaremos faltar nas nossas vidas tudo aquilo que você nos ensinou e deixou. Descanse em paz”, disseram os profissionais Karol Carvalho e Dante
Bragatto Neto ao lerem um texto escrito por João Paulo Messer.
Jurubeba iniciou a carreira de sonoplasta na década de 70. Por longos anos, trabalhou na Rádio Fundação Marconi, em Urussanga, até o ano de 1984, época em que intercalava jornadas de serviços entre a Marconi e a TV Eldorado (extinta RCE). Jurubeba também fez parte do quadro de funcionários da RBS TV Criciúma na função de operador de áudio.
Afastado do trabalho desde o final de 2016, Ideraldo era o colaborador mais antigo da Rádio Eldorado, de Criciúma, local onde ingressou em 1985, na época Rede Eldorado de Comunicação (RCE). Ele atuou como operador de gravadora e técnico de transmissões externas.
Ideraldo Luiz Niclele deixa a esposa Maria Aparecida Sprícigo, os filhos Elder, Eriqui e André e os netos Cauâ, Letícia e Pietro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *