Sessão Solene homenageia histórico de trabalho e sucesso de várias personalidades em Urussanga

O Legislativo Municipal de Urussanga realizou na terça-feira (28), a Sessão Solene em homenagem a personalidades de diversas áreas que contribuem para o desenvolvimento cultural, social, científico e esportivo do município. A solenidade para entrega das honrarias aconteceu nas dependências da Sociedade Recreativa Urussanga.

Foram agraciados com a Medalha do Mérito, o Músico Eduardo Trombim, o Grupo Cultural Amici Della Polenta e o atual Reitor da Universidade do Vale do Itajaí, Valdir Cechinel Filho. Os Diplomas de Cidadania Benemérita foram concedidos ao Radialista Geraldo Custódio, ao Jornalista Sérgio Costa e ao Engenheiro Agrônomo Sérgio Roberto Maestrelli. O também Radialista Jair de Ávila recebeu o Diploma do Mérito, e o Professor de Karatê Luiz Fernando Rodrigues da Silva, o Diploma do Mérito Comunitário.

No seu pronunciamento, em nome do Legislativo Municipal, o Vereador Braz Ciseski ressaltou as transformações e o desenvolvimento, proporcionado pelos homenageados em suas áreas de atuação. “Nossos homenageados, titulares de virtudes éticas, morais e intelectuais, transformam vidas e ajudam no fortalecimento da música, da comunicação, da cultura, do esporte, do meio ambiente e da ciência em nosso Município”, registrou Braz.

Luiz Fernando Rodrigues da Silva foi quem discursou em nome dos demais homenageados e enfatizou a contribuição de todos na construção de uma sociedade melhor e mais igualitária. “Este reconhecimento do poder público, dos Vereadores e as pessoas envolvidas por trás de toda essa cerimônia nos motiva e serve de inspiração para nós e todos aqueles que têm vontade de fazer as coisas acontecerem, cada um em sua função, cada com sua missão, seguindo seus sonhos e priorizando o bem comum”, destacou Luiz Fernando.

Participaram da cerimônia o Prefeito de Urussanga Gustavo Cancellier e o vice Décio da Silva, além de várias autoridades, convidados e representantes de entidades de classe do Município. O evento foi abrilhantado pelo Coral Santa Cecília de Urussanga.

POR FAVOR, DONA GLOBO!

Insisto: não sou eleitor do Bolsonaro. Mas se dependesse da Rede Globo eu bem que poderia ser. Torço o nariz para o jornalismo militante da emissora, e a entrevista concedida pelo presidenciável ao Jornal Nacional foi uma justa “mitada” nos pretensiosos e lacradores jornalistas. Chego a pensar que se um belo dia Willian Bonner disser que comer cocô é ruim ficarei tentado a devorar um prato cheio. Por favor, Globo, não volte a entrevistar Bolsonaro!

A mais recente campanha da TV Globo é pelo “direito das mulheres de decidir”. Há um eufemismo sorrateiro no slogan. Na verdade, trabalha-se pelo “direito das mulheres de abortar”. Ou, para quem tiver frieza e ir direto ao ponto, pelo “direito das mulheres de matar seus filhos no início da gestação”. Mas as campanhas publicitárias necessitam de sutileza, insinuação inconsciente. A senhora é perita nisso, Dona Globo.

Descriminalização do aborto é apenas uma das bandeiras levantadas pelas Organizações Globo e por quase toda grande mídia. Há ainda o desarmamento da população, a desigualdade de gênero, a construção da sexualidade, muita, muita engenharia social. Pobre brasileiro, não merece trabalhar duro o dia todo e à noite ter de enfrentar lições de moral progressista na novela das nove. Baita falta de sensibilidade dos dramaturgos.

Uns interpretaram que os entrevistadores do Jornal Nacional moeram o entrevistado. Eu, absolutamente insuspeito de bolsonarismo, vi justamente o contrário. Na pressa de encurralar o candidato, deixaram a bola quicando em sua frente, pronta para ser chutada bem ao alto. Ele disse exatamente tudo o que o povo mais gosta de ouvir. Não sou e não pretendo ser eleitor de Bolsonaro, mas, por favor, Dona Globo, não me faça cair em tentação.

Agricultura Orgânica x Agricultura Convencional: Mitos e Verdades – Parte VII –

Nas edições anteriores do jornal Vanguarda, comentamos sobre vários Mitos e algumas Verdades.

A seguir, comentaremos sobre o problema das plantas daninhas ou inços ou ainda “mato” na agricultura convencional e as plantas espontâneas, consideradas uma solução na agricultura orgânica. Na agricultura convencional, o “mato” ou “inços” são chamados de “plantas daninhas”, pois leva-se em conta somente os efeitos negativos sobre a produção. A solução encontrada pela agricultura “moderna” são os inúmeros herbicidas que contaminam as fontes de água e, o que é pior, contaminam as pessoas, especialmente quando o uso for nas cidades.

Verdade: na agricultura orgânica, o “mato” não é problema, é solução!

Na agricultura orgânica, o “mato” ou “inços” são chamados de plantas espontâneas: são espécies que germinam na área de cultivo, podendo ser espécies nativas (surgem naturalmente na região) ou exóticas (introduzidas na região) já estabelecidas ou são indicadoras de algum problema no solo. Quando uma planta se torna agressiva (“invasora” ou “inço”) e domina uma área, o problema não está na planta, mas no solo e/ou no ambiente que o envolve. As plantas espontâneas estão adaptadas ao seu ambiente, sendo portanto, indicadoras das condições químicas ou físicas do solo, indicando também o manejo que está sendo praticado. Para que uma espécie de planta não domine a área cultivada, primeiro é preciso resolver os problemas existentes no solo. A seguir alguns exemplos de plantas indicadoras de problemas no solo: Picão preto e urtiga – excesso de matéria orgânica; Carqueja, capim-carrapicho, guanxuma, língua-de-vaca, maria mole e tanchagem – solo compactado; Samambaia e capim-arroz – solo ácido com alto teor de alumínio;
Barba-de-bode e capim-amargoso – solo com baixa fertilidade ; Capim marmelada ou papuã – solo muito arado e gradeado, com deficiência de zinco; Nabo – solo com deficiência de boro e manganês; Tiririca ou junça – solo ácido, com carência de magnésio; Caraguatá – é frequente em solos onde se praticam queimadas; Azedinha – solo argiloso, ácido, carência de cálcio e molibdênio.

Ao mesmo tempo que uma planta espontânea indica um problema, também ajuda a solucioná-lo. A competição por água e nutrientes exercida pelas plantas espontâneas é uma preocupação para o hemisfério norte, onde a estação de crescimento é fria, única e curta. Nas condições tropicais e subtropicais, clima predominante no Brasil, esta competição é menos problemática do que a falta de cobertura do solo; as plantas espontâneas ajudam a cobrir o solo, reduzindo a erosão e o aquecimento superficial, nossos principais problemas. Ao reduzir a erosão e o aquecimento superficial, contribuem para melhorar a disponibilidade de água e a absorção de nutrientes pelas raízes, as quais paralisam esta atividade quando o solo atinge temperaturas acima de 32 ºC. As plantas espontâneas aumentam a densidade e a diversidade radicular, contribuem para a reciclagem de nutrientes e para melhorar as características físicas, químicas e biológicas do solo. São fontes de biomassa, produzem flores que atraem insetos predadores e podem servir de alimento preferencial para pragas das culturas. Por isso, as plantas espontâneas não merecem ser chamadas de daninhas e sim, ser consideradas, como uma reação da natureza à falta de cobertura do solo. Portanto as plantas espontâneas (“daninhas” ou “mato”) são consideradas “amigas” das plantas cultivadas.

ANEEL confirma reajuste tarifário

A Diretoria da Agência Nacional de Energia Elétrica – ANEEL aprovou em 28/08/2018 durante a 31ª Reunião Pública da Diretoria, o reajuste tarifário da EFLUL.
Ao calcular o reajuste conforme estabelecido no contrato de concessão, a Agência considera a variação de custos associados à prestação do serviço. Os itens que mais impactaram no reajuste da EFLUL foram os custos de aquisição de energia e os encargos setoriais, sendo principalmente a CDE – Conta de Desenvolvimento Energético, conta esta que custeia os subsídios do setor.

Abaixo os índices que serão aplicados às contas de luz dos consumidores:

 

DISTRIBUIDORA Classe de Consumo – Consumidores cativos
Baixa tensão
em média (residencial, comercial, rural e pequenas indústrias)
Alta tensão em média

(grandesindústrias)

Efeito Médio para o consumidor
EFLUL 7,49% 18,22% 12,32%

O Diretor Geral da ANEEL, Dr. André Pepitone, ressaltou duas peculiaridades da nova tarifa da EFLUL: a“Parcela B” da distribuidora permaneceu praticamente a mesma de 2017, e ainda, que o fato da EFLUL adquirir energia no mercado cativo com tarifas reguladas pela ANEEL a blindou dos custos com risco hidrológico, acionamento das usinas térmicas, e da variação do dólar decorrente das cotas obrigatórias de ITAIPU.

A tabela a seguir demonstra o impacto de cada item constante da tarifa no percentual final de reajuste:

Capturar

 

 

 

 

As novas tarifas foram publicadas e entram em vigor em 29/08/2018, devendo refletir na íntegra a partir da fatura de outubro.

 

Urussanga promove ações especiais para a Semana da Pátria

A Administração Municipal de Urussanga, por meio da Secretaria de Educação convida toda a comunidade para participar das ações desenvolvidas durante a Semana da Pátria. Do dia 3 a 7 de setembro serão realizados atos cívicos nas escolas e no Paço Municipal. As atividades serão encerradas no dia 7 de setembro, a partir das 9h, com o desfile na Praça Anita Garibaldi. A ação que retornou ao calendário cívico municipal em 2017 reunirá escolas, entidades, e representantes de associações do município.

“O retorno do desfile cívico foi de grande importância para a cidade e é esperado por todos. Será mais um momento importante para demonstrar o civismo e a importância da realização deste evento”, enaltece o prefeito de Urussanga, Gustavo Cancellier.

As atividades alusivas à Semana da Pátria terão início no dia 3 de setembro com o hasteamento da bandeira no Paço Municipal às 8h30. Ao longo da semana, serão realizadas atividades também nas escolas do município. “A Semana da Pátria encerrará com o desfile cívico, às 9h na Praça Anita Garibaldi. Após o desfile haverá música e opções de gastronomia na praça”, explica a diretora de educação Janea Possamai.

Programação Semana da Pátria
03/09 – 8h30min – Hasteamento da bandeira – local: Paço Municipal – Todos estão convidados. Participação especial do Coral Lydio de Brida;
04/09 – 8h30min: Hasteamento da bandeira – local: Paço Municipal – Todos estão convidados. Participação especial da E.E.B. Caetano Bez Batti;
05/09 – 8h30min: Hasteamento da bandeira – local: Paço Municipal – Todos estão convidados. Participação especial Colégio Monsenhor Agenor Neves Marques;
06/09 – 8h30min – Hasteamento da bandeira – local: Paço Municipal – Todos estão convidados. Participação especial E.E.B. Barão do Rio Branco;

– Participação das escolas na Rádio Marconi no programa Comando Marconi (Geraldo Custódio), às 9 horas em comemoração a Semana da Pátria:
03/09- 2ª feira – EEB Antonieta Quintanilha de Andrade (Rio América);
04/09- 3ª feira – CEP Lydio de Brida (Nova Itália);
05/09- 4ª feira – EEB Barão do Rio Branco (Centro);
06/09- 5ª feira – Colégio Monsenhor Agenor Neves Marques e EEB Caetano Bez Batti;

Dia 7 de Setembro:
6h – repique dos sinos;
8h30min – Chamada das autoridades para compor o palanque para o Desfile Cívico na Praça Anita Garibaldi;
9h- Hino Nacional e início do Desfile Cívico;
Participarão do desfile cívico todas as escolas municipais, estaduais, APAE e colégio particular; além de entidades como Corpo de Bombeiros; Polícia Militar; Conseg; Escoteiros; ADAD; DME; Secretaria da Saúde, entre outras.

Pré-evento do Festival da Cerveja Artesanal é transferido

Urussanga, consolidada como uma cidade de eventos, já está consagrada também na rota das cervejas artesanais no Sul de Santa Catarina. Além de ter uma cervejaria registrada no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), a Birra Del Nonno, o município deu mais um passo importante ao realizar o Festival da Cerveja Artesanal em 2017.

Em três dias, a primeira edição contou com a participação de quase 20 cervejarias, recebeu mais de quatro mil pessoas e contabilizou o consumo de 4 mil litros da bebida. A organização do evento promove a segunda edição do evento entre os dias 14 e 16 de setembro, no Parque Municipal Ado Cassetari Vieira, em Urussanga.

E para entrar no clima, um pré-evento irá movimentar o centro da cidade no feriado de 7 de setembro. A ação, que seria no dia 1º, foi transferida devido a previsão de chuva. Atrações para toda a família prometem atrair um público que aprecia cervejas artesanais, gastronomia de qualidade e boa música.

O pré-evento ocorrerá na Praça Anita Garibaldi, a partir das 10 horas, e será uma mostra de como será o Festival. No local, os visitantes poderão encontrar 10 torneiras de chopps e uma de espumante Goethe – a bebida tradicional da cidade. Gastronomia diversificada, atividades para as crianças e as bandas BudRock e RedNeck também completam a programação.

De acordo com um dos organizadores do Festival, Clenio Rosso, a ideia é envolver os visitantes na atmosfera cervejeira. Para isso, também será realizada, durante o pré-evento, uma brassagem, mostrando o quanto pode ser divertida e interessante a produção da bebida artesanal.

No dia 7 também acontecerá a comercialização de passaportes no valor de R$20 para ter acesso aos três dias de festival, bem como venda de camisetas, bonés e outros souvenires. A pessoa que comprar o passaporte no pré-evento ganhará um copo de chopp.

FESTIVAL CONTA COM NOVIDADES NA PROGRAMAÇÃO

Conforme Rangel Quagliotto, um dos organizadores do Festival, a ideia do evento é unir alguns dos principais elementos da cidade. “Vamos juntar tradição, a hospitalidade do povo urussanguense, gastronomia e as cervejarias que estão no nosso entorno, tudo isso em um dos principais cartões postais de Urussanga, que é o Parque Municipal. Os eventos realizados aqui são diferenciados, convidativos e a região os abraça porque sabe do seu potencial. Queremos mostrar que Urussanga é uma cidade de vários brindes. É a Capital do Vinho e do espumante Goethe, mas também tem espaço para outras opções, como a cerveja, por exemplo”, destaca ele.

Em 2018, a ideia é surpreender o público. Para isso, o desafio é manter o padrão oferecido no ano passado e oferecer ainda mais diversão, boas cervejas e atrações para toda a família. Neto Zapellini, também à frente da organização, explica que entre as novidades do Festival estão o horário estendido na sexta-feira e no sábado (até as 2 horas), espaço kids com brinquedos e monitores, uma atração musical nacional, entre outras.

“Também faremos a votação popular para escolher a cervejaria que mais agradou os visitantes e teremos uma escolha técnica da melhor bebida do Festival. Sorteios e atrações musicais como Bandalheia e Acústicos e Valvulados fecham a programação”, destaca.

Os passaportes para os três dias de evento já estão à venda em Criciúma (Mestre Cervejeiro, Hells Bier, Blend Briggery e Alcatraz), Içara (The Nose Mustache), Cocal do Sul (Una Birra Per Favore), Urussanga (Planeta Homem, Posto Fontanella, Piatto D’Oro, Stone Pub, Papos & Tragos) e Orleans (Big Jack) ao custo de R$ 20. No dia do evento, a entrada sairá por R$ 10 por dia. Com exceção de sábado, a partir das 20 horas, quando o ingresso passará para R$ 15.

Caetano Bez Batti realiza XI FECAB e Mostra Fotográfica de Ecologia

A cada dois anos a escola Caetano Bez Batti realiza a FECAB, Feira Cultural do EEB Caetano Bez Batti, com o objetivo de unir conhecimento e cooperação entre os alunos e levar para a comunidade escolar o aprendizado. A 11ª edição da Feira aconteceu no último sábado, dia 25, recebendo nos estandes dos alunos membros das comunidades de todo o município.

“Os grupos de alunos se mobilizam para a pesquisa, executam atividades, e tem como objetivo socializar o conhecimento entre toda comunidade escolar e comunidade em geral”, conta a diretora Stela Talamini.

Os temas são escolhidos pelos próprios alunos, englobando todas as disciplinas, e são orientados pelos professores que auxiliam na preparação de cada tema. Participaram da feira desde a turma da primeira série do fundamental até o terceiro ano do ensino médio, totalizando 640 alunos e 70 professores e funcionários envolvidos na organização e apresentação.

Segundo Carlos Eduardo Rodrigues, aluno do Segundo ano do ensino médio Integral, o contato com o público aprimorou o aprendizado e facilitou a interação da comunidade com a escola. “A Feira possibilitou a nós, alunos, aprender de uma forma diferente e a nos organizarmos para realizar atividades”, contou.

Entre os temas trazidos pelos alunos estavam Biopolímeros, Fotografia, Países de língua espanhola, O comprometimento do abastecimento de água de Urussanga pela extração do carvão, Tratamento de esgoto, Evolução dos motores, Estrelas e constelações, Alimentação orgânica, A vida dos índios xokleng, Deficiência visual, Aborto: causas e consequências, entre muitos outros.

Para Luiza Rosso Madalena, aluna do 9º ano, a parte mais gratificante foi ver o público aprendendo com os alunos. “Acho que a Feira me ajudou a trabalhar e resolver problemas em equipe”, comenta.

Paralelamente a feira foi realizada também a 4ª edição da Mostra Fotográfica de Ecologia. “Cada aluno dos terceirões é responsável por produzir uma fotografia relacionada a ecologia no município de Urussanga, ou no município que reside”, explica a professora Andreza Bonetti. Em parceria com o Foto Prado, as fotos enviadas à professora são reveladas e expostas para o público.

Filó: uma forma de manter o dialeto

Far Filó… Per ciaccola. Você sabe o que é isto? É fazer um encontro para conversar em dialeto, uma variante da língua italiana. Era desta forma que vizinhos se reuniam em Urussanga para trocar ideias e contar histórias. Às vezes, as mulheres acompanhavam o momento tecendo ou fazendo outros trabalhos manuais, como a confecção de balaios.

Este costume dos antepassados está sendo resgatado pelo Movimento Ostrega. Em 2018 já foram realizado três Filó. O primeiro ocorreu em Rio América Baixo, na residência de Beth Mazzucco. O segundo em Rio Maior, na casa de Maria De Lorenzi. No último domingo foi a vez da família Meneghel receber a ação no bairro De Villa.

Jahir Meneghel e a neta Jaira acolheram integrantes do movimento e pessoas que falam o dialeto Talian para uma tarde de conversas e confraternização a fim de praticar a variante da língua italiana. Participaram da ação descendentes de famílias como Donadel, Fontanella, Padoin, Mazzuco, entre outras. Ou seja, trevisanos, bellunesis e friulanos juntos em prol da identidade cultural.

Jaira acredita que o Movimento Ostrega vem ao encontro do resgate do dialeto usado pelos italianos que chegaram ao Brasil. Para ela, o Filó é uma maneira que os descendentes têm para a prática e o resgate dessa língua que, na década de 30 e durante a Segunda Guerra Mundial, a campanha de nacionalização instituiu o aprendizado obrigatório do português e proibiu o uso da fala dialetal italiana.

“Sempre ouvi meus avós falando o dialeto entre si. Nos encontros de família as histórias eram contadas em dialeto. De tanto ouvir os mais novos acabavam entendendo o que se falava. Receber o Filó em um domingo à tarde relembrou as visitas que eram feitas aos familiares antigamente com uma mesa farta, café e conversas sobre os acontecimentos da semana ou as notícias do mundo que na época sabiam apenas pelo rádio”, conta.

Segundo Jaira, seu avô Jahir Meneghel ainda fala em dialeto com os filhos e também com os amigos mais antigos quem vem visitá-lo. “Já teve casos de visitas de italianos na empresa Chapam e ele os recebeu conversando em dialeto. Alguns italianos ficaram surpresos ao saber que em nossa cidade ainda é difundido esse dialeto tão antigo. Para os mais entusiastas esses encontros (Filó) são uma forma de praticar e não deixar no esquecimento, além de ensinar a nova geração a ter conhecimento e principalmente preservar a cultura”, finaliza.

Ceusa é a marca mais premiada em concurso de Design

Ceusa conquistou o 1° lugar em 3 categorias no maior concurso de design cerâmico da América Latina.

A cerimônia de divulgação e premiação da 6ª edição do Prêmio Nacional ASPACER de Design, aconteceu no último dia 22/08 neste a Ceusa conquistou o 1° lugar na categoria conceito com o Panorâmico, 1° lugar na categoria porcelanato com o produto Seiva, e o Seiva ainda recebeu a maior pontuação geral, conquistando assim mais uma categoria, que proporciona uma viagem a Milão aos designers responsáveis pelo produto.

O evento é realizado pela ASPACER (Associação Paulista de Cerâmica de Revestimento) e conta com ao apoio da ANFACER (Associação Nacional dos Fabricantes de Cerâmica para Revestimentos, Louças Sanitárias e Congêneres) e do Centro Cerâmico do Brasil (CCB), acontece anualmente e teve a participação de 29 empresas que estiveram expondo 51 produtos.

O julgamento dos trabalhos foi realizado por profissionais renomados de diversas áreas ligados ao segmento de design e produtos.

A Ceusa participa deste concurso a 3 anos e a 3 anos é a maior premiada em cada edição. Em 2016 ficou em 1° lugar na categoria porcelanato, 1° lugar na categoria peças especiais com o produto 3D Holográfico que conquistou também o prêmio de maior pontuação. Em 2017 conquistou 1° lugar na categoria conceito, 1° lugar na categoria peças especiais e 2° lugar na categoria porcelanato.

Em 2018 os produtos vencedores foram produtos da linha lançada neste ano que incorporam conceitos e técnicas inovadoras. O Seiva é um porcelanato 100x100cm inspirado em mármores com aplicação de metal na impressora digital, técnica exclusiva da Ceusa no Brasil, e o Panorâmico é um produto polido inspirado em fotografia panorâmica noturna de uma cidade, cuja simulação da iluminação dos edifícios e residências proporciona um efeito gráfico abstrato e degradê.

eSocial: Legislação trabalhista exige informações eletrônicas

A Legislação Trabalhista passou por modificações e, no decorrer deste ano, as empresas brasileiras já estão se regularizando. Desde julho é obrigatório a adesão ao eSocial (Sistema de Escrituração Digital das Obrigações Fiscais, Previdenciárias e Trabalhistas), um projeto do Governo Federal para coleta de informações sobre 4 milhões de empregadores e 44 milhões de trabalhadores.

É por meio do sistema que as empresas compartilham com o Governo, de forma unificada, as informações relativas aos trabalhadores como, por exemplo, vínculos, contribuições previdenciárias, folha de pagamento, comunicações de acidente de trabalho, aviso prévio, escriturações fiscais, FGTS, férias e horas extras. Os dados são geridos pela CAIXA, INSS, Ministério da Previdência Social, Ministério do Trabalho e Emprego e Receita Federal do Brasil. Deste modo, a prestação das informações ao eSocial substitui o preenchimento e a entrega de formulários e declarações separados a cada ente.

Neste primeiro momento passam a se integrar ao sistema as empresas com faturamento anual de até R$ 78 milhões, ou seja, mais de 13 mil empresas e cerca de 15 milhões de trabalhadores. Micro e pequenas empresas, aquelas com faturamento anual de até R$ 4,8 milhões, e Microempreendedores Individuais (MEI) que possuam empregados, um público de aproximadamente 155 mil empregadores, devem ingressar no sistema a partir de novembro.

A estimativa do Governo Federal é de que a implantação do eSocial possa aumentar a arrecadação em R$ 20 bilhões por ano só por eliminação de erros, que levam as empresas a pagarem menos do que o devido. Para Altemir Linhares de Melo, assessor especial da Receita Federal para o eSocial, o uso do sistema vai permitir mais controle sobre pagamento de tributos e aumento da arrecadação.

OBJETIVOS DO ESOCIAL:
– Aumentar a arrecadação de tributos;
– Simplificar o cumprimento das obrigações trabalhistas, previdenciárias e fundiárias;
– Facilitar a fiscalização por parte dos diversos órgãos públicos (Ministério do Trabalho, Instituto Nacional do Seguro Social, Receita Federal do Brasil, e Caixa Econômica Federal), do cumprimento das obrigações principais e acessórias por parte das empresas e equiparados;
– Maior qualidade e controle das informações;
– Diminuir a sonegação;
– Eliminar informações em duplicidade, triplicidade etc.
– Garantir os direitos trabalhistas e previdenciários aos trabalhadores.

SISTEMA DEMANDA DADOS DE SEGURANÇA E SAÚDE DO TRABALHADOR

Uma das exigências do eSocial é o envio de dados de segurança e saúde do trabalhador. Esta seria a última etapa a ser executada pelas empresas, mas merece atenção especial. Para atender a demanda, a empresa GA TOP Gestão em Segurança & Saúde Ocupacional, que atua há 15 anos no mercado, ampliou o atendimento e a prestação de serviço com mais funcionários, horário diferenciado e novo programa.

A intenção é garantir a agilidade para regularização das empresas. “Nossa equipe está mobilizada para assegurar êxito nos procedimentos desta fase. O trabalho já está acontecendo”, garante a técnica em segurança do trabalho, Cristiani Nesi Lopes.

A etapa ligada à segurança e saúde do trabalhador tem como prazo o mês de janeiro de 2019. Por este motivo, empresas já devem procurar a empresa especializada em setembro para dar encaminhamentos nos documentos. As informações que serão repassadas em um único documento digital deixarão a empresa de acordo com a legislação e os padrões determinados nas áreas trabalhistas, previdenciárias, fundiárias e tributárias.

“Depois de janeiro, caso serviço que não estiver cadastrado e regularizado, o governo aplicará multas. Os valores podem chegar até a R$ 150 mil, dependendo do porte da empresa. É importante não deixar para fazer os laudos no final do prazo para evitar congestionamento do sistema. Por exemplo, se não registrar um empregado a multa varia de 3 ou 6 mil cada caso. Se esquecer de mencionar um dado no registro é 600 reais por empregado”, esclarece.

Contratar empresas especializadas nesta área garantem a elaboração de laudos e programas de segurança do trabalho, bem como exames periódicos e treinamentos. “Os benefícios são diversos. Estar regularizado e ter os laudos são garantias para a empresa. Ela estará dentro das normas vigentes. A GA TOP conta com uma equipe formada por profissionais que atuam direcionados para as necessidades da saúde e segurança do trabalhador. Nós incentivamos a prevenção para aprimorar a saúde e o bem-estar de trabalhadores e elevar a produtividade da empresa”, finaliza.

A obrigatoriedade de contratar empresa deste segmento existe há anos, mas a partir de julho deste ano, os dados da empresa contratada deverão ser informados nos cadastros do eSocial. Na ocorrência de acidente com o empregado, parte da informação à Previdência através do eSocial deverá ser realizada pela empresa responsável pela parte de medicina do trabalho. As informações sobre acidentes de trabalho-CAT e afastamentos devem ser realizadas no próprio dia do afastamento.

EXPERIÊNCIA NO MERCADO É DIFERENCIAL DA GA TOP

A empresa GA TOP Gestão em Segurança & Saúde Ocupacional foi pioneira na área de Segurança e Medicina do Trabalho em Urussanga no ano de 2003. A experiência de 15 anos no mercado faz da empresa referência e transmite aos clientes con¬fiabilidade na prestação de serviços. A filial de atendimento em Urussanga é direcionada a empresas de diversos ramos como, por exemplo, construção civil, indústrias, hospitais, alimentício, madeireiras, plásticos, transportes, metalúrgicas, estruturas metálicas, entre outras.

Urussanga realiza 1º Campeonato Aberto de Voleibol Misto

No último domingo (26), aconteceu o 1° Campeonato Aberto de Voleibol Misto em Urussanga – Mestre Professor Murilo Nesi. Oito equipes da região participaram do evento. Confira o resultado do evento esportivo que teve apoio da Cia da Saúde e Departamento Municipal de Esportes:

Game Over (urussanga) 2×0 Treviso (rio de Janeiro)
A.A Plazon (Orleans) 2×0 Floripa
Tubarão Logica 2×0 Treviso (rio de Janeiro)
Game Over (urussanga) 2×0 Floripa
Tubarão Logica 2×0 A.A Plazon

Palmeiras de Pindotiba vence Campeonato Regional da Lud 2018

No dia 26 de agosto, domingo, no estádio Lydio De Brida, aconteceu a final do Campeonato Regional da LUD, entre os times Palmeiras de Pindotiba, de Orleans e Pumas F. C., de Cocal do Sul.

O time Palmeiras de Orleans marcou 5 gols, contra 2 para os Pumas, conquistando assim o título.

“Conforme foi sendo montado o elenco às expectativas eram as melhores passíveis, mesmo sabendo que tinham boas equipes como adversários confiávamos demais no nosso potencial pois sabíamos da capacidade de cada atleta. Com algumas dificuldades mas muito empenho conseguimos esse almejado inédito título a equipe do Palmeiras de Pindotiba”, conta Marcelo Zanelato, um dos atletas do time vencedor.

Os dois times garantiram vaga na Copa Sul dos Campeões 2019.

Campeonato Municipal de Futsal 2018 é iniciado

Dia 24 de agosto aconteceu a abertura do campeonato Municipal de Futsal 2018, Taça Papos e Tragos/Stone PUB, no Ginásio Centenário em Urussanga.

Na categoria Sênior Ambra/Carara Chopp venceu o HTFC pelo Placar 4×1, com destaque para o atleta Rodrigo Hofman Rodrigues. Já na Categoria Livre Santana Futsal/Papos e Tragos foi derrotado pelo placar de 7×1 diante Barsemlona/De Villa, o destaque da partida foi para Adavilson Pandine Correa.

Já na terça-feira, dia 28 de agosto, foram realizados dois jogos do Grupo A, da categoria Livre. Independente venceu a primeira partida marcando 4 gols, enquanto Linha Pacheco/Rodowape Transporte marcaram 3. No segundo jogo realizado o time K-torze F.C. venceu com 7 gols, contra 2 do Bom Jesus/Bulls Hamburgueria.

Cocal do Sul é campeão do campeonato Anjos do Futsal

O Campeonato foi realizado no complexo esportivo da Unesc, em Criciúma, nos dias 25 e 26 de agosto e reuniu mais de 1.100 atletas do Anjos do Futsal. Esta foi a 18ª edição e contou com 69 jogos e 72 equipes. Na final, Cocal do Sul enfrentou o time de Orleans. O empate em tempo normal, 1 a 1, levou o título para as penalidades, com o placar final de 2 a 0 para os Sul-cocalenses. O atleta Miguel Pagnan Périco foi o destaque da partida, com a defesa de dois pênaltis. Lucas Florentino fez o gol da final e Bruno De Fáveri foi o artilheiro de Cocal do Sul com quatro gols marcados.

“Fomos campeões invictos e pela primeira vez em 18 anos conquistamos o título. Fizemos um grande trabalho e nossos alunos, todos de Cocal do Sul, jogaram empenhados e focados. Nós temos grandes talentos no esporte do município e todos estão de parabéns”, afirma o professor Igor Mouro.

O goleiro Miguel, 9 anos, era só alegria com o título. “Foi um grande momento. Ganhamos de equipes fortes e fomos para os pênaltis. Todos deram o seu melhor e conseguimos trazer a taça para Cocal do Sul pela primeira vez. É um orgulho representar o meu município”, afirmou.

Segundo o coordenador técnico do Anjos do Futsal, Jean Reis, mais uma vez o Festival Anjos do Futsal/Unesc encerra com sucesso. “O destaque desta edição foi a grande participação de pais dos garotos do projeto que marcaram presença, torceram e incentivaram seus filhos e independente do resultado o que vale é a motivação, o interesse em estar no projeto”, destaca. Ele acrescenta também que na competição teve disputas acirradas tanto que em alguns casos teve decisão com pênalti e os vencedores não se repetiram na categorias, mostrando equilíbrio entre as equipes do projeto.

Os garotos também tiveram a oportunidade de participar de uma abertura diferenciada, com desfile das equipes por município, o juramento dos atletas e também a entrada do fogo simbólico com aluno de Cocal do Sul Bruno de Fáveri juntamente com o atleta profissional Lucas de Oliveira que iniciou no Anjos do Futsal e atualmente joga no Qatar.

Resultados dos Jogos da final da competição:
Sub-11: Cocal do Sul (2) 1 x 1 (0) Orleans
Sub-13: Treviso 3 x 2 Ermo
Sub-14: Forquilhinha 3 x 2 Urussanga

Adoçantes artificiais são realmente uma opção mais saudável?

Os adoçantes artificiais são substâncias sintéticas criadas para dar aos alimentos um sabor doce, sem as calorias dos açúcares naturais – considerados uma alternativa para pessoas com diabetes, que auxiliam na perda de peso e mantém os níveis de glicose do sangue estáveis.

Desde sua chegada ao mercado, alguns estudos vêm sugerindo que estas substâncias podem não ser tão saudáveis quanto se preconiza. Recém-publicado por pesquisadores da Faculdade de Medicina de Wisconsin, um estudo sugere que o uso de adoçantes artificiais pode desencadear obesidade e diabetes acabou reacendendo esse debate.

Realizada em células endoteliais de ratos, a pesquisa levanta a hipótese de que os adoçantes artificiais podem alterar a maneira pela qual o nosso corpo processa gordura e usa energia. As amostras sanguíneas de ratos que foram alimentados com dietas com altos níveis de adoçantes apresentaram alterações em parâmetros bioquímicos, gorduras e na concentração de aminoácidos.

De acordo com Erika Paniago Guedes, médica endocrinologista e membro do Departamento de Obesidade da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBD), apesar dos resultados, até o momento não existem evidências científicas consistentes e suficientes que possam contraindicar o uso de adoçantes. “Estudos em células animais podem ‘sugerir’ uma hipótese ou mecanismo, mas não comprovar. É necessária a reprodução desses achados no ser humano para afirmar que podem causar danos à saúde. Até o momento, nenhum estudo com seres humanos, de seguimento em longo prazo, comprovou risco com adoçantes”, afirma.

Na década de 70, pesquisas em ratos de laboratório sugeriram que o consumo da sacarina, um tipo de adoçante artificial, estaria relacionado ao desenvolvimento de câncer de bexiga. Na época, a FDA, agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, que regulamenta medicamentos e alimentos, proibiu a venda por conta dos efeitos nos roedores.

No entanto, estudos examinaram como a substância funciona no corpo humano e mostraram que os resultados se aplicam apenas aos ratos, o que fez com que a FDA retirasse os avisos sobre a sacarina. “O aumento de consumo de açúcar, em suas diferentes formas, está comprovadamente associado ao risco de obesidade, diabetes e câncer. Mas não temos esse nível de evidência com os adoçantes artificiais”, comenta a endocrinologista.

Inicialmente, os adoçantes foram formulados para atender às necessidades de pessoas com diabetes em substituição ao açúcar. Nos dias atuais, são utilizados até mesmo em planos alimentares para perda de peso e, se utilizados com moderação e na quantidade correta, não apresentam riscos comprovados. “A recomendação que fazemos é a de que o consumo de açúcares seja controlado, para evitar exposição ao risco destas doenças. Em relação ao uso de adoçantes artificiais, recomenda-se que a dose por dia baseada na Ingestão Diária Aceitável recomendada pelas agências reguladoras dos governos, como ANVISA e FDA, seja respeitada”, conclui.

Doença progressiva causada pelo cigarro mata uma pessoa a cada 10 segundos

Dia 29 de agosto é o Dia Nacional do Combate ao Fumo, data criada para alertar sobre os perigos do tabaco para a saúde da população. Mesmo com a diminuição nos números de fumantes no Brasil, é estimado que 20 milhões de pessoas sejam fumantes – 10% da população, de acordo com o último estudo Vigitel. Desse número, 3% dos fumantes consomem mais de 20 cigarros por dia.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), o tabaco mata metade de seus usuários e pode causar doenças que atingem o coração e os pulmões, como é o caso da doença pulmonar obstrutiva crônica, a DPOC, doença silenciosa e de diagnóstico desafiador que atinge principalmente aqueles que fumaram por grande parte de sua vida. Ainda de acordo com a OMS, a DPOC leva à óbito, em média, uma pessoa a cada 10 segundos e seus principais sintomas são tosse, catarro, cansaço e falta de ar.

“A DPOC não é uma doença única, é um termo que abrange a bronquite crônica e o enfisema pulmonar. O que acontece nessa condição é uma inflamação dos brônquios, que obstrui a passagem de ar e causa a destruição dos alvéolos, diminuindo a capacidade respiratória do paciente e deixando-o cada vez mais debilitado”, explica o pneumologista Alex Macedo, mestre em pneumologia pela UNIFESP e professor da Universidade Metropolitana de Santos.

O fumo não é a causa exclusiva para o surgimento da doença, que também pode ser ocasionada por exposição prolongada à poluentes no ar – como inalação de fumaça de cigarro e queima de madeira ou outros combustíveis sólidos – asma severa e até uma rara condição genética conhecida como deficiência de alfa-1 antitripsina. Ainda assim, mesmo que nem todo fumante desenvolva a DPOC, 90% dos que desenvolvem são fumantes, de acordo com a COPD Foundation, uma fundação dedicada a promover iniciativas para melhorar a vida das pessoas afetadas pela DPOC nos Estados Unidos.

Apesar de progressiva, a doença leva certo tempo para demonstrar sintomas preocupantes, o que atrasa o diagnóstico e, consequentemente, complica o tratamento.“Não é incomum que o fumante receba um diagnóstico de DPOC com a doença em estágio mais avançado. Isso se deve porque os sintomas são confundidos com a falta de condicionamento físico causado normalmente pelo cigarro ou até mesmo o envelhecimento”, relata o especialista. Isso faz com que muitos pacientes ignorem os sintomas mais comuns, como falta de ar e tosse crônica, e só procurem ajuda profissional quando o quadro já está tão grave que até levantar da cama, por exemplo, causa sensação de fadiga.

A condição é tratável, mas não tem cura e é imprescindível que o paciente pare de fumar. Infelizmente, de acordo com a Centers for Diseases Control and Prevention (Centros de Controle e Prevenção de Doenças, em tradução literal), apenas nos EUA, dos 15 milhões de pessoas que sofrem com a DPOC, 39% continuam fumando.

Durante o tratamento, normalmente, os pacientes fazem uso de medicações diárias e em casos mais graves é necessário o uso de oxigênio contínuo. Além disso, é essencial ter cuidados extras principalmente em épocas mais secas, como o outono e o inverno, quando o nível de poluição do ar está mais elevado. Por isso, a principal recomendação é procurar um pneumologista ao perceber os sinais da doença visando um diagnóstico precoce.

Parando de fumar

A Organização Mundial da Saúde aponta que, ao ano, 7 milhões de pessoas morrem devido ao tabaco. Mesmo com reduções no número de usuários em todo o mundo e os perigos do fumo cada vez mais conhecidos pela grande maioria, não é difícil encontrar alguém que não conheça pelo menos uma pessoa que é ou já foi fumante em algum momento de sua vida.

Parar de fumar não é um processo simples, mas não é impossível. O Sistema Único de Saúde oferece tratamento para o tabagismo em mais de três mil municípios brasileiros, com apoio de profissionais capacitados e terapias medicamentosas. Além disso, o Dr. Alex explica que quem está pensando em parar precisa contar com o apoio da família e dos amigos, uma vez que o cigarro contém substâncias que viciam e causam abstinência. “Parar de fumar é um ponto muito positivo e imprescindível para o tratamento de DPOC. Durante esse processo, o suporte das pessoas ao redor do fumante é essencial”, finaliza o médico.

Obra: Centro Dia do Idoso esta em fase final

O tão esperado Centro Dia do Idoso de Cocal do Sul esta em fase final. A obra de referência para os municípios de Santa Catarina tem o objetivo de acolher, interagir e oferecer qualidade de vida à terceira Idade e será entregue nas próximas semanas, pela construtora responsável.

“A obra esta praticamente pronta. Faltam apenas alguns acabamentos. O próximo passo será fazer o pátio que não esta no contrato. Já conversamos com a equipe de engenharia para colocarmos em prática o projeto. Finalizando os acabamentos só faltará a área externa”, ressalta o prefeito Ademir Magagnin.

O espaço inovador e adaptado para os idosos é o primeiro projeto realizado no Sul do Estado. O Centro Dia esta sendo construído no bairro Jardim Itália, ao lado do ESF e é uma obra do Governo do Estado por meio da Secretaria de Assistência Social, Trabalho e Habitação. O local de quase 750 m² irá acolher cerca de 260 idosos e possui piscina de hidroginástica coberta e climatizada, cancha de bocha oficial, salão de eventos, sala de jogos, cozinha, banheiros e vestiários com acessibilidade e, ainda, um equipado sistema de geração de energia solar. Um investimento de mais de R$ 1 milhão.

Baffone – Edição 695

Concurso na pauta

A divulgação dos resultados preliminares do concurso público de Urussanga esfriou alguns ânimos, mas aquentou alguns outros ânimos. Muita gente que levantou as suspeitas mais mirabolantes já parou de falar a respeito.

Polêmica salarial

Até pouco tempo atrás eram maioria absoluta as pessoas que diziam que policiais e professores ganhavam mal. Recentemente essas categorias tiveram uma certa elevação nos vencimentos, que acabou ajudando o estado a dobrar as despesas com a folha de pagamento nos últimos 6 anos. Agora, vendo esse número, muitos dos mesmos que diziam que professor e policial ganham pouco começam a dizer que as duas categorias ganham demais.

Poupe Aqui

Prefeitura de Urussanga está com mais de sete milhões em caixa. É a maior economia da história do município. Agora todos aguardamos ansiosamente o tal planejamento do município, torcendo para que o dinheiro economizado seja bem aplicado, afinal a prefeitura tem que ter as contas em dia, mas não é banco de investimento.

Todo discurso bonito gera gasto

Muito se falou no e-social, que é uma grande mão na roda para o governo, que centraliza informações, que facilita burocracias, entre outros benefícios. Mas logicamente todo discurso bonito e projeto bem-intencionado gera custos para o empresário. As exigências para usar o e-social vão sim gerar inflação e impactar no preço dos produtos. Não existe benefício grátis.

Homenagem

A economia dos recursos públicos é muito importante, mas algumas coisas precisam ser pensadas. A homenagem a alguns Urussanguenses ilustres realizada pela Câmara por exemplo ficou muito esquisita sem ter pelo menos um pequeno coquetel de confraternização ao final. Os homenageados ficaram meio perdidos e foram cada um “com a sua turma”.

Vereador Diretor

O vereador Tita esta exercendo a função de diretor na Secretaria de Agricultura com o salário idêntico ao de vereador. Quer dizer, entre ganhar para trabalhar um pouco na segunda e um pouco na sexta ele preferiu ganhar o mesmo para trabalhar todo dia. Interessante.

Testando a força

A votação de Rodrigo Minotto será na prática um teste da força política do vice-prefeito Décio Silva. Frequentemente tem aparecido informações sobre a falta de entrosamento entre prefeito e vice e inclusive informações de que o vice-prefeito está “por fora” do governo. É uma situação interessante, pois tem muita gente do PDT bastante por dentro do governo e o líder maior do partido está por fora.

A onda Bolsonaro

Concordando ou não com Bolsonaro uma coisa se faz necessário admitir. Ele fala o que uma grande maioria do povo gosta de ouvir e mais do que isso, ele fala de uma forma natural que qualquer um entende. O homem é um fenômeno e pode sim ser presidente. Se isso é bom ou ruim só o futuro pode dizer.

PT aprontando de novo

Explodiu na internet um esquema que pagava os tais dos influenciadores digitais para falar bem de candidatos do PT. A prática é crime eleitoral e está em investigação no Ministério Público.

Comunista raiz

Angelo Castro, candidato do PCO ao governo do estado demonstrou em suas entrevistas ser comunista raiz, pois defende a tomada do poder pelos operários e pelo povo em todas as áreas. Perto dele, o PC do B e suas coligações sem lógica ideológica pode ser chamado de comunista nutella.

Rapidinhas
– O Poder Judiciário alça o título de maior vergonha do Brasil no momento em que se concede um aumento de 16% em um país quebrado.
– Tem vereador em Urussanga que apoia 5 deputados. É quase um partido inteiro.
– Governo Temer desistiu de economizar. Vai entregar para o próximo presidente um rombo maior que o previsto. Isso é o que acontece em um país em que todos acham que o problema é o privilégio alheio.
– O Cover do ABBA foi mais um grande evento, muito prestigiado e abrilhantado pela banda Remember. Que venham mais!
– Muita expectativa e alguns comentários desnecessários nas redes sociais sobre a prestação de contas da Festa do Vinho que está por vir.
– SC 390 entre Orleans e Lauro Müller será recuperada pela empresa Confer. Os transeuntes aguardam com muita ansiedade.
– Se passou mais uma semana e Urussanga segue sem diretor de Turismo e Cultura.
– Eduardo Moreira diz e repete que confia em vitória de Mauro Mariani ainda no primeiro turno. Isso que é confiança.
– Polícia Federal bateu no gabinete de Leonel Pavan na ALESC em meio a uma investigação que envolve um assessor do deputado.
– Foi assinada ontem a ordem de serviço para o asfaltamento de um trecho da rodovia Serra Mar em Pedras Grandes que ainda é de paralelepípedo e ficou muito prejudicado pelo trânsito de cargas pesadas.
– Horário eleitoral no rádio e na TV começa hoje. Shows de maquiagem serão apresentados nos rostos e nos discursos.

O CANDIDATO RICO

João Amoedo, candidato a presidente pelo Partido Novo, declarou ao TSE patrimônio de R$ 425 milhões. Segundo as pesquisas, conta com 2% das intenções de voto. Não tem a mínima chance de alcançar o segundo turno. Amoedo é um autêntico liberal, homem que enriqueceu longe da política e defende pouca interferência do Estado na vida das pessoas. É o tipo de sujeito que o brasileiro adora desprezar. Voto nele no primeiro turno.

Meu candidato é “de direita”, embora a “direita true”, purista e carola, o acuse de esquerdismo. O Partido Novo é a direita sem chiliques militaristas, sem moralismo afetado, sem apelo ao autoritarismo. Projeta um país de indivíduos com estímulos para empreender, recompensados por seus esforços. Não ponho a mão do fogo por ninguém, não vou me filiar ao Novo, mas é o partido com as ideias mais elegantes.

Os canais de TV não têm convidado Amoedo a participar dos debates. Uma pena! Seria a grande chance de os brasileiros ouvirem argumentos – bem colocados – com os quais não estão acostumados: a favor das privatizações, a respeito do menor protagonismo dos políticos, sobre a meritocracia. O nível dos debates tem sido medonho, e se depender da boa vontade das emissoras, assim será até o final. Inevitavelmente trágico final.

Enquanto João Amoedo, rico por seus próprios esforços na iniciativa privada, tem 2% nas pesquisas, Lula, milionário a custa de muita falcatrua no setor público, condenado e preso tem 39%. Já dizia Roberto Campos, defensor inteligente e implacável do liberalismo: “O Brasil não corre o menor risco de dar certo”. Tchau!

Fim do borrachudo: Administração Municipal atende reivindicação antiga da comunidade de Rio Maior

A Administração Municipal de Urussanga irá realizar no Rio Maior o trabalho de aplicação do BTI, um produto utilizado para combater a proliferação dos mosquitos borrachudos. A iniciativa, que foi encaminhada pelo vereador Odivaldo Bonetti ao prefeito Gustavo Cancellier, é uma reivindicação antiga da comunidade que, especialmente nos meses de calor, sofre com a incidência do mosquito. O trabalho que será executado pela primeira vez pela Administração Municipal de Urussanga ocorrerá em parceria com o Samae e Setep.

“Esta é uma solicitação antiga que estamos viabilizando para garantir o bem-estar dos moradores da comunidade que tanto sofrem com a proliferação deste mosquito. A aplicação do material será realizada nos afluentes do Rio Maior, um local bastante afetado pelo problema e que é de extrema importância para a captação de água no nosso município”, explica o prefeito Gustavo Cancellier.

Com as aplicações, realizadas inicialmente a cada 15 dias, interrompe-se o ciclo de reprodução do borrachudo, que é de aproximadamente 25 dias entre as fases de ovos, pupa e a adulta. Após o período de aplicação de 15 em 15 dias, o processo será realizado mensalmente durante um ano. A estimativa é que a incidência do mosquito seja reduzida em até 80%.

Além da aplicação do larvicida, é importante salientar que a preservação ambiental também colabora para a diminuição da população do mosquito. Lixo, dejetos animais e matéria orgânica nos córregos, riachos e demais cursos d’água favorecem a procriação do inseto. A recuperação das áreas às margens dos riachos também previne a infestação. “Nossa intenção com a redução da incidência dos borrachudos é de no futuro realizar, em paralelo com a aplicação do BTI, um trabalho de conscientização sobre a importância da preservação dos rios”, esclarece o prefeito Gustavo Cancellier.

A expectativa é que os trabalhos sejam realizados a partir da próxima semana, já que é necessário um período de estiagem para que o produto possa ser aplicado e sua funcionalidade garantida.

SOBRE O BTI

O BTI é um larvicida orgânico desenvolvido para controlar as larvas dos mosquitos borrachudos. Seu ingrediente ativo é uma bactéria que ocorre naturalmente no meio ambiente, o Bacillus Thuringiensis Israelensis (BTI), e que age somente contra a larva do inseto, não interferindo na água, vegetação ou demais animais que possam habitar o leito do rio.

ASSUNTO VEM SENDO LEVANTADO AO LONGO DOS ANOS

Desde 2009, o Jornal Vanguarda acompanha o caso. Na mesma época, a Associação Comunitária do Rio Maior contava com um Plano de Controle do Mosquito Borrachudo em Rio Maior e São João do Rio Maior. Quase uma década se passou e moradores acompanham o agravamento do problema. “Apesar de toda a mobilização, a situação vem se agravando. Um plano de combate ao mosquito borrachudo deve ser implantado com urgência, pois é uma questão de saúde pública. É preciso buscar e analisar modelos de outros municípios que conseguiram solucionar o problema. Creio que realmente a solução somente virá com o envolvimento da Prefeitura, Secretaria de Saúde, Vigilância Sanitária, Epagri, Fundação do Meio Ambiente, Secretaria de Agricultura, Samae, associações comunitárias e população”, comenta a moradora de Rio Maior, Cenilda Mazzucco.

A alta incidência de mosquitos Borrachudo foi questão levantada pela Vigilância Sanitária de Urussanga na Câmara de Vereadores em novembro de 2014. Na época, a coordenação da Vigilância Sanitária do município prestou esclarecimentos afirmando que o inseto necessita de sangue para a produção de ovos e de água suja e corrente para a procriação.

Devido as altas temperaturas, o processo reprodutivo do inseto é acelerado. Cada fêmea chega a produzir 2,5 mil ovos, que são colocados em plantas aquáticas, pedras e lixo. O calor acelera o processo reprodutivo, fazendo com que as fêmeas coloquem mais ovos e com que eles eclodam mais rapidamente. O borrachudo não transmite doenças, mas causa desconforto e alergias na maioria das pessoas que são picadas.

O desequilíbrio ambiental em relação aos predadores naturais da espécie como sapos, peixes e rãs e a sujeira em terrenos baldios próximos a rios foram fatores apontados como preponderantes para a disseminação do borrachudo.

O “BORRACHUDO”

Segundo o pesquisador Dori Edson Nava, responsável pelo Laboratório de Entomologia da Unidade de pesquisas da Embrapa Clima Temperado, o “borrachudo” pertence à família Simuliidae da ordem Diptera, sendo cientificamente chamado de Simulium spp., que existem varias espécies e por isso é de difícil identificação. Estes mosquitos se caracterizam por apresentar pequeno tamanho (adultos medem de 1 a 4 mm). Têm uma ampla distribuição no Brasil.

Suas picadas, além de causar um desconforto e alergias nas pessoas também podem transmitir doenças, mas estas são restritas à região Norte do Brasil, mais especificamente, ao estado de Roraima e a países da África. Outro problema causado por este mosquito é o fato de atacarem animais que possuem partes do corpo não protegido, como aves e alguns mamíferos. As responsáveis pelas picadas são as fêmeas, pois necessitam se alimentar de sangue para se reproduzirem. Ao realizarem a picada, as pessoas normalmente não sentem o ataque. Entretanto, alguns minutos após, ocorre desconforto no local, sendo a coceira o sintoma mais comum.

O desenvolvimento do “borrachudo” passa por quatro estágios durante sua vida. As fêmeas, após realizarem as picadas, procuram locais com água corrente e colocam os ovos em pedras, restos de vegetais e mesmo o lixo que é jogado nos rios, como latas, garrafas e plástico, entre outros. Após, entre quatro e cinco dias, eclodem as larvas que se alimentam de restos orgânicos presentes na água. Cerca de 19 a 22 dias depois, estas larvas formam um casulo e permanecem dentro dele, durante um estágio denominado de pupa. E, cerca de cinco a sete dias, emergem os adultos e passam a dar continuidade ao ciclo biológico. Aproximadamente ao completar um mês de vida, os adultos se alimentam, acasalam e reproduzem. Assim, durante o verão, em média um mês, o inseto completa os estágios imaturos e, a cada dois meses, finalizam o ciclo biológico (ovo-adulto).

CONTROLE DO INSETO

Não basta adotar uma única medida de controle do “borrachudo”. É preciso estabelecer e executar uma série de recomendações que devem abranger uma região e não um único local ou propriedade. Estas medidas devem ser tomadas em conjunto com a comunidade local, destacando-se:

– O esgoto doméstico (incluído o da cozinha e o dos banheiros) e os excrementos de animais nos criadouros não devem ser jogadas diretamente nos rios. Este esgoto precisa ser tratado;
– Os rios devem ficar livres de qualquer lixo, desde os jogados pelos humanos até pedaços de galhos e troncos de árvores;
– Deve-se preservar os locais das nascentes dos rios, bem como as margens por meio de reflorestamento;
– Deve-se preservar os inimigos naturais das larvas do “borrachudo” nos rios, como os peixes, sapos e libélulas;
– Existem produtos biológicos a base de bactérias que controlam as larvas do “borrachudo”. Assim, estes produtos são adicionados na água dos rios e as larvas, ao ingerir o produto, acabam morrendo. Deve-se comentar que estes produtos biológicos estão disponíveis no mercado e são a base deBacillus thuringiensius específicos para a mosquinha.

COMO EVITAR AS PICADAS DO MOSQUITO

– Proteja as residências utilizando telas nas portas e janelas;
– Use repelente na pele para se proteger das picadas;
– Proteja o seu corpo com o uso de calças e camisas de manga comprida. Normalmente as picadas se localizam nas mãos, nos pés e na cabeça.