Aprendendo a lidar com a hidrocefalia

Um menino alegre, ativo, inteligente e que apaixonado pelo Corpo de Bombeiros. Assim pode ser definido o pequeno Joo Vitor Pereira, oito anos de idade, residente na comunidade de Morro da Lagoa. O garoto veio ao mundo atravs de uma gestao normal, sem qualquer tipo de problema aparente. Porm, aos quatro meses de idade, para o desespero da me, Dolores Joo Pereira, os mdicos realizaram o diagnstico da doena hidrocefalia, tambm chamada de gua na cabea.

Segundo ela, na poca o menino estava com muita gripe e foi levado ao mdico. Chegando l, o profissional logo notou que a cabea de Joo era um pouco maior que o normal. J no primeiro raio-x pedido me, a hidrocefalia foi constatada e o garoto encaminho ao Hospital Joana de Gusmo, em Florianpolis. Foi a que comeou a minha luta, diz ela. A partir da, todo ms a criana tinha que ir Capital fazer o acompanhamento necessrio. Medicamentos, exames, consultas. Um acmulo no s de dvidas, na parte financeira, mas tambm no psicolgico da me e dos familiares. Era muita coisa e eu no tinha como pagar. Precisava de dinheiro para continuar tratando o meu pequeno, e para isso contei com a ajuda de muitas pessoas que se sensibilizaram com a situao. Tinha gente com melhores condies de vida que pedia para eu dar o Joo, mas se eu o coloquei no mundo, eu crio, afirma Dolores.

No incio, tudo foi muito difcil. Quando teve o conhecimento sobre a doena, a me entrou em desespero e no sabia como lidar com tal situao. Eu me perguntava por que isso tinha que acontecer comigo. Estava desempregada, meus pais j eram idosos, eu tinha apenas 18 anos e havia me separado durante a gravidez. Passei muitas dificuldades, estava cansada de tudo. Fiquei assim at o dia em que o padre Agenor falou algo que at hoje mexe comigo. Ele olhou para mim e disse que Deus d uma cruz com o peso que cada um pode carregar. Este fardo dado para ver se vamos lev-lo at o fim ou se paramos no meio do caminho. A partir da decidi que do meu filho, eu jamais desistiria, garante.

O tratamento seguiu seu curso normal at Joo completar um aninho de idade. Foi a que os mdicos no deram mais chances do garoto continuar vivendo, j que seu estado era considerado crnico. Eles diziam que meu filho tinha pouco tempo de vida, mas eu tinha muita f, sabia que ele ia passar dessa. Joo foi melhorando aos poucos, e hoje est a, muito feliz e inteligente. A explicao que me foi dada que a hidrocefalia uma gua que fica parada em torno do crebro, enfraquecendo o crnio. A cabea, segundo os mdicos, fica to fraca quanto uma casca de ovo, podendo quebrar a qualquer momento. O Joo mesmo, certa vez, levou um tombo simples, como acontece com qualquer outra criana, e ele teve traumatismo craniano, lembra Dolores.

Por causa deste acmulo de gua, a cabea do menino foi crescendo significativamente. Nenhum tipo de blusa, se no fosse aberta, entrava. As de gola polo precisavam ser cortadas. Camisetas, nem pensar. No existia roupa que servisse pra ele, somente as de boto e as jaquetas. Bons, nem os de adulto cabiam. Porm, com o tratamento a cabea dele foi diminuindo, mesmo que hoje ela ainda seja um pouco maior do que o normal para a idade, diz.

Hoje, o menino cursa a segunda srie do ensino fundamental, gosta muito de ir para a aula e adora as professoras. Por causa da doena, tem atraso mental, hiperativo e possui dificuldade na aprendizagem. Como a hidrocefalia no tem cura, continua o tratamento com medicamentos para concentrao e um calmante. A me espera, neste ms de maio, os resultados da ressonncia e da tomografia para analisar se necessrio que Joo coloque uma vlvula na cabea para amenizar o problema. Alm disso, foram constatadas algumas alteraes nos exames do garoto, como por exemplo a diabetes que no est dentro da normalidade.

Quando Joo tinha pouco mais de um ano Dolores casou-se novamente e teve outra filha, hoje com seis anos. A mulher, que passou por muitos momentos difceis, superou todos e hoje agradece a Deus por ter sido escolhida para ser me de uma criana to especial. Amo demais os meus filhos, e mesmo que no tenha muitas condies, nunca deixei faltar nada a eles. Percebo que tudo que fiz valeu pena. Joo a prpria recompensa, no h como descrever o amor por um filho. Ele me abraa, diz que me ama, e isso no tem preo. Por ele, fiz tudo o que pude e continuarei fazendo at que Deus permita, fala Dolores.

Casa de Victrio Bez Batti

DADOS TCNICOS

*Ano de construo: 1925
*Endereo: Praa Anita Garibaldi, 110
*1 Proprietrio: Victrio Bez Batti
*Estilo: caractersticas do Ecletismo
*Caractersticas: edificao trrea, alinhada ao passeio. Com poro mais alto que o padro, possibilitando a abertura de janelas para o passeio e acesso lateral com escada caracterizando uma pequena varanda, esta unidade apresenta caractersticas da ultima fase do ecletismo. Sua fachada frontal marcada pela assimetria, ora tendo aberturas retas, ora curvas. Sua platibanda tambm assimtrica seguida por cornija de linhas retas.
*Sistema construtivo: parede autoportante de tijolo macio assentado em argamassa de argila. O alicerce foi feito de pedra bruta.
*Uso inicial: comercial e residencial
*Uso atual: comercial

Foi na dcada de 20, mais precisamente no ano de 1925, que a famlia de Victrio Bez Batti mudou-se para a casa localizada no centro da cidade. Ao lado da esposa Salute De Csaro Bez Batti e do filho Darvino Bez Batti, que na poca tinha pouco mais de dois anos, eles fizeram e marcaram histria em Urussanga. O prdio, edificado especialmente para abrigar a famlia na parte superior e ser sede da fbrica de vinhos de Victrio na inferior, foi muito importante para a economia e desenvolvimento da cidade.

Construda com materiais muito modernos para a poca, a residncia foi feita com base em pedra bruta. Nas paredes internas o material utilizado foi o stuck, uma espcie de reboco em madeira, e nas externas, usado tijolo macio com cimento, trazido diretamente da Turquia. Conforme o neto de Victrio, Renato Bez Batti, o prdio foi projetado pelo Major Dormt, da cidade de Laguna. At hoje tenho a planta da casa guardada. J pintura foi feita por Nicolau Assarh. Era uma mistura de corante com leite de vaca. As paredes internas eram todas decoradas lindamente, lembra.

Detalhadamente ornamentada, a edificao mistura linhas retas com curvas. Outra peculiaridade o poro, que mais alto que o padro. So muitas as caractersticas prprias da residncia. A cor original era marrom, tipo tijolo, com aberturas verde-escuro. Lembro bem de como ela era, j que morei ali por alguns anos, diz Renato. Enquanto a famlia residia em cima, a fabricao de vinhos seguia a todo vapor na parte inferior.

Segundo o urussanguense Aquiles de Pellegrin, a vincola, chamada de Samos, era considerada uma das melhores de todo o Brasil. Os vinhos sempre foram muito bons, lindos, verdadeiros vinhos de padre. Eram conhecidos no pas inteiro pelo sabor maravilhoso. Mas a fbrica no se limitava somente a este tipo de bebida. Ali tambm eram produzidas gasosas que acabavam sendo comercializadas em toda a regio, lembra Pellegrin. A Samos funcionou na parte inferior da edificao por 33 anos. Depois, como teve de ser aumentada pela procura desenfreada dos produtos, o ambiente foi ampliado at o fim da rua que passa por trs, a Pedro Damiani.

Por volta de 1964, a vincola foi obrigada a trocar de nome. Isto aconteceu porque na Grcia existe uma ilha chamada Samos, e l tambm so produzidos vinhos. Para no confundir um com o outro, a fbrica de Victrio foi registrada como Sant, explica Pellegrin. Dezenas de toneladas de uva eram utilizadas na produo da bebida anualmente. Um dos maiores fornecedores do fruto era Tante Martignago, que mantinha os parreirais no bairro da Estao, em Urussanga. A fbrica era to grande que meu pai era apenas um de vrios vendedores de uva. Para os Bez Batti eram comercializados entre 10 e 15 mil quilos por safra, explica a filha de Tante, Zelinda Martignago.

Em 1960, a famlia Bez Batti mudou-se do local e, a partir da, o prdio foi alugado para diversos segmentos comerciais e residenciais. A fbrica deixou de funcionar no poro e passou a produzir as bebidas somente na nova cantina, que se localizava na parte de trs. Victrio, falecido no ano de 1958, deixou o empreendimento para o filho Darvino, que veio a bito em 1990. Pouco tempo depois, exatamente no dia 24 de abril de 1993, a Sant fechou suas portas e a partir da nunca mais produziu qualquer tipo de bebida.

A vincola foi um marco na histria de Urussanga. Vinho igual aquele difcil encontrar por aqui. Victrio e Darvino sabiam muito bem fazer uma bebida de qualidade, diz Aquiles. E assim chegou ao fim a histria da vincola que, com certeza, foi um marco na vitivinicultura da Benedetta. A cantina foi demolida, assim como as grandes tinas. Porm, a casa continua de p na Praa Anita Garibaldi, mostrando a todos que a histria da cidade est sim preservada em cada tijolo, em cada adorno, em cada detalhe destas casas preservadas pelo Patrimnio Histrico Nacional.