Baffone

Tristeza
O terremoto em Nepal, o tornado em Xanxer e a triste morte da mdica Mirella marcaram a semana pelas perdas, desespero, indignao e a inconformao. A pergunta : o que est acontecendo com o nosso mundo e com as pessoas? O caso da jovem mdica me assunta cada vez mais e precisa impulsionar um basta. Ser que to difcil empregar um modelo estilo Indonsia neste pas dominado pela corrupo, pelo trfico e tantas outras barbaridades que nos acomete? Matou, traficou, roubou, estuprou … que essa gente tenha a vida que merece. Deus no nos ensina a ser assim e no queremos viver em um inferno. Maus elementos deveriam ser eliminados da sociedade. Podem vir de famlia pobre, desestruturadas, enfim. Isso no justifica a morte da mdica, ou da estudante de Iara e tantas outras. Neste caso, os fins no justificam os meios. Ser que devemos comear a fazer justia com as prprias mos? Eu e milhares de pessoas estamos na torcida para que um corajoso mostre que de bobo, s o palhao no circo. Pensem nisso, o sangue frio se espalha de uma forma terrorista e daqui a pouco pode ser eu, voc, algum da nossa famlia. Pesares a toda famlia de Mirella por esse momento de dor que inimaginvel. Fora e f a todos.

Pesar
Sentimento tambm para a famlia Volpato que perdeu nesta semana o seu patriarca, Raulino Volpato. Sabemos do sofrimento e da angstia que foram as ltimas semanas. Assim como da famlia da jornalista Simoni Costa que tambm perdeu a sua me, Maria da Graa. Pedimos para que Deus conforte o corao de cada um de vocs.

Cidade no clima
Depois de amanh, sbado, o Papos & Tragos estar de cara nova, todo decorado com bandeiras italianas, cenrios que traduzem a cultura e os costumes de nossos antepassados, esperando e antecipando as comemoraes da XIV Festa Ritorno Alle Origini. O proprietrio do estabelecimento tambm confeccionou novos uniformes tipicamente italianos para toda a sua equipe usar nos prximos dias at a chegada do Ritorno. Uma iniciativa admirvel. Por isso, quero deixar registrado os meus parabns ao Maninho pela belssima iniciativa que serve de exemplo para todos os lojistas, empresrios e comerciantes da cidade que deveriam inclusive, abraar essa mesma iniciativa e fazer acontecer. Isso s vem a engrandecer a nossa histria, a cultura, as tradies italianas, o clima contagiante que a nossa querida Urussanga tem de sobra, basta apenas colocar em prtica e tornar visvel. Eu amei e voc pode conferir ao vivo e a cores neste sbado o novo ambiente do Papos. s chegar.

Cmara
Na Cmara, o centro das atenes foram as explanaes da Secretria de Sade, Janja. Ela fez um relato da dimenso dos servios, aes e investimentos, j que nas ltimas semanas, a sade foi tema para reclamaes e questionamentos no Legislativo. O fato que a apresentao, pelo que foi observado, convenceu, foi esclarecedora e infelizmente no podemos esperar nada mais alm para est rea. Isso fato, no porque no se quer fazer, mas porque o sistema nacional no permite. Os corruptos, l de cima, no esto muito preocupados com a nossa sade.

Bastidores
Os bastidores do caso de Tita voltaram a ser tratados nas internas. Dizem que no foi tocado nesse assunto, mas a gente no bobo. Essa semana, dois membros do PMDB e o PDT sentaram novamente. O clima estava tenso e corrido, tanto que eles no atenderam o Vanguarda para tratar de outros assuntos e aes para divulgao. O que temos de concreto at ento que a ao de perda do mandado eletivo por desfiliao partidria do vereador Tita j est no gabinete dos juzes do TRE. De acordo com os os advogados, o processo pode levar at 60 dias para ser julgado.
Blog
No dia 15 de maio o comunicador, Paulo Mattias convida a populao para acompanhar o seu mais novo blog que trar informaes sobre POLTICA, CULTURA E TURISMO. Esse mais um canal de comunicao que vem para somar com a informao da nossa cidade. Antecipadamente, j desejamos sucesso e noas notcias e opinies para Urussanga. Sucesso!

Manduca encerra carreira nos gramados para ser diretor de futebol

Ele uniu as chuteiras, amarrou-as e as pendurou em um lugar de destaque para lembrar os bons momentos vividos nas ltimas dcadas. Aps 20 anos de carreira, o urussanguense Gustavo Manduca, de 34 anos, anunciou oficialmente a sua aposentadoria dos gramados.
Uma leso grave no final do ano passado fez com que o profissional pensasse no rumo de sua carreira como jogador. Meu contrato com o time Apoel, do Chipre, termina neste ano quando completa 35 anos. Em uma conversa com o presidente do time manifestei o meu pensamento de parar de jogar futebol. Ele foi muito querido, visto que eles gostam de mim aqui e nos ltimos cinco anos tenho sido o melhor jogador da equipe. O presidente disse que renovaria meu contrato por mais um ano, mas que se eu realmente decidisse parar ele e a direo gostariam que eu continuasse no clube em outra posio, explica.
Sem diretor esportivo, o presidente do Apoel ofereceu a Manduca uma boa oferta para assumir o cargo. uma posio muito importante e de muita responsabilidade dentro da equipe. Depois de pensar com calma, orar e conversar com pessoas de confianas achei que esta era uma boa oportunidade de acabar minha carreira saindo por cima e comear outra carreira respeitvel. Meu ltimo jogo foi dia 25 de dezembro de 2014. Na poca no sentia que havia chegado ao fim. Durante o perodo de recuperao comecei a amadurecer a ideia de parar at que chegou o momento que tive certeza do que devia fazer, ressalta.
Em entrevista coletiva de imprensa, Manduca declarou sua aposentadoria e logo foi oficializado diretor esportivo do time Apoel pelos prximos dois anos. Agora, o urussanguense responsvel pelas contrataes de novos jogadores juntamente com o treinador, negociao de contratos em fase final e administrao e organizao do departamento mdico e de olheiros. Meu objetivo passa a continuar ajudando o Apoel a ter sucesso e ser vitorioso em todas as competies que participa. Ofereo ajuda e condies para o treinador e jogadores para que possam desenvolver um bom trabalho, frisa.
Gustavo Manduca afirma se sentir realizado com a sua carreira profissional. Estou muito feliz e realizado com o desenvolver da minha carreira. Acima de tudo tenho o sentimento de misso cumprida, de que dei o melhor a cada dia e de que fiz tudo com excelncia, profissionalismo e honestidade. Joguei em grandes clubes, ganhei ttulos, mas acima de tudo fico feliz por ser querido e bem visto em todos os clubes em que passei. Acho que meus pais, minha esposa e meus filhos tm orgulho de mim. Isso me faz feliz e orgulhoso. Meu sonho no princpio era simplesmente ser um jogador de futebol profissional. Hoje olhando para trs vejo que Deus me deu muito mais do que eu merecia, espera ou almejava. Tenho orgulho de ser urussanguense e agradeo pelo carinho e respeito que sempre tiveram por mim. Infelizmente nos ltimos anos no tenho estado muitos dias nesta cidade querida, mas as lembranas, a famlia e os amigos estaro sempre presentes em meu corao, finaliza.

Assinada ordem de servio para a Casa do Colono

O prefeito de Urussanga, Johnny Felippe, assinou na manh desta quarta-feira a ordem de servio para a construo do Centro de Comercializao de Produtos Artesanais, tambm conhecido como a Casa do Colono. O espao funcionar dentro do Parque Municipal Ado Cassetari Vieira.
O incio da obra imediato. Queremos valorizar os produtores artesanais com um espao adequado para a venda dos produtos, explicou o prefeito. A obra ser executada pela Mrica Construes Ltda., de Lauro Mller. O investimento de R$ 305 mil, com recursos do Ministrio do Turismo.

8 Encontro de veculos antigos anteceder a Ritorno Alle Origini

Um evento que j tradio em Urussanga e que traz turistas de todo o pas o Encontro de Veculos Antigos que j est na sua 8 edio e que neste ano acontecer no dia 16 de maio. O evento ir anteceder a 4 Ritorno Alle Origini, oganizado pela Associao Veteran Car Sul Catarinense.
Em 2014, foram mais de cem veculos antigos, dentre carros, motos e bicicletas expostos na Praa Anita Garibaldi para prestgio do pblico. Sempre realizamos este evento antes da festa do Ritorno, a fim de movimentar o turismo na cidade e mostrar belos veculos para a populao que estiver presente, observa Marcos Birolo, integrante da Associao.
O Encontro acontecer a partir das 8 horas e vai at as 15 horas. Haver durante o evento o tombo da polenta, com o grupo Amici Della Polenta e a tradicional galinha ensopada do Coral Santa Ceclia e entre outras atraes musicais.
Em Urussanga, fazem parte da Associao Claudino De Pelegrin, Eron Zaniboni, Marcos Bez Birolo, Mauro Felippe e Digenes Damiani. O evento tem o apoio da Prefeitura Municipal de Urussanga.

Nonno Giggio e Baco sero enaltecidos na 14 Ritorno Alle Origini

A menos de um ms para a realizao da 14 edio da festa Ritorno Alle Origini, a Comisso Central Organizadora intensifica os preparativos para o evento. Em visita a redao do Jornal Vanguarda, o presidente da CCO, Ricardo Alexandre Nowasck, e o vice-presidente, Rangel Quaglioto, apresentaram as novidades para a edio deste ano.
Segundo Nowasck, o baile tpico La Sagra di Baco, que acontecer na noite do dia 23 de maio, na Praa DItalia, ser o auge da festa. Neste momento queremos resgatar as nossas razes contando com a participao da populao vestindo trajes tpicos e festejando o aniversrio da nossa cidade com msicas tpicas animadas. Vamos plantar uma semente e esperamos que a populao regue, para que daqui uns anos este tipo de festa com traje e msica tpica se torne comum, assim como acontece na Ocktoberfest, em Blumenau. As entidades j compraram a ideia e os integrantes recepcionaram os visitante de trajes. Grupos de outras cidades j esto se formando para participar do baile, explica o presidente.
Durante o baile, o deus romano do vinho, Baco, por meio de um personagem, ir interagir com o pblico e enaltecer o produto dos Vales da Uva Goethe, elemento cultural regional. O personagem nonno Giggio, j utilizado nas primeiras edies dos eventos Ritorno Alle Origini e Festa do Vinho, retorna neste ano para receber os visitantes nos trs dias de festa.
Na rea gastronmica, um dos atrativos do evento, algumas entidades apresentaro novidades. O Coral Santa Ceclia acrescentar a mini fortaia no seu cardpio. J o restaurante Marias e Rosa ir comercializar bruschettas na Praa DItalia, comenta o vice-presidente da CCO.
Neste ano, a CCO idealizou uma taa de acrlico personalizada para ser comercializada nas entidades com o intuito de valorizar os vinhos e espumantes das vincolas da cidade e transformar o objetivo em um souvenir. Em todos os dias do evento, a entrada ser gratuita.

PROGRAMAO
Diversas manifestaes culturais estaro em evidncia nesta edio. Grupos de cantores enaltecero as canes italianas no palco principal e no espao cultural na Praa DItalia. No domingo, o Festival de Corais e de Danas Folclricas ser a atrao cultural no dia do encerramento da festa, alm do j tradicional Concurso Municipal de Vinhos.
Em contrapartida, os artistas locais e regionais tambm sero valorizados. Bandas como Gera Fornasa e Bandalheia, do gnero rock, Rubens Daniel, do pop, Sambaria, do samba, Papas da Lngua, tambm pop, e Evandro Lins, sertanejo, iro se apresentar durante o evento. A tradicional competio tpica, denominada Olimpadas Coloniais, rene na tarde de sbado as comunidades para se divertirem por meio de jogos com elementos culturais. At o momento as localidades de So Pedro, Rio Carvo Baixo, Belvedere, Rio Salto, Rio Amrica Baixo e Rio Maior j confirmaram presena, salienta o presidente.
Exposies chamaro a ateno do pblico. O artista Jerci Maccari, que nasceu em Urussanga, ir expor suas telas no Centro Cultural at o dia 29 de maio. Outros espaos apresentaro obras literrias e produtos artesanais.

ATIVIDADES ESPORTIVAS

Na programao da 14 Ritorno Alle Origini tambm est previsto a realizao de diversos eventos esportivos. O tradicional Campeonato de Skate acontecer nos dias 23 e 24 e trar diversos atletas do Estado. Visando incentivar o cicloturismo, a CCO est apoiando a realizao da etapa municipal 1 Desafio Vale das Uvas Goethe de DownHill, treino livre de bicicleta, com a confirmao de 60 atletas. Outra atrao ser a 1 Etapa Catarinense de Mountain Bike com mais de 100 atletas.

DECORAO RESGATA ORIGENS

A decorao da cidade e do Parque Municipal j est sendo confeccionada e elaborada por um grupo de voluntrios. Os trevos de acesso a Urussanga tero cenrios de famlias tpicas apresentando os costumes e as tradies. As cores da Itlia e do Brasil sero expostas por todo o local do evento, alm de bandeiras colocadas no prtico de entrada do parque e um mural de 9 metros de altura, que ilustrar fotografias de famlias. O lago na entrada do Parque Municipal receber uma roda dgua que ser iluminada com as cores da Itlia.

Estradas do Morro da Lagoa e So Pedro recebem manuteno

Os bairros So Pedro e Morro da Lagoa receberam servios de manuteno da malha viria no Incio desta semana. Aproveitando as condies climticas favorveis, a Secretaria de Infraestrutura recuperou as vias, alargou e colocou material onde necessrio.
No So Pedro, uma drenagem precisou ser recuperada.
Ns comeamos na sexta-feira pelo Morro da Lagoa. Nossos servidores trabalharam sbado para aproveitar o tempo favorvel, explica o secretrio de Obras, Jucemar Sangaletti.
A conservao das estradas que do acesso s comunidades do interior de Urussanga um tema tratado como prioridade pela Administrao Municipal.
um grande desafio, por causa da extenso territorial de Urussanga. Mas estamos empenhados em cumprir essa tarefa, assegura o prefeito, Johnny Felippe.

Famlias acamadas so beneficiadas com fraldas da AURAS

As voluntrias da Associao Urussanguense de Assistncia Social (Auras) continuam produzindo 8 mil fraldas por ms. A produo tem como objetivo atender s pessoas acamadas de todo o municpio.
So mais de 20 voluntrias que trabalham na confeco. A matria-prima toda fornecida pela Auras. Depois as fraldas so entregues s pessoas com cadastro na Assistncia Social do municpio e que necessitam.
O cadastro para receber as fraldas necessrio e ele pode ser feito a qualquer momento na Secretaria de Assistncia Social, explica a primeira-dama e presidente da Auras, Georgia Felippe.

Fornecimento de gua para Santana recebe investimentos para mais 20 anos

Os moradores de Santana no precisam mais se preocupar tanto com a situao do fornecimento de gua na localidade. A Fundao Nacional de Sade (Funasa) garantiu um investimento que tornar o sistema de abastecimento suficiente para operar pelos prximos 20 anos, j considerando o crescimento esperado da populao.
O anncio foi feito pelo superintendente estadual da Funasa, Adenor Piovesan, em ato realizado na tarde da ltima sexta-feira, dia 24, no Restaurante Museu Baesso. Estamos com o edital de licitao pronto. Dentro dos prximos 40 dias ele ser publicado e poderemos assinar o contrato com a empresa que vai executar o servio, afirmou. Ao todo deve ser investido mais de R$ 500 mil nesta obra.
O projeto prev a ampliao do reservatrio que atende Santana, alm da instalao de uma nova adutora. Trabalhar com os tcnicos do municpio de Urussanga foi muito produtivo, porque eles foram geis e podemos dar todos os encaminhamentos, relatou o responsvel tcnico da Funasa, Igor Sana.
Obra para suprir necessidade
De acordo com o diretor do Servio Municipal Autnomo de gua e Esgoto (Samae) de Urussanga, Vnio Comin, o investimento necessrio porque o atual sistema j est quase no limite. Finalmente Santana ter um sistema altura do que aquela comunidade merece, frisou Comin. O prefeito de Urussanga, Johnny Felippe, valorizou o empenho das equipes tcnicas do municpio e da Funasa, alm das foras polticas da regio que contriburam para a viabilizao das melhorias.

Escola incentiva preservao da gua

Uma garrafa pet repleta de elementos da natureza torna-se um poderoso filtro caseiro capaz de transformar gua impura em um lquido limpo e precioso na Escola Municipal Vereador Rosalino De Nez, na localidade de Palmeira do Meio. O trabalho foi desenvolvido pelos alunos do 4 e 5 anos durante as aulas na disciplina de Cincias.
Os estudantes, orientados pela professora Cristina Salvalaggio, aprenderam a fazer um filtro de gua til de forma ldica. Com uma garrafa pet cortada ao meio, inserindo a parte superior, de cabea para baixo e sem a tampa, dentro da garrafa, os alunos colocaram um pouco de algodo no fundo, preencheram o recipiente com camadas de areia grossa e fina e resduos como, por exemplo, folhas e galhos e por fim colocaram um pouco de gua suja.
medida que a gua era derramada, os estudantes acompanhavam surpresos o lquido chegando limpo ao fundo da garrafa. Quanto mais repetiam o processo, menos suja a gua ficava. Uma experincia capaz de modificar o pensamento dos alunos sobre a utilizao e preservao dos recursos hdricos.
S uma experincia como esta mostra como possvel limpar a gua e reutiliz-la para brincar de casinha, lavar brinquedos, regar as plantar, mesmo no sendo potvel. Deste modo, esta ao lembra o quanto importante cuidar da natureza para que nunca falte gua no planeta, repassando aos alunos a questo da economia, explica a professora.
Segundo Cristina, cada camada de filtro feita dentro da garrafa foi responsvel por retirar os elementos que estavam poluindo a gua. As pedras e a areia serviram de barreira fsica s partculas de terra misturadas na gua e aos pequenos objetos como folhas secas e papel picado. O carvo filtrou os poluentes qumicos como metais. J o algodo serviu para retirar as partculas maiores. Desta forma, aps passar por estas camadas de filtro, a gua suja modificou seu estado para limpa no potvel.

CONSCIENTIZAO
Desde 2009, a Escola Municipal Vereador Rosalino De Nez trabalha em projetos sobre os recursos hdricos. No ambiente escolar, a gua era imprrpia para o consumo, sendo utilizada apenas para limpeza e uso nos banheiros. H trs anos, a instituio de ensno recebe gua do Samae.
Os alunos percebem a diferena da gua tratada, pois a grande maioria bebe gua vinda de nascentes em suas propriedades e desde cedo aprendem com os pais a cuidar e preservar as nascentes, tomando todo o cuidado com as mesmas. Por isso temos certeza de que nosso trabalho de pulverizao e conscientizao dos educandos trar bons resultados futuramente, salienta a diretora da escola, Ieda Massuchetti.
Neste ano, com o patrocnio do Samae por meio da doao de garrafinhas de gua, os estudantes do 3 e 4 anos criaram um rtulo com o ttulo gua, fonte de vida idealizado aps o desenvolvimento de desenhos com o auxlio da professora Vera Lucia Patrcia.

O que plantar na horta orgnica domstica, no outono?

Estamosno incio do outono, por isso vamos sugerir o plantio de algumas hortalias que encontram nesta poca, as melhores condies para se desenvolverem bem. Na matria anterior falamos de rcula. Hoje vamos falar de algumas dicas para o plantio de espinafre.

Espinafre
A hortalia rica em ferro, vitaminas A, B, C, D, E, K, clcio, fsforo, potssio, magnsio, ferro, sdio, enxofre, cloro e silcio. Por isso, muito indicado para pessoas com anemia e desnutrio, alm de ajudar no combate presso arterial alta e clculos renais.O espinafre-da-Nova-Zelndia a espcie mais consumida e plantada no Brasil.O espinafre prefere climas amenos, entre 15 e 21 graus.O plantio , preferencialmente, feito entre maro e julho. O excesso de calor prejudica o crescimento da hortalia e facilita o florescimento precoce. O espinafre pode ser cultivado com luz solar direta ou em sombra parcial. Em regies de clima quente, escolha o local de cultivo de forma que a planta no fique exposta a luz solar direta durante as horas mais quentes do dia.De preferncia, o solo deve ser de textura mdia, rico em matria orgnica,com Ph (acidez) entre 6 e 7 e, com boa drenagem. O solo deve ser revolvido com p de corte ou enxado, adubado preferencialmente com composto orgnicoou esterco de gado curtido, na quantidade de 3 a 4 kg/m2 e, posteriormente, destorroado.Um dos mtodos semear diretamente no solo, em covas de 1 a 2 cm de profundidade, distanciadas de 20 a 25 cm e de 30 cm entre as linhas. Usa-se em torno de 2 a 3 sementes por cova . A semeadura tambm pode ser feita em bandejas de isopor, um ms antes do transplantio, at que apresentem quatro ou cinco folhas. A dica para acelerar a germinao, deixar as sementes de molho na gua por 24 horas antes da semeadura. Se no chover o suficiente, so necessrias regas frequentes para que o solo seja mantido mido, mas sem encharcar. A limpeza do canteiro deve ser feita, sempre quesurgirem as plantas espontneas (mato). A adubao de cobertura deve ser realizada 30 dias e a segunda, 50 dias aps a germinao. Recomenda-se, preferencialmente, em torno de 1 kg/m2 de composto orgnico ou esterco de gado curtido, ou ainda, 0,5 kg/m2 de esterco curtido de aves, por aplicao. uma planta relativamente resistente pragas e doenas. A rotao de culturas com adubos verdes, especialmente leguminosas como a mucuna e crotalriae, outros cultivos, uma prtica recomendvel para melhorar a fertilidade do solo e reduzir as pragas e doenas.A colheita deve ser realizada de 40 a 60 dias aps a semeadura. Para a colheita, no necessrio arrancar toda a planta; deve-se remover as 5 ou 6 folhas da extremidade que esto mais desenvolvidas.

Sobras de alimentos podem se transformar em sopa

Com a chegada do inverno, a sopa pode ser uma refeio saborosa, nutritiva e ainda ajuda a combater o desperdcio de alimentos. A cozinheira Josiene Silva, no desperdia nenhum alimento em sua casa, pois, utiliza as sobras do almoo para preparar sopas. s vezes sobra arroz ou macarro, eu acrescento batata, cenoura, alho, cebola e outros alimentos que tiver, comenta.
De acordo com o Coordenador-geral de Alimentao e Nutrio do Ministrio da Sade, Eduardo Nilson, a sopa uma refeio bem comum e prtica de preparar e quanto mais diversa, mais ela se torna nutritiva. Uma sopa pode conter carboidratos, as protenas e as prprias gorduras saudveis, mas tambm os micronutrientes, que a entra as vitaminas e minerais que so essenciais para a nossa sade. As sopas processadas, seja aquelas prontas ou aquelas que so para diluir em gua, elas normalmente tm uma quantidade muito grande de gorduras, mas principalmente de sdio, alerta.
Nilson atenta para dar preferncia s sopas com alimentos naturais e manter o cuidado com a higiene e o uso do sal e gorduras. Ele d ainda algumas dicas de aproveitamento de alimentos que podem ser encontradas no Guia Alimentar para a Populao Brasileira, elaborado pelo Ministrio da Sade. A grande regra do Guia Alimentar para a populao brasileira justamente fazer dos alimentos in natura e minimamente processados a base da alimentao. E a sopa usa principalmente esse tipo de alimento. Justamente onde voc pode colocar as verduras, vegetais, carne, inclusive gros e outros ingredientes, que permitem dar essa diversidade e essa variedade nutricional, contribuindo para a questo de aproveitamento de alimentos, tendo em vista evitar desperdcio, que um problema srio que tem para a populao, explica.
Para saber mais como evitar o desperdcio de alimentos e outras dicas de nutrio, acesse o Guia Alimentar para a Populao Brasileira do Ministrio da Sade, disponvel no site: www.saude.gov.br/nutricao

Agricultores de Urussanga visitam cultivo de Pitaia em Turvo

Atravs do projeto de Diversificao em reas Cultivadas com Tabaco do Ministrio do Desenvolvimento Agrrio, executado pela Uneagro, tem por objetivo incentivar os agricultores que produzem fumo, a conhecerem outras atividades agrcolas que possam ser introduzidas em suas propriedades.
Para colaborar ainda mais com este projeto, 43 agricultores de Urussanga foram visitar a propriedade dos irmos Feltrin em Turvo, no dia 25, em que puderam conhecer o cultivo da Pitaia. Vonei e Valmirei Feltrin foram pioneiros na plantao de Pitaia e explicaram aos agricultores como funciona o manejo da fruta, a poca de florao e polinizao e tambm sobre a colheita, explica a Engenheira Agrnoma Dbora Rodrigues Schuch.
Para a agricultora Marcilene Marangoni Baesso, de 33 anos, do Armazn, foi importante realizar esta visita para buscar uma alternativa de plantio em substituio do fumo. Apesar de o clima de Turvo ser diferente de Urussanga, acreditamos que a planta se desenvolver bem aqui. Vamos acompanhar o cultivo da Pitaia para poder testar nas nossas terras, relata.
Os irmos Feltrin so exemplo aos agricultores que desejam parar com o plantio do fumo, pois, neste ano eles conseguiram deixar de plantar o tabaco e produzir somente a Pitaia. Houve bastante interao por parte dos agricultores e alguns at compraram mudas para fazer um teste e ver como a planta se comporta aqui no municpio, observa a Engenheira Agrnoma, Dbora Schurch.
Alm da renda com a venda das frutas, tambm pode ser comercializada mudas da planta, pois, a Pitaia ter um alto valor no mercado. O sistema implantado pelos agricultores de Turvo orgnico, com certificado pela rede Ecovida. Os produtores de Urussanga adoraram conhecer a produo, ainda mais de forma orgnica. No final da visita, todos provaram as duas variedades da fruta, da polpa roxa e branca, finaliza Dbora.

Voo inaugural marca incio das operaes no Aeroporto de Jaguaruna

Aps quase 15 anos de espera, o primeiro voo comercial do Aeroporto Regional de Jaguaruna decolou na tarde de segunda-feira, dia 27, s 15h20. Segundo a assessoria de imprensa da empresa TAM, o Airbus A319 partiu lotado com 144 passageiros com destino ao aeroporto de Congonhas, em So Paulo.
A obra do acesso e do terminal foi finalizada h cinco anos depois de um investimento de quase R$ 70 milhes. A ausncia de licenas e autorizaes de liberao fez com que o terminal permanecesse fechado nos ltimos anos. A rea do aeroporto compreende mais de 300 hectares e 2,5 quilmetros de pista. Os voos em Jaguaruna sero operados cinco vezes por semana e motiva empresrios de diversos setores.
O secretrio de Infraestrutura de Santa Catarina, Joo Carlos Ecker, o secretrio de Estado de Assuntos Estratgicos, Geraldo Althoff, deputados e prefeitos estiveram na solenidade. Professores estaduais em greve participam do ato e pediam negociao com o Governo do Estado. Muitos moradores da cidade estiveram no aeroporto para ver o pouso e decolagem do avio.
um momento novo para ns, passageiros, cidados, para ns empresrios, para o nosso trabalho, muito importante. Facilita, baixo custo, ganhamos tempo, mais seguro do que se deslocar pra Florianpolis ou Porto Alegre, afirmou o presidente da Associao Empresarial de Tubaro (Acit), Murilo Bortoluzzi.
A expectativa de alavancar o desenvolvimento no Sul do estado.
Uma multinacional, ou mesmo de outra regio do pas, no vai se instalar numa regio em que no houver um aeroporto de porte, afirmou o secretrio Geraldo Althoff.

Parque Ecolgico Rancho dos Bugres reinaugurado

O Parque Ecolgico Rancho dos Bugres, atrao que j foi um dos principais pontos tursticos de Pedras Grandes, foi reinaugurado pela Prefeitura Municipal de Pedras Grandes no ltimo sbado, dia 18. Reformado e reestruturado, o local agora possui trs quiosques duplos, galpo com churrasqueiras e banheiros adaptados com acessibilidade. Alm disso, as trilhas foram limpas para garantir mais segurana aos visitantes.
Lixeiras tambm foram colocadas em vrios pontos do parque e o lago localizado na entrada da rea de lazer foi cercado. Uma guarita foi construda na entrada do Parque Ecolgico Rancho dos Bugres visando a cobrana do valor de R$ 2 por visitante. Crianas de 0 a 5 anos no pagam. O dinheiro arrecadado ser investido em reparos e na manuteno do local. O parque abrir nos sbados e domingos das 9 s 17 horas.
No ltimo final de semana, o local recebeu a visita de mais de 100 pessoas de Cricima, Tubaro, Cocal do Sul, Urussanga, Orleans, Forquilhinha, Morro da Fumaa, Sango, Florianpolis e Capivari De Baixo, alm de muitos pedrasgrandenses.
Com uma beleza incomparvel, o Parque Ecolgico Rancho dos Bugres possui diversos atrativos como cachoeira, ponte pnsil, lago e trilhas que percorrem em meio mata por meio de diversos caminhos como tnel e mirantes em uma pedra de aproximadamente 40 metros de altura e 240 de extenso.
O local procurado por pessoas que buscam esse tipo de atrativo como lazer e para o bem-estar.

Mutiro resulta em 120 castraes de animais

As profissionais que trabalharam no primeiro mutiro de castrao de Urussanga precisaram trabalhar durante todo o dia do sbado para atender aos 120 animais inscritos. Ces e gatos de todo o municpio foram beneficiados com a iniciativa.
A superintendente da Fundao Ambiental Municipal de Urussanga (Famu), Bruna Cimolin Costa, considerou um sucesso o mutiro. Superou a nossa expectativa a procura pelas inscries. O nmero de gatos que foram castrados foi acima do que tnhamos previsto, afirma.
O mutiro teve o apoio da Prefeitura de Urussanga, da ONG Raa e da Agropecuria Caa e Pesca Urussanguense. O custo da inscrio foi de R$ 80, bem abaixo do praticado pelo mercado. O objetivo foi impedir a procriao descontrolada e facilitar o controle de zoonoses.

Vacinao contra influenza comea nesta segunda-feira

A partir da prxima segunda-feira, dia 04 de maio at dia 22, ser realizada a Campanha Nacional de Vacinao contra a influenza A. O objetivo da Campanha reduzir as complicaes, internaes e mortalidades causadas pela infeco do vrus influenza. Em Urussanga, sero aplicadas cerca de 5 mil doses da vacina.
O pblico alvo neste ano so as crianas de seis meses a menores de cinco anos, gestantes, purperas, trabalhadores de sade, povos indgenas, idosos a partir dos 60 anos, pessoas portadoras de doenas crnicas e a populao privada de liberdade e funcionrios do sistema prisional. Pessoas que estiverem com doenas agudas febris, recomendam-se adiar a vacinao at que o paciente esteja bem. As pessoas com histrico de alergia a ovo, que apresentem apenas urticria aps a exposio, podem receber a vacina da influenza mediante adoo de medidas de segurana. Recomenda-se observar o indivduo vacinado por pelo menos 30 minutos em ambiente com condies de atendimento de reaes anafilticas, um quadro clnico que compromete o organismo, explica Robertina.
A vacina contra-indiciada para pessoas com histrico de reao anafiltica prvia em doses anteriores bem como a qualquer componente da vacina ou alergia grave relacionada a ovo de galinha e seus derivados.
Os postos de sade estaro abertos das 8 s 12h e das 13 s 17 horas. J no dia D que acontece no sbado, dia 09 de maio, os postos funcionaro das 8 s 17h, sem fechar ao meio-dia.

Ao inicia arrecadao de recursos para restaurao de igreja em Rio Caet

A mais de dois anos, o Conselho Pastoral da comunidade de Rio Caet busca arrecadar recursos para executar a restaurao da igreja de Santo Antnio, construda em 1940. No domingo, dia 26, o grupo Amici della Polenta ajudou na realizao de uma ao em prol do restauro com uma polenta 175 quilos.
Na oportunidade, mais de 500 pessoas prestigiariam o evento e apreciaram um almoo tpico elaborado pelo grupo e por membros da Caep. Segundo a tesoureira do Caep, Albertina De Souza, o projeto est orado em R$ 160 mil e apenas com esta ao ainda no ser possvel iniciar o restauro.
A restaurao contemplar refazer os traos da pintura interna e retirar azulejos que no pertencem estrutura original. Apenas a pintura sair mais de R$ 120 mil, pois ser feita com uma profissional da rea e sero utilizados materiais especiais. Ainda existe a mo de obra do pedreiro e os demais materiais para a obra. Se conseguirmos dinheiro a mais gostaramos de arrumar a calada, fazer uma rampa de acesso para cadeirantes e idosos e pintar a igreja por fora, explica.
A inteno do Caep de Rio Caet tentar arrecadar mais recursos por meio de rifas, insero do projeto em editais culturais e da Festa de Santo Antnio, que acontecer nos dias 13 e 14 de junho.
De um jeito ou de outro vamos tentar iniciar a obra no ano que vem. Se no der para fazer tudo de uma vez, comearemos com uma parte, frisa Albertina.
Para doaes, empresas e pessoas interessadas podem colaborar entrando em contato pelos telefones (48) 3465-4621 ou (48) 88095680 (Albertina) ou (48) 88075637 (Romilda), ou tambm por depsito, por meio da conta 17872-1, agncia 3074, Banco Sicoob.

Saiba mais

A devoo dos imigrantes italianos por Santo Antnio de Pdua resultou na construo de uma igreja na comunidade de Rio Caet em 1936. Em estilo bizantino, a edificao foi projetada por um arquiteto russo que na poca estava de passagem pela cidade. Na poca, as famlias Copetti, Brognoli, Brolessi, Dal B, Fontanella, Pilotto, Trevisol, Marcon, entre outras, uniram-se para executar a obra. O mestre de obras era o Frans Fontana. O Jos Dal B e o Fontanella tambm estavam frente do projeto, alm de toda comunidade envolvida e colocando a mo na massa. O interior da igreja foi pintado com detalhes de arabescos, flores, folhas e laos por Pedro Sechet, que no era da cidade, em 1942, salienta.
As pedras para o alicerce foram trazidas de Rio Salto e os tijolos, a areia e as telhas, transportados de trem da localidade de Esplanada. Na inaugurao foi realizado um leilo. A maior oferta dava o direito a badalar o sino pela primeira vez. O estilo da igreja nico no municpio. O vitral que emoldura a porta de entrada do templo apresenta as figuras de Santo Antnio de Pdua e Santo Anto. Em estilo clssico, a pea produzida na Alemanha passou por restaurao no ano de 2010, e reserva-se o direito de ser o mais belo e nico vitral entre as comunidades da parquia. Hoje, o interior da igreja sofre com infiltraes e rachaduras. A pintura delicada se mistura com cores de mofos, que tambm toma parte das obras de arte. Os azulejos colocados h muito tempo, e que no fazem parte da estrutura original, do espao para as infiltraes e, por isto, uma das principais modificaes que devem ser feitas retir-los. Em dias de chuva o problema se torna ainda maior. A gua escorre pelos pilares, alm dos bancos que ficam totalmente molhados.

Muncipes, o dinheiro acabou!

Ouvi de um deputado (de situao!) que o dinheiro do governo acabou. De qual governo? Tanto do federal quanto do estadual. Segundo o parlamentar, esto ambos quebrados. Disto ns j sabamos, mas a confisso de um poltico governista d ao fato ares de verdade incontestvel. Se o dinheiro acabou tanto no governo federal quanto no governo estadual, a tendncia sumirem tambm as verbas que vm sendo destinadas ao nosso municpio. Minguaro as obras, sumiro as inauguraes, nossos impostos voaro para bem longe.
De um tcnico que trabalha no setor de licitaes de uma cidade vizinha, ouvi que, em Braslia, a ordem vetar todos os projetos que puderem ser vetados. Achar falhas ambientais, problemas de mobilidade urbana, inconsistncias burocrticas… Qualquer desculpa serve para que os projetos no sejam aprovados e, consequentemente, as verbas no sejam liberadas aos municpios. Tudo isso faz parte do trabalho de ajuste fiscal que vem sendo realizado pelo Palcio do Planalto, a fim de conter a crise.
Os prefeitos, por questo de sobrevivncia, em pblico no admitem, mas em off j expressam sua preocupao com o que vai acontecer daqui por diante. Os tributos pagos pelos muncipes vo quase todos para as capitais, e l no se pode saber ao certo como sero aplicados. O que se pode saber agora que no sero mais investidos em obras e melhorias para a populao, porque a gesto realizada nos ltimos anos pela presidente, pelo governador e por suas equipes solapou as contas pblicas. preciso cobrir os rombos.
Apesar disso, o valor do indecente Fundo Partidrio foi triplicado no oramento de 2015, e este ano os partidos polticos recebero quase um bilho de reais do governo. O que faro com este dinheiro todo? Obras, com certeza no. Com esta fortuna, trabalharo para que tudo permanea exatamente como est, para que tenhamos sempre de implorar por ajuda e verbas, agradecendo, humilhados, as migalhas que s vezes nos do. Custa muito caro financiar a poltica partidria brasileira. Custa exatamente a nossa dignidade.

Reunies operacionalizam ampliao da coleta seletiva

Membros de grupos de trabalho se reuniram na ltima sexta-feira, dia 17, para discutir a implantao da coleta seletiva intermunicipal do Cirsures nos municpios de Lauro Mller, Orleans e Siderpolis.
O Grupo de Trabalho 1, composto pelos municpios de Cocal do Sul, Urussanga e Treviso, j possui a coleta diferenciada implantada e teve suas rotas ampliadas em maro deste ano. J o Grupo de Trabalho 2, no qual fazem parte os municpios de Lauro Mller, Orleans e Siderpolis, ter a coleta implantada a partir da primeira quinzena de maio deste ano.
A equipe tcnica do Cirsures, os secretrios de educao e os secretrios de meio ambiente participaram da reunio e contriburam com sugestes e propostas a serem implementadas como, por exemplo, a implantao da coleta seletiva em prdios pblicos, a elaborao de gincanas e atividades ldicas relacionadas reciclagem e valorizao dos resduos slidos urbanos.
Na ocasio foram definidos prazos para a execuo de aes como a implantao da coleta seletiva nas escolas, aplicao de palestras de sensibilizao, visitas ao aterro sanitrio e Cooperamrica, a elaborao de novos jingles para a coleta seletiva e a divulgao da coleta em jornais, rdios, sites, ms de geladeira e outdoors. A questo da coleta clandestina de reciclveis nos municpios consorciados tambm foi discutida.

Investimento beneficia catadores

O dia a dia dos catadores que integram a Cooperativa de Catadores do Rio Amrica (Cooperamrica) no mais o mesmo desde a ltima semana. Por meio do Consrcio Intermunicipal de Resduos Slidos Urbanos da Regio Sul (Cirsures), o local de trabalho que rene mais de 20 pessoas foi ampliado e recebeu melhorias em equipamentos.
A obra e aquisio de equipamento foi apresentada oficialmente na ltima sexta-feira, dia 24, com investimento de R$ 200 mil por meio do Governo Federal. O galpo onde realizado o trabalho e armazenado os materiais reciclveis aumentou em 400 metros quadrados e a esteira, que antes era de 18 metros, passou para 36 metros. Tambm foi construdo o isolamento do galpo com paredes de alvenaria.
Esta ampliao muito importante. O material antes ficava tudo exposto. No tnhamos espao suficiente e quando chovia perdamos produtos. Agora tambm vamos poder coletar mais material sem afetar a produo, ressalta a catadora Miriam Teixeira. O ato contou com a presena dos prefeitos dos sete municpios que integram o Cirsures e do superintendente estadual da Fundao Nacional de Sade (Funasa), Adenor Piovesan, que anunciou que o aterro no Rio Amrica tambm ser ampliado. Havia uma preocupao com uma possvel falta de espao para continuar depositando os resduos slidos, mas agora a soluo est garantida. O projeto do Cirsures foi aprovado e vai garantir mais oito anos de funcionamento do aterro, beneficiando a cooperativa e trazendo tranquilidade aos muncipes da regio, afirmou Piovesan. A ampliao de quase um hectare e sero investidos mais de R$ 1,6 milho.
Todos os prefeitos desses municpios tm um compromisso muito grande com a sade. Agora vamos aumentar a capacidade para mais uma dcada, que o que a regio precisa, enalteceu o prefeito de Urussanga, Johnny Felippe. Cada prefeito que participou do Cirsures sabe da importncia que o tema tem para a regio. A gesto de resduos slidos sempre teve a prioridade que mereceu, acrescentou o prefeito de Lauro Mller e presidente do consrcio, Fabrcio Kusmin Alves.
Os municpios atendidos pelo Cirsures e pela Cooperamrica so Urussanga, Cocal do Sul, Lauro Mller, Morro da Fumaa, Orleans, Siderpolis e Treviso.

NOVO ESPAO DOBRAR PRODUO
As reformas na estrutura do local de atuao dos catadores melhoram o sistema operacional de trabalho, aumentando o volume de lixo a ser reciclado e dobrando a capacidade de produo. Hoje a produo da Cooperamrica de 35 toneladas por ms. Com esta nova esteira, o volume de material reciclado poder passar a 60 toneladas a partir de maio, ou seja, em torno de 50% a mais, explica o gerente do Cirsures e engenheiro ambiental, Thiago Maragno.
Segundo Maragno, a evoluo do sistema de triagem da Cooperamrica vem de encontro com a necessidade de implantao da Poltica Nacional de Resduos Slidos. O aumento da capacidade de reciclagem vai beneficiar a cooperativa, gerando mais renda e produo, e tambm a populao com a ampliao da vida til do aterro, minimizando a construo de novas reas e custos. Quem ganhar ser a comunidade, pois os resduos reciclados deixaro de ir para o aterro, minimizando o consumo dos recursos naturais e incentivando a produo de elementos feitos com materiais reciclados, frisa.