Audincia pblica discutir situao da rdio comunitria de Urussanga

Eliana Maccari

Com o intuito de debater com a populao a importncia da Rdio Comunitria na cidade e a situao da emissora, a direo da Rdio Urussanga FM promover uma Audincia Pblica no dia 28, s 19 horas, na Cmara de Vereadores de Urussanga. No ms de julho deste ano, a Associao Catarinense de Emissora de Rdio e Televiso (ACAERT), entidade que representa as rdios comerciais no Estado, recebeu uma denncia e moveu uma ao na Justia apresentando irregularidades no funcionamento da Rdio Urussanga FM. A determinao judicial envolveu o setor financeiro da emissora e afetou a continuidade dos trabalhos.
A Justia determinou algumas mudanas e ns acatamos as solicitaes. Desde ento estamos tendo dificuldades de manter a emissora no ar em funo dos apoios culturais. Por isso levamos este fato ao conhecimento dos vereadores que prontamente levantaram essa bandeira para no permitir o fechamento da rdio. A participao da comunidade ser importantssima, pois ser decisiva para o futuro do veculo de comunicao, explica o presidente da Rdio Urussanga FM, Algemirio da Silva Damsio Filho.
Segundo a diretoria da emissora, a rdio comunitria de Urussanga possui 15 anos de funcionamento e atua em prol da populao da cidade. Este veculo de comunicao voltado para os interesses da comunidade e se mantm com apoios culturais. A rdio livre, pluralista, democrtica, no visa interesses polticos partidrios ou religiosos e, principalmente, aberta a todos. O espao da programao do povo. No justo fecharmos uma rdio que foi construda pela e para a comunidade. Nesta audincia desejamos que os urussanguenses possam abraar esta causa, salienta.

A HISTRIA
DA EMISSORA
A Rdio Comunitria Rdio Urussanga FM uma emissora sonora em FM, sem fins lucrativos, com potncia limitada a 25 watts e regida pela Lei 9.621 de 1998. A ideia de fundar uma rdio comunitria surgiu a partir da iniciativa de Algemirio da Silva Damsio Filho, Vilmar Macedo e Joo Alfredo Libanio em 1997.
Aps a criao da Associao de Radiodifuso Comunitria de Urussanga e a eleio da primeira diretoria, os membros da entidade passaram uma luta para formalizar um pedido junto ao Ministrio das Comunicaes e conquistar uma licena definitiva. Os processos duraram oito anos para serem concludos. Enquanto os voluntrios lutavam pela concesso do canal de Rdio Comunitrio, os equipamentos para o funcionamento da rdio foram adquiridos.
As aes desenvolvidas para angariar fundos para a aquisio dos equipamentos foram demonstraes claras do carter comunitrio da emissora. Criada pela Lei 9.612, de 1998, atravs do Servio de Radiodifuso Comunitria, no Ministrio das Comunicaes, a rdio foi ao ar atravs da frequncia 89,1 MHz. No final do mesmo ano, conforme a legislao vigente dos Servios de Radiodifuso Comunitria, a frequncia foi alterada para 104,9 MHz. A partir deste ano, a Rdio Urussanga FM passou a transmitida na frequncia de 87,9 MHz atendendo a determinao do Ministrio das Comunicaes.
Ao longo dos anos, a Rdio Urussanga FM teve como presidentes: Algemirio da Silva Damsio Filho (desde a fundao at 20/04/2001 e atual presidente na gesto 2012-2014), Drio Alves Batista (de 21/04/2001 a 05/07/2003), Luiz Jiusti (de 06/07/2003 a 10/08/2009) e Rosa Miotello (de 27/08/2009 a 14/10/2012).
A emissora, ligada Associao Mundial de Rdios Comunitrias (Amarc) e Associao Brasileira de Radiodifuso Comunitria (Abrao), possui carter livre, democrtico, pluralista, sem vnculos com faces polticas, instituies religiosas e outras entidades, mas aberta a todos, as diversidades de pensamentos e tendncias, em sintonia com os anseios comunitrios.

De Villa perde a invencibilidade e enfrenta o Itana na prxima fase

No ltimo sbado, 19, foram realizados os jogos da ltima rodada da primeira fase do Campeonato Regional da LARM da primeira diviso. Em Forquilhinha, o De Villa perdeu para o time da casa por um a zero, com gol de Giovanny aos 24 minutos do primeiro tempo, conhecendo a sua primeira derrota no campeonato. J em Meleiro, o time local venceu o Cocal do Sul por quatro a trs e eliminou da competio a equipe Sul Cocalense. Em Cricima, Carbonfera Cricima e Caravggio empataram e um a um e o Ouro Preto venceu o Itana por dois a um. Em Nova Veneza, Metropolitano e Me Luzia no saram do zero a zero.
Os jogos agora seguem para as quartas de finais. Nesta fase, classifica-se para as semifinais, a equipe que somar o maior nmero de pontos dentro de cada chave nos dois jogos. Caso houver dois empates ou uma vitria para cada equipe, independente de saldo de gols, logo aps o final da partida de volta, ser realizada uma prorrogao, com os times mandantes tendo a vantagem do empate.

Quartas
de Finais
Com os resultados desta ltima rodada, os confrontos das quartas de finais ficaram assim definidos:
Amanh, 26 de outubro, s 16h30min pelos jogos de ida desta fase se enfrentaro Forquilhinha e Metropolitano, em Forquilhinha; Carbonfera Cricima e Me Luzia, em Cricima e Meleiro e Caravggio, em Meleiro.
No domingo, dia 27, tambm s 16h30min, no Estdio Mozart Vieira, em Siderpolis, o De Villa enfrenta os donos da casa, o Itana. J os jogos de volta, sero realizados somente nos dias 9 e 10 de novembro, j que no sbado (2) e domingo (3) de novembro, no sero realizados jogos. No dia 2, em respeito ao Dia de Finados e no dia 3, devido a realizao do jogo entre Cricima x Ponte Preta, em Cricima, pelo Campeonato Brasileiro da srie A. No dia 9, s 16 horas se enfrentam em Cricima, Me Luzia e Carbonfera Cricima; em Nova Veneza, Caravggio e Meleiro e em Urussanga, no estdio Jlio De Villa, De Villa e Itana. No domingo, dia 10, no mesmo horrio, o Metropolitano receber o Forquilhinha, em Nova Veneza.

Jnior
Na categoria jnior, o De Villa empatou com o Forquilhinha em dois a dois. Zequinha e Diego, fizeram os gols do Forquilhinha e Fernando e Rael, os gols do De Villa. Na prxima fase, a garotada de Urussanga tambm ir enfrentar o Itana. Os jogos de ida e volta desta categoria sero realizados nas premilinares da equipes adulta, s 14h30min e 14 horas, respectivamente. Na categoria jnior, caso houver empate em nmeros de pontos somando as duas partidas, classifica-se para as semifinais a equipe com o melhor saldo de gols nesta fase. Caso persista o empate, a definio da vaga ser conhecida atravs das penalidades.

Terceira obra da poetisa Rita Padoin lanada

Eliana Maccari

O talento da escritora urussanguense Rita Padoin motivou dezenas de pessoas a prestigiarem o lanamento do seu terceiro livro na tarde de quarta-feira, dia 23, no Ateli Thaiz Mondardo. Na ocasio, a poetisa recebeu amigos e autografou a obra de poemas O Som do Invisvel, o segundo livro de poemas da carreira da escritora.
Para Rita, lanar esta obra significa dar mais um passo promissor na carreira de escritora. uma emoo imensa ver o reconhecimento e prestgio das pessoas para comigo. Uma honra estar rodeada de amigos e familiares neste momento. Agradeo muito os meus patrocinadores e apoiadores. E no pretendo parar por aqui. J estou trabalhando em cima de outro livro, adianta.
O filsofo e analista de sistemas Mrcio Zomer Alves, professor de Rita, salienta que as palavras da escritora nos remetem a outro lugar. Os poemas da Rita nos transportam a outro mundo, um mundo interno, profundo e necessrio acessarmos ele de tempos em tempos. Os poemas so fundamentais para que entendamos mais sobre ns mesmos e sobre a natureza que nos cercam, ressaltou.
O livro O Som do Invisvel tambm ser lanado na Cmara de Vereadores de Morro da Fumaa no dia 4 de novembro, s 19 horas, e na Livraria Ftima em Cricima no dia 30 de novembro, a partir das 10 horas. A obra ser comercializada no Atlie Thaiz Mondardo, Jornal Vanguarda e nas livrarias de Urussanga.

As mos que marcaram os longos anos de trabalho

Eliana Maccari

Os finos fios brancos ainda so delicadamente enrolados e posicionados em forma de coque da mesma forma que Belisria Buogo Piovesan, de 97 anos, utilizava quando criava os filhos. A diferena que antigamente o penteado era segurado com palha de milho, mtodo bem distinto dos prticos grampos de cabelo usados hoje.
Detalhe este que reflete a dificuldade enfrentada naqueles tempos difceis em Treviso e Urussanga. Belisria era a filha que, entre os oito irmos, ficava responsvel por buscar o pai, Pedro Buogo, em Santana. Meu pai era feitor e trabalhava na estrada de Santana e Itanema enquanto minha me Anita Fontanella criava os filhos na roa. Eu ia a cavalo ao encontro dele, conta.
Segundo Belisria, o pai sempre pensava a frente do seu tempo. Um visionrio que de muitas maneiras imaginou e acertou projetos futuros para as geraes seguintes. Um dia ele disse que iramos ver o que se passava na Itlia. E dito e feito: veio a televiso. Outro dia ele pediu que debulhssemos um saco de milho para doar, pois estavam construindo uma escola. Logo respondi que ns, os filhos, no iramos estudar. E ele respondeu: vocs no, mas seus netos sim. E construram o colgio Rainha do Mundo. Em um momento, ele disse para olharmos para o cu quando escutssemos um rudo. E ento vimos um avio, recorda.
Dos momentos vividos na infncia e adolescncia em Treviso, Belisria lembra com carinho das visitas do amigo da famlia, Padre Luigi Gilli, e dos sacrifcios que faziam para assistir a missas em Urussanga. Ele sempre almoava em nossa casa e levava uma cadeira para subir e descer do cavalo em funo da sua altura. Para ir missa, vnhamos a p para Urussanga e passvamos o dia inteiro na cidade, frisa.
A CONSTRUO
DE UMA FAMLIA
Em 1939, com apenas 23 anos, Belisria se casou com Liberal Piovesan. Ao lado do esposo, uniu foras para enfrentar os obstculos e construir uma famlia. O casal morou por algum tempo em Bom Jardim da Serra, local onde iniciaram a formao da famlia com a chegada do primeiro filho, Valmor. A preocupao com a sade da criana fez com que Belisria e Liberal buscassem outro lugar para permanecerem. Lembro que descemos a Serra a cavalo, com duas malas, o filho de meses no colo. Eu usava uma capa comprida e recordo com pavor que quando uma pedra caia no precipcio no ouvamos o barulho dela chegando ao cho, afirma.
Na comunidade de Palermo, em Lauro Mller, Liberal iniciou sua vida profissional como alfaiate e ensinou as habilidades esposa. Belisria auxiliou o marido at o momento dele se aposentar, mesmo com os movimentos das mos lesados aps anos de trabalho. Em Lauro Mller e Urussanga, o casal teve mais cinco filhos: Valmir, Valria, Vania, Vernica e Vera.

NAS MOS,
UM DOM
As mos hoje quietas e encolhidas so o reflexo dos longos anos dedicados a ajudar o esposo alfaiate. A gua gelada que era colocada nos tecidos em contato com o ferro a brasa prejudicou as articulaes das mos de Belisria. Mesmo assim, ela no deixou de realizar trabalhos manuais.
Quando jovem, em Treviso, aprendeu com uma italiana uma tcnica peculiar. Amarrando linhas e criando pontos, Belisria elaborava belssimas franjas em toalhas. Depois que o marido se aposentou e mesmo com problemas nas mos, ela voltou a dedicar o tempo livre a este trabalho manual.
Ao longo dos anos, foi aprimorando a tcnica e criando franjas diferentes. Passou os ensinamentos para outras geraes atravs da filha Vania, amigas e conhecidas. As confeces das franjas aconteceram at o ano passado, quando Belisria possua 96 anos. Infelizmente, em funo de problemas na viso, a idosa no praticou mais esta atividade.

UMA MULHER
DE FIBRA
Ativa e paciente, Belisria foi uma mulher guerreira que acompanhou a Segunda Guerra Mundial e o primeiro voto das mulheres no Brasil. Durante a guerra, os homens no podiam falar italiano e eram ameaados. Na poca as mulheres no frequentavam a escola. Anos depois, sem medo, participei da primeira eleio que liberou o voto para as mulheres, pontua.
Como me, foi exemplar. Plantava com carinho verduras para o consumo da famlia. Cuidou dos netos enquanto as filhas se dedicavam a educar outras crianas. Belisria apostou e priorizou o estudo dos seis filhos e a educao dos 12 netos e seis bisnetos. A honestidade e a educao so heranas que deixarei para eles. Penso que consegui viver tanto tempo me alimentando bem, dormindo cedo e acordando cedo tambm, por causa do trabalho e por no desejar mal a algum, finaliza.

Praa Anita Garibaldi ser palco de atraes culturais

Exposies e apresentaes culturais vo movimentar Urussanga na tarde do dia 9 de novembro, no 1 Sarau na Praa Anita Garibaldi, a partir das 13 horas.
Segundo a organizao do evento, a ideia abrir espao para valores locais que queiram mostrar seus talentos, atravs da poesia, da msica, do teatro da fotografia e das artes plsticas.
Temos vrias atraes confirmadas, como cantores, bandas, escritores e desenhistas. A escritora Rita Padoin estar presente com o seu novo livro de poesias, afirmou Luiz Fernando Rodrigues.
Uma das atraes dada como certa a apresentao da Cia Teatral Urussanga em Cena. Estamos fazendo de tudo para que seja um evento bem completo. Estamos focados em passar uma mensagem de cultura e lazer atravs das atraes artsticas variadas que abranja no s as crianas, mas para o pblico de todas as idades, assinalou Rodrigues.
Para participar do Sarau o interessado pode fazer a inscries gratuitamente nas escolas do municpio ou pelo telefone (48) 8829-6580, com Luiz Fernando.

Mrito Cultural Elias Joo Biz ser entregue neste sbado

A Academia de Letras do Brasil seccional de Urussanga realizar neste sbado, dia 26, a solenidade de entrega do Mrito Cultural Elias Joo Biz. O evento acontecer nas dependncias da Pizzaria Papos e Tragos, s 19h30min. Neste dia, 25 pessoas da cidade e regio sero homenageadas e reconhecidas pelos feitos nas reas de literatura, dana, msica, entre outros.
A medalha que leva o nome de Elias Joo Biz (in memoriam) tambm uma forma de homenagear o ex-msico que contribuiu e fez histria na cidade nos anos 80. Elias era pai do Jornalista Enio Biz e era destaque na poca.
Durante a cerimnia, algumas canes de Elias tambm sero lembradas. Segundo a presidente da Academia de Letras seccional de Urussanga, Silvia Vidoto Goulart ns queremos com essa iniciativa lembrar de pessoas que marcaram e marcam por seus trabalhos na rea da cultura. Queremos destacar o trabalho dessas pessoas. Hoje ns lembramos muito do Padre Agenor por seus feitos, mas na cidade ns temos tantas outras que foram destaques por seu potencial e grande contribuio para o enriquecimento da histria da cultura da nossa cidade, destaca.

Quem foi
Elias Joo Biz
Elias Joo Biz nasceu em 20 de abril de 1960, em Urussanga. Era filho de Olvio Biz e Maria das Dores Salvador Biz. Estudou na Escola Baro do Rio Branco e era considerado um aluno exemplar pela professora Itamar Schmitz.
Inteligente, principalmente em matemtica, tinha como o seu forte a msica. Era compositor e cantor. Aprendeu por conta prpria a tocar violo e sempre tirava de ouvido as canes. Msico nato, escreveu muitas letras para msicas de sua prpria autoria. Era conhecido e admirado pelas meninas da cidade pelas serenatas que fazia a elas em seus aniversrios junto com seus amigos. Foi assim que ele conquistou Regina Margarida Ferminio, quando recm chegou dos Estados Unidos. Ele era um bomio seresteiro que deixou muitas saudades desde quando partiu no dia 1 de dezembro de 1988. Elias participou em muitos Festivais da Cano onde ganhou vrias medalhas e trofus. Era o compositor do samba enredo do Bloco carnavalesco Sbornia nos anos 80. Elias tambm foi um dos componentes do Grupo musical Lua Nova.

Famlias resgatam tradio de cultivar alimentos saudveis

Eliana Maccari

Com cuidado e tranquilidade, gados aravam e preparavam a terra que receberia em breve novas sementes na localidade de Santo Antonio do Fogo. Enquanto aguardavam a junta de bois riscarem a propriedade do casal Gabriel e Marilda Novaski, famlias das comunidades de Armazm, Santo Antonio do Fogo e Linha Pacheco depositavam variedades de arroz dentro de plantadeiras manuais e preparavam os equipamentos para realizarem a semeadura no incio da manh de segunda-feira, dia 21, em um terreno com mais de trs mil metros quadrados.
Aos poucos, o mutiro formado por dez pessoas comeou o plantio coletivo de arroz sequeiro com o auxlio de quatro plantadeiras manuais e o apoio de profissionais da Epagri e da Secretaria de Agricultura de Urussanga. Motivados e unidos, os agricultores trabalharam de maneira alternada. O gostoso de trabalhar na lavoura isso: estarmos juntos e termos um alimento saudvel para ns, frisou o presidente da Associao de Desenvolvimento da Microbacia Amigos do Rio Armazm, Pedro Rossi Duarte.
Durante toda a manh, o grupo semeou seis variedades de arroz pela propriedade. Cinco variedades de arroz como, por exemplo, preto, rosa e vermelho, vieram do oeste de Santa Catarina, do municpio de Guaraciaba. A outra variedade, denominada arroz agulha, foi doada pelo casal agricultor Agenor Rosseti e Ftima, moradores da comunidade de Armazm.
Em fevereiro, o grupo da agricultura familiar colher os frutos deste plantio para o consumo prprio. Esta iniciativa busca resgatar a produo e o consumo de arroz sequeiro no municpio. A maioria das famlias deixou de plantar arroz. Quem ainda planta percebe que o arroz fica diferente, mais saboroso e fresco. A partir desta iniciativa, as famlias esto trazendo de volta para a mesa um alimento saudvel, sem agrotxicos e de sabor muito agradvel. o resgate de sabores e saberes da cultura local, explica a extensionista da Epagri, Maria Cristina Cancellier da Costa.

O CULTIVO DE UM ALIMENTO SABOROSO

Desde a adolescncia, o agricultor Agenor Rosseti, de 60 anos, cultiva arroz para consumo prprio em sua propriedade na localidade de Armazm. Por ano, em mdia, Rosseti colhe 25 quilos de arroz da variedade agulha e descascar o alimento manualmente no tradicional pilo. Para o agricultor, o plantio do arroz sequeiro pelo grupo da microbacia do Rio Armazm no deixar morrer este cultivo. Quanto mais plantarmos, melhor ser. A diferena entre o arroz que se pode comprar no mercado est no tamanho e tambm no sabor. Cultivar o seu prprio arroz diferente. No me importo em dedicar este tempo a isto, pois cultivo ele sem venenos e me alimento de forma saudvel, conta.

O GRUPO
Em 2008, um grupo temtico em segurana alimentar composto por famlias das comunidades de Armazm, Santo Antonio do Fogo e Linha Pacheco, foi formado na microbacia do Rio Armazm. Segundo a Epagri de Urussanga, o objetivo deste grupo diversificar a produo de alimentos agroecolgicos para o autossustento atravs do resgate de produtos que j fizeram parte da agricultura e alimentao das famlias e que foram perdidos ao longo dos anos.
A produo de alimentos saudveis garante qualidade de vida s pessoas. A alimentao um dos ingredientes essenciais para a sade humana, ressalta o engenheiro agrnomo da Epagri, Fabiano Alberton. O grupo j realizou diversos trabalhos nos ltimos anos como o resgate e a troca de sementes crioulas, a produo coletiva de melado e acar mascavo, viagens educativas, encontros sobre segurana alimentar, entre outras atividades.

Urussanga j se mobiliza com aes contra a dengue

O dia D contra a dengue acontece em novembro, mas a Vigilncia Sanitria de Urussanga j est se mobilizando com tcnicos e enfermeiros do municpio a fim de prevenir focos do mosquito, evitando transtornos para a populao.
Os tcnicos da Secretaria de Sade responsveis pelas aes de preveno contra a dengue no municpio decidiram realizar orientaes para as enfermeiras que, consequentemente, passaro as informaes s agentes de sade. So as agentes de sade que visitam as residncias e tm contato direto com as famlias e, portanto, podem realizar um trabalho mais completo, pontuou a fiscal da Vigilncia Sanitria de Urussanga Ceclia Manarin.
Segundo ela, no municpio existem 70 armadilhas para o mosquito, onde h presas sem haver ambiente natural, como ferro velho, borracharias e oficinas, e 35 pontos estratgicos. Temos dois agentes de campo que trabalham diariamente, mas no perodo de trabalho intensificado as agentes de sade colaboram com as atividades, finalizou.

Municpio assina ordem de servio de Unidade de Sade

A assinatura da ordem de servio para a construo da Unidade Bsica de Sade do Bairro Rio Amrica, em Urussanga, foi firmada na manh de sbado, dia 18, no Centro de Mltiplo Uso, encerrando a semana do governo itinerante, intitulado Comunidade Cidad. O ato reuniu lideranas locais e comunidade participante do projeto que desde segunda-feira, dia 14, promoveu aes, como na rea da sade e educao.
A empresa vencedora do edital para execuo das obras da Unidade Bsica de Sade na comunidade de Rio Amrica foi a Latina Construes Ltda. O valor total previsto para a construo de R$ 266 mil, sendo R$ 200 mil provenientes do governo federal e R$ 66 mil vindos de recursos prprios.
Em seu discurso aps a assinatura da ordem de servio, o prefeito Johnny Felippe afirmou que os investimentos na Sade superam R$ 1,6 milho. Alm deste posto de sade que estamos assinando hoje, outras quatro unidades j esto confirmadas: a unidade de Linha Pacheco, a do Bairro Santana, do Bairro da Estao e do Centro, pontuou. Tambm ser feita a ampliao da unidade do posto de sade do Bairro Nova Itlia, acrescentou.
Alm dos investimentos na rea da Sade, Felippe adiantou que R$ 500 mil sero investidos na pavimentao da estrada de Rio Amrica. Para a concluso do trecho de asfalto, e at mesmo a pedido de alguns vereadores, vamos destinar R$ 500 mil da verba que vem do Estado para concluir o trecho que falta para asfaltar a estrada de Urussanga at Rio Amrica, concluiu.

Urussanga realiza encontro de criadores de gado leiteiro

Oincentivo a produo sustentvel de leite a base de pastagens estar em debate no 6 Encontro Municipal de Criadores de Gado leiteiro de Urussanga.
O evento est programado para a prxima tera-feira, dia 29, na comunidade de Belvedere, no salo de festas da capela de So Miguel.
A programao conta com palestras sobre pastagens e manejo na alimentao de vacas leiteiras; Programa Nacional de Erradicao da Tuberculose e Brucelose e Registro de Animais.
No encontro, os produtores tambm discutem a criao de um programa de apoio a produo leiteira para Urussanga. Fecham a programao, a apresentao do Pr-leite de Siderpolis e a formao de um grupo de trabalho coordenado pela Secretaria de Agricultura e Epagri de Urussanga.
Alm de Urussanga, o municpio de Treviso tambm participar do evento com a realizao 1 Encontro de Criadores de Gado Leiteiro de Urussanga e Treviso.
A abertura dos trabalhos est marcada para 9h30. O evento uma realizao da Epagri, Secretaria Municipal de Agricultura de Urussanga e Treviso, Associao dos Criadores de Gado Leiteiro de Urussanga (ACGLU), Conselho Municipal de Desenvolvimento Rural (COMDRU), Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Urussanga e Cocal do Sul com o apoio do Programa SC Rural e CIDASC.

Hospital de Urussanga no receber o programa Rede Cegonha

Eliana Maccari

Surpresa e indignao foram s palavras proferidas no incio desta semana pela diretoria do Hospital Nossa Senhora da Conceio de Urussanga e por profissionais da Secretaria de Sade do municpio aps tomarem conhecimento por meio da imprensa regional de que o hospital de Urussanga no seria contemplado pelo programa Rede Cegonha.
Recentemente, a instituio hospitalar de Urussanga passou por problemas financeiros. Por isso a Rede Cegonha estava sendo considerada fundamental para a viabilidade do hospital. Os atendimentos na maternidade chegaram a ser suspensos e s foram retomados aps promessa da secretaria de Sade do Estado de incluso na Rede Cegonha e do repasse de R$ 30 mil mensais do Governo do Estado e R$ 58 mil do programa federal. Agora, o atendimento da maternidade pelo Sistema nico de Sade poder estar ameaado novamente.
No entendo esta situao, uma vez que todos os gestores discutiram a questo das redes, como a Rede Cegonha. provvel que tenha faltado recurso, pois a proposta era de desafogar os hospitais. Algum ter que dar uma explicao. O compromisso do Estado e vamos cobrar tambm do Governo Federal. Queremos um documento que explique isso. Acredito que ficamos de fora em funo de alguma mudana de critrios do Ministrio da Sade. Mas conversamos com o secretrio-adjunto da Secretaria de Sade do Estado, Aclio Casagrande, e ele se comprometeu em reverter isso. Possivelmente, na prxima semana, profissionais da Secretaria de Sade do Estado e tambm de Urussanga poderemos ir a Braslia, explica a secretria de Sade, Maringela Dal B Lapolli.
Segundo a assessora da direo do Hospital, Irm Olinda Costa, um dos critrios de eliminao apresentados foi o nmero de partos realizados. A situao pegou todos de surpresa, pois tudo estava encaminhado e certo. Entramos em contato com Aclio Casagrande e uma mobilizao por parte do prefeito est sendo feita para uma audincia com o Ministro da Sade. Entre as coisas que alegaram foi que a verba foi descartada porque o hospital no realizou a mdia de 480 partos em 2012. Existe uma srie histrica de partos. Mas eu pergunto: como vamos realizar os partos se no temos condies?, finaliza a irm.

Prefeito retorna de viagem com perspectivas na economia e cultura

Eliana Maccari

Aps dias na Itlia acompanhando atos oficiais referentes aos 50 anos da tragdia de Vajont, em Longarone, o prefeito de Urussanga, Johnny Felippe, retorna ao municpio com boas lembranas e notcias positivas direcionadas s reas econmica e cultural. Os dias foram maravilhosos. Pude sentir novamente esta forte ligao entre Urussanga e Longarone e o sofrimento da cidade em funo daquela tragdia, conta o prefeito.
Durante a visita a escola italiana Pietro Gonzaga, que possui um intercmbio cultural h mais de dez anos com a escola Lydio De Brida de Urussanga, Felippe pode perceber nos estudantes o significado da ligao entre as cidades. Esta percepo incentivou o prefeito a idealizar um contato mais intenso e cultural entre os alunos das duas escolas.
O interessante seria realizar mesmo um intercmbio no qual os alunos italianos pudessem permanecer alguns dias em Urussanga e os nossos alunos fossem vivenciar dias em Longarone tambm. A questo da idade tambm pode ser modificada, visto que existe uma diferena entre os estudantes e isto pode interferir na troca de informaes. Desta forma plantaramos novas rvores na cultura, destaca Felippe.
Na cidade de Pordenone, o prefeito Johnny Felippe visitou a empresa Cimolai, do ramo da construo metlica, que pretende se instalar na regio sul de Santa Catarina. A reunio resultou em um segundo encontro da equipe tcnica brasileira em Urussanga na ltima semana. Na segunda-feira, dia 14, os tcnicos que atuam no Brasil estiveram em nossa cidade conversando e analisando possibilidades. Nada concreto, mas fomos lembrados. E outra empresa italiana pode nos visitar em breve tambm, esclarece o prefeito.
A passagem por uma feira e uma festa despertou outras ideias para a cidade. Bati vrias fotos em uma feira para mostrar aos nossos feirantes como encher os olhos do consumidor, cativar as pessoas por meio de pequenos detalhes decorativos. Em outro momento vi monumentos e belas homenagens as quais tambm inspiraram a vontade de fazer isto em Urussanga para os 31 mineiros que faleceram, ressalta.

Urussanguense recebe prmio em feira de agronegcio

Entre os dias 15 e 20 de outubro, a Cabanha Bez Batti, de Urussanga, participou da feira de agronegcio ExpoLages. Empresrios catarinenses do ramo expuseram e comercializaram mais de duas mil cabeas de gado no evento.
Durante a ExpoLages, a Cabanha Bez Batti conquistou, pela primeira vez nesta feira, o prmio Reservado de Grande Campeo Brahman. Em cinco categorias, com gados entre 6 e 36 meses, os jurados elegeram os gados da raa Brahman da Cabanha Bez Batti. J havamos conquistado o mesmo prmio nesta categoria na Feagro, em Brao do Norte. um privilgio ganhar este reconhecimento, alm de tantas outras resenhas de premiaes que nos concederam em Lages, explica o proprietrio da Cabanha, Arnaldo Bez Batti.
Hoje, a Cabanha Bez Batti a maior criadora de gado da raa Brahman em Santa Catarina, alm de ter sido a pioneira no mercado, e possui aproximadamente mil cabeas de gado registradas.

De Villa empata e garante classificao para a segunda fase do Regional da Larm

Maria Luiza Da Rolt

No ltimo sbado, dia 12 de outubro, jogando em casa, o Clube Atltico De Villa empatou em zero a zero com a Carbonfera Cricima, em jogo vlido pela quarta rodada do Campeonato Regional da LARM da 1 diviso de 2013. Com o empate, ambas as equipes conquistaram a vaga antecipadamente para a etapa seguinte da competio.
No prximo sbado, dia 19 de outubro, s 15h30min, na ltima rodada da primeira fase, o De Villa ir enfrentar o Forquilhinha, no Estdio Pinheiro, em Forquilhinha. A equipe adversrio deste sbado est na quarta colocao da chave B, com um ponto ganho e precisa desesperadamente da vitria para ir adiante. J o De Villa tentar a vitria para obter vantagens nos confrontos das quartas de finais.

Partidas do
Regional
As demais partidas desta ltima rodada do Regional da LARM so: Carbonfera Cricima x Caravggio, em Cricima, Meleiro x Cocal do Sul, em Meleiro, Ouro Preto x Itana, em Cricima e Metropolitano x Me Luzia, em Nova Veneza. Alm do De Villa e Carbonfera Cricima, tambm esto garantidas para a prxima fase, o Metropolitano e o Meleiro. Todas os demais times possuem chances de classificao.

Jnior
Na categoria jnior, o De Villa venceu a Carbonfera Cricima por 4 a 3. Elvis, Bimbo, Alekssander e Fernando fizeram os gols do De Villa, enquanto que Tales Barp, em duas oportunidades e Drayton, fizeram os gols da Carbonfera. Com a vitria, a equipe sub- 20 tambm garantiu presena na fase seguinte. O prximo jogo da equipe jnior tambm ser contra o Forquilhinha, na preliminar do jogo dos adultos, s 13h30min.

Encontro reunir mais de 500 motociclistas

Eliana Maccari

A ideia de reunir motociclistas da regio para uma confraternizao culminou na formao do grupo Moto Clube Urussanga. Os mais de 20 integrantes e apaixonados por motos decidiram, nos ltimos meses, promover um evento para integrar os motociclistas na Praa Anita Garibaldi no dia 26 de outubro, a partir das 11 horas.
Segundo o presidente do grupo Moto Clube Urussanga, Nilton Manarin Filho, os motociclistas sero recepcionados com farta gastronomia e apresentaes musicais. Ser um dia para celebrar entre amigos a nossa paixo por motos. Aproveitaremos a oportunidade para compartilhar ideias e experincias. Atravs de patrocnios e do apoio do grupo Amici Della Polenta ofereceremos costelas, churrasco e a tradicional polenta para os visitantes, alm de shows com bandas de rock e DJ, destaca.
A organizao do evento espera mais de 500 motociclistas na confraternizao no centro da cidade. Com este encontro, atrairemos visitantes para Urussanga que permanecero durante todo o dia interagindo entre eles e admirando as belezas do nosso centro histrico, pontua o presidente.

Polcia Civil apreende cigarros contrabandeados e mquinas caa-nqueis

A Polcia Civil, atravs do Setor de Investigaes e Capturas (SIC) da Delegacia da Comarca de Urussanga, apreendeu na noite de quinta-feira, dia 10, no estabelecimento comercial intitulado Bar do Paran, localizado no municpio de Cocal do Sul, cinco mquinas caa-nqueis e mais de 700 maos de cigarros das marcas Euro Mild e Broadway. O proprietrio do estabelecimento, P.S., de 52 anos, assumiu a propriedade dos cigarros, porm alegou desconhecer a procedncia estrangeira das mercadorias, alm de ter afirmado que apenas teria locado o espao fsico de seu estabelecimento para a colocao das mquinas caa-nqueis. As mquinas e os cigarros foram apreendidos e P.S conduzido Delegacia de Polcia da Comarca, onde foi autuado em flagrante pela prtica do delito de contrabando e da contraveno penal de jogo de azar, alm de ter sua priso preventiva decretada pela Justia Federal de Cricima. Colabore com a Polcia Civil. Denuncie. Disque 181.

Polcia Civil prende casal de traficantes de Cocal do Sul

A Polcia Civil de Urussanga, com apoio da Polcia Militar Rodoviria de Cocal do Sul, prendeu o casal A.C.D.S., de 23 anos, e I.P.D.S., de 36 anos, conhecido como as Gauchinhas, pela prtica de trfico de drogas e associao para o trfico, na tera-feira dia 15, na SC-108, antiga SC 446, no municpio de Cocal do Sul.
A Polcia Civil, que j estava investigando as Gauchinhas por trfico, acompanharam A.C.D.S. que teria, segundo informaes apuradas, sado de txi at a cidade de Cricima para buscar drogas e revender nos municpios de Cocal do Sul e Urussanga. Chegando prximo ao Posto da Polcia Militar Rodoviria de Cocal do Sul, com apoio dos PMs, ela foi abordada. A.C.D.S. inicialmente negou possuir drogas, todavia, aps revista ntima realizada por uma agente de polcia, acabou confessando e entregando um invlucro contendo 25 gramas de crack do interior de suas partes ntimas.
Em continuidade, Agentes da Delegacia que realizavam campana no bairro Unio, em Cocal do Sul, cientes da priso de A.C.D.S, adentraram na residncia do casal e encontraram sua companheira I.P.D.S. aguardando a remessa da droga para vender para mais dois usurios que tambm estavam no interior da casa. Na casa foi apreendido R$ 1.758 em espcie e mais uma agenda contendo a contabilidade do trfico.
A.C.D.S. e I.P.D.S. foram conduzidas Delegacia, onde foi lacrado o flagrante, e, em seguida, foram recolhidas no Presdio Regional de Cricima.
Segundo o Delegado Bruno Sinibaldi, da Delegacia da Comarca de Urussanga, as duas estariam realizando o comrcio de entorpecentes no bairro Unio, em Cocal do Sul, e revendendo para usurios na cidade de Urussanga.

Bar Serafim leva ttulo urussanguense de Bocha

A equipe do Bar Serafim mostrou poder de reao e levou o 16 Campeonato Municipal de Bocha de Urussanga. A deciso do ttulo foi realizada na noite de sexta-feira, dia 11, na cancha da Sociedade Recreativa Urussanga, que venceu a primeira das trs partidas finais.
Quando tudo parecia indicar que o ttulo ficaria com os donos da casa, os jogadores do Bar Serafim deram uma verdadeira aula de bocha, vencendo o segundo jogo. No embate final, a Sociedade Recreativa no conseguiu neutralizar as jogadas precisas dos jogadores do Bar Serafim, que abriam vantagem a cada jogada, sagrando-se, logicamente, campees do certame. Na mesma noite da deciso, foi entregue a premiao para as melhores equipes colocadas. Alm do Bar Serafim, que ficou em primeiro lugar, e da Sociedade Recreativa Urussanga, que ficou com o segundo, a Barraca Transmazzucco faturou a terceira colocao e o time da Metalrgica Romagna faturou a quarta colocao.
Participam da entrega da premiao o prefeito em exerccio, Luiz Henrique Martins, a vereadora Izolete Duarte Gastaldon, que patrocinou os trofus, e o diretor do Departamento Municipal de Esportes (DME), Gustavo de Oliveira.

Nobreza Gacha

Thais Trevisol

Com um estilo original, Nobreza Gacha nasceu por meio das apresentaes de Jos L. Macalossi e seu tio, j falecido, Delvino Lunardi onde tocavam para familiares e amigos em pequenas festas de famlia. A partir da e ascendendo ainda mais a paixo pela msica, Macalossi passou a convidar os amigos para formar uma banda. A primeira formao teve incio em 1986. Ela era composta por Jos L. Macalossi no contrabaixo e vocal, Valdir Maximiliano na guitarra e vocal, Ademir Bez Batti (Nego) na gaita e vocal e Joo Almeida na bateria e tambm no vocal. Em 1992, mais um integrante passou a fazer parte do grupo assumindo o vocal com Maurio Eloi Da Silva.
O nome da banda foi escolhido aps a formao do grupo. Valdir Maximiliano foi quem deu a ideia do nome que viu durante uma apresentao no Rio Grande Do Sul. Como ns iramos tocar msicas do gnero, todos concordaram com Nobreza Gacha, explica Macalossi.
Os ensaios aconteciam todas as quartas-feiras na sede prpria da banda, que ficava na casa de Macalossi. Com a agenda sempre muito cheia, o grupo tocava todos os finais de semana. Tnhamos uma grande aceitao do pblico da regio. Tocvamos em muitas cidades, como Imbituba, Sombrio, Tubaro, Praia Grande e muitas festas locais e clubes de Urussanga, recorda Macalossi.

Em ritmo
gacho
A banda se apresentava em estilo gacho e era composta por msicas gachas e sertanejas. As bandas que mais inspiravam o grupo eram Os Serranos, Monarcas, Os Nativos e Os Filhos de Rio Grande do Sul. O traje tambm era caracterstico e todos animavam a festa vestidos de bombacha e com chapus.

Uma Kombide histria
Muitas histrias marcaram a banda ao longo dos anos de atuao. Um fato marcante para o ex-integrante da banda Nobreza Gacha, Jos L. Macalossi foi quando o grupo voltava de um show em um municpio vizinho. A Kombi que transportava os instrumentos e os msicos estragou no meio do caminho. Ns samos de Pedras Grandes e empurramos o carro num percurso de 15km at que ela voltou a funcionar. Depois disso, fomos at Cocal do Sul e, na volta, para Urussanga onde novamente ela nos deixou na mo. Naquele dia, chegamos em casa perto das 2 horas da manh. A gente no ligava na poca, pelo contrrio, ns nos divertamos muito, relata entre risos, Macalossi.
O trmino
Aps a sada de dois integrantes da Nobreza Gacha, Valdir e Ademir, os outros trs sentiram a necessidade de reformular a banda e, desta forma, mudar o nome. A Nobreza Gacha nunca acabou totalmente, ela s passou a ser chamada de Econativo. Seis pessoas passaram a fazer parte da equipe de trabalho e mantiveram o mesmo estilo musical. Lembro ainda que os equipamentos foram trocados na poca e fizeram diferena, observa Macalossi.
Os integrantes que se retiraram nunca mais voltaram a fazer parte da banda, que teve fim em 1989. J Macalossi continua com a msica at os dias de hoje, tocando na banda Gerao 3. Eu sou apaixonado por msica, por isso participei de trs bandas. um prazer fazer isso, traz mais alegria para a vida. Foi uma fase que jamais esquecerei, pela caracterstica que a banda tinha e foi nico, mesmo continuando com outras bandas depois, finaliza.

A histria e a experincia de quem j passou dos 90 anos

Eliana Maccari

O jeito simples e tranquilo de viver rodeado dos filhos, netos e bisnetos na comunidade de Santaninha resume o dia a dia do casal Rmulo Batista Mariot, de 97 anos, e Betilde Quaglioto Mariot, de 92 anos. A infncia marcada pela dificuldade e os longos anos dedicados aos trabalhos desenvolvidos como carpinteiro e na agricultura so fortes lembranas do casal.
Neto do imigrante Giovanni Mariot, Rmulo lembra com saudade da infncia ao lado dos sete irmos e das dificuldades enfrentadas naquela poca. No tnhamos nada naquele tempo, nem servio, comamos pouco, nos criamos assim. Na colnia plantvamos couve e feijo. Pequeninhos, eu e os meus irmos tocvamos gados enquanto a nossa irm mais velha cozinhava na roa. Eu era um pouco arteiro. Sempre me escondida para dar um susto e fazia uma pegadinha com cavalos que passavam pela estrada, conta entre risos.
Anos depois, Rmulo decidiu trabalhar na cidade e comeou a assentar pedra em Urussanga. Este trabalho abriu oportunidades para outros servios no Rio Grande do Sul, como a construo da rodovia BR-101. Tudo era feito a p e fomos para l desta forma. Uma vez cortei o joelho com um machado e peguei uma infeco. Sofri durante seis meses em casa e quase morri, recorda. Com apenas 20 anos, Rmulo voltou para Urussanga para atuar como carpinteiro. Entre os trabalhos realizados est a construo da igreja de So Donato, que anos depois foi substituda por uma obra de alvenaria.

JUNTOS H 72 ANOS
Quatro anos depois, em 1940, casou com Betilde, que morava prxima a casa de seus pais. Com a esposa, Rmulo constituiu uma grande famlia com a chegada de nove filhos. Enquanto o esposo trabalhava como carpinteiro e tambm na empresa Minerasil, Betilde cuidava dos filhos e os levava consigo para a lavoura. No podia deixar meus filhos em casa, ento eu levava eles comigo para a roa. L eles me ajudavam a cuidar de tudo e uns dos outros, explica Betilde.
O companheirismo, respeito e a unio da famlia com mais 25 netos e 28 bisnetos mantm a relao h 72 anos. Segundo Rmulo, conquistar Betilde no foi fcil. Naquele tempo era muito difcil. Hoje s uma piscadinha de olho e j est tudo encaminhado. Betilde era muito braba, mas at hoje uma boa companheira, ressalta Rmulo. A nica diverso do casal naquela poca acontecia apenas aos domingos, na comunidade de Belvedere. Frequentvamos um baile para danar e cantar, principalmente em italiano. Era muito bom, destaca Rmulo.

CONFORTO AO LONGO DOS ANOS
Para Rmulo, de 97 anos, as dcadas mudaram para melhor o modo de vida das pessoas. Antigamente s era melhor em uma questo: tnhamos fora e fazamos o que queramos. Mas para viver hoje muito melhor pensando na alimentao, no trabalho, em tudo, frisa. Mesmo com a dificuldade naquela poca, o casal buscou mostrar aos filhos ensinamentos como trabalho, respeito e educao. Ficamos felizes que nossos filhos possuem casa, comida e esto muito bem. So pessoas que seguem os nossos princpios, salienta Betilde.

O SEGREDO DA
LONGEVIDADE
Hoje, o casal aproveitar para descansar e permanecer em casa cuidando da sade e da famlia. Escutar a missa atravs do rdio e ler jornais faz parte da rotina de Rmulo e Betilde. Conforme Rmulo, o segredo de chegar quase aos 100 anos est mais perto do que imaginamos. Para viver bem e bastante tempo precisamos apenas ter sade e um bom corao, finaliza.