A terapia das flores na cura da depresso

ciane e Renivaldo Mufatto pedia tranquilidade. A rotina implorava por uma renovao. A natureza era o local de refgio deles nos finais de semana para buscar a paz interior. Ao perceber os sintomas de depresso em 2009, o casal procurou um mdico. A orientao do profissional foi para que eles sassem da rotina fazendo uma atividade que gostassem. Neste momento, Juciane e Renivaldo pensaram em algo que pudesse modificar suas vidas e comearam a dedicar as horas de lazer a natureza: renderam-se ao perfume e a delicadeza de orqudeas e bromlias.
H quatro anos, a vida do casal tomou um novo rumo. O cultivo das plantas em um terreno ao lado da residncia do casal trouxe calmaria e sossego e culminou na recuperao da sade e na cura da doena. Os servios em outros locais e os problemas de famlia estavam afetando a nossa vida. O nosso prazer era chegar fim de semana e sair, fazer piqueniques, pois parecia que estvamos em outro mundo. De repente, cultivar orqudeas e bromlias despertou a nossa paz, conta Juciane.
Aos poucos, o espao ficou pequeno para tantas espcies das plantas nacionais e importadas. O operador de mquinas Renivaldo Mufatto aprofundou o conhecimento atravs de muito estudo e decidiu ento transformar o prazer em negcio. Desde janeiro, oficializou a empresa Orquidrio Mufatto, na localidade de Santa Luzia. Hoje, no local, Renivaldo e a esposa possuem em torno de dez mil vasos de orqudeas, distribudas em 500 espcies, e mil bromlias.
Durante a visita dos clientes, a famlia Mufatto fala com propriedade sobre todas as questes que envolvem as plantas que cultivam. Constantemente, Renivaldo apresenta os nomes das espcies das orqudeas sem conferir as identificaes e mostra apreo por cada uma. Para atender a grande demanda, Mufatto ampliou o espao para cultivar as plantas. O espao que ainda est vazio acolher mais dez mil orqudeas nos prximos meses.
A unio do casal perceptvel at nos cuidados com as plantas. Renivaldo o responsvel pela colocao de fertilizantes e veneno nos finais de semana. J a dedicao de Juciane diria por meio da limpeza e organizao do espao. A nossa dedicao o ano todo, pois cada espcie gera a sua flor em um determinado perodo. Todo dia fazemos um acompanhamento para ver se no tem fungo. Quando no chove muito tempo, regamos duas vezes por semana. A orqudea no cara, mas d trabalho, explica Renivaldo.
Atravs de cada gesto, Renivaldo e Juciane demonstram o apreo que possuem com a natureza e o desejo de continuarem trabalhando com as plantas. Fao isso com prazer. Quando me aposentar vou me dedicar a isso e s. Isto nos traz alvio, tranquilidade e calmaria para o resto da vida, ressalta Renivaldo.

Saiba mais

Orqudeas so todas as plantas que compem a famlia Orchidaceae, pertencente ordem Asparagales, uma das maiores famlias de plantas existentes. Apresentam muitssimas e variadas formas, cores e tamanhos e existem em todos os continentes, exceto na Antrtida, predominando nas reas tropicais. Majoritariamente epfitas, ou seja, plantas que vivem sobre outras plantas, as orqudeas crescem sobre as rvores, usando-as somente como apoio para buscar luz; no so plantas parasitas, nutrindo-se apenas de material em decomposio que cai das rvores e acumula-se ao emaranhar-se em suas razes.
Elas encontram muitas formas de reproduo: na natureza, principalmente pela disperso das sementes, mas em cultivo pela diviso de touceiras, semeadura in-vitro ou meristemagem. A orqudea considerada uma das maiores, seno a maior entre todas as famlias botnicas. O nmero de espcies de orqudeas prximo a vinte cinco mil, correspondendo a cerca de 8% de todas as plantas com sementes.
No Orquidrio Mufatto, a famlia cultiva 500 espcies de orqudeas nacionais e importadas nos tamanhos micro, mini e grande. Possumos desde uma espcie que cai todas as folhas para dar flor at flores com cheiro forte para atrair inseto para a polinizao, frisa Juciane.
Os interessados devem entrar em contato com o Orquidrio Mufatto atravs do telefone (48) 3465-0525.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *