Semana do Trnsito realizada em Urussanga

A Semana Nacional do Trnsito teve como tema lcool, outras drogas e a segurana no trnsito: efeitos, responsabilidades e escolhas. O tema discutiu a responsabilidade de cada cidado no trnsito e a deciso de cada um ao assumir o risco de dirigir alcoolizado. A misso da campanha foi fazer o cidado refletir sobre sua responsabilidade e as consequncias de suas escolhas enquanto pessoa integrante do trnsito, explica o Capito da 2 GEIC, Sandi Muris Medeiros Sartor.
Em Urussanga, uma blitz educativa foi realizada na tera-feira, dia 24, e teve como objetivo conscientizar a populao sobre o consumo de bebida alcolica e outras drogas juntamente com a direo. Durante o perodo matutino foram entregues panfletos na Praa Anita Garibaldi, bem como, cidades vizinhas.
J no dia 13 de setembro, no evento Motovinho, a campanha tambm foi realizada com a entrega de panfletos educativos para os motociclistas e pedestres, em frente ao Parque Municipal de Urussanga. Devido ao grande nmero de pessoas que o evento traz, decidimos distribuir panfletos relacionados com o evento, sobre direo em motocicletas e embriaguez, explica o Capito.
A campanha foi uma realizao da Polcia Militar de Urussanga, Ciretran Urussanga (Circunscrio Regional de Trnsito), Centro de Avaliao de Condutores (C.A.C), Comisso Municipal de Trnsito e os Centros de Formao de Condutores.

Educaodo trnsito
Algumas escolas do municpio tambm receberam os policiais militares para um trabalho de conscientizao das crianas. No Centro Municipal de Educao Infantil Zilda de Lurdes Darella Dal B foi desenvolvida uma palestra, um circuito no ptio da escola mostrando algumas leis de trnsito e panfletagens no bairro. O objetivo foi conscientizar as crianas de como devemos nos comportar no trnsito e os cuidados que elas precisam ter nas ruas como pedestres e passageiros, explica a Diretora do Colgio, Ana Elisa Fontanela.

Jogo do De Villa pelo Regional da LARM adiado por causa da chuva

Devido s fortes chuvas que ocorreram em toda regio no ltimo final de semana, o Departamento Tcnico da Liga Atltica da Regio Mineira (LARM) adiou todos os jogos que deveriam ser realizados nos dias 21 e 22 de setembro, pelo Campeonato Regional da LARM da primeira diviso e juniores. Todas as partidas de ambas as competies desta rodada adiada sero realizadas no sbado, dia 12 de outubro, nos mesmos locais e horrios. Com isso, todas as partidas da quinta rodada desta primeira fase, que estavam programadas para o dia 12 de outubro, sero realizadas no dia 19 de outubro.
Com isso, o Clube Atltico De Villa voltar a campo, em ambas as competies, neste sbado, 28, contra o Meleiro, em Meleiro.

Times de Urussanga participam do 26 Joguinhos Abertos de SC

O 26 Joguinhos Abertos de Santa Catarina iniciam neste sbado, dia 28, e acontecem at o dia 05 de outubro. Um grande nmero de atletas urussanguenses representar a cidade em vrias modalidades. H muitos anos no tnhamos tantos atletas de Urussanga participando dos jogos, observa o Diretor de Esporte e Lazer, Gustavo De Oliveira.
No Karat sero quatro atletas do sexo masculino e uma atleta do feminino. No futebol de campo feminino, a cidade ser representada por 18 meninas. No tnis feminino, trs atletas disputaro na modalidade. No handebol masculino, 20 atletas estaro envolvidos na competio. Cerca de 60 pessoas estaro representando Urussanga nos jogos. So atletas e tcnicos que estaro em busca de bons resultados no esporte, finaliza o Diretor.

Farmacentro: 40 anos dedicados sade dos clientes

Em 1965, na pequena localidade de Itanema, municpio de Lauro Mller, o jovem Jos Celso Barbosa iniciou o prprio negcio, seguindo os passos do tio Paulo, com quem trabalhara em uma farmcia na localidade de Santana. O novo estabelecimento, sob o nome de Socorro Farmacutico, atendia principalmente os moradores locais, que em sua maioria eram mineiros da Carbonfera Barro Branco. O pagamento dos medicamentos era repassado pela prpria carbonfera no final de cada ms.
A farmcia crescia a cada dia, mas por volta de 1973, com a escassez do carvo, a carbonfera encerrou suas atividades no local, deixando seus operrios sem emprego e obrigados a procurar trabalho em outras localidades.Jos Celso tambm foi forado a deixar Itanema, mudando-se com a esposa para Urussanga, e abrindo uma nova farmcia, que por se localizar no centro da cidade, recebeu o nome de Farmacentro. A farmcia ficava em uma sala pequena, na bela casa da Dona Iva Damiani, ao lado de onde se encontra a atual farmcia. No incio decorvamos a farmcia com alguns brinquedos de nossos filhos, j que o estoque de medicamentos era pequeno, relata Iraci, esposa de Jos Celso.
Em Urussanga, Jos Celso ingressou no Rotary Club, ondeconheceu muitas pessoas e rapidamente fez vrios amigos. Foram quase 30 anos trabalhando em Urussanga com muito empenho e amor profisso. Com sua simplicidade e sabedoria, ouvia e valorizava a todos de forma igual e at hoje lembrado por isso. A qualquer hora do dia ou da noite, atendia a todos com a mesma ateno e carinho e nunca deixava ningum sem medicamento, facilitando o pagamento, e aos mais necessitados, muitas vezes nem cobrando, relata o filho Eduardo B. Barbosa. Em julho de 2001, Jos Celso faleceu em Curitiba, vtima de um ataque cardaco.
Desde ento, a Farmacentro tem sido administrada pela famlia, que faz questo de preservar os mesmos princpios de seu fundador: dar ateno e atender bem as pessoas, e no apenas comercializando medicamentos. Ns conhecemos os nossos clientes e sabemos das suas necessidades, temos conscincia de que a farmcia muito mais do que um simples comrcio, diz Iraci. A atual equipe da Farmacentro conta com onze funcionrios, entre eles trs farmacuticos, uma enfermeira e vrios tcnicos. So muitos anos de tima convivncia e assim formamos uma famlia, diz Graziela Zavarize, farmacutica.
Segundo o filho de Jos Celso, Eduardo, alm de atender bem, sabemos que preciso evoluir, por isso procuramos oferecer novos produtos e servios aos nossos clientes. Cursos, especializaes, feiras e viagens ao exterior, fazem parte desta procura. Em dezembro de 2000, a Farmacentro inaugurou seu novo empreendimento: a Farmacentro Manipulao. Graas a um intercmbio na Alemanha em 1999, conseguimos disponibilizar aos nossos clientes medicamentos manipulados com um alto padro de qualidade. Mais recentemente estivemos no Canad em busca de novos conhecimentos que certamente traro bons frutos, conclui o farmacutico.

Os Bravos

O nome da cidade de Urussanga foi propagado em diversas cidades de Santa Catarina no incio da dcada de 70 at a metade dos anos 80. Durante mais de dez anos, a banda Os Bravos tocou e encantou plateias de Norte a Sul do Estado. Na poca, Valdir Maximiano saiu de Santana para morar no Centro de Urussanga. Por isso, o msico deixou a banda Os Impossveis e integrou o grupo Os Bravos. Existia a banda Urussanga Boys, que durou pouco tempo. Antonio Delfino, mais conhecido como Toninho, deu a ideia de formar um novo grupo. Ento alguns integrantes daquela banda formaram Os Bravos, conta Maximiano.
Os jovens iniciaram a carreira musical por diverso. Brincadeira que logo virou negcio. O contrabaixista Cizino Neves assumiu o compromisso de gerenciar a banda e Manoel Vieira era o empresrio. Antonio Delfino (Toninho) na guitarra base e cantor principal, Valdir Maximiano como segundo cantor e na guitarra solo, Jos Paulo Boava no teclado, Joarez Frana na bateria e Alcino Neves (Chico) na guitarra base formavam o talentoso grupo.
A banda Os Bravos se apresentava todos os finais de semana. Tocvamos nas sextas-feiras, aos sbados e domingos tarde nas comunidades em Urussanga e noite em Cricima. Acho que fomos uma das bandas mais famosas da cidade, pois percorremos todo o Estado. Rendia dinheiro, mas no muito, continuvamos mais por prazer, lembra.
O sucesso do grupo culminou em mais contratos e na exigncia de mais integrantes. Por este motivo, outros msicos integraram a banda: os sopros Pedro Machado no trompete, Vantuir Dias no saxofone e Almiro Manoel Dias no trombone e tambm a participao de Lucas Bez Batti no contrabaixo na dcada de 80. O repertrio da banda Os Bravos variava conforme o tipo do evento. Para festas, Bailes de Debutantes e at nos bairros em Urussanga, o grupo ensaiava mais de duas mil msicas e tocava at cinco horas em cada baile. Nos carnavais, a banda se apresentava durante os cinco dias de folia.

SEM FREIO
Valdir Maximiano recorda de uma histria que colocou em risco a vida dos integrantes da banda. Aps uma apresentao na cidade de Lages, o grupo Os Bravos descia a Serra do Rio do Rastro em uma Kombi conduzida por Neco Zanelatto. De repente, o veculo ficou sem freio na terceira curva do percurso. Os integrantes saltaram do carro para segurarem e jogarem a Kombi para uma valeta. Em plena madrugada, os carros no paravam para auxiliar o grupo. Apenas um veculo de Brao do Norte, carregado de tbuas, decidiu ajudar e resgatou a banda. A situao foi perigosa e ficamos com medo. Mas Graas a Deus tudo deu certo e uma boa pessoa parou para nos ajudar, lembra Maximiano.
OUTROS RUMOS
O trmino do grupo Os Bravos ocorreu na metade de dcada de 80. Os integrantes Jos Paulo Boava e Cizinho Neves receberam e aceitaram um convite para tocarem na banda Santa Monica, hoje conhecida como Matusa. Alm de surgir melhores oportunidades na rea, outros msicos cansaram desta vida agitada e decidiram parar de tocar. Por isso a banda acabou, finaliza.

Palestrante de Urussanga se destaca na regio

Ao realizar uma palestra para mais de 500 colaboradores na cidade de Laguna em 2003, Braz Ciseski, na poca vereador de Urussanga, encarou mais um desafio. Percebeu que precisava crescer enquanto ser humano e deu uma reviravolta em sua vida. Voltou a estudar, buscou conhecimento e conquistou formaes na rea de comportamento humano.
O que eu estava fazendo na poca no mais agregava valor minha vida, tanto no aspecto pessoal quanto no profissional. Ento decidi me desafiar e seguir este caminho aps a palestra. Jamais havia estado num teatro diante de tantas pessoas. Esta palestra me fez perceber e entender que este seria o meu novo caminho. Meu novo projeto de vida. Meu novo desafio profissional, conta.
Com um extenso currculo formado em instituies de ensino em Santa Catarina, Paran e So Paulo por meio de especialistas na rea de Desenvolvimento Humano e Organizacional, Ciseski atua h nove anos direcionado aos mais diversos pblicos e empresas como consultor na rea de gesto de Recursos Humanos, profissional em Coaching, palestrante motivacional e facilitador em T&D como oratria, liderana, atendimento e vendas, humanizao, equipes, entre outros aspectos.
Em 2014 completarei uma dcada atuando na rea de Desenvolvimento Humano e Organizacional. Estou feliz, visto que venho juntando ao longo desta caminhada tesouros que esto fazendo toda a diferena em minha vida. Estou neste momento comeando a colher os frutos da deciso que tive coragem de tomar em 2004, explica o profissional.
Para os prximos anos, Ciseski priorizar a busca de novos conhecimentos. O profissional tambm planeja lanar livros. Acredito que lanarei meu primeiro livro ainda este ano. A ideia lanar um por ano. Estou reestruturando e atualizando o meu site e tambm buscando novas formaes e especializaes na rea. Pretendo em 2014, abrir meu escritrio para atendimentos personalizados e cursos. E no mximo, a partir de 2016, estar realizando palestra alm das fronteiras de Santa Catarina, ressalta.

LIVRO
O livro que o profissional Braz Ciseski pretende lanar ainda neste ano abordar os temas atendimento e vendas. O livro ser direcionado para profissionais nesta rea. Como realizo cursos, palestras e convenes, decidi lanar este livro para quem quer tornar-se um bom profissional em atendimento e vendas. Numa abordagem clara, simples e objetiva com dicas, estratgias, reflexes e tcnicas avanadas, salienta.

MENSAGENS
As principais ferramentas de trabalho de Ciseski so as mensagens motivacionais, pois so atravs delas que ele consegue tocar o pblico e modificar pensamentos. Gosto de uma metfora que costumo citar em minhas palestras e cursos. Ela relata que certa vez um mestre caminhava com seu discpulo diante de um jardim cheio de belas flores, quando o discpulo perguntou ao mestre: Como podemos diferenciar uma flor viva de uma flor morta mestre? O mestre disse: observe qual delas est crescendo e qual j parou de crescer. A que est crescendo continua viva. E a que parou de crescer, j est em processo de morte. E a nossa vida assim: ou estamos crescendo ou estamos morrendo. Responda estas perguntas e faa a sua auto-avaliao: Estou feliz com a vida que levo? O que fao, fao com alegria e amor? Quando olho para a minha vida ou para o meu futuro, vejo, sinto e ouo a esperana e a f pulsar em meu corao? Ou sou uma pessoa que acha que no precisa mais crescer porque j sabe tudo? Acredite em voc, acredite na vida, acredite sempre em Deus. Siga em frente, viva plenamente, busque os seus sonhos e seja feliz, finaliza.

Comit do Rio Urussanga participa de reunio com prefeitos da AMREC

Os prefeitos da Associao dos Municpios da Regio Carbonfera (AMREC) se reuniram na quarta-feira, dia 18, e acompanharam a explanao do presidente do Comit do Rio Urussanga, Jos Carlos Virtuoso. Na oportunidade, Virtuoso relatou o acompanhamento que est sendo dado pelo Comit ao projeto de desassoreamento do Rio Urussanga.
Na ocasio, o presidente frisou como est o encaminhamento do projeto e agradeceu a mobilizao dos prefeitos. No momento, o projeto se encontra na FATMA, protocolado pela SDR Cricima, aguardando a manifestao do rgo sobre o pedido de licenciamento ambiental e agendamento das audincias pblicas. O Comit agradece o empenho dos prefeitos em buscar recursos que garantam a execuo futura das obras necessrias, enquanto se aguarda o andamento do processo, enfatizou.
O prefeito de Balnerio Rinco, Dcio Ges, ressaltou que necessrio destacar a importncia deste projeto para a regio e buscar a soluo dos problemas com as cheias causadas pelo assoreamento do rio Urussanga.

Escola anuncia os vencedores do projeto Urussanga Vira Criana

O Centro Educacional e Profissional Lydio De Brida divulgou, na quinta-feira, dia 26, os vencedores dos textos que apontaram os representantes mirins dos poderes Executivo e Legislativo de Urussanga. A escolha faz parte da programao do projeto Urussanga Vira Criana.
Para desenvolver os textos, os alunos tiveram acesso a contedos especficos sobre o municpio em todas as disciplinas do currculo escolar. Foi um projeto interdisciplinar, por meio do qual os alunos tiveram um contato maior com a produo textual e a realidade do nosso municpio, enfatizou a secretria de Educao, Brgida Marioti.
O tema O Lugar Onde Vivo serviu de inspirao para os jovens estudantes que escolheram, entre as categorias acrstico, poema, crnica e narrao, a melhor forma para expressar seus pensamentos sobre a Terra do Bom Vinho. De acordo com a direo da escola, mais de 300 alunos participaram com produes literrias prprias.
Cada categoria traz um representante para o cargo de prefeito (1 lugar); vice-prefeito (2 lugar) e presidente do Legislativo (3 lugar). Na categoria Acrstico (6 ano), Vitria Spadel Baesso conquistou o primeiro lugar, Aline Cristina Elias na segunda colocao e Michel Sipriano em terceiro lugar. Em Poema (7 ano), na primeira colocao ficou com Helena Mazzucco Sorato, a segunda com Larissa Carvalho e a terceira com Carlos Eduardo Alves Martins. Na categoria Crnica (7 srie), Nathlia Bez Batti Klaen conquistou o primeiro lugar, Vitor Manoel Elias o segundo e Pmela Xavier Cemolin o terceiro. Em Narrao (8 srie), Laura Gastaldon ficou com a primeira colocao, Karina Baesso com a segunda e Giovana Hoffman Miotello com a terceira.
Na segunda-feira, 30, s 8h, os alunos escolhidos no projeto Urussanga vira criana Aspiraes Infanto-juvenis no planejamento criativo e sustentvel tomaro posse nos cargos como representantes mirins, no Pao Municipal Lydio De Brida, participando das atividades oficiais ao longo do dia.
Na tera-feira, dia 1, os jovens participaro da sesso simulada na Cmara de Vereadores, s 19h, com apresentao dos trabalhos pelos alunos cujas produes escritas foram selecionadas no projeto. A programao segue na quarta-feira, 2, com o Frum Infanto-Juvenil, na Sociedade Recreativa Urussanga, s 8h, e no sbado, 5, com entrega do documento final produzido pelos alunos, s 19h, na Cmara de Vereadores de Urussanga.

Atividades marcam Dia de Combate Violncia Sexual Infanto-Juvenil

A conscientizao ainda a melhor arma na luta contra a violncia e explorao sexual de crianas e adolescentes. Com esse esprito, o Conselho Tutelar de Urussanga promoveu uma srie de atividades relacionadas s maneiras de prevenir e identificar possveis casos de abuso e explorao sexual no municpio.
A mobilizao faz parte das aes relacionadas ao Dia Estadual de Combate Violncia e Explorao Sexual Infanto-Juvenil, dia 24 deste ms. As atividades iniciaram nas escolas das redes municipal e estadual, com alunos das quintas sries em diante. O contedo foi repassado aos estudantes que elaboraram trabalhos relativos ao tema e apresentados aos demais colegas.
Alm das escolas, os conselheiros tambm realizaram panfletagem na Praa Anita Garibaldi com a distribuio de material informativo nos estabelecimentos comerciais do centro da cidade.

Projeto Guardies da Natureza ganha novo parceiro

O Bairro da Juventude fechou na tarde da ltima quarta-feira, dia 18, a parceria com a empresa Eco Faq para o Projeto Guardies da Natureza. Em prtica na Instituio desde 2008, a ao atende 20 alunos incentivando a participao das crianas e adolescentes na melhoria e na proteo da natureza.
O Guardies da Natureza viabiliza a conscientizao dos educandos no que se refere educao ambiental e faz com que os alunos participem ativamente do diagnstico dos problemas ambientais da escola e da comunidade. Com o projeto vamos melhorar a sustentabilidade e as questes que envolvam a natureza, observou o proprietrio da Eco Faq, Delio Solon Machado.
Segundo a diretora executiva do Bairro da Juventude, Slvia Regina Luciano Zanette, os alunos se sentem motivados a buscar solues e serem transformadores de um mundo melhor. A parceria fundamental neste processo e faz com que a entidade desperte em seus alunos o envolvimento responsvel e consciente. Com a parceria, a empresa Eco Faq tambm foi certificada com o Selo Social Amigos do Bairro da Juventude.

Csar Pereira lana romance policial

E se voc presenciasse uma pessoa tentando arrombar o seu carro, como reagiria? JB, personagem principal do romance policial Uma Barra de Ferro na Cara, luta pelo seu automvel Opala e agrede o indivduo com uma barra de ferro. Uma reao que resulta na priso de JB e o transforma de vtima a vilo dentro do presdio.
O livro, que possui 94 pginas divididas em 44 captulos, a quinta obra do escritor Csar Pereira e foi produzido em apenas um ano. A ideia surgiu em 2007 aps ouvir uma notcia no rdio. Ouvi a histria de uma pessoa que agrediu um ladro e acabou sendo levada pela Polcia. Antes disso, eu tambm tive a experincia de ter a casa invadida por um ladro que me levou um objeto de estimao. Eu sabia quem havia sido, mas no conseguia provar. Confesso que muitas vezes tive a vontade de bater-lhe com qualquer coisa, inclusive com uma barra de ferro. A partir dai, eu comecei a esquematizar o texto, fazendo os captulos, conta o autor.
Em 2010, Pereira criou um blog e passou a postar semanalmente os captulos na internet at a primeira metade de 2011. Desta forma me obriguei a escrever a histria regularmente. Uma vez assumido o compromisso com o blog que tinha alguns leitores, no tinha mais como parar. Tenho certeza de que se eu no tivesse feito assim, o livro ainda estava nos primeiros captulos, ressalta.
Nas prximas semanas. o livro ser comercializado nas livrarias da cidade e tambm na regio. Os interessados em adquirirem a obra do escritor Csar Pereira podem entrar em contato pelo telefone (48) 9916-1538 ou e-mail: cesarjornal@gmail.com

SINOPSE
Uma Barra de Ferro na Cara relata a histria de um sujeito que ao ver seu carro sendo alvo de um arrombador, o agride com uma barra de ferro. A partir dai, ele no tem mais sossego, pois acusado de tentativa de homicdio e vai parar na priso. A promotora que o condena uma antiga conhecida. Na poca de colgio eles tiveram um rpido e conturbado relacionamento amoroso. Na priso ele continua a enfrentar problemas e acaba se metendo em grandes enrascadas com outros presidirios.
No entanto, ele tambm conhece pessoas que o ajudam e que se tornam grandes amigos. No final, depois de tantas encrencas, a nica sada para no acabar morto, a tentativa de fuga do presdio, que acaba gerando mais problemas ainda. No desfecho da histria, a nica coisa capaz de salvar a pele do personagem principal a verdade, mesmo que isso custe a sua to sonhada liberdade.

O AUTOR
Antnio Csar de Medeiros Pereira nasceu em Jaguaruna. Santa Catarina, em 12 de junho de 1964. formado em Artes pela Unesc e Jornalismo pela Unisul. Atua como chargista e cronista do Jornal da Manh em Cricima. Tambm faz charge para os jornais Folha do Vale, de Brao do Norte, e Folha Regional, de Jaguaruna, que circula nas microrregies Amurel e Amrec. Pereira participou da criao da revista de histrias em quadrinhos Oficina de HQ, em 1991, em Porto Alegre. Em 1993, participou de uma publicao de HQ intitulada Super-Heri Brasileiro. Na literatura, estreou com a publicao de duas crnicas na coletnea Percepes, organizada e publicada em 2001, por Ivonilson Magalhes. Em 2010, foi coautor do livro Urussanga, Traos da Histria e publicou o romance policial Eu Matei o Ombudsman. Em 2011, publicou, em coautoria, o livro Um Vapor para a Benedetta e o livro de crnicas Vinte Oito. Em 2012, lanou o livro Contos de Natal. Em 2013 escreveu e publicou o livro biogrfico Joo Trento: Cento Anni di Storia.

Educao pblica tema de Seminrio Regional de Educao

Educao pblica com qualidade social ser o tema do Seminrio Regional de Educao promovido pela Secretaria de Educao de Urussanga nesta sexta-feira, 27, no Centro Comunitrio da Matriz, em Urussanga.
Ser um dia com ciclos de palestras voltadas reflexo da qualidade na educao com palestrantes renomados de todo o Brasil, frisa a secretria de Educao de Urussanga, Brgida Marioti.
O primeiro ciclo de palestras iniciar s 8h45 com o tema A importncia da Prova Brasil no contexto escolar, com o palestrante Alexandre Andr dos Santos, do INEP/MEC. Logo aps, sero debatidos os temas Valorizao da Educao Infantil e Plano Municipal de Educao, com a deputada estadual e vice-presidente da Comisso de Educao da ALESC (Assembleia Legislativa de Santa Catarina), Luciane Carminatti.
O segundo ciclo de palestras iniciar s 13h30 com o tema Qualidade social na educao, com o professor e membro da Comisso de Educao e Cultura da Cmara Federal, Pedro Uczai. Em seguida, a doutora em Educao e gestora de Educao Especial da Secretaria Municipal de Educao de Florianpolis, Rosngela Machado, encerrar o seminrio com a palestra O sentido da diferena na perspectiva da educao inclusiva.
As inscries para o Seminrio Regional de Educao so gratuitas e podem ser feitas atravs do e-mail educacao@urussanga.sc.gov.br ou pelo telefone (48) 3465-1503.

Capitel de Santo Antnio e Santa Apolnia restaurado

H mais de 70 anos, na estrada antiga que liga o Bairro De Villa e o Bairro So Pedro, ergueu-se um capitel, ou seja, uma pequena capela onde os antepassados colocavam alguma imagem para suscitar a devoo dos transeuntes. Aps permanecer muito tempo abandonado, no incio deste ms, a comunidade de …, juntamente com o atual proprietrio do terreno, Alceu Bongiolo, restauraram o capitel e entregaram novamente o local para a devoo popular.
O povo prestou homenagem, resgatou a histria desta capela e adquiriu novas imagens de Santo Antnio e Santa Apolnia. Alguns muncipes recordaram da existncia do capitel h 70 anos naquele trecho da estrada e das histrias do lugar. Agora, a capela de Santo Antnio e Santa Apolnia est devidamente restaurada e com as duas imagens dos santos, suscitando devoo e f, ajudando os transeuntes a voltar o olhar para Deus e encontrar Nele, por intercesso destes santos, auxlio e proteo para as suas vidas por meio da expresso: Santantoni e Santapolonia, miserere nobis.

A HISTRIA
DOS SANTOS
Santo Antnio, o bom frade que chama ateno pela vida de total dedicao Igreja, aos pobres, pregao da Palavra, Eucaristia e preservao da f catlica, era muito invocado pelos nossos imigrantes oriundos do Vneto. Quando se fala o dialeto comum intercalar-se momentos de admirao e splicas com a expresso: Santantoni Benedetto. A ele recorria-se, sobretudo, para conseguir um bom esposo ou uma boa esposa para si ou para os filhos e filhas, para encontrar as coisas perdidas, para crescer na f e para qualquer outra necessidade.
Santa Apolnia, mrtir dos primeiros tempos do cristianismo, confessou a f at derramar o prprio sangue por Jesus. Mas antes disso, o suplcio que lhe faz ser lembrada e invocada nas dores de dente: o seu algoz arranca-lhe os dentes para for-la a abjurar da sua f em Cristo, coisa que ela no faz e prefere a morte a abandonar a Jesus. Num tempo onde os dentistas no eram to comuns e as tcnicas odontolgicas muito rudimentares, recorria-se a Santa Apolnia para alcanar o alvio nas dores de dente.

SINE de Urussanga divulga nmeros do primeiro semestre de 2013

O posto de atendimento do SINE de Urussanga supera metas propostas pela Coordenadoria Estadual da entidade. No primeiro semestre de 2013, foram disponibilizadas, em mdia, 57,8 vagas por ms, sendo que a meta estabelecida era de 45. O nmero de encaminhamentos tambm ficou acima da mdia, com 93,1 pessoas para uma meta de 80.
O nmero de trabalhadores colocados em empresas proposto era de 13, e Urussanga registrou a mdia de 13,5 colocaes por ms no mesmo perodo.
Segundo a coordenadora do SINE no municpio, Jssica Kucera, o nmero de empregos pode ser ainda maior, devido a falta de retorno das empresas confirmando as admisses. Existem muitos casos em que a vaga preenchida, mas no comunicado ao posto, ressalta.
O Posto do SINE de Urussanga foi criado em 1996 e funciona em convnio com a Secretaria de Estado da Assistncia Social, Trabalho e Habitao. Sua funo atender os trabalhadores que se encontram em situao de desemprego. Atravs de um cadastro, a instituio busca reinserir os trabalhadores no mercado de trabalho, minimizando os impactos sociais causados pela desocupao momentnea.
Com o sistema Mais Emprego, implantado em 2011 no Estado, o trabalhador que est no Seguro Desemprego vai para um cadastro que procura a vaga que se enquadro o no seu perfil. Identificando a vaga, a pessoa encaminhada para uma entrevista. Se o resultado for positivo, a o trabalhador volta ativa e o Estado deixa de arcar o pagamento do seguro.
Alm de intermediar junto s empresas a colocao de mo de obra, o SINE disponibiliza servios como entrada no Seguro Desemprego e qualificao de mo de obra, atravs cursos nas mais diversas reas profissionais. O SINE de Urussanga est localizado na Avenida Presidente Vargas, 116, Centro.

Cermicas e toalhas atraem clientes na Feira Livre

Objetos que colorem os espaos da Kak Artesanatos juntamente com Antnia Luiza Bada Da Silva e a Associao de Assistncia Social de Urussanga (AURAS) transformam um dos espaos da Feira Livre de Urussanga com inmeras opes para presentear e decorar a casa. Karine e Antnia comercializam os produtos no mesmo espao da feira livre, e o grupo da AURAS em outro.
H algumas semanas, Karine Cabral e Antnia iniciaram a comercializao dos produtos na Feira Livre Municipal. Diversos objetos em cermica para decorao, cofrinhos, porta-vinho, entre outros, esto fazendo a diferena quando o assunto qualidade e bom preo. Alm disso, existe a venda de toalhas e flores artificiais feitos por Antnia. Eu j fiz vrias flores artificiais para as rainhas e princesas das Festas do Vinho de Urussanga. Gosto muito do meu trabalho. Cada flor e toalha so feitas com dedicao e carinho. Ns estamos muito felizes em fazer parte da feira e contar com a aprovao dos demais feirantes, conta Antnia.
Com o alto custo para alugar uma sala comercial, Karine apostou na Feira Livre para fazer a venda dos objetos. Na feira tenho um bom espao para expor os produtos e est dando resultado. As pessoas esto aprovando o nosso trabalho, explica.
A paixo pela arte evidente nas feirantes que se empenham para trabalhar nos detalhes de cada objeto. Sou apaixonada pelo artesanato, no trocaria por nada. Fiz um curso para me profissionalizar e j tenho uma renda com este trabalho, frisa Karine.
A Associao de Assistncia Social de Urussanga (AURAS) faz a venda de vrios tipos de toalhas na Feira Livre Municipal. As mulheres que participam do Clube De Mes de Urussanga deixam as peas com as coordenadoras, que vendem os produtos. Tudo o que produzido nos clubes entregue para as monitoras que repassam para ns. As peas j vm com o preo que elas estipulam e muito favorvel ao cliente, explica a Presidente da AURAS, Gergia Felippe.
O trabalho conta com a participao de 48 grupos de mes em Urussanga que personalizam peas como toalhas de banho, loua, mo, bem como trilhos e toalhas de mesa. Vendemos em mdia dez peas a cada semana. Um nmero positivo e que vem crescendo a cada semana, pois o pblico est conhecendo de perto o nosso trabalho e a qualidade das peas. Todo o dinheiro com as vendas volta para as mes participantes como forma de incentivo e renda extra, esclarece Gergia.

A terapia das flores na cura da depresso

ciane e Renivaldo Mufatto pedia tranquilidade. A rotina implorava por uma renovao. A natureza era o local de refgio deles nos finais de semana para buscar a paz interior. Ao perceber os sintomas de depresso em 2009, o casal procurou um mdico. A orientao do profissional foi para que eles sassem da rotina fazendo uma atividade que gostassem. Neste momento, Juciane e Renivaldo pensaram em algo que pudesse modificar suas vidas e comearam a dedicar as horas de lazer a natureza: renderam-se ao perfume e a delicadeza de orqudeas e bromlias.
H quatro anos, a vida do casal tomou um novo rumo. O cultivo das plantas em um terreno ao lado da residncia do casal trouxe calmaria e sossego e culminou na recuperao da sade e na cura da doena. Os servios em outros locais e os problemas de famlia estavam afetando a nossa vida. O nosso prazer era chegar fim de semana e sair, fazer piqueniques, pois parecia que estvamos em outro mundo. De repente, cultivar orqudeas e bromlias despertou a nossa paz, conta Juciane.
Aos poucos, o espao ficou pequeno para tantas espcies das plantas nacionais e importadas. O operador de mquinas Renivaldo Mufatto aprofundou o conhecimento atravs de muito estudo e decidiu ento transformar o prazer em negcio. Desde janeiro, oficializou a empresa Orquidrio Mufatto, na localidade de Santa Luzia. Hoje, no local, Renivaldo e a esposa possuem em torno de dez mil vasos de orqudeas, distribudas em 500 espcies, e mil bromlias.
Durante a visita dos clientes, a famlia Mufatto fala com propriedade sobre todas as questes que envolvem as plantas que cultivam. Constantemente, Renivaldo apresenta os nomes das espcies das orqudeas sem conferir as identificaes e mostra apreo por cada uma. Para atender a grande demanda, Mufatto ampliou o espao para cultivar as plantas. O espao que ainda est vazio acolher mais dez mil orqudeas nos prximos meses.
A unio do casal perceptvel at nos cuidados com as plantas. Renivaldo o responsvel pela colocao de fertilizantes e veneno nos finais de semana. J a dedicao de Juciane diria por meio da limpeza e organizao do espao. A nossa dedicao o ano todo, pois cada espcie gera a sua flor em um determinado perodo. Todo dia fazemos um acompanhamento para ver se no tem fungo. Quando no chove muito tempo, regamos duas vezes por semana. A orqudea no cara, mas d trabalho, explica Renivaldo.
Atravs de cada gesto, Renivaldo e Juciane demonstram o apreo que possuem com a natureza e o desejo de continuarem trabalhando com as plantas. Fao isso com prazer. Quando me aposentar vou me dedicar a isso e s. Isto nos traz alvio, tranquilidade e calmaria para o resto da vida, ressalta Renivaldo.

Saiba mais

Orqudeas so todas as plantas que compem a famlia Orchidaceae, pertencente ordem Asparagales, uma das maiores famlias de plantas existentes. Apresentam muitssimas e variadas formas, cores e tamanhos e existem em todos os continentes, exceto na Antrtida, predominando nas reas tropicais. Majoritariamente epfitas, ou seja, plantas que vivem sobre outras plantas, as orqudeas crescem sobre as rvores, usando-as somente como apoio para buscar luz; no so plantas parasitas, nutrindo-se apenas de material em decomposio que cai das rvores e acumula-se ao emaranhar-se em suas razes.
Elas encontram muitas formas de reproduo: na natureza, principalmente pela disperso das sementes, mas em cultivo pela diviso de touceiras, semeadura in-vitro ou meristemagem. A orqudea considerada uma das maiores, seno a maior entre todas as famlias botnicas. O nmero de espcies de orqudeas prximo a vinte cinco mil, correspondendo a cerca de 8% de todas as plantas com sementes.
No Orquidrio Mufatto, a famlia cultiva 500 espcies de orqudeas nacionais e importadas nos tamanhos micro, mini e grande. Possumos desde uma espcie que cai todas as folhas para dar flor at flores com cheiro forte para atrair inseto para a polinizao, frisa Juciane.
Os interessados devem entrar em contato com o Orquidrio Mufatto atravs do telefone (48) 3465-0525.

FAMU e escolas desenvolvem atividades no Dia da rvore

Uma parceria entre Fundao Ambiental Municipal de Urussanga (FAMU) e Secretaria Municipal de Educao desenvolveu o projeto Urussanga Sustentvel com aes especiais na quarta-feira, dia 25, na Praa Anita Garibaldi.
Alunos da rede municipal de ensino confeccionaram cartazes, brinquedos feitos a partir de produtos reciclveis e outros materiais educativos relacionados conscientizao ambiental e expuseram na Praa Anita Garibaldi no dia reservado s aes alusivas ao Dia da rvore, comemorado no ltimo sbado, 21 de setembro. Alm dos trabalhos dos alunos, tambm faremos distribuio de mudas de rvores nativas e mudas de uva Goethe. Fizemos tambm uma exposio de imagens que registraram alguma fiscalizaes ambientais no municpio nos ltimos meses, explicou a coordenadora da FAMU, engenheira ambiental Bruna Costa.
Os melhores trabalhos expostos visitaro o Cirsures. O Cirsures modelo de aterro sanitrio. Alm disso eles conhecero a estao de Tratamento de gua (ETA) e a Estao de Tratamento de Esgoto (ETE) de Urussanga, complementou.

Outubro Rosa incentiva preveno do cncer de mama em Urussanga

Urussanga um dos municpios que aderiu campanha mundial Outubro Rosa. O trabalho no municpio ser coordenado pela Secretaria de Sade da cidade e ter uma rica programao com a misso de informar as mulheres quanto preveno precoce de leses cancergenas, dentre outras doenas relacionadas sade no municpio. O objetivo principal educar, de maneira clara, a populao feminina, integrar as equipes dos Postos de Sade e estimular as agentes de sade a transmitirem conhecimento comunidade. O movimento popular internacionalmente conhecido como Outubro Rosa e comemorado em todo o mundo. O nome se refere cor do lao rosa que simboliza, mundialmente, a luta contra o cncer de mama, alm de estimular a participao da populao, empresas e entidades, explica a Secretaria de Sade, Maringela Dal B Lapolli.
O cncer de mama uma doena grave, porm pode ser curada se for detectada precocemente. O exame de mamografia necessrio ser realizado uma vez ao ano, entre as mulheres de 35 anos ou mais. a partir desta idade que comea a aumentar o risco. A mamografia o nico exame capaz de detectar o cncer na mama quando ele tem menos de um centmetro, observa Maringela. Com exames precoces, a cura acontece em 95% dos casos.
Neste ano, a Prefeitura de Urussanga implantar uma iluminaro rosa na Igreja Matriz e no chafariz da Praa Anita Garibaldi. O projeto tem o apoio da Prefeitura Municipal de Urussanga, Empresa EFLUL/Coopercocal, Associao Comercial e Industrial de Urussanga (ACIU) e Cmara de Dirigentes Lojistas (CDL) da cidade.

Saiba mais
Outubro Rosa teve incio na Califrnia com o objetivo de dar visibilidade causa do cncer de mama no mundo, fortalecendo a importncia do diagnstico. O movimento que teve seu incio marcado pela iluminao de monumentos histricos tomou propores mundiais passando pela Torre de Pisa na Itlia, Arco do Triunfo na Frana e chegou ao Brasil. histria do Outubro Rosa remonta ltima dcada do sculo 20, quando o lao cor-de-rosa, foi lanado pela Fundao Susan G. Komen for the Cure e distribudo aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, em 1990 e, desde ento, promovida anualmente na cidade.
Em 1997, entidades das cidades de Yuba e Lodi nos Estados Unidos, comearam efetivamente a comemorar e fomentar aes voltadas preveno do cncer de mama, denominando como Outubro Rosa. Todas aes eram e so at hoje direcionadas a conscientizao da preveno pelo diagnstico precoce. Para sensibilizar a populao inicialmente as cidades se enfeitavam com os laos rosas, principalmente nos locais pblicos, depois surgiram outras aes como corridas, desfile de modas com sobreviventes (de cncer de mama), partidas de boliche e etc. A ao de iluminar de rosa monumentos, prdios pblicos, pontes, teatros e etc. surgiu posteriormente. Foi uma forma prtica para que o Outubro Rosa tivesse uma expanso cada vez mais abrangente para a populao e que, principalmente, pudesse ser replicada em qualquer lugar, bastando apenas adequar iluminao j existente.

Objeto desconhecido assusta moradores de Urussanga

Um objeto, aparentemente explosivo, encontrado por um jovem na noite de sbado, dia 07, no Centro de Urussanga, por volta das 21h30min, mobilizou policiais do Batalho de Operaes Policiais Especiais (Bope) e tropa de elite da Polcia Militar. O grupo de segurana se deslocou de Florianpolis a Urussanga entre a noite de sbado e a madrugada de domingo, para eliminar o artefato.
A guarnio da Polcia Militar de Urussanga foi a primeira a chegar no local, realizando o seu isolamento. Seguindo o procedimento operacional padro da PM, a equipe acionou o Peloto de Patrulhamento Ttico (PPT) de Cricima, que acompanhou a ao, fotografou e enviou a imagem por e-mail ao Bope, que se deslocou at Urussanga.
Perto das 3 horas, a viatura do Bope chegou cidade. O artefato foi analisado, porm no foi possvel identificar a substncia contida. Para segurana da populao, ele foi encaminhado dentro de uma mala para uma regio afastada, no bairro Pirago, onde foi realizada a destruio do mesmo. O procedimento levou aproximadamente meia hora e contou com o apoio de seis policiais militares de Urussanga.
Segundo o Capito da Polcia Militar da 2 GEIC, Sandi Muris Medeiros Sartor, foram vistos objetos semelhantes sendo jogados nas ruas no 7 de setembro atravs das cmeras de segurana, no sendo possvel identificar em que momento este artefato foi deixado devido a movimentao de pessoas no local. Constatamos se tratar de uma granada de festim, ou seja, um detonador de papis que foi utilizado durante o desfile cvico. O que preocupou aparentemente foi a base do artefato. O objeto era um simulacro de uma granada utilizada pelas foras militares, explica.
Outro artefato tambm foi encontrado por um menino de 11 anos durante o desfile que ocorreu na cidade, no ltimo sbado, dia 7. O objeto foi identificado como uma granada de festim, utilizado para a exploso de confetes. A me do menino, ao ver as notcias nos jornais e redes sociais identificou o produto como semelhante ao artefato que era divulgado. Logo aps, a me ligou para a Polcia Militar de Urussanga e informou sobre o objeto que foi recolhido pela PM e detonado em um local isolado. De acordo com o Capito, os dois objetos encontrados podem ter a mesma procedncia. A aparncia pode confundir as pessoas e na dvida o melhor a se fazer acionar a polcia. Contudo, o detonador de papel de confetes s oferece riscos se utilizado incorretamente. Se a pessoa que fizer a detonao no souber faz-la, ela pode sofrer leses, explica.

O que uma
bomba caseira
A bomba caseira um artefato explosivo feito por um popular, que contm uma mistura de elementos qumicos que reagem causando uma exploso, onde pode conter vrios objetos dentro, como por exemplo, pregos. Uma granada caseira no pode ser identificada, pois pode ter vrios formatos e tamanhos. Percebendo que existe a possibilidade de um objeto haver algo que possa explodir, pode-se estar diante de uma bomba caseira, explica Capito Sandi. Essas granadas geralmente so colocadas em embalagens de vidro, com produtos qumicos dentro, que reagem aps a quebra do vidro ou contato com fogo.
As bombas tradicionais possuem mecanismos de segurana para sua exploso, e os elementos so dosados para os mais diversos tipos de granadas, como a de gs lacrimogneo, gs pimenta, efeito moral, para locais fechados e abertos, sendo que o uso equivocado tambm pode causar danos no desejados.

Urussanga divulga turismo da cidade na Feira das Amricas

Os Vales da Uva Goethe e os roteiros e pontos tursticos de Urussanga foram apresentados na maior e mais importante feira de turismo sediada no Brasil, a Feira de Turismo das Amricas – Abav 2013, em So Paulo. Durante os dias 4 a 8 de setembro, na 41 edio do evento, Urussanga divulgou os produtos tursticos da cidade por meio do stand da empresa Santa Catarina Turismo S/A (Santur) para mais de 80 mil visitantes. Participaram do evento a diretora de Turismo, Daniela Mondardo, o enlogo Stevan Arcari e Sandra Brunato Burato, representado a agncia de viagens DS Travel.
Segundo Daniela, profissionais do setor e aventureiros procuraram roteiros diferenciados na feira. Levamos o vinho Goethe e um material de divulgao dos eventos da cidade e dos roteiros dos Vales da Uva Goethe. Os primeiros dias do evento eram direcionados para profissionais do setor. Ento passaram pelo stand vrias agncias de viagem e operadoras de turismo do Brasil em busca de material e rotas de turismo diferentes. Apresentamos os vales da Uva Goethe e toda a regio sul de Santa Catarina e convidamos as agncias a montarem um roteiro que contemplasse toda a regio. J nos ltimos dias, a feira foi aberta ao pblico e fomos procurados tambm por pessoas interessada em viajar e conhecer novos roteiros, dando indicaes de destinos aqui em Urussanga, ressalta.
O vinho Goethe foi um dos atrativos do stand da Santur. O nosso vinho foi degustado durante todos os dias da feira e sempre falvamos da Indicao de Procedncia e do fato que para beberem novamente precisavam vir at a nossa regio, destaca. Para Daniela, a participao de Urussanga na Feira das Amricas foi muito produtiva. Ns divulgamos os atrativos da cidade, fizemos muitos contatos e estreitamos as relaes com a Santur, salienta a Diretora de Cultura e Turismo de Urussanga.
Alm de Urussanga, outras cidades integraram o stand da Santur como Blumenau, Florianpolis, Garopaba, Gravatal, as atraes culturais de Treze Tlias e Pomerode e o parque Beto Carrero. O governador em exerccio Eduardo Moreira e o secretrio de Turismo de Santa Catarina, Beto Martins, visitaram o espao do estado durante a feira.