Do Rio de Janeiro crtica consagradora nos EUA

Yves Goulart/Eliana Maccari

As portas para as oportunidades se abriram para o tenor Aldo Baldin ainda no Rio de Janeiro. A cidade foi o ponto de partida para a carreira promissora no exterior e o local no qual deixou a sua marca e despertou o significado da palavra saudade em amigos.
Aldo Baldin estudava no Rio de Janeiro e era aluno da professora de canto Eliane Sampaio no incio dos anos 70. Nesta poca, o Conjunto Roberto de Regina tinha uma turn marcada para os Estados Unidos e precisavam de uma voz de tenor aguda e clara. Ento Eliane Sampaio props a Roberto contratar Aldo para o conjunto. A primeira viagem de avio de Aldo Baldin lembrada at hoje pelo msico Roberto de Regina. Em um momento, o avio ficou muito vazio e com poucos passageiros. Aldo andou pelo corredor, pelas cadeiras, em direo as janelas, para admirar a vista. Ele estava deslumbrado de estar em uma viagem internacional, em um vo para os Estados Unidos, lembra Eliane Sampaio.
A turn rendeu uma crtica inesquecvel na carreira do tenor e do conjunto. O Aldo fez parte do grupo que eu dirigia de msica antiga. O interessante que ele sobressaa diante de todos os outros por causa da exigncia que ele tinha consigo prprio e com os outros. Ele se queixava muito comigo da falta de profissionalismo de alguns msicos. Ento o Aldo sempre foi um esprito altamente profissional. Na nossa primeira viagem fomos para os Estados Unidos. E fizemos vrios concertos. Um deles e o mais importante de todos foi no Town Hall, em Manhattan. E o Aldo sempre dizia quando lia as crticas dos outros concertos como em Washington e outras cidades: Olha as crticas so muito boas aqui, mas esperem pela crtica de Nova York!. A mais importante de todas e isso dava para ns um certo friozinho na barriga. Na crtica de Nova York, no jornal The New York Times, intitulada Coral brasileiro refora cores, um trecho falava que todos sem exceo mostraram excelente ritmo, flexibilidade na execuo e juntos cantaram como um, mantendo a sua individualidade como cantores. Essa crtica foi consagradora, recordou Roberto de Regina.
Como forma de linguagem para o filme, o cineasta Yves Goulart resolveu buscar uma identidade na memria dos entrevistados e no meio de cada entrevista solicitava um minuto de silncio, inspirado na msica Ouve o Silncio de Claudio Santoro e Vinicius de Morais interpretada por Aldo Baldin. A imagem de lembrana e saudade, que um termo bem brasileiro. A saudade, a falta que ele nos faz. E especialmente, o exemplo que ele deixou para todos aqueles que levam a msica a srio, que tm a msica como ideal e como instrumento de superao. O valor extraordinrio que ele representou para a arte do canto no Brasil e como representao do Brasil para o mundo, especialmente na Alemanha, e para a Europa, onde ele ficou bastante conhecido. Qualquer problema que surgia em algum lugar e que se precisava de um intrprete de Evangelista de Bach, Aldo Baldin estava sempre pronto. Ele tinha aquele repertrio preparado e estudado. Ele era cantor mas era tambm um mestre, ressaltou o maestro Henrique Morelenbaum.
No Rio de Janeiro, Yves gravou outras entrevistas com pessoas que trabalharam e conheceram Aldo Baldin. Em 1968, o tenor foi contratado como cantor no Coro da Rdio Mec, local onde conheceu vrios colegas da profisso. Para o locutor da Rdio MEC na poca, Lauro Gomes Pinto, Baldin foi o primeiro grande cantor brasileiro a se projetar no exterior depois da Bid Sayo. A Bid era mais ligada pera e o Baldin fazia mais cmara, grandes orquestras, grande corais. Aventurar a fazer uma carreira no exterior tambm era um estmulo para o artista brasileiro. Ento isso tambm se deve muito ao Aldo Baldin, frisou. Em 1994, no ano de falecimento do tenor, o locutor da rdio Mec fez um programa especial no clssico Msica e Msicos do Brasil dedicado a memria do tenor Aldo Baldin.

Carne na telha e X-Pizza

Eliana Maccari

O sabor de diferentes tipos de carne enaltecido por meio de um preparo especial. No estabelecimento Frana Lanches, a opo de carne na telha oferecida aos clientes. Na chapa, as carnes frescal, calabresa, corao e frango so preparadas com molho shoyo.
A opo servida dentro de uma telha especial para que o prato continue aquecido durante 30 minutos enquanto consumido por at cinco clientes. Um quilo de fil de peixe tilpia a milanesa tambm servido na telha e acompanhado de aipim, polenta frita, salada de alface, po com queijo e farofa.
O Frana Lanches, que atua h 15 anos neste ramo, disponibiliza mais de 20 tipos de lanches. Nosso diferencial oferecer lanches especiais como X-Frescal, X-Entreveiro, entre outros, conta o proprietrio do estabelecimento, Jackson Frana.
Entre os lanches mais pedidos est o X-Pizza. O prato elaborado na pizzaria do estabelecimento. A massa de po assada aberta e recebe diversos ingredientes como uma pizza. Na regio somos o nico que oferece estas opes, frisa Jacskon.

ATENDIMENTO
ONLINE
Alm do atendimento por telefone, o Frana Lanches criou um site para apresentar aos clientes o cardpio e oferecer a opo de atendimento online. A pessoa acessa o site e encontra uma parte direcionada apenas para pedidos online. Seleciona o prato e a bebida que deseja e logo o pedido chega aqui e encaminhado ao consumidor, explica. Confira o site: www.francalanches.com.br

Clima favorece apicultura na regio

Thais Trevisol

A colheita do mel na regio Sul de Santa Catarina nos ltimos meses foi animadora, conforme apicultores. O urussanguense Joacir Saviato cuida de 65 colmeias na cidade de Bom Jardim, na Serra catarinense. Segundo Saviato, alm do clima seco ter favorecido a produo de mel, as macieiras tambm contriburam para o aumento do produto extrado.
As colmeias ficam cerca de 200 metros de distncia dos pomares de ma, sendo a distncia adequada para no danificar as rvores. As macieiras so a fonte para a produo do mel. Neste ano elas no foram pulverizadas com um determinado tipo de veneno que acabava matando os insetos. E isto colaborou para uma produo maior, explica o apicultor.
Saviato trabalha com a apicultura h mais de 30 anos. O apicultor realiza a retirada do mel entres os meses de novembro e fevereiro. Nestes ltimos meses, ele recolheu 2,5 toneladas de mel produzidas pelas abelhas da espcie africana. No foi somente para mim o melhor ano na apicultura. H muito tempo no se via render tanto mel, mas fui um dos campees da regio na quantidade do produto extrado, comenta.
Na propriedade de Saviato, algumas colmeias chegaram a produzir 75 quilos de mel, resultado de uma produo maior aps a primeira retirada do produto. Para o apicultor, nos anos anteriores, o mel da regio estava perdendo espao para o produto oriundo do Nordeste, mas este ano foi diferente e a produo do Sul do Estado ser mais valorizada.

MEL EXPORTADO
Aps o perodo da retirada do mel na serra catarinense, as colmeias de Saviato so colocadas em uma propriedade em Urussanga para uma nova remessa da produo do mel. Durante o inverno no h produo do mel por conta das rvores que esto secas. Neste perodo precisamos alimentar as abelhas com acar e levedura de soja, frisa.
Em Urussanga, o mel dos favos extrado pelo processo de centrifugao. Cada parte da colmeia leva cerca de um minuto no procedimento. As mais de duas toneladas de mel coletadas foram colocadas em tonis de 300 quilos cada e enviadas para uma empresa de Iara. Na Minamel realizado a limpeza do produto e colocado em potes para serem exportados, relata Saviato.

Feirantes se renem com prefeito

Uma reunio para discutir melhorias de infraestrutura na Feira Livre Municipal foirealizada com feirantes, prefeito Johnny Felippe, vice-prefeito Luiz Martins ea Epagri na ltima tera-feira, 25 de fevereiro, no Salo de Atos da Prefeiturade Urussanga. Atualmente, so 10 feirantes que todasas sextas-feiras atendem o pblico que vai ao local, ao lado da rodoviria.Reivindicaes como a construo de sanitrios anexos feira e a melhoria parao escoamento da gua da chuva pautaram a reunio. Estamos conversando comvocs para podermos viabilizar as reivindicaes, dentro das nossaspossibilidades, enfatizou o prefeito Johnny Felippe. Nos prximos dias sero colocadas placasde sinalizao indicando o local da feira ao longo da rodovia, prximas aos trevosde entrada do municpio a fim de atingir o pblico que passa por Urussanga. Vamosmovimentar a feira e, para isso, precisamos divulgar tambm para todos quepassam pela SC, finalizou o prefeito.

Comit do Rio Urussanga se rene com presidente da ACIC

O Comit do Rio Urussanga iniciou a mobilizao para articular o cadastramento de usurios de gua da bacia, meta do rgo colegiado para este ano. Nesta segunda-feira, dia 24, o presidente do Comit, Jos Carlos Virtuoso, e a consultora do Programa SC Rural, Cenilda Mazzucco, reuniram-se na sede da Associao Empresarial de Cricima (ACIC) com o presidente da entidade, Csar Smielevski, e com o vice-presidente Donato Zanatta.
Com o intuito de buscar uma aproximao com a entidade, o presidente do Comit explicou a importncia do rgo colegiado e os cuidados com a questo dos recursos hdricos. Recentemente a FIESC promoveu um encontro e abordou sobre o cadastro dos usurios de gua. Por isso nota-se a relevncia deste assunto que gostaramos de tratar com os associados da ACIC, visto que as questes sociais e econmicas esto interligadas, ressaltou.
Conforme o presidente da ACIC, Csar Smielevski, a entidade empresarial tambm possui uma preocupao social. Tratamos de diversos problemas e nos preocupamos com a sociedade como um todo. Buscamos trazer novas empresas, aumentar a economia, mas tambm evitar conflitos futuros. Portanto acredito que devemos trabalhar juntos e difundir a questo da gua de forma clara e objetiva, frisou.
Atualmente, o Comit do Rio Urussanga possui mais de 900 usurios de gua cadastrados. Segundo Virtuoso, o cadastro ser direcionado para pessoas que usam gua retirada diretamente da natureza. Esta ao de cadastramento subsidiar dados que iro auxiliar em um planejamento. Sem dados no conseguiremos ter ao efetiva e so as polticas pblicas que daro suporte para as cidades. Nosso papel de mediao, pois gesto significa construir solues, salientou. O Comit do Rio Urussanga ir expor o trabalho do rgo colegiado para os associados da ACIC no ms de abril e discutir o cadastro de usurios de gua.

Prefeitos da Comarca de Urussanga discutem funcionamento da Casa Lar

Os prefeitos de Urussanga, Morro da Fumaa e Cocal do Sul estiveram reunidos no salo de atos da Prefeitura Municipal de Urussanga, na sexta-feira, dia 21, para definir as adequaes na Lar Paraso da Criana para funcionar de acordo com as normas do Conselho Nacional dos Direitos da Criana e do Adolescente (Conanda).
Na reunio, que teve a participao do Corpo de bombeiros, Vigilncia Sanitria e a direo da Casa Lar, ficou definida a participao dos trs municpios no custeio, manuteno e obras de adequao, como a mudana da portaria de acesso a instituio que deve ficar no Bairro das Damas.
O prximo passo ser a mudana nos valores dos repasses dos municpios. Tal mudana ainda depende da aprovao de leis especficas nas respectivas cmaras municipais.
Segundo o prefeito Johnny Felippe, os trs municpios esto trabalhando no sentido de oferecer um atendimento de qualidade aos acolhidos.

Secretaria de Sade promove capacitao

Cerca de 40 agentes de sade e tcnicas de enfermagem da Secretaria de Sade de Urussanga tiveram a primeira capacitao do projeto Caminho do Cuidado na manh de tera-feira, 25 de fevereiro, no Paraso da Criana. O objetivo da capacitao formar profissionais que possam atuar na prtica da sade mental diretamente nas famlias, atuando contra os vcios do crack, lcool e demais drogas.
Esta a primeira etapa dos cinco encontros que sero realizados at o final do ms de maro com todas as agentes comunitrias de sade e as tcnicas de enfermagem que atendem as famlias no municpio, explicou a tutora do projeto em Urussanga, Ingrid Zanellatto.
Na regio da Amrec, so quatro tutores que realizaro as capacitaes nos municpios. Em Urussanga, alm de Ingrid, Mirian Dars Ducioni, de Cricima, tambm ser tutora do programa. Participamos de formao em Porto Alegre para podermos realizar este trabalho com as profissionais de sade da regio carbonfera, possibilitando a elas ter um embasamento melhor sobre como lidar com diversas questes da sade mental, destacou Mirian.
A secretria de Sade do municpio, Maringela Dal B Lapolli, falou da importncia do projeto e a participao de todas as agentes e tcnicas no processo. As agentes so as pessoas que esto nas casas das pessoas e as tcnicas de enfermagem nas unidades de sade, ento, elas conhecem as famlias e os seus problemas. Com este programa queremos mostrar a elas como chegar at essas pessoas que precisam de ajuda, ressaltou.
O prefeito Johnny Felippe tambm esteve presente na capacitao e fez um pedido especial s agentes e tcnicas, afirmando que os problemas com droga e lcool no tm classe social. Queremos trabalhar com a melhor sade possvel. Ento, cuidem da sade de Urussanga, finalizou.

Campanha de combate ao HPV vai vacinar mais de 300 meninas em Urussanga

O Setor de Epidemiologia de Urussanga inicia na prxima semana, a distribuio de vacinas contra o vrus papiloma humanas (HPV). A meta imunizar 334 meninas entre 11 a 13 anos. Este vrus um dos principais causadores do cncer de colo de tero. A Coordenadora da Vigilncia Epidemiolgica, Robertina Goulart Nunes, explica que os trabalhos sero iniciados no dia 10 de maro nas escolas pblicas e particular de Urussanga. Um cronograma est sendo elaborado e determinar as datas de realizao da vacinao em cada escola durante o perodo da campanha que seguir durante todo o ano, observa. Em 2015 a vacina estar disponvel para meninas de 9 a 13 anos, conforme previsto.
A vacinao tambm poder ser feita em todas as unidades de sade. De acordo com a coordenadora at ento, a vacina era ofertada apenas na rede privada. A imunizao oferecida em trs doses via intramuscular. A segunda aplicada seis meses aps a primeira. Conforme o Ministrio da Sade, a eficcia da vacina comprovada em pessoas que ainda no iniciaram a vida sexual, ainda assim, no elimina outras aes de preveno, tais como o exame papanicolau e o uso da camisinha nas relaes sexuais, ressalta.
Saiba mais
sobre o HPV
O HPV um vrus que possui mais de cem variaes. Ele transmitido principalmente por meio de relao sexual, pelo contato direto com a pele ou mucosas infectadas, infectando cerca de 290 milhes de mulheres em todo o mundo, de acordo com a Organizao Mundial da Sade (OMS). A vacina contempla os tipos mais corriqueiros de HPV: os tipos 6 e 11, ligados a 90% das verrugas genitais, e os tipos 16 e 18, relacionados a 70% dos casos de cncer de colo do tero, que matou 5.160 mulheres no ano de 2011.
muito importante esta vacina, para prevenir esta doena que atinge 70% dos casos de cncer de colo de tero. As mes, os pais e os responsveis so grandes colaboradores dos programas de imunizao, e neste momento contamos com o apoio deles para proteger as meninas contra a HPV, finaliza Robertina.

O Famoso Cine Vera Cruz

O ltimo urussanguense a tocar o Cine Vera Cruz em 1980, Odilon Joo Barbosa, tambm foi homenageado durante a inaugurao do novo cinema. H 30 anos eu chorei quando fechei o cinema, mas hoje choro de alegria. alegria em dobro, pois o cinema est reabrindo, comentou. Segundo Barbosa, o filme que atraiu mais pblico foi O Todo Poderoso, que tinha em seu enredo os mesmos personagens de uma novela veiculada pela Rede Bandeirantes. Os 450 lugares foram ocupados e muitas pessoas sentaram no cho para assistir ao filme.
O Cine Vera Cruz, em Urussanga, foi inaugurado em 8 de dezembro de 1946. O cinema foi sinnimo de diverso durante 33 anos. Idealizado e construdo por Eugnio Fontanella, seis anos depois da abertura, em 1952, foi vendido para Minervina e Geraldo Simes, Darvino Bez Batti e Bruno Mariot. O Cine Vera Cruz se localizava na mesma sala onde hoje funciona a loja Magazine Luiza e possua 450 lugares, que eram divididos na parte superior e inferior. A tela era maior do que as de hoje, mais de dez metros que ocupavam toda a sala. Os dois refletores utilizados eram de ltima gerao, italianos, e movidos a carvo.
Com tamanho sucesso, no ano de 1959, os proprietrios resolveram abrir duas filiais do Cine Vera Cruz. Os locais escolhidos foram os bairros Rio Amrica e Santana, em Urussanga. Inocente Maccari e Almir dos Santos Pinheiro ficaram responsveis pelo cinema do Rio Amrica e Jos Sartor e Celso Barbosa, pela filial em Santana. Em 14 de maro de 1979, os proprietrios venderam o Cine para a Empresa So Jos. Algum tempo depois, foi fechado, deixando boas recordaes e muitas lembranas aos urussanguenses.

Cine Clube promove sesso gratuita para alunos da Apae de Urussanga

Siumara Mercera Levati, de 42 anos, assistiu na quarta-feira, dia 26, pela primeira vez a um filme no cinema. Aluna da Associao de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Urussanga, ela foi a sesso especial do CineClube Mult 3D Premium acompanhada de colegas, professores e funcionrios, onde foi exibido o documentrio Alm da Luz, que aborda a superao de deficientes visuais, do cineasta urussanguense Yves Goulart e um curta-metragem em 3D.
A sala do cinema foi reservada especialmente para atender, gratuitamente, aos alunos da Apae, dando incio ao projeto em Urussanga de promover a cultura cinematogrfica. Foi uma alegria ir ao cinema pela primeira vez. Foi diferente usar o culo e assistir o filme em 3D, disse. O projeto atender gratuitamente entidades, instituies, democratizando o acesso a cultura cinematogrfica. No cinema em Cricima isto j vem ocorrendo alguns anos, explica o presidente da Multiplicando Talentos, Eduardo Milioli.
Para o cineasta foi uma satisfao exibir o documentrio que aborda a deficincia visual. Foi emocionante v-los na sala de cinema. Eles gritaram, riram, se emocionaram. No corredor, aps a exibio, me abraaram agradecendo a oportunidade. Os alunos da Apae so muito verdadeiros e tem esse energia gostosa, um amor incondicional. Isso vida, essa uma das funes da arte, comenta Yves Goulart. A Multiplicando Talentos, na pessoa do Eduardo Milioli, visa a formao de plateia, da educao como meio de transformao de uma sociedade, elogiou.
A diretora da Apae, Silvana de Bona, ressalta a experincia dos alunos. Eles tiveram uma experincia diferente. Para muitos foi primeira vez que estavam num cinema. Agradecemos ao Yves e a Multiplicando Talentos por terem aberto as portas. O documentrio transmitiu uma mensagem de superao para os alunos, que nesta quarta-feira foi trabalhado em sala de aula. A mostra 3D tambm encantou a todos, enalteceu. Ficamos felizes e aliviados pelo local apresentar acessibilidade. Possumos muitos alunos cadeirantes, finalizou.

Um novo espao cultural em Urussanga

Eliana Maccari

Agitadas, pequenas mos se direcionavam ao encontro da imagem projetada na grande tela. Gritos de crianas e adultos refletiam a emoo e surpresa ao notarem que as cenas pareciam reais e prximas aos olhos. Foi muito emocionante. Parece que a gente est dentro do filme, contou a estudante Bruna Aparecida Schumoller ao assistir a primeira sesso especial no novo cinema em Urussanga. Nossa foi muito bom. Uma novidade, um ponto de encontro que a gente vai frequentar, a aluna Isabela Beninca, de 10 anos.
A inaugurao do CineClube Mult 3D Premium aconteceu na ltima sexta-feira, dia 21, no Centro Comercial e Empresarial Ademir De Brida. Na oportunidade, o instituto Multiplicando Talentos apresentou s autoridades municipais e estudantes das redes municipal e estadual a estrutura que ir compor a sala de cinema. uma satisfao ter todos aqui nesse momento. Urussanga mais que merece esse cinema, pois tem a cultura no sangue. Espero que todos gostem do espao que a nossa equipe est disponibilizando. A parceria vai alm do cinema. Queremos que todos os alunos passem por aqui. Vem muita coisa boa ainda para esta cidade, frisou o presidente do instituto, Eduardo Milioli.
O projeto cultural conta com o apoio das empresas Ibrap/Esaf, Alumasa, Librelato e Giassi e com o incentivo do proprietrio do edifcio, Ademir De Brida Junior. Com a ajuda de empresrios e o empenho da Multiplicando Talentos conseguimos trazer de volta o cinema para Urussanga, salientou. A sala de cinema recebeu o nome do cineasta Yves Goulart e homenageou o urussanguense por meio de uma placa e uma galeria com os filmes do diretor. No basta ser artista, viajar pelo mundo, tem que retornar a sua terra. Nunca vou abandonar Urussanga, porque eu s sei falar daquilo que eu conheo. Encaro isso como uma responsabilidade social. Eu dedico essa homenagem ao povo de Urussanga, ressaltou Yves.
Para o prefeito Johnny Felippe, esta ser uma grande oportunidade para Urussanga. Assisti muito cinema na nossa cidade. Ns temos essa gama de querer vencer e chegar l, e conseguimos. Parabns a todas as pessoas que batalharam pelo cinema, aos homenageados. Essa ser uma grande oportunidade para o municpio, Johnny Felippe. Durante as manhs, o CineClube Mult 3D Premium atender gratuitamente as instituies de ensino. Conforme a secretria de Educao, Brigida Mariot, este ser mais um meio de acesso a cultura. Considerando que o cinema a stima arte do mundo e agora est em Urussanga, o resultado desta iniciativa est nas crianas que ficaram surpresas com a novidade e oportunidade. Para ns muito positivo, pois teremos mais um acesso a cultura e portas abertas para as escolas pblicas e para os professores, explicou.

Prmio destaca educao de Urussanga em nvel nacional

Maria Luiza Da Rolt

Esse prmio eu divido com toda a nossa equipe e com todos os nossos parceiros. Foi com essas palavras de reconhecimento que a Secretria de Educao de Urussanga, Brgida Mariot abriu a coletiva de imprensa na tera-feira, dia 25, realizada para destacar o prmio concedido ao municpio colocando-o entre as 100 melhores Secretarias de Educao na prtica de gestes educacionais do pas. O ato reuniu, alm da imprensa, as autoridades municipais, diretores e gestores na rea educacional, representantes da Unesc e do Comit da Bacia do Rio Urussanga.
O prmio, criado pelo Instituto Premium, que tambm colocou Urussanga entre as trs melhores no Estado, baseou-se nos dados fornecidos pelo Ministrio da Educao. Gesto democrtica, gesto em educao, participao da sociedade na gesto educacional do municpio e o projeto Urussanga Vira Criana foram os itens analisados pelo instituto.
Segundo a secretria de Educao Brgida Mariot, o prmio foi conquistado por uma equipe que trabalha e toma decises unida. Temos o hbito de procurar solues ouvindo todos os envolvidos no processo, diretoras, secretrias, professoras, merendeiras e o transporte escolar, que referncia na regio. O projeto Urussanga Vira Criana, que contou com a participao do Comit da Bacia do Rio Urussanga, tambm foi de suma importncia para a nossa educao. Para este ano, devemos ampli-lo. Foi um ano de muito trabalho, foi suado, mas foi gratificante, assinalou.
De acordo ainda com a Secretria, alm do projeto Urussanga Vira Criana, o municpio foi premiado com o prmio gesto democrtica. H uma parceria, confiana na equipe. Na gesto educao. No fcil dinamizar a educao infantil, e conseguimos. Ns no temos crianas na fila de espera. Para se ter uma ideia, Florianpolis possui quatro mil crianas na fila de espera, So Paulo possui 150 mil. Alm disso, ns ofertamos 40 horas/aula de educao continuada. Todos os nossos alunos com necessidades especiais so atendidos. Ns no trabalhamos com estagirios ou monitoras, e sim com professores. A presena dos pais de maneira macia. Ns fazemos a diferena nisso, destacou.
O prefeito Johnny Felippe creditou o sucesso da educao em Urussanga ao envolvimento dos profissionais. Esse um prmio de reconhecimento e de uma forma extraordinria. Mostra que ns estamos fazendo uma gesto democrtica. A todos que participaram do projeto s tenho a agradecer, uma grande satisfao, ressaltou.
Para o vice-prefeito Luiz Henrique Martins, Urussanga um dos municpios que mais tem se destacado na regio sul do Estado em termos educacionais. O momento de alegria e comemorao. O instituto tem renome e fomos selecionados. um mrito para Urussanga. No tem na Amrec um municpio que atenda to bem os alunos. Ns destinamos 34% da arrecadao para a educao, um dos maiores ndices da regio, afirmou.
Segundo a consultora do Programa SC Rural, que atua no Comit do Rio Urussanga, Cenilda Mazzucco, a funo do Comit ser parceiro em aes sustentveis na bacia. Fomos parceiros neste projeto e nos sentimos honrados por termos capacitados os professores que atuaram nesta ao. Os professores contriburam aplicando os ensinamentos s crianas que de fato participaram da construo das polticas pblicas municipais, frisou.
Para a coordenadora de Educao Ambiental do Comit do Rio Urussanga, que capacitou os professores para o projeto Urussanga Vira Criana, o prmio comprova a aplicao de uma educao com responsabilidade. Tornar este prmio possvel foi mrito desta Administrao Municipal e tambm do empenho e dedicao dos professores e alunos do Centro Educacional e Profissional Lydio de Brida. O prmio mostra que educar com responsabilidade e de forma prazerosa, envolvendo os docentes e discentes na responsabilidade de se construir um municpio melhor, possvel, ressaltou.
O professor Edson dos Santos foi quem lanou o desafio aos educadores. As coisas boas no nascem por acaso. Quero elogiar as lideranas que promovem o espao para as pessoas que sabem fazer bem feito. Isso no um jogo, um acaso, tem uma inteno. Acho que ser liderana hoje encontrar essas prolas, disse.
O prmio Palma de Ouro vai ser entregue durante o 12 Congresso Brasileiro de Secretrios de Educao, entre os dias 9 e 12 de maro, na Costa do Saupe, na Bahia.

Primeiro copo compostvel do Brasil ser fabricado pela Minaplast

A catarinense Minaplast comea a inserir no mercado de descartveis plsticos o primeiro copo descartvel compostvel de fabricao brasileira. O produto, chamado de Green by Minaplast, usa como matria-prima o cido poliltico (PLA), fabricado a partir de plantas como o milho e que, em usina, se decompe totalmente em um prazo de 12 semanas.
S no primeiro semestre deste ano sero produzidos 10 milhes de copos com capacidade para 200ml e 300ml. A distribuio do produto ser gradativa, iniciando em maro pelas grandes redes varejistas do sudeste do Brasil. A matria-prima empregada no Green da marca Ingeo, importada dos Estados Unidos e com todas as certificaes internacionais de compostabilidade exigidas tambm pela Europa e Japo, e que no utiliza petrleo em sua composio. Como o cido poliltico no tem resistncia ao calor os copos compostveis s podero ser utilizados para servir bebidas frias ou geladas.
O diretor da empresa, Hemerson De Villa, acredita que mesmo dependendo de matria-prima com custo at 40% maior que a necessria para a produo de copos descartveis comuns, o produto vivel e representar uma nova fase para a Minaplast, com foco na inovao. Quando iniciamos os testes em 2008 esta mesma matria-prima custava o dobro do valor da matria-prima tradicional, compara. Em 2012 retomamos os testes e fizemos as adaptaes necessrias nos equipamentos para a produo do Green. O processo levou um ano e meio e como no h no Brasil uma mquina especfica para a produo deste tipo de copo, um dos diferenciais competitivos est justamente no know how da Minaplast, que comeou sua trajetria como fabricante de mquinas e at hoje mantm dentro da empresa conhecimento tcnico para implantar inovaes em seu parque fabril sem precisar de investimentos mais impactantes, explica De Villa.
A discusso cada vez mais frequente em torno da sustentabilidade, de acordo com o diretor, refora a necessidade de apostar no produto compostvel. O Green uma alternativa para atender esta demanda por produtos mais sustentveis. uma mudana gradual de comportamento e a Minaplast saiu na frente ao contemplar este pblico que no quer abrir mo da praticidade dos descartveis, mas se preocupa com sua participao na preservao do planeta, declara o diretor.
Mais sobre a
Minaplast
Fundada em 1977 em Urussanga, sul de Santa Catarina, a Minaplast est entre as primeiras indstrias de descartveis instaladas no Brasil e referncia no setor na produo de copos, pratos, potes e tampas descartveis. Com distribuio em todos os estados brasileiros com as marcas Minaplast e Brasileirinho, tem produo anual de 8 mil toneladas de poliestireno transformado. A empresa registrou em 2013 faturamento de R$ 73 milhes.

Delegado alerta para casos de cartes clonados

Thais Trevisol

A cada dia, aumenta nas delegacias o registro de casos de clonagem de cartes de crdito. Isso vem acontecendo por causa da utilizao dos dispositivos Androids e devido realizao de transaes bancrias pela internet. O fato vem preocupando as autoridades policias que pedem para que as pessoas tenham mais cautela no uso do crdito.

Segundo o Delegado da Polcia Civil da Comarca de Urussanga, Bruno Sinibaldi, os casos mais comuns so aqueles em que o cliente insere ou deposita determinado valor no terminal eletrnico de um banco onde os dados do carto e do depsito ficam arquivados. Isto ocorre porque oportunistas se utilizam de um aparato que acoplado nos terminais com a finalidade de copiar os dados, armazenar o carto ou envelopes de depsito para posteriormente serem pegos, explica. O primeiro cuidado diante de uma situao dessas apertar a tecla de cancelar ou anular a ao e, em seguida, informar para um funcionrio do Banco. importante ressaltar que no se deve aceitar ajuda de terceiros que eventualmente se ofeream no momento, orienta Sinibaldi.
O contador Jurandi Piovesan foi uma das vtimas de carto clonado, porm, conseguiu solucionar o caso rapidamente por meio do banco. Recebi um aviso no meu celular do saque de R$ 1,5 mil da minha conta. A retirada no teria sido feita por mim. Ento, avisei o banco e depois de 48 horas devolveram o valor, explica Piovesan. Para a reposio do valor, Jurandi precisou mostrar seu extrato e o banco e, logo, veio a confirmao de que o seu carto teria sido clonado. Cancelei o antigo carto e agora estou com um novo. Alm do meu caso, ouvi vrias reclamaes de outras pessoas que tiveram seus cartes clonados. importante ficar em alerta, afirma.

Cuidados
bsicos para
evitar cartes
clonados
Este tipo de fraude pode ser evitado com alguns cuidados bsicos. O Delegado orienta sempre verificar se o dispositivo onde o carto inserido est fixo, se h algum acessrio ou algo diferente no dispositivo de entrada do carto.
As cmeras de vigilncia dos bancos normalmente ficam voltadas para o rosto dos cidados, porm, quando h uma cmera dirigida para as mos pode ser uma fraude. Tambm verificar sempre quando uma das etapas de verificao no solicitada, como por exemplo, a parte alfabtica da senha.
Outro risco que pode ocorrer nas compras efetuadas em lojas virtuais. O cidado deve sempre desconfiar de sites que forneam valores muito abaixo das demais lojas, que sejam desconhecidos ou que no tenham uma boa reputao em sites de reclamao, orienta Sinibaldi.
Outra dica evitar ir ao banco em dias com muitos clientes e ter cuidado ao digitar a senha para que a pessoa que aguarda na fila no veja. Caso a vtima tenha seu carto de crdito furtado ou extraviado muito importante comunicar imediatamente a instituio bancria e, caso haja um crime, a vitima tambm poder procurar pela Delegacia para que a mesma possa iniciar uma investigao criminal, finaliza o Delegado.

Colheita do figo est em alta em Urussanga

Thais Trevisol

Os figos colhidos na propriedade do urussanguense Joo Otvio De Pellegrin aos poucos vo se transformando em doces caseiros e, a cada ano, eles vm se destacando no mercado regional. No incio deste ms, poca em que os frutos que tambm do nome a pousada da famlia, Vale dos Figos, j esto maduros e prontos para a colheita. H dez anos, mais de 2 mil quilos de figo so colhidos e reservados especialmente para a produo de mais de 2,5 mil potes do doce.
A colheita acontece de fevereiro a maio. Uma colheita gradativa, pois o fruto vai amadurecendo aos poucos. Este ano, mesmo com forte perodo de calor, os frutos no foram prejudicados. A m fase para a produo de figo quando chove muito. A chuva acaba perfurando o fruto e facilitando a proliferao de insetos. Para o figo ter qualidade importante haver uma boa adubagem e manter o local limpo durante todo perodo em que os frutos esto se desenvolvendo, evitando os insetos, explica Pellegrin.

Doces caseiros
Desde o plantio das figueiras que iniciou em 2004, Pellegrin j sabia o destino dos figos: a produo de doces. O processo de fabricao realizado manualmente. Primeiro todas as frutas so lavadas e picadas. Em seguida, elas so cozidas. Durante o cozimento utilizamos apenas o acar, mantendo o produto natural e sem conservantes. Este ano, contamos ainda com um diferencial. A quantidade de acar utilizada ser bem menor em relao aos outros anos. Tudo isso porque o est mais doce, resultado do forte calor que teve no incio do ms, relata Pellegrin.
O Doce Vale dos Figos, como conhecido, registrado e comercializado em vrias cidades da regio, inclusive levado para outros pases pelos hspedes da Pousada. Cada pote contm 800 gramas e vlido por dois anos, sendo que quando aberto e refrigerado, dura at 60 dias.

Pousada
Vale dos Figos
A Pousada Vales dos Figos foi construda alguns anos depois do plantio dos ps de figo. Segundo Pellegrin as figueiras valorizam a pousada, pois, os turistas apreciam passear pelo local. Deixamos os hspedes vontade. Os figos acabam sendo uma atrao. As pessoas podem tocar, caminhar pelos vales e experimentar o fruto natural. Para quem nunca viu, uma novidade, finaliza Pell0egrin.

Mini sanduches

Eliana Maccari

O po um alimento muito consumido diariamente no mundo. Mas nesta poca do ano, os brasileiros buscam alternativas para apreciarem produtos mais leves. E por este motivo os sanduches se tornaram o lanche preferido na estao vero. Desde o ano passado, a Panificadora Urussanga, no Centro de Urussanga, inovou e trouxe uma opo diferenciada para os consumidores: os mini sanduches de pases.
O estabelecimento elaborou quatro opes e oferece os mini sanduches australiano, alemo, italiano e holands. Segundo o responsvel pela produo da padaria, Jorge Henrique Zanatta Trichez, todas as massas dos mini pes so feitas com farinhas e sementes especiais.
A opo do mini sanduche australiano produzida com farinha integral e finalizada com tomate seco com rcula e ricota. A massa do po australiano tambm leva cacau em p, por isso ele mais doce e escuro, afirma Trichez.
O mini po alemo feito com semente de girassol e mortadela defumada. J o mini sanduche italiano elaborado com farinha de centeio, semente de gergelim e salame tipo pepperoni. O tipo holands produzido com farinha de centeio e peito de peru.
Segundo o site Minha Vida, a farinha de centeio possui elementos que retardam a digesto e diminuem a converso de acar em gorduras. Alm disso, ela contm menor teor de glten se comparada farinha de trigo integral e fonte de carboidratos complexos, que fornecem energia.
A procura pelos mini sanduches aumenta em funo da busca dos clientes por uma alimentao mais saudvel e leve e com menos glten, alm de ser um produto diferenciado e saboroso, explica a proprietria da Panificadora Urussanga, Elisa Zanatta.

PRODUTOS
NATURAIS
Alm da comercializao dos sanduches de pases, a Panificadora Urussanga oferece aos consumidores sanduches naturais e saladas de frutas.

Loteamento Bom Jesus: no caminho do desenvolvimento

Eliana Maccari

De mos dadas, pais e filhos atravessam com tranquilidade as ruas asfaltadas. Menos preocupados entregam as crianas na creche bem no centro da comunidade para irem a mais um dia de trabalho. Ao redor, homens continuam trabalhando em obras de saneamento e infraestrutura. O que hoje est concretizado antes eram apenas sonhos dos moradores do loteamento Bom Jesus. Nos ltimos cinco anos, aproximadamente, o nmero de moradores no loteamento foi aumentando significativamente. A maioria das pessoas que residem aqui trabalham nas grandes indstrias prximas ao loteamento, explica o presidente da Associao de Moradores do Loteamento Bom Jesus (AMBAC), Pedro Machado.
Aos poucos, o loteamento foi expandindo e precisando de melhorias para atender as necessidades dos quase 800 moradores. Por isso, nos ltimos anos, a localidade foi contemplada com seis obras do programa PAC II, do Governo Federal. O Bom Jesus privilegiado pelo volume de obras e investimento no qual o tornaro um dos mais completos em termos de infraestrutura e servios pblicos. Hoje conta com investimentos no valor de R$ 3.699.239,61, sendo R$ 3.574.688,26 obras em andamento e R$ 124.551,35 concludas, frisa o secretrio de Infraestrutura e Desenvolvimento, Jorcio Zucchinali.
As obras de pavimentao asfltica foram concludas no ms de janeiro. As ruas Judia, com 106 metros, e Samaria, com 106 metros, e somaram um investimento de R$ 62.833,02 e R$ 61.718,33, respectivamente. A Estao de Tratamento de Esgoto, com investimento de R$ 434.938,10, e a Rede Coletora de Esgoto, no valor de R$ 246.298,24, sero concludas em abril e proporcionaro o tratamento e o destino correto das guas residuais de origem domstica. Muitas coisas mudaram e ainda esto mudando aqui e isso ajudou a melhorar a vida dos moradores, salienta Machado.

CONJUNTO
HABITACIONAL
A construo de um conjunto habitacional promete mudar a vida de 55 famlias de Urussanga. Atualmente, famlias dos bairros Baixada Fluminense, Estao, Bela Vista, Bom Jesus, Das Damas e So Pedro moram em reas de risco e em breve tero um novo lar no Loteamento Bom Jesus. O projeto foi encaminho em 2011 e as famlias j foram selecionadas. um projeto de melhoria e um grande trabalho social de urbanizao, regularizao e integrao de assentamentos precrios, explica a assistente social do CRAS, Vanessa Madalena.
A previso que as 55 casas do conjunto habitacional, com um investimento no valor de R$ 2.640.000,00, estaro finalizadas em maio. Alm das casas, os moradores podero desfrutar de uma rea de lazer com campo de futebol e quiosque comunitrio. Para a agente de sade Maria de Ftima Silva Madeira, as mudanas no loteamento resultaram na valorizao do local. O Bom Jesus precisou evoluir. E tudo o que ocorreu valorizou as pessoas e o nosso lugar. Hoje vivemos aqui de outra maneira, em harmonia, como o caso da implantao da creche, que ajudou mes e realizou sonhos, afirma.

UM NOVO RUMO
PARA A EDUCAO
E SADE
H um ano, mes que residem no Loteamento Bom Jesus e nos bairros prximos a localidade voltaram a trabalhar, j que encontraram o local ideal para deixar os filhos: o Centro Municipal de Educao Infantil Professora Zilda De Lurdes Darela Dal B. Atualmente, a creche atende 100 crianas com idade entre trs meses e seis anos dos bairros Centro, Bom Jesus, Dois Rios, So Pedro e De Villa e conta com 30 colaboradores. As crianas permanecem na instituio de ensino nos perodos matutino e vespertino e recebem seis refeies dirias.
A sade dos moradores tambm receber uma ateno especial nos prximos meses com a implantao da Unidade Bsica de Sade, um investimento no valor de R$ 253.451,92. A estrutura da obra j est concluda e apenas a infraestrutura interna e o mobilirio sero providenciados. Atualmente temos o centro comunitrio como posto de sade uma vez por semana. Ser muito melhor o atendimento na prpria comunidade em um local apropriado, explica o presidente da Associao de Moradores do Loteamento Bom Jesus (AMBAC), Pedro Machado.
PROBLEMAS COM
ACESSO E LAZER
Conforme Machado, ainda h dois problemas para serem resolvidos na comunidade. O acesso ao loteamento Bom Jesus uma das grandes reivindicaes dos moradores. Seria importante a construo de um trevo na entrada, pois nos horrios de pico fica muito difcil a entrada e sada no bairro. J encaminhamos um projeto para a Cmara e agora aguardamos que algo seja feito, frisa. Um projeto para a construo de uma rea de lazer tambm foi encaminhado para a Cmara de Vereadores de Urussanga.

Merendeiras recebem capacitao sobre higienizao

Merendeiras e serventes da rede municipal de ensino de Urussanga participaram de capacitao sobre higienizao das instalaes de manipulao de alimentos na manh desta quinta-feira, 13, na sede da Secretaria de Educao. O encontro foi organizado pela Secretaria de Educao em parceria com a Vigilncia Sanitria do municpio.
As trabalhadoras j retornaram s escolas com a manuteno dos educandrios e j se preparam para receber os mais de mil alunos da rede municipal de ensino na prxima segunda-feira, 17. Segundo o fiscal da Vigilncia Sanitria de Urussanga, Jos dos Passos Ceron, a alimentao escolar algo sempre preocupante. Lavar as mos ao manipular os alimentos e usar a touca so questes primordiais para quem trabalha na merenda escolar, destacou.
Ceron tambm lembrou da importncia da limpeza das caixas dgua semestralmente. A gua a matria principal porque com ela que preparamos a comida das crianas, lavamos os alimentos, fazemos tudo, ressaltou.
As caixas dgua das escolas da rede municipal esto recebendo limpeza desde o ltimo dia trs de fevereiro.
A nutricionista Tathiely Moretti pediu s merendeiras para que sigam atentamente o cardpio preparado especialmente aos alunos. Segundo ela, o cardpio elaborado para crianas de 4 a 6 meses, de 7 a 11 meses, de 12 a 24 meses e para crianas acima de 2 anos, sempre atendendo a particularidades de cada escola e tambm a casos especficos como alunos com alergias a determinados alimentos.

Tatuagem de henna pode causar alergias

Thais Trevisol

Para quem sonha com uma tatuagem, mas no tem coragem de faz-la, a taguagem de henna veio como uma novidade e cada vez mais vem caindo no gosto popular de jovens adultos e crianas. Contudo, o mdico Dermatologista Adroaldo Apolinrio alerta para algumas consequncias que podem prejudicar a sade.
A henna uma substncia extrada de uma planta, que possui o nome cientfico Lawsonia inermis que muito conhecida na cultura hindu e utilizada em rituais para decorar o corpo, o problema que muitas vezes se adiciona a ela algumas substncias como a parafenilenodiamina. Esta substncia a mesma encontrada nas tinturas de cabelo. Elas so utilizadas para tornar a secagem mais rpida e dar colorao intensa, porm a substncia foi proibida, pois causa reao alrgica, explica o Mdico Dermatologista, Adroaldo Apolinrio.

Sintomas
As reaes alrgicas de contato nas tatuagens de henna podem assumir graves propores deixando cicatrizes permanentes. Os sintomas iniciais de uma reao alrgica so a coceira e vermelhido na pele. Essas reaes podem evoluir para a formao de vesculas e bolhas. necessria uma avaliao mdica para permitir um diagnstico preciso. Mas, de forma geral, se recomenda interromper o uso da substncia e utilizar medicamentos antialrgicos por via oral, cremes ou pomadas, explica o Dermatologista. A situao se agrava ainda mais se a exposio solar continuar.

Saiba mais
A henna natural no possui colorao preta, mas sim tons de marrom escuro, que vo sumindo da pele em aproximadamente duas semanas, desde que os produtos utilizados sejam de qualidade. Para isso, recomenda-se que a tatuagem seja feita em um local de confiana e que tenha a liberao da Vigilncia Sanitria. Antes de aplicar qualquer produto qumico no organismo necessrio verificar se j houve alguma sensibilizao anterior, pois pessoas alrgicas so mais propensas a estes problemas.

Escolas municipais de Urussanga iniciam ano letivo

Nem mesmo o tempo chuvoso conseguiu diminuir a empolgao dos mais de 1,6 mil alunos da rede municipal de ensino do municpio de Urussanga no retorno s aulas, nessa segunda-feira, dia 16.
Pela manh o prefeito municipal Johnny Felippe, acompanhado pelo vice Luiz Henrique Martins e da secretria de Educao, Brgida Mariot, acompanharam pessoalmente incio do ano letivo, visitando diversas escolas municipais.
Durante o perodo de frias as escolas passaram por reformas e adequaes para receber os estudantes. No Centro Educacional Lydio De Brida, um reforma ampla foi realizada. Procuramos deixar tudo em ordem para oferecer uma boa estrutura para os alunos, frisou . Brgida.
O prefeito Johnny elogiou o trabalho realizado nas escola e destacou o empenho de professores, direo e equipe de funcionrios. muito bom vermos profissionais compromissados e dar o seu melhor pela educao, reforou.

Implantao emperrada pela burocracia

Especial/Jornal da Manh

A implantao da Rede Cegonha em alguns hospitais da regio Sul catarinense ainda est longe da realidade plena. Mesmo realizando uma mdia de 50 partos por ms, o Hospital Nossa Senhora da Conceio de Urussanga ainda no foi integrada ao programa. Ns j temos uma estrutura muito boa, mas o Ministrio quer que ns realizemos uma reforma, aponta irm Olinda Costa, assessoria da diretoria. Para ela, o custo da obra seria muito alto, e no compensaria o benefcio. Ns no temos nenhum plano de reforma agora, estamos focando em outras prioridades, esclarece.
A Rede Cegonha um projeto do Governo Federal que prope melhor atendimento a mulher, desde o incio da gestao ao ps-parto. A unidade hospitalar beneficiada recebe verba mensal de R$ 80 mil para manuteno do programa. Para ser contemplado, o hospital deve provar que possui estrutura adequada para dar andamento nos procedimentos e realizar no mnimo 40 partos mensais.